Sobre séries que podem dar o que falar.

Depois de conferir o post de Novas séries dessa Summer, selecionei algumas que provavelmente iria dar uma olhada, dentre elas trouxe duas das quais pudesse explanar um pouco da temática apresentada pelos seus episódios pilotos. É válido lembrar que ambas possuem 10 episódios encomendados para suas respectivas primeiras temporadas. Então, vamos lá:

Animal Kingdom (US)

Estreia: 14 de Junho

 

Tendo o piloto vazado há um bom tempo atrás, a versão televisiva norte-americana de Animal Kingdom mostrou ser um drama com potencial para grandes surpresas. Apesar das introduções inusitadas, o mistério que alimenta a trama tornou-se o fator que mais me influenciou a continuar acompanhando sua jornada. Tendo uma morte de alguém que nem chegamos a conhecer direito me pareceu algo bastante arriscado, mas o que abrilhantou essa ideia foi a maneira com que as pessoas biologicamente ligadas à falecida reagiram à perda. A melhor forma de descrever a família que possui total enfoque é como uma versão obscura de Mamuska e os Sardinha, quem assistiu Da Cor do Pecado da Globo sabe bem do que estou falando. Com o uso de droga ilícito e as atitudes dos filhos de Smurff bem explícitos, ficou mais claro ainda que podem haver grandes encrencas e desfechos. Mas se vocês gostam mesmo de ver de perto as atitudes de alguém desesperadamente confuso, perdido em meio a tantos problemas para lidar, principalmente ciente do perigo em que pode ter se metido, gostarão de ver e de entender o adolescente que Josh é, ou até mesmo pode ser. Além disso, com todo esse bafafá sobre o estupro que estourou no Brasil, teremos também um pouco disso na série, não exatamente o ato, mas o comportamento dos homens. O personagem mais misterioso pra mim foi Pope, com seu olhar profundo e mente maligna. Resta saber agora, quais caminhos Animal Kingdom vai procurar seguir, pois tendo um piloto bom como esse, não há como esperar pouca coisa da temporada.

 

Roadies

Estreia: 26 de Junho

 roadies

Com episódio vazado não se brinca. Assim que li sobre Roadies, movido pelo fato de pertencer ao mesmo canal que a incrível Penny Dreadful, tinha gostado da ideia, mas aí fui dar uma pesquisada sobre a opinião do público e não me animou muito. Mas tudo bem, ainda assim insisti em dar uma conferida. E foi aí que me surpreendi, apesar de um início arrastado, a série conseguiu engrenar e desenvolver uma trama envolvente. Os fãs de UnREAL são os mais aconselháveis a assisti-la, pois é bem a mesma ideia, a diferença é que em Roadies o foco é apenas em quem está nos bastidores, produzindo e ralando pra que o show da banda dê certo. Apenas conhecia a atriz que interpreta a produtora principal Shelli, Carla Gugino. As únicas coisas que me incomodaram foram a duração do episódio ter sido de 58 minutos, o que justifica o fato de termos conhecido tanto sobre Shelli, Bill e a apaixonante Kelly Ann, assim como o sexo explícito. Não me incomodou mais, pois já estou acostumado, mas imagina a série ter início com isso? Muita gente pode gostar, mas fiquei bem receoso. O que motivou minha animação foi mesmo o drama, a relação entre os personagens que me pareceu bastante sincera. A emoção dos últimos minutos foi intensa, a cara de felicidade da turma, os barracos e as grandes possibilidades de boas cenas e plots fez de Roadies uma boa estreia e, por conta disso, é mais do que certo que irei continuar a a acompanhar sua jornada.

 

E aí? O que acharam desse post? Vão dar uma chance às séries? Vale lembrar que tivemos outras estreias interessantes nessa summer, como Preacher, podendo conferir a review do piloto AQUI. E Outcast que você pode dar uma olhada AQUI. Até a próxima!

Antonio Netto
Antonio Netto

Estudante de Engenharia Química. Pernambucano engraçado, dono de uma gargalhada única e de um sotaque marcante. Apaixonado por comida, séries, química e cálculos. Até gosta de estudar mas, sempre que pode, está pelo mundo curtindo e falando da vida alheia.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: