Posts Populares

Supernatural – S14E20 – Moriah [SEASON FINALE]

Deus é ruim e egoísta. Mas ele é a gente em Supernatural!

Depois de ter sido enganado pela família, o Jack finalmente se quebra de vez. Pelo menos ele não matou ninguém no caminho, dos males o menor. Porém, no fim das contas, ele é uma criança sem alma super poderosa solta pelo mundo. E o que crianças odeiam? Mentiras. Então, seguindo a vibe do filho do Jim Carrey n’O Mentiroso, ele usa seus poderes pra pedir que todo mundo pare de mentir. Todo mundo no mundo todo. Inclusive os Winchester, que foram, como agentes do FBI, em uma empresa que trabalha que reconhecimento facial. Mas me parece um pouco complicado fazer isso quando tu diz “Oi, meu nome é Dean Winchester e eu tô procurando o filho do demônio”.

E as notícias mostram que isso é um fenômeno global, com o presidente dos Estados Unidos assumindo ligações com a Rússia e um pacto demoníaco que ele fez com alguém chamado “Crowley” (aqui a saudade bateu e foi com força).

Naqueles plots meio sem sentido, o Castiel quer ir pro inferno, pra ver a jaula (aquela) e estudar ela, já que ela tá segurando um arcanjo até hoje né. Mas o demônio responsável se nega. E quem tá atrás dele, dizendo que ele e os Winchester tão ferrados? Chuck, também conhecido como Deus nas horas vagas. E ele tá lá porque o problema Jack se tornou algo grande demais, não porque o Castiel chamou ou qualquer coisa do tipo.

Sabe um personagem que enlouqueceu com o tempo e fez algo imperdoável que não condizia com o personagem, mas que teve uma história bem construída que justifica isso tudo? Jack. E falando sobre ele, depois de acabar com a mentira no mundo, ele foi falar com a avó. E quando ela cobra informações sobre a Kelly, ele não reage muito bem. Mas pelo menos ele não faz nada.

Durante todo esse tempo, Deus esteve fazendo várias coisas, nada muito importante. E era a ideia dele ficar por aí, sem ser necessário, mas há momentos em que ele precisa intervir. O “momento Jack” é um desses. E, seguindo a vibe do estalar de dedos, ele conserta a situação a mentira. Mas aparentemente a toda poderosidade dele tem limites, e quem vai ter que lidar com o Jack (leia-se matar) são os Winchester. Só que, obviamente, a situação não é tão simples. Chuck fez uma arma, cujo nome ele ainda não decidiu, mas quem tem o poder de matar qualquer coisa. Porém, o que acontece com o alvo acontece com o atirador.

A grande real é que Deus é um grande cretino. Ele criou todos os universos, todas as realidades alternativas só porque sim e foi lá e jogou todas fora, como se nenhuma delas importasse. Tá certo que ele é um escritor e só ficou com o que considerou melhor e abraço pros rascunhos, mas sabe, ainda são vidas, ainda são seres vivos. E fica evidente, depois de uma cena em que o Dean quase mata um Jack com bastante consciência sobre o que tá rolando, que tudo não passou de um grande plano dele. Toda a vida dos Winchester, morte da família, não passa de mais uma história do Chuck. E aqui que as coisas ficam divertidas e estranhas e confusas e interessantes. O que o Chuck é na série é uma representação do que a gente é, aqui, assistindo tudo e torcendo pelas coisas que acontecem. As coisas vão acontecendo, personagens vão morrendo e voltando, e por mais que a gente chore, por mais que a gente se importe com alguns, a nossa preocupação tá no final da temporada, no final da série, no plot seguinte. E isso é muito genial, porque mostra que a série aceitou que só existe em função dos fãs faz algum tempo e, já que isso tá acontecendo desse jeito, nada melhor do que personificar esses desejos na pessoa de Deus. Então, que todo mundo desiste da história dele, ele se revolta e começa o processo de matar o Jack.

E depois que o Sam dá um tiro né, e leva o tiro também, Deus finalmente se cansa e decide que é o final, que a história chegou no final. E bem vindos ao Final. O Jack tá morto, porém não tá dormindo lá no vácuo, já que a Billie acha que eles precisam conversar sobre algumas coisas. E, na Terra, o Final envolve a liberação das almas do inferno. Dean, Sam e Castiel tão no cemitério, cercados por todas as coisas que eles passaram anos matando. Sem armas além de barras de ferro e a faca do Cass, termina a temporada.

E vou dizer com tranquilidade, tô BEM ansioso pra essa temporada final hein. Não achei que ficaria com essa sensação, levando em conta os caminhos que foram sendo tomados ao longo da temporada, mas fiquei querendo mais e já tendo a certeza de que vou chorar demais quando essa série acabar.’

gostou da matéria? deixe um comentário!

Rafael Augusto

Um hiperativo que não sabe viver sem ler, escrever, ouvir música, ver séries e filmes, geralmente tudo ao mesmo tempo. Fã de ficção científica, suspense, Stephen King e histórias em quadrinhos.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries