E The 100 decide dar uma drástica reviravolta depois do seu breve hiato. Parece que ouviram o clamor dos fãs por uma mudança brusca e imediata no enredo e fizeram isso bem rápido. O plot envolvendo Arkadia e Pike teve seu desfecho iniciado, tal qual foi dado por um caminho um tanto quanto questionável e assustador.

 Após a tentativa frustrada de Kane entregar o chanceler aos Grounders, o conselho decide pena de morte para todos envolvidos nessa tramoia, o mesmo que faziam na arca quando “voavam” as pessoas pelo espaço. Visto a monstruosidade nessa decisão, Bell finalmente acordou e então decide procurar sua irmã para ajudá-lo a resolver o problema que ele foi responsável por começar. Agora, a vida de Kane, Sinclar e Lincoln estava em jogo e então, algo deveria ser feito para tirá-los das mãos de Pike. Octavia decide agir e consegue confundir os guardas e levar todos para a saída. Vale lembrar que Monty também decidiu mudar de lado de última hora e ajudou no plano dos prisioneiros, que não contavam com a estratégia de Pike. O Chanceler ameaça os fugitivos dizendo que caso eles não se entregassem, todos os grounders que estavam sendo mantidos prisioneiros sofreriam a mesma pena deles, ou seja, a morte. Lincoln não poderia aceitar isso e então desiste de fugir e se entrega para salvar seu povo. Muitos boatos surgiram com a morte do personagem, como uma possível briga com o produtor e parece que a coisa foi bem brava no backstage. Aparentemente, Ricky Whittle, o ator que interpreta Lincoln foi cotado para participar de outro seriado e sua saída de The 100 já seria algo esperado. Entretanto, dizem as más línguas que a morte foi adiantada e que de acordo com uma publicação da mãe do ator nas redes sociais, seu filho teria sido “retirado” da série por desentendimento com o diretor. Vai saber né? Só que infelizmente esse rumor era real, e para a tristeza dos lovers do casal Linctavia, o personagem foi assassinado por Pike com um tiro na cabeça. Fomos presenteados com a atuação sempre maravilhosa de Marie que como sempre arrasa na atitude e evolui muito sua personagem na série. A cena final foi fantástica e nos deu esperança de que teríamos vingança! Blood must have Blood!

       tumblr_o4xvetBK4R1u5otv6o7_250tumblr_o4xvetBK4R1u5otv6o6_250

Ao mesmo tempo, os membros da união da Polis devem decidir quem será o próximo a ser nomeado Heda. O Conclave é a cerimonia onde o espirito do Heda escolha quem deve ser o próximo sucessor da comandante e dentre as alternativas, estavam as crianças treinadas por Lexa para tal. Clarke como sempre preocupada em garantir a segurança de seu povo e uma certa paz com os Grounders, constata que Lexa fez todos os seus discípulos juraram lealdade e proteção aos Skiecru. Entretanto, o que a jovem não esperava era que uma nova pessoa da Ice Nation iria aparecer para concorrer a nomeação e que faria de tudo para ganhar o trono. Ontari tinha gana pelo poder de Heda e mata todas as crianças para que assim pudesse ser a única sucessora existente para substituir Lexa. É claro que isso iria mudar drasticamente o rumo das coisas em Polis, principalmente em relação aos Skiecru. Visto isso, Clarke tenta roubar a chama do espirito da comandante e evitar que Ontari seja escolhida, mas no momento que põe seu plano em ação, é surpreendida por Titus. Ao questiná-lo sobre a vontade de Lexa, acaba concluindo que existia um oitavo aprendiz que também tinha o sangue do comandante e que poderia ser escolhido. No entanto, essa teria fugido por não querer tal responsabilidade e Titus nomeia Clarke como guardiã da chama e dá a ela o dever de encontrar Lola e fazer dela a nova comandante!

tumblr_o4yutlrHdV1sx1jqjo2_400

É no decimo episódio que tudo começa a se transformar muito rápido, as coisas vão acontecendo e tudo nos deixa em choque! Primeiro que o plot sobre ALIE que foi deixado um pouco de lado voltou com tudo e explorou, na minha opinião, da melhor forma possível o que tinham para ser explorado. O conflito de Raven contra o controle de ALIE foi sensacional, as cenas de loucura da personagem, de dor e principalmente, de “possessão” são de deixar qualquer um de queixo caído e temos que aplaudir Lindsey Morgan por essa belíssima atuação. Ao tentar recuperar os chips, Raven é instigada por Jasper a lembrar de Finn e então percebe que a inteligência artificial que está em sua cabeça apagou todas as suas lembranças, tanto boas quanto ruins. A partir daí a garota vê que a cidade da luz não passa de uma farsa que ludibria as pessoas a realizar a vontade da AI. Elas simplesmente se tornam robôs, sem capacidade de pensar e tomar atitudes por livre e espontânea vontade! Percebendo isso, Raven tenta apagá-la de sua cabeça, repetindo frases de oração e se distraindo, mas de nada adianta. ALIE aumenta seu controle sobre Raven com a exposição dela ao medo, o que a faz perder completamente sua consciência. Ao mesmo tempo, a garota descobre que talvez exista uma forma de evitar que o chip influa em seu fluxo cerebral. No caso, as pulseiras distribuídas por Jaha aos 100 jovens no começo da série seriam capazes de dar lançar uma carga elétrica as sinapses e colapsar as correntes transmitidas pelo chip. Entretanto, antes que Jasper e Abby conseguissem salvá-la, ALIE toma total controle da mente e corpo de Raven. Vimos uma clara cena de possessão, parecia até alguma cena do filme exorcismo e admito estar esperando a frase “eu vejo gente morta” sair dali. Mas chegamos ao seguinte questionamento, como Jaha conseguiu trazer tanta gente para o mundo das drogas de uma hora para outra e Pike simplesmente não fez nada para parar isso? E gente, será que na arca as mães esqueciam de ensinar a regra básica de “não aceite coisas de estranhos” ou “não use crack meu filho”, porque não é possível que esse povo todo fique drogado assim super de boa né? Mas as coisas ficaram piores, a AI obriga Abby a tomar a pílula ao ameaçar tirar a vida Raven caso não fizesse, o que piora bastante as coisas. Com Abby sendo controlada por ALIE, seria muito mais fácil convencer a todas a tomar o chip e então, ela teria o controle de todos em Arckadia. E foi o que aconteceu. Jasper então, numa atitude desesperada consegue dopar Raven e tirá-la do lugar. O exército de “zumbis” controlado por se articula para perseguir o garoto que consegue fugir e ainda encontra Clarke na saída. Gente, que confusão, me senti vendo uma mistura de The Walking Dead com Congresso Brasileiro com tanto zumbi e ignorância junto. Estou assustado com a amplitude que o plot de ALIE tomou nesse episódio bem agitado.

tumblr_o4yudtIPx31u52dhuo1_500tumblr_o5ttdvJcdt1tmmnzwo1_500

Mas chegamos a parte que todos esperávamos. A mãe de Monty delata o próprio filho para Pike que decide prendê-lo e talvez, executá-lo. Assim, a mesma avisa a seu filho sobre os riscos que corre se ficar em Arckadia, fazendo com que ele fuja e indique claramente onde seus amigos estão. A própria mãe criando armadilha para pegar o filho e o burro caiu que nem um pato! Mas vamos ao que interessa, Oc e Kane caem na armadilha de Pike e forçam Bellamy contar onde o resto dos traidores estão. Nesse momento, Bell decide levá-los em uma outra armadilha, guiando os soldados e Pike para o bloqueio criado pelos Grounders. Chegando no limite, os nativos matam todos os soldados e Bellamy entrega Pike a eles, ao qual se encontrava quase morto com uma flecha cravada no peito. Fez tanta cagada para morrer do nada né? Mas vamos ao que interessa, Pike já era, mesmo assim ele não é nem o começo dos problemas em Arckadia. Agora temos uma legião de zumbis hipnotizados pelos falsos ideias de ALIE, a problematizadora, que agora é o mais novo plot principal da série. Que reviravolta repentina, cheguei a ficar perdido com tanta informação! Até a próxima review!

 

Carlos Alberto
Carlos Alberto

Estudante de Engenharia, amante de música, viciado em séries e programas de TV! Fã de carteirinha de The 100, Flash, Game of Thrones e etc, se arrisca escrevendo reviews de suas séries favoritas!
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: