Stranger Things entra na sua reta final da temporada com um episódio eletrizante e muito envolvente, um dos melhores da série.

Já de cara temos uma cena de perseguição espetacular, com direito a esperadíssima cena da van voando por cima dos meninos, que fugiam dos cientistas e agentes do governo em suas bicicletas. O perigo era real e iminente e por isso a cena de ação ficou muito bem construída e divertida de assistir, com Onze brilhando como sempre. Essa cena é uma clara referência a ET, um clássico do Spilberg que se vc não assistiu, SHAME ON YOU! Retrocedendo um pouco, temi pela família de Mike quando os agentes chegam na casa para procurar Onze, e não aceitei muito bem a diplomacia deles com a família, ao mesmo tempo que apagaram o Benny em outro momento parecido.

Com as crianças salvas por um momento, a ação começa a ser construída com o encontro dos núcleos adultos e adolescentes. Nancy e Jonathan são soltos por Joyce e Hooper, e todos juntos começam a ligar os pontos desse enigma e trabalhar juntos para dar um fim a essas coisas estranhas que vem acontecendo. Mas é Tommy que dá a pista final para o xerife encontrar Onze e os meninos, ao chegar com o braço quebrado na delegacia. A descrição de Onze dada por ele faz com que Hooper ligue todos os pontos e entenda que precisa de todos juntos para dar um fim a esse mistério e encontrar Will.

Após consegui contato com os meninos através do walkie talkie, o xerife chega ate o esconderijo deles a tempo de salva-los de mais alguns agentes. Aqui novamente achei um pouco forçado como o xerife consegue chutar a bunda de todo mundo e se dar bem, mas vamos aceitar para o andamento da série. Com todos os protagonistas reunidos, temos a construção da banheira que vai ajudar Onze a encontrar Will e nos revelar se ele está vivo ou não no mundo invertido. A forma que esse plot foi introduzida foi meio repentina, súbita, mas de novo, vamos aceitar que precisamos construir uma banheira para que Onze possa ampliar seus poderes e salvar o dia.

 stranger-things-107-banheira

A engenhoca construída na escola funciona, como esperado, e nos estrega aquele momento que era um dos mais aguardados de toda a série: o momento onde Onze e Joyce contracenam. Os dois maiores talentos de Winona Ryder e Millie Bobbie Brown reunidos em um momento de conexão que revela que Will está sim vivo e tem pouco tempo de vida foram bastante emocionantes, construídos por um roteiro muito bem elaborado. A cena também acontece num momento ideal da série, pouco antes da season finale, dando aquela esperança para nós fãs de que tudo vai se resolver se todos se unirem e lutarem contra o demagorgo e os cientistas.

Também quero destacar que as cenas de Onze procurando Willl e Barbara (RIP Barbara com lesminha na boca) ficaram muito legais, com aquele fundo bem preto e a menina caminhando e formando umas ondas.. Adorei a fotografia da série mais uma vez, que mostra a direção inspirada e bem elaborada, e os cuidados com esse tipo de detalhe que a série tem. Duvido que tenha sido a intenção, mas Onze com o fundo preto me deixou com muita vontade de ver ela largar tudo e começar a cantar Nothing Compares to You da Sinead O’Connor.

 strangerthings7

Por fim, Joyce e Hooper vão até a sede da corporação, onde está a entrada do portal, para finalmente resgatar Will. A cena final de Will sendo novamente capturado pelo monstro nos deixa ansioso para saber o que acontecerá, e felizmente não precisaremos esperar muito para isso, já que a finale está aí.

No melhor episódio da série até aqui, Stranger Things constrói um terreno para um finale que promete ser cheio de ação e aventuras. As crianças estão soltas e não devem estar salvas na escola. Joyce e Hooper estão em busca de Will, e já tem muita dificuldade pela frente. O núcleo Malhação de Nancy e Jonathan estão decididos a caçar o monstro. Que venha essa finale e nos dê tudo que sonhamos com essa série: muitos sustos, ação e surpresas. Qual sua expectativa após este episódio? Comente aqui embaixo o que vc achou e o que espera do final!

 stranger-things-107-will

Fernando Zingler
Fernando Zingler

Gaúcho, engenheiro, mestre em Engenharia de Transportes. Ama Zelda, Pokemon e vôlei, e é apaixonado por séries e músicas em geral. No Panela, assim como na vida, fala coisas aleatórias sobre comedias românticas, tipo Modern Family e LOVE, e eventualmente participa da cobertura do The Voice.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: