Posts Populares

RuPauls Drag Race – S10E13 – Reunion

LEAVE ME ALONE

Hey fishes! (Monique Heart voice). Que Reunited hen? Tivemos aquela lavagem de roupa tradicional, alguns acertos de contas (oi Kameron), no geral divertido com momentos bem desconfortantes forçação de barra. Alguns assuntos importantes podem ser tirados e debatidos dessa reunião, e aqui vamos nós.

Para começar, claro, vamos de looks. É isso que todo mundo gosta.

Não pudemos ter um completo olhar inteiro sobre o look das meninas. Além de não termos um desfile (oi?), as que estavam no branco de trás foram totalmente ofuscados pelas principais que estavam na frente (alguém aqui conseguiu ver Blair?). Tirar uns minutos para a runway de cada uma faria muito bem. Melhor que ficar reprisando desgraça (chegaremos lá).

 

Meus favoritos, em ordem de preferência foram: Monique Heart como meme ambulante saco de pipocas estou aqui pela treta comentários (ela até tirou pipoca na bolsa para comer), simplesmente Stunning!; Aquaria com uma chique polida estampa de vaca marrom cowboy, linda dos pés ao chapéu, até nos detalhes das pintinhas caipiras no rosto e anel formando a palavra “stunning”, clara homenagem a rainha dessa season; Yuhua vestida de Samara do Chamado ou menina do Grito, não sei dizer qual, retornada da morte para aterrorizar as meninas, AMEI e sempre estou aqui para uma boa piada referência ao cinema.

Menções honrosas: Vanjie linda de viúva, Dusty com peruca demoníaca, e Asia bonita, assim como The Vixen e Monet. Mayhem, Cracker e Blair estavam oks, sem nada de memorável. As que não gostei mesmo: Kameron como sempre com uma peça na cabeça e vestida só de uma cor dos pés a peruca, dessa vez rosa a escolhida, nem na make acertou; Eureka, vestido elaborado caro e bonito, mas simplesmente demais; Kalorie por motivos de espelho.

Como natural da Reunion tivemos muito reprise do que aconteceu na season, começando pelo ícone Vanjie. Gostei do porte da garota, assim como a honestidade e humor com que respondia perguntas, estou empolgado para ver mais dela em outra season.

Para evitar ser repetitivo, trarei dos assuntos novos e questões que podem ser observadas nessa reunião.

– The Vixen

Claro que teria um bloco só voltado para discutir a participação de The Vixen (protagonismo que chama Kamarão?). Pode-se dizer que The Vixen estava equilibrada em suas defesas, até seu modo de falar estava mais suave e calmo. Respondeu bem e parecia num bom lugar, apesar das tentativas da Rupoc abaixar/culpar The Vixen.

As brigas foram reprisadas e tivemos seu confronte com Eureka. Vixen passou um tempo mal em casa achando que tinha passado dos limites e tudo era culpa de sua atitude explosiva, para quando ver o show no ar, descobrir que Eureka admitiu estar testando-a. De bônus recebemos a info que Eureka teria vindo a The Vixen no outro dia combinar como elas iriam lidar com a situação. Minha gente. Que horror. O pouco de respeito que eu tenha pela Big Girl morreu ali. Ardilosa ela. A partir daí Vixen se ligou nas intenções dela e passou a não mais confiar em Eureka.

Tirando a explosão no Snatch Game (o qual não vimos os bastidores por completo para saber o que real estava acontecendo), não acho nenhuma das atitudes de The Vixen condenável ou errada. Apontar o fato que Aquaria e Monet falaram da Cracker em suas costas não é causar tensão, é ser verdadeira (já pensaram por esse lado?). Se defender, mesmo que histericamente, ao teste de Eureka também não é errado. Para queens como Bianca, está certo procurar confusão e não deixar nada barato. Para The Vixen, não. Tem que ficar calada. Há um tratamento desigual aqui. E a Rupoc claramente estava pendendo para defender o lado de Eureka e criticar o da Vixen.

Para mim foi incomodo de ver e não posso criticar a decisão de Vixen se retirar definitivamente. Ela poderia ter ficado e se defendido, mas não adianta discutir com quem não quer ver seu lado. O programa apenas quer sugar de The Vixen o máximo de drama que puder, e a escolha de se recusar a dar mais material para quem claramente não te respeita nem está preocupado com você é bem compreensível.

Ru fez assunções que Vixen estava louca esquizofrênica raivosa e precisava de ajuda (oi?). Desde quando Ru é psicóloga ou pastor da Universal para saber o que é melhor para cada um? Mostra teu diploma bicha. Só aceito opiniões sobre minha vida vindas de um profissional (aprende aqui Cracker, que passou um mês chorando por uma opinião de Asia). Enfim, cansei desse julgamento de valor da Ru, querendo dizer o que é melhor, pior, certo ou errado. Acho mais natural verdadeiro autentico uma queen que se mostra com suas “falhas”, como Vixen, do que uma Kameron, que é o mesmo que um papel branco.

Uma última coisa: Eu não preciso de ‘ajuda’. Eu não estou passando por ‘algo’ Eu não sou problemática de nenhum modo. Depois que deixei a reunião houve um monte de conversa sobre minhas necessidades. Eu preciso ser tratada com RESPEITO. Eu trouxe importantes problemas para serem debatidos no show e várias classificações. Isso é tudo.”

Esse foi um assunto que rendeu calorosas discussões entre os três reviewrs desse show. Eu e Andy achamos a Vixen bem sensata em todas suas atitudes e falas, já Nye acha que ela precisa de ajuda.

 

– Asia:

A partir daí Asia questionou o comportamento de Rupaul e defendeu sua irmã Vixen. A bicha não se intimidou, nem ficou com medo de perder a coroa, e foi até o fundo do assunto. Chegou a chorar de emocionada. Olha, foi lindo de ver. Esse é o tipo de postura que espero de uma winner. E não só do show, mas das pessoas na vida real e da comunidade LGBTQI.

Foi aí que para mim, Asia se tornou uma winner. É ótimo ver uma queen apresentando looks maravilhosos, mas para desempenhar o papel de vencedora é esse tipo de atitude que precisamos. Um discurso de inclusão, ajuda mutua, não de separação. Como sabemos, suas chances de ganhar são ínfimas. Mas que a bicha é esperta e ousada, ela é. Até protesto fez durante a gravação da final, aparecendo em público sempre com a cabeça coberta, como se estivesse amordaçada, anulada. Dona do conceito, militância e porra toda. Assim que se faz um protesto levando os outros a pensar, sem quebrar o contrato ou falar mal do dono do cheque. Ponto na inteligência e no marketing.

Esse protesto e discussões levantadas sobre The Vixen e Asia se tornam mais importantes quando pegamos o tweet de Bob The Drag Queen denunciando o racismo dos fãs do show. Coincidência? Não. Monique Heart amarga 200k seguidores, enquanto Aquária já vai bater os milhão.

As vezes Drag Race me faz perceber outras coisas sobre o mundo. Não tudo, mas um monte das queens mais populares caem na categoria branca magra. E nenhuma queen negra , exceto RuPaul, tem um milhão de followers. Não é o show. É o fandom.”

– Superexposição de tragédias. 

Precisamos falar sobre o abuso cometido em RP. Tá certo, dramas pessoais e dificuldades em ser gay drag sempre foram temas levantados no workroom. Mas desde uns dois ep para cá, tem me incomodado bastante o fato de Rupaul se aproveitar dessas tragédias.

Tivemos DOIS blocos inteiros só para comentar traumas (foi de Dusty, para Monique, para Blair e depois Monet!) e não entendo essa necessidade de toda hora estar expondo desgraça. Já vimos uma vez, temos que ir por isso de novo? É importante falar sobre certos assuntos delicados sim! (vide estupro), mas estão perdendo a mão e fazendo disso uma máquina de dinheiro, o que não é divertido de ver e pode ser trigger para alguns. O programa devia focar mais no talento, trabalho de cada uma. Não ficar relembrando fatos que espero esquecer (como terapia de conversão homossexual) enquanto assisto um show que poderia ser mais alegre e celebrativo. Quer coisa mais feliz que uma drag? BANG!

Pego o exemplo de Latrice por exemplo. Tudo que ela passou, e mesmo assim não teve necessidade de estar constantemente voltando para as desgraças de sua vida. Sempre estava feliz e de bem com a vida. Isso que quero ver. Deve ter problematização? Claro! Só não levem demais para o pessoal, tentem fazer espontâneo, como Roxxxy, Ongina ou as diversas conversas de workroom.

A imagem abaixo me define:

– Monique x Kameron

Monique chamou a atenção ao fato que Kameron não cala a boca nas redes sociais. A bicha muda de Taubaté jogou umas desculpas, mas nenhuma colou. Que a Kameron é fingida, nenhuma novidade. Ela jogou o joguinho de não dar material aos produtores e foi a mais estratégica possível. Ao menos foi a impressão que tive depois dessa conversa e das bitch face que a Kameron jogou. É só observar na hora da votação. Além de não ter nenhum voto (oi Shangela), NINGUÉM se ocupou sequer a comentar a participação/presença de Kameron nessa final. Como se ela nem existisse. Ver suas reações de constrangimento foi ótimo hahahahha;

Amei o fato de Monique ter ido tirar essa história a limpo, resultando um ótimo bordão, como tudo que ela faz: Hey fish, keep it pushing. Traduzindo literalmente como: Ei peixe, continue empurrando. Ou: Ei gatinha, continue fechando.

Tivemos o desafio da leitura, com destaques da resposta de Vanjie a Kalorie (“Quem é você mesmo?”), e Dusty indo atrás de todo mundo. Nem Michele escapou: “Nunca te amei.”

 

Basicamente foi isso pessoal. E vocês, o que acharam? Apoiam a Vixen ou ela tá esquizo? São que time nessa final? Sei que já temos uma winner, mas não custa nada deixar sua preferencia pessoal.

P.S.1: Eureka pediu desculpas a Vixen mas não consegui sentir sinceridade. Parece que foi mais pelo cheque que pelo sentimento.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Roz

Engenheiro por formação, escritor wannabe por obrigação. Nem exatas, nem humanas, renascentista. Reinventando-se. Inconformista. Cinéfilo. Cosmopolitan. Shitalker. De Pepita a Bowie. De 80s cheese a Sopranos.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu