Posts Populares

Solar Opposites – S01E05/06 – The Lavatic Reactor/The P.A.T.R.I.C.I.A. Device

Um punhado de referências e a sequência de mortes desenfreada.

Não sei se foi pelo fato de não ter entendido a maior parte das referências ou por não ter realmente apreciado o tipo de humor abordado, mas dentre o duo de episódios, esse foi o que menos gostei até então. Ainda assim, enquanto escrevo a review estou tentando sondar mais alguns pontos positivos, além de apenas entender melhor o fato de não ter gostado tanto quanto estive acostumado.

Solar Opposites é palco de referências e, até mesmo, divulgação pesadíssima do próprio serviço de streaming responsável por transmitir a animação. Sinceramente, não vejo nada de errado nisso, a questão é que estou tão interessado no lado fictício que animação pode oferecer, que me pego não tão envolvido nas sátiras da realidade humana. Mesmo assim, esses episódios esclareceram algumas dúvidas minhas.

Primeiramente, não existe gênero em Shorlp, Jesse e Yummyulack tomaram decisões de serem menina e menino, respectivamente. Segundo, ao que parece Pupa é uma junção dos demais shorlpianos que salvaram-se da destruição do planeta ou simplesmente um tipo de criatura que irá evoluir para uma forma destrutiva mais cedo ou mais tarde. Terceiro, não há uma sequência na estória, Pupa supostamente havia ido à África no episódio quatro, e subitamente já estava presente no quinto como se nada houvesse acontecido. Francamente, gostaria de uma sequência para a trama, mas tenho apreciado a animação de qualquer forma, algumas questões são recorrentes como a relação da secretária e o diretor, a calcinha de bolinhas dela sugeriu um amor reprimido pelas réplicas.

Partindo para o senso de humor dos roteiristas, as armas que mudam o humor dos personagens foi uma sacada genial, rendendo inclusive a transformação do livro de estudos em uma bíblia. E, por falar em genialidade, vimos mais um pouco do viveiro dos humanos no quarto das réplicas, esse arco é um dos únicos que segue uma linha do tempo na animação e provavelmente iremos ver um desfecho para o que aconteceu no quinto episódio. Não sei se eles apenas satirizaram o todo ou se também quiseram informar que a nova geração é bem mais consciente sobre questões sociais, mas tratando-se das situações envolvendo gênero, fiquei sem entender o porquê de ter tocado Roar (o que também pode não ter significado nada), gostei da abordagem deles para com o “man cave” e, certamente, muita gente deve ter apreciado as referências utilizadas para construção de Patricia. Estou até agora viajando com esse lance de Korvo falar que Patricia o fez se sentir “como nunca se sentiu antes”, será se há uma relação de gênero ou é só viagem minha?

No mais, amo a interação entre Jesse e Yummy, e estava querendo saber do que se tratava o Lavatic Reactor (reviewer e estudante de engenharia química ok), achei bem legal e a facilidade de trazer qualquer coisa a partir da tecnologia shorlpiana é simplesmente uma fonte de recursos inacabável para os roteiristas. Resta saber se o gloober vermelho e o buraco negro irão voltar. Aproveito para convidar-lhes a compartilharem suas opiniões ou até mesmo dicas, sejam sobre a série, review ou do site. Agradeço por nos acompanharem e até a próxima!

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Antonio Netto

Estudante de Engenharia Química. Pernambucano engraçado, dono de uma gargalhada única e de um sotaque marcante. Apaixonado por comida, séries, química e cálculos. Até gosta de estudar mas, sempre que pode, está pelo mundo curtindo e falando da vida alheia.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries