Posts Populares

Supernatural – S15E09 – The Trap

A esperança é a última que morre. A não ser que Deus a mate antes.

Como visto anteriormente, todo o lance de ninho de vampiros que a Eileen achou que era um caso real não passava de uma armadilha que o Chuck armou pra ela e pro Sam. O propósito disso, além de jogar na cara de todo mundo que as maquinações dele nunca pararam, é tentar retirar o que existe de podre no ombro do Winchester mais novo, já que isso impede que o próprio Criador se curasse completamente, tornando ele fraco e preso à Terra. Pra manter as coisas complicadas, como sempre, a Eileen ainda conseguiu ligar pro Dean, que tava, junto com o Castiel, prestes a entrar no Purgatório pra buscar uma flor que só nasce lá. O Dean quer ir buscar o irmão, mas como o Castiel (de um jeito estranhamente inteligente) diz que o plano tem que se manter, que a ideia é ir buscar o botão de Leviatã e terminar a Jaula pra prender o Chuck.

Deus é um cara muito sádico (uma frase digna de cancelamento, mas né). Todo esse caminho que Supernatural vem tomando só mostra que ele adora ver os outros sofrendo, das mais diversas maneiras. Sendo alguém onipotente, imagino que ele consegue pensar em várias e várias formas de infligir sofrimento por aí. Porém, ele não é alguém que coloca as mãos na massa. Acredito que ele nunca precisou, inclusive. Então, pra dar tons (muito óbvios) de dramaticidade pra coisa toda, ele resolve fazer a Eileen torturar o Sam pra ver se o plano dele dá certo.

 

Já no Purgatório, as coisas são o que sempre são. Uns corpos por aqui, uns monstros por ali. E no meio disso tudo, Dean e Castiel tão buscando uma flor num lugar onde flores não costumam nascer. Os dois já estiveram lá, por algum tempo, e nunca viram nada do tipo. Então, aproveitando os limões que a vida deu pra eles, eles armam uma armadilha pra um monstro que tava seguindo eles, pra conseguir mais informações, afinal de contas o tempo é curto. Além de saber a localização do que eles procuravam, o leviatã ainda era muito bem informado, contando pro Dean que o Benny morrreu faz um bom tempo, vítima dos próprios vampiros.

De volta no cassino em Nebraska, Chuck percebe que o Sam seria um ótimo Lanterna Azul. Piadas geek a parte, a Esperança é forte dentro dele. Por mais torturado que ele estivesse sendo pela mulher que ama, ele ainda permanecia focado, acreditando que Dean e Castiel iriam aparecer lá e salvar o dia porque, afinal de contas, ele é um dos mocinhos. E, como bom mocinho que é, ele acredita que vai ganhar essa grande guerra no final do dia. E o plano de Chuck pra acabar com essa esperança toda é genial. Ele decide dividir um pouco da onisciência dele, mostrando o que aconteceria na eventualidade dele ser derrotado de alguma forma. Logo de cara, quando tudo parece calmo e a preocupação é que jacarés andam comendo pessoas, a Jody liga. Coberta de sangue., ela conta que uma missão deu bastante errada e vampiros mataram a Claire. Pra deixar a escolha por conta do Same e não parecer que tá tomando lados, o Chuck oferece um relógio que avança pra qualquer tempo, mostrando o que ele chama de “Outro Lado da Vitória”, ou o que acontece de fato após a derrota dele. A partir daí, diversas cenas futurísticas começam a aparecer, com o Chuck tentando mostrar pro Sam que a presença dele é essencial pra que os monstros não saiam do controle. Sem Ele, a vida dos Winchester, e de todo mundo próximo a eles, vai se tornar um pesadelo. A cada vislumbre, a gente vê, junto com o Sam, que o futuro é sombrio e de vitória dos monstros.

Como a temática do episódio é mostrar diferentes armadilhas, obviamente Castiel e Dean caem em uma criada pelos leviatãs. Eva ainda guarda rancor dos anjos e, sabendo qual era o plano deles, montar uma armadilha ao redor dos botões dos leviatãs era doloroso de tão óbvio. Um dos monstros deixa o Dean inconsciente e, quando ele acorda, só resta ele e flores queimadas por ali.

Porém, o ponto mais interessante desse episódio são as visões que o Sam tem do futuro. Além da confirmação de que todas as pessoas com quem eles se importam estarem mortas, ou querendo muito estar, ainda vem a notícia de que o Castiel é o novo portador da Marca de Caim. Além disso, ele enlouqueceu e o Dean precisou prender ele em uma Caixa Malak. E a partir disso, a partir de todas as derrotas que eles tiveram nesse meio tempo, ele decide que é a hora de parar. Por mais que o Sam queira continuar (e muito dessa motivação vem da morte da Eileen), o Winchester mais velho decide que não quer mais. E quem pode dizer que ele tá errado?

Entretanto, todavia, não obstante, o Sam é bastante insistente e acaba convencendo, de certa forma, o irmão a ir enfrentar o ninho de vampiros. O relógio do Chuck mostra o futuro da pessoa, e o futuro dos Winchester vai até 9 de dezembro de 2022. Eles, que viraram vampiros, tão sendo caçados pelo Bobby, pela Jody e por outros caçadores. Mas é meio difícil caçar Sam e Dean, né. A Jody acaba mordida pelo Dean e o Sam acaba sendo morto pelo Bobby. Decepcionante demais, eu diria.

Ah, deu tudo certo no Purgatório. Teve aquela cena dramática que fez a gente acreditar por 3 segundos que tudo tinha dado errado? Teve. Mas, no final das contas, o Dean acordou bem, o Castiel conseguiu fugir E pegar a flor que eles precisavam. De volta ao bunker, eles fazem o feitiço pra prender Chuck, mas o custo dele é que, dessa vez, o Cass vai precisar carregar a Marca. E, teoricamente, a gente sabe como isso vai terminar.

E, depois de uma cena de luta meio bobinha, cabe ao Sam finalizar o plano de prender Deus. Porém, o plano do Chuck foi muito bem realizado, e de fato, a esperança do Sam foi pro saco. Ao perceber que prender Deus resultaria em uma vitória dos monstros, ignorando um pouco o que viria a acontecer com eles e seus entes queridos, ele vê que não há caminho para a vitória que passe por isso.

Eileen, sem saber distinguir o que é real do que não é, decidiu por ir embora e agora resta aos Winchester e ao Cass bolar um plano pra derrotar o Chuck que não envolva prender ou matar ele. Mas sabe quem pode ajudar nisso? O Jack, que foi trazido de volta pela Billie/Morte.

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Rafael Augusto

Um hiperativo que não sabe viver sem ler, escrever, ouvir música, ver séries e filmes, geralmente tudo ao mesmo tempo. Fã de ficção científica, suspense, Stephen King e histórias em quadrinhos.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries