Posts Populares

Rupaul´s Drag Race UK – S01E05 – Girl Groups

O melhor episódio até agora.

Finalmente a competição aconteceu, a season vinha em uma maré meio sem graça, mas a saída da Vinegar e o snatch game acenderam a graça desse spin off. Esse episódio foi sobre girl groups e finalmente tivemos a maravilhosa Jade Thirlwall no painel, ela sempre se declarou uma grande fã do show e da arte drag, então finalmente vê-la foi surreal, o mulher perfeita.

O mini desafio foi o read challenge, depois do all star 2 o nível desse desafio se tornou inatingível, mas as europeias deram conta. Blu vem se mostrando uma verdadeira shade bitch com cara de anjinho, algo muito parecido com a Kim Chi, será que o terceiro lugar vem? Mas quem ganhou o desafio foi a Crystall. Escolher a Cheryl e The Vivienne como pontuou a Baga foi um grande erro, ela não tem uma personalidade que se sobressaia muito e em um desafio de cantar e dançar, ela escolher a melhor dançarina e a melhor cantora foi um tiro no próprio pé.

Falar no termo “Tiro no próprio pé” é falar na The Vivienne, desde o primeiro episódio ela era a frontrunner e é impossível receber elogio toda semana e não ficar com o ego inflado, por não ter nenhuma vilã assumida, todas ali tem falas shades, mas a The Vivienne por ter uma certa arrogância é a mais tendenciosa para assumir esse posto. Ter um breakdown foi importantíssimo para humanizá-la, lá na sexta temporada do US tivemos a implacável Bianca Del Rio e apesar de ser amarga e nunca ter ido mal na competição, ela mostrava um lado humano quando se juntava com as drags mais novas, é isso que a The Vivienne precisa, não adianta ser só polida, precisa ter a preferência do público, você ser implacável não traz torcida, é preciso ter uma identificação.

Enquanto uma caí, Divina de Campo sobe, por ser uma drag mais velha que a maioria dali e ser politizada, Divina traz discursos muito importantes e que trazem a identificação que comentei anteriormente, saber diretamente de alguém o que ela sofreu com a seção 28 foi de cortar o coração. “Os héteros são ensinados de que são corretos e válidos, não ouvimos isso por ser gay”, todo gay já se sentiu assim e para quem não entendeu, a lei aprovada impedia a promoção do homossexualismo, ou seja, não podia se falar sobre, se você apanhasse apenas por ser gay, ninguém poderia falar nada, porque tal termo é proibido, deu para entender a seriedade da discussão? É querer nós jogar de volta para o armário, só que quando um LGBT descobre o quanto é bom ser livre, pode ter certeza que ele não volta.

O desafio principal foi incrível, a música é muito boa e as vencedoras realmente arrasaram, tanto que a versão delas pegou top 2 no itunes UK e ouve até uma petição para elas representarem a Inglaterra na Eurovison. Todas foram boas, mas Divina foi de longe a melhor das três, coreografou, fez os golfinhos, fez as roupas, o win deveria ser só dela, inclusive em um fórum do show ouve uma votação e ela é a favorita do público com mais de 50%. Ver a a Cheryl brilhar tanto, mas não ter o reconhecimento foi um pouco triste, mas faz parte do show, ela estava no time perdedor, então tinha que arcar com as consequências.

O lipsync pra mim foi um fiasco, desde o inicio já sabíamos que a The Vivienne não seria eliminada, mas ela pelo menos poderia fazer por onde, a música dava espaço para várias acrobacias, mas tudo acabou no meh. Crystal saiu na hoa certa, era o seu momento de dar adeus e acredito que ela saiu tendo bastante fãs.

O próximo episódio será uma propaganda, ansiosos?

gostou da matéria? deixe um comentário!

Ives Gonçalves

Um carioca estudante de direito querendo se formar, viciado em x factor´s do mundo e que ama uma praia

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries