05 de outubro de 2016
Supermax – S01E03 – Episódio 03

Três episódios de introdução é demais, não acham?

Vou direto ao ponto em dizer que já não aguento mais tanto episódio reflexivo, quero ver todo mundo solto e louco na buraqueira, jogados no meio das assombrações e eventos sobrenaturais escondidos nos confins dessa prisão de segurança máxima. Enrolação demais cansa e, por mais que as interações entre os personagens e o suspense tenham aumentado, ainda está faltando algo chocante para tornar Supermax mais interessante.

436816

Três episódios se passaram e ainda não pudemos conferir as histórias por trás do plot de cada participante, o tempo vai passando e, de certa forma, a maioria deles vai se tornando desinteressante, enquanto que não podemos vê-los em situação tão debilitada que nos permita ver o lado mais sombrio de cada um. A maioria deles continua com atuações forçadas e falas bastante esquecíveis.

Fazendo um apurado temos:

– Sabrina é a ambiciosa pelo prêmio, mas que só consegue passar a imagem de ser uma patricinha de merda que só gosta das coisas do seu jeito;

– Artur, junto com a anteriormente citada, é um dos mais insuportáveis da trama, só sabe babar a outra e possui um semblante daqueles homens machistas uó que compõem uma grande maioria nessa sociedade;

– Zé Augusto, tem nem o que falar direito, tá para nascer alguém mais insignificante;

– Luisão, senhorito bato em coisas, grito e aparto brigas;

– Cecília é aquela da qual só ouvimos “desculpa filho” todo momento, mas uma coisa que preste não faz;

– Janette é aquela que ninguém sabe direito o que esperar, mas é a que mais esconde coisas;

– Diana é a papa padre, mas é de fato alguém que gosto de ver em cena;

– Dante desapareceu o episódio inteiro, mas provavelmente deve ter sido ele que cortou a si mesmo e fez aquele culto a satã;

436760

– Sérgio é, de longe, a melhor pessoa para assumir a liderança dessa bagaceira, shippo ele com Bruna e sua cantada foi a melhor coisa da vida;

– Timóteo passa os episódios todos ofegantes, parece eu sofrendo com a caminhada que dou na universidade todo santo dia. Suas birras com Sabrina são tão forçadas, que dá sono;

– Bruna e Nando são os dois que conseguem mais prender minha atenção. Por serem os dois mais intensos, temos ela que age de uma maneira bastante intrigante e ele que possui um olhar tão profundo, que fico me perguntando se não já foi vítima de abuso sexual também. Nando possui o único plot do qual tenho interesse em saber cada vez mais.

Se há algo que me mantém angustiado é essa situação de abandono da produção para com os participantes. Eu no lugar deles já estaria louco, pois tendo a pensar o pior das situações as quais sou submetido. Só queria entender o porquê de Cecília e Nando serem os dois a vivenciarem a maior quantidade de eventos inexplicáveis dentro da prisão. Outro ponto a ser criticado é o corte que há entre uma cena e outro, pense num negócio bizarro. A mão que apareceu para Cecília me lembrou os abbies de Wayward Pines e as vozes e os gritos foram os fatores mais instigantes e de maior suspense presentes neste episódio.

Por fim, resta ter paciência e esperança para que o nível dos episódios melhore. Sintam-se à vontade para compartilhar conosco suas opiniões sobre o episódio e/ou a review. Até a próxima!

Antonio Netto
Antonio Netto

Estudante de Engenharia Química. Pernambucano engraçado, dono de uma gargalhada única e de um sotaque marcante. Apaixonado por comida, séries, química e cálculos. Até gosta de estudar mas, sempre que pode, está pelo mundo curtindo e falando da vida alheia.
Deixe-nos um comentário!
  • Bruno

    Concordo que tá lento e atuações forçadas. Queria que algum deles morresse logo pra ficar mais interessante.

%d blogueiros gostam disto: