Posts Populares

Supergirl – S04E02 – Fallout

Terra acima de tudo?

Começamos o episódio com um clima muito tenso, afinal, no último episódio o mundo descobriu que a presidenta dos USA é um alien e com isso, uma onda de protestos se espalhou pelos Estados Unidos, deixando tudo um caos, onde um lado apoiava a presidenta e o outro não.

Depois de um protesco acabar em briga na frente da Casa Branca, SG resolve intervir e botar ordem nessa po**a!

Para evitar que a situação piore, a atual presidenta resolve renunciar o cargo e deixar o vice-presidente assumir o posto.

Chegando no DEO, vimos que o clima não está tenso somente nas ruas, mas lá também, e na mesma hora Alex põe a casa em ordem, afinal, trabalho não é lugar de descutir política!

Passando a confusão, Kara descobre que a xenofobia na Dark Web triplicou de tamanho depois da revelação da presidenta o que é definitivamente algo muito preocupante…

Mercy mesmo sem seu irmão continua o plano atacando a L-Corp, o que será que ela está tramando?

Já na CatCo a nova reporter, Nia fica muito incomodada com a posição que James, o editor chefe está tomando sobre todos os acontecimentos, afinal a CatCo é uma empresa de multimédia muito importante… Bom, vamos esperar para ver o que James vai falar sobre tudo isso depois…

Depois de um breve interrogatório no DEO o irmão Graves que foi preso deixa escapar que Mercy não está trabalhando sozinha, como nós vimos no último episódio, o novo parceiro dela parece ter saído direto do filme The Purge para a série SG né… Mercy então mostra que não está de brincadeira e que seu ataque a L-Corp foi para consegui um pouco da Kryptonita feita por Lena para “emergências”, o que pode se tornar um grande problema não só entre Kara e Lena, mas também por a vida da nossa Supergirl e do Superman em risco.

Enquanto isso, Kara vai atrás de Lena na L-Corp para tentar arrancar mais alguma informação sobre Mercy e talvez alguma pista de onde ela pode estar se escondendo. E nossa SG acabou descobrindo mais do que imaginava, Mercy não era só chefe de segurança da antiga Lex Corp, mas também era quase uma irmã para Lena e ainda namorada do próprio Lex antes do Superman virar prioridade da vida dele.. Pesado…

Como eu disse antes, Mercy não está de brincadeira, e dessa vez a irmã Graves, tentatou hackear o sistema da L-Corp que desenvolve e cuida das próteses que modificam as imagens dos aliens para que eles pareçam mais “humanos”, Lena conseguiu resolver a tempo o problema que Mercy causou mas Brainy foi afetado, e bem na hora que ele tinha ido comprar umas pizzas para os agentes do DEO. E ele sentiu na pele o preconceito quando o dono do estabelecimento que já era seu conhecido, partiu para violência ao ver sua aparência verdadeira, mas, por sorte  a nova reporter do CatCo, Nia, estava lá para poder ajudar ele nessa situação terrível de xenofobia.

Na CatCo, depois de se abrir para James e contar que é uma mulher trans, Nia faz com que James enxergue a situação de forma melhor e o convence a escrever um editorial na hora certa para falar sobre os ataques que tem acontecido no país.

Depois da falha ao tentar hackear o sistema da L-Corp de longe, Mercy vai até lá para tentar arrancar as informações da fonte.

Lembra que a Kara estava na L-Corp para poder conseguir informações da Mercy? Então! Com o sistema de segurança do predio acionado e Lena por perto, Kara não tinha escapatória, literalmente! Então precisou fingir o tempo todo que não era a Supergirl e ao mesmo tempo proteger Lena e Eve do ataque! Nada fácil!

Chegando aos servidores da L-Corp , Mercy e Lena começam a lutar e era tudo que Kara precisava pra poder meter o pé e voltar como Supergirl bem na hora e lugar certo do prédio… Se a Lena não descobriu/desconfiou que a Kara é a Supergirl depois disso, ela nunca mais vai descobrir!

E enfim, os irmãos Graves são presos pelo DEO e as coisas parecem ir bem mas, não por muito tempo, pois a fruta não cai longe da árvore… E o Agente Jensen que se mostrou preconceituoso no começo do episódio, soltou os irmãos Graves sem ninguém suspeitar… Enquanto isso, Supergirl faz um discorso sobre como é importante a aceitação e o respeito, afinal ela também é um alien e abraçou a terra como seu lar e a protege do mesmo jeito. Então porque os humanos não podem cuidar e respeitar os aliens também? E assim como Kara, James também se posiciona sobre os acontecimentos atuais.

Nesse meio tempo, J’onn investigou o sumisso de sua colega que promovia os encontros aliens no bar e acabou chegando a um lugar que ele temia muito.

O outro companheiro de Mercy em uma espécie de palco, promove um discurso preconceituoso e xenofóbico, culpando aliens por problemas e situações específicas como se tudo de ruim que acontecesse fosse culpa deles e principalmente pondo a “Terra Acima de Tudo”, a série Supergirl não poderia se aproximar mais com a realidade do nosso país e com o que estamos enfrentando, onde os preconceitos e diferenças nos separam em 2 grupos, Nós e Eles. Assim como na série, nosso presidente eleito, defende essa divisão com orgulho e força, e não sei se é engraçado ou assustador onde o vilão de uma série se aproxima tanto do presidente eleito no Brasil em 2018.

E ai percebemos, que só é preciso 1 rato sair do bueiro para que todos os outros saiam também.

Logo depois que o Agente Jensen libertou os irmãos Graves, eles usaram o mesmo aparelho que espalhou o chumbo no ar para afastar os Dexamitas, para espalhar a Kryptonita pelo ar, assim enfraquecendo instantâneamente nossa Supergirl que sobrevoava a cidade. Agora com o ar contaminado, o que será de nossa heroína?

Gostou da review? Deixe um comentário!

Nos vemos na próxima review de Supergirl!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Bruna Alves

Leonina, 18 anos, RJ, futura Engenheira da Computação, uma apaixonada por séries, música, tecnologia e games. As vezes, Geek até demais...

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries