Posts Populares

RuPaul’s Drag Race – S10E02 – PharmaRusical

Não existe meme de olhos virados suficiente para expressar minha reação à esse tema de musical…

Depois da eliminação de Miss Vanjie (repetir 50 vezes), as meninas voltam ao workroom para se desmontarem e discutir sobre o que aconteceu. Zoeiras à parte com o meme da eliminada, o que realmente chamou atenção foi o barraco envolvendo Aquaria, Miz Cracker e The Vixen. Os boatos sobre o fato de Aquaria não ter gostado da maquiagem “parecida” da sua irmã gêmea foram expostos, porém, Aquaria tentou fazer a fina e fingir que estava pouco incomodada com isso. Mas, The Vixen não deixou esse discurso durar muito e trouxe à tona todos os fatos. A real é que nessa briga The Vixen realmente não tem absolutamente nada a ver e se meteu demais, inclusive seria bom lembrar que no Untucked ela estava tomando partido pela Aquaria e ESCULACHANDO a Miz Cracker. Claro que isso não tira o fato de que a Aquaria estava se comportando de forma bem sonsa com relação à tudo.

Miz Cracker fez um look que Aquaria jamais fez, se chama estar no topo!

Para o mini challenge da semana, Ru traz Andy Cohen e pede para as meninas se montarem em 20 minutos como uma garota country e depois dançarem de forma divertida. Depois da montagem eu preciso comentar que fiquei chocado como a Miz estava completamente em drag em apenas 20 minutos. Percebam que todas as demais estavam mal acabadas e a bonita estava bem plena. WTF?

Falando do que interessa, Asia e The Vixen ganharam o desafio e com ele o direito de serem as capitãs de dois times para o desafio principal. A proposta do desafio é um musical com o tema “Farmácia” ??????????? Acredito que Rupaula está ficando um pouco sem criatividade para temas de musicais, não é mesmo? Os times formados, por ordem de escolha das capitãs, foram: Asia, Aquaria, Monique, Dusty, Yuhua, Kalorie e Eureka contra The Vixen, Kameron, Miz, Monet, Blair e Mayhem.

The Vixen fez a linha mais ditadora, o que quase sempre é um tiro no pé, pois não escutar os desejos das colegas de time mostra que vocês não se importa com outras opiniões, podendo ainda frustrá-las fazendo tudo desandar. Valendo lembrar que se o time se ferra, a capitã pode ser vista com maus olhos pelos jurados.

No grupo da Asia, como previsto por ser um dos motivos de ser a última escolhida, Eureka não conseguia calar a boca e tinha que ficar fazendo sugestões o TEMPO TODO. Claro que o joelho dela preocupa um pouco também, mas um fator decisivo para afastar Eureka das outras é essa matraca nervosa dela.

A melhor parte dos bastidores antes da apresentação ficou por conta do ensaio da coreografia com a realeza drag, Alyssa Edwards. Isso rendeu muitos memes, hein? Alyssa soltou shades, suas caras e bocas estavam presentes e mesmo sendo a professora das garotas, foi fofa sem perder a chance de dar dicas preciosas para todas. Amei ela se preocupando em deixar cada uma delas melhor, sendo simpática e divertida, mas sem deixar de puxar a orelha de quem precisava.

Enquanto se arrumavam para a apresentação do musical, Kalorie trouxe à tona um dos momentos em que ela teve que enfrentar a gordofobia. Foi bacana de ver, já que mesmo discutindo muito sobre o assunto, ainda estamos longe de viver em uma sociedade que aceita completamente as pessoas gordas. Ela chegou a mencionar que sofreu mais por ser gorda, do que por ser gay e isso deve nos mostrar o quanto o assunto merece ser enxergado com cuidado e empatia.

Para o desafio, Rupaul trouxe Padma Lakshmi e Halsey como juradas convidadas e veio vestida com o mesmo vestido usado na divulgação do All Stars 3. Felizmente rainha que tem máquina de lavar em casa e sabe quando reaproveitar roupas lindas.

A performance começou pelo time Asia. Eureka não acertava uma palavra sequer do lipsync, o que já deixou bem claro quem seria a primeira drag a estar no bottom. Yuhua e Kalorie estavam apagadíssimas. Aquaria brilhou muito, mas eu fiquei chocado quando descobri que ela estava interpretando uma velha? Sem dúvidas os maiores destaques da apresentação foram Monique, Dusty e Asia.

No time The Vixen, no geral todas foram muito bem, porém preciso abrir espaço para falar o quanto a Blair me decepcionou e o quanto a Kameron me surpreendeu. Blair é conhecida como uma drag de musicais, porém estava completamente perdida, errando lipsync e sem brilho algum. Kameron, porém, vem sendo bastante subestimada nas redes sociais por falar muito sobre o seu corpo desmontada, mas ela estava tão entregue e tão divertida que pra mim, sem dúvidas, foi o maior destaque do time.

No geral a ideia centra do musical era uma porcaria, mas temos muitas personalidades boas nessa temporada e com issoconseguimos extrair leite de pedra. Dito isso, a passarela da semana teve como tema “Very Best Drag” e muitas garotas simplesmente ARRASARAM. Vamos aos destaques (imagens originais por DragLicious):

Os desataques positivos vão para essas meninas. Aquaria muito demônia com esse look futurista e andrógino. Miz me conquistando com esse cabelo maravilhoso e com sua armadura de ouro como amazona do zodíaco do signo de Peixes. Dusty conseguiu rebater as críticas de Michelle e mostrar versatilidade, além disso, o blazer deixou de ser um risco e seu visual ficou sexy trouxe sua marca registrada. Monique estava muito divertida e ainda trouxe um reveal, mesmo com o look simples, não deixou de ser marcante. Por fim, a minha favorita da noite, Kameron, que mostrou que não é só um corpo e trouxe um visual COMPLETO; olhem essa fucking maquiagem em contraste com todo o resto do seu figurino… Rainha faz assim, amores.

Do outro lado, temos os destaques negativos. De um lado temos Kalories e Eureka que parecem não ter entendido o conceito de “VERY BEST“, apresentando um bodysuit simples e com pouco ou nenhum destaque em relação ao que já vimos na competição. Do outro lado, temos The Vixen que parece que voltou pro desafio 1 e fez um look de fogo com papel celofane.

Rupaul então anuncia que o time The Vixen foi o campeão, o que não é surpresa pra ninguém. Porém, achei de extremo equívoco colocar The Vixen como a campeã da semana. Pode falar o blá blá blá que foi, mas ela foi uma líder PÉSSIMA. Não ouviu suas parceiras e muito menos conseguiu organizar o time. A sorte dela é que as meninas realmente estavam empenhadas em ganhar e que no outro time tivemos pessoas que nem sequer sabiam a letra do musical. Na minha humilde opinião, se alguém tinha que ganhar neste time era a Kameron e de um modo geral, sem considerar times, a campeã seria Dusty.

No outro time, os jurados acabaram empurrando Eureka, Kalorie e Monique como as piores, o que eu discordo fortemente. Óbvio que não tem como defender Eureka e Kalorie, mas essa conversa fiada de que a Monique estava apagada na performance enquanto Rupaul se esgoelava de rir na parte dela não colou. Inclusive, em dois episódios SEGUIDOS, Monique segue sendo a mais injustiçada na competição.

O bottom composto por Kalore e Eureka teve então que dublar a música “Best of my loveby The Emotions. Eu realmente achava que ia ser um choque de monstro, pois Kalorie mostrou ser uma excelente performer na semana passada, mas Eureka massacrou sem dó e nem piedade. A entrega de Eureka se juntou ao seu desespero por ter deixado suas emoções tomarem de conta e isso deu garra pra ela sair vitoriosa deste lipsync. A edição ainda tentou montar um enredo onde as duas eram bem próximas e por isso, esse lipsync deveria ter sido bem triste pra ambas, mas não foi possível conectar as pontas pelo modo que se desenrolou a história contada pelo programa. Assim, nos despedimos de Kalorie e sinto que foi uma pena que ela não tenha conseguido mostrar o seu melhor na competição.

Enquanto isso, no Untucked

  • The Vixen segue mostrando que pegou Aquaria como inimiga após a desavença no começo do episódio. Será que teremos mais barracos?
  • Dusty falou que poderia ter vencido se a sua equipe não estivesse no bottom, o que não é nenhuma mentira.
  • Asia levantou o fato de que sua equipe foi prejudicada pelo roteiro, mas DESSA VEZ esse não pareceu ser o problema, já que ficou claro que foram problemas individuais que levaram sua equipe para a derrota.
  • Eureka tentou conversar sobre seus sentimentos por estar no bottom, mas foi logo abafada por brigas de personalidades, ou talvez por ninguém mais conseguir dar ouvidos já que ela fala MUITO.
  • Monique trouxe á tona como é difícil conviver com sua família e as dificuldades que ela passa por ser negra e gay. Algo que ela compartilha com outras colegas de competição.

Para o próximo episódio, as meninas vão participar de um desafio de atuação em equipe novamente. Enquanto ele não chega, comenta pra gente o que vocês acharam do episódio, dos looks, da eliminação e dos julgamentos do holograma. Fiquem com a prévia do próximo episódio:

gostou da matéria? deixe um comentário!

Nyegirton

Sarcástico e bêbado sempre que possível. Ama um bom meme e uma problematização. Apaixonado por humor, suspense, terror e trêta. Professor nas horas vagas.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries