Posts Populares

Rupaul’s Secret Celebrity Drag Race – S01E02 – Twerking 5 to 9

I’m always down for Alyssa Edwards’s kind of gigs.

Sinceramente, por um momento pensei em começar essa review falando que está ficando desgastante ter que assistir uma maratona de episódios no Dragraceverso todo final de semana e, por isso, estaria ficando enjoado da cara de Rupaul. No entanto, depois que parei para refletir sobre a visibilidade e dimensão que a temática tem ganhado, além de perceber espaço para comentários sobre questões sociais, me voltei para o agradecimento da existência da extensão desse reality.

Apresentação

Pensem no abuso que tenho do início dos episódios, amo a interação das queens, mas a apresentação das celebridades secretas é meio sem graça, não consigo identificar ou sequer pensar. Tenho que admitir pra vocês, esse foi um emparelhamento de queens supremes inesperados, mas sendo total devoto à House of Edwards e, apesar de amar Monique Heart, via Trinity como winner potencial da última edição All Stars, acabei por me deliciar nas possibilidades. E ainda tivemos Asia O’Hara aproveitando seu screentime para soltar uns shades.

Mini challenge

O mini challenge foi um dos ápices do episódio, incrível ver Loni, Tami e Vanessa entregues aos personagens idealizados, tenho quase certeza que todos participantes receberam instruções antes de gravar. E ter me divertido tanto nessa etapa foi o que elevou o nível para a possibilidade do que estava por vir.

Dessa vez a produção resolveu mostrar a preparação das competidoras e, pelo visto, as queens supremes foram mais atuantes na maquiagem. E, além disso, novamente foi delicioso contemplar as relações entre participante e mentor, entre todas e ainda mais as interações entre Ru e cada dupla, a velha não perde o jeito em fazer as melhores perguntas.

Twerking 5 to 9

Como tenho falado acima, uma das coisas que #CelebDragRace tem de melhor a oferecer é observarmos a natureza humana lidando com adversidades, as interações entre pessoas de realidades diferentes. E antes de falar sobre o maxi challenge, senti a necessidade de falar sobre ter sentido uma leve indiferença por parte das competidoras em termos de maquiagem, creio que não souberam como lidar com tanta informação sendo jogada a elas constantemente. Mas devo confessar também que todo o trabalho feito com as participantes não foi o suficiente para fazê-las terem um pouco mais de vida em suas performances. Loni foi facilmente a mais divertida e entregue ao personagem, pois no geral não consegui sentir muita entrega e não as culpo, deve ter sido bastante desconfortável em alguns aspectos.

Runway & Lipsync

Miss Shenitta Cocktail foi o auge de nome. As três novas drag queens estavam belíssimas e toda vibe de empoderamento transmitido por Mary J. Ross foi sentido por mim a cada passo dela, desde seus confessionários até seu último momento. SHE OWNS EVERYTHING. Olhei para Vanquesha Da House e pensei: the bitch still got it, pois das três era claramente a melhor lipsyncer, desde o musical.

Foi muito interessante ver apenas um dos amigos&família aparecendo no programa, mas estou tendo julgar e pensar que era questões de agenda mesmo, e tá tudo bem, no fim do dia cada um faz o que quer. Mas a primeira impressão foi de sentir preconceito por parte dos familiares.

Novamente todas as participantes foram vencedoras e nós temos a oportunidade de acompanhar heteros cis experimentando a arte drag pela primeira vez e, em mim, fica só a vontade de drag revelar quem sou de verdade, como mama Ru sempre diz.

Confissão: Loni Love você mora no meu coração ok, obrigado por todo o momento Alcione realness.

No mais, convido-os para compartilharem suas opiniões sobre o episódio e/ou review e, se possível, darem dicas ou sugestões, pois tudo é bem vindo. Espero encontrá-los em breve, abração e até a próxima!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Antonio Netto

Estudante de Engenharia Química. Pernambucano engraçado, dono de uma gargalhada única e de um sotaque marcante. Apaixonado por comida, séries, química e cálculos. Até gosta de estudar mas, sempre que pode, está pelo mundo curtindo e falando da vida alheia.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries