Posts Populares

The 100 – S06E05 – The Gospel of Josephine

BRING CLARKE BACK!

Definitivamente estou com medo do rumo que essa temporada tem tomado. O quinto episódio da Sexta temporada dá continuidade aos mistérios que envolvem o planeta Alfa e os Primes. Como sabemos, Clarke (Eliza Taylor) foi morta pelos ditos “Primes” no episódio anterior dando lugar a uma nova personagem, Josephine, e ainda não podemos dizer se realmente esse plot é algo definitivo ou somente um pequeno susto para o fandom e para nós, reviewers.

Admito que já estava um pouco cansado dos surtos repetitivos de Clarke Griffen e é legal ver uma nova “versão” de Eliza na série. Mas me desculpem, não consegui me acostumar com essa situação e bateu um desespero com as constantes afirmações de que Clarke estaria sim morta.

Dois pontos principais que me deixam mais tranquilo em relação ao surgimento de Josephine: The 100 costuma ousar em algumas narrativas. A morte de Finn e Lexa são exemplo, mas sabemos também que Clarke e Bellamy sempre foram os queridinhos dos diretores. Outro ponto, é que sabemos que o sangue de Clarke é “pirata” e isso já rendeu problemas anteriormente na série quando tentaram colocar a chama da comandante na garota, quem sabe esse não seja o caminho para trazer a personagem de volta?

Digamos que Clarke realmente esteja morta. Isso me deixaria muito decepcionado e com uma forte sensação de que os produtores forçaram a barra para “ousar” e repaginar a série nesse sexto ano. A sensação que fica, meus caros leitores, é de desespero e ansiedade para saber que rumo essa temporada levará e espero que nos decepcione menos que o final de Game of Thrones.

The Gospel of Josephine” introduz uma nova personagem ao enredo, que aparentemente dá adeus a Clarke Griffen. O episódio basicamente explica como os habitantes do planeta alfa foram capazes de trazer de volta a vida seus entes queridos após a lua vermelha e como isso, aparamente, mudou a visão de que tinham da morte.

Josephine é orientada por seus pais a agir como se Clarke ainda estivesse viva, evitando que seus amigos descobrissem. Mas isso seria inevitável, já que Josephine não a conhecera e muito menos conseguiria convencê-los de que tudo estaria normal. Jose não entendia a linguagem grounder, muito menos conseguia agir como Clarke agiria, deixando Madi ir à escola e principalmente, concordando com John Murphy.

Jordan ainda não aceita o fato de Delilah não reconhecê-lo e procura entender o que aconteceu durante o ritual de nomeação. Os terráqueos, então, invadem o local onde Delilah fora nomeada como Priya e acabam descobrindo toda a verdade por trás da história dos Primes. Ao entrar no laboratório, Jordan acessa um vídeo onde Gabriel e Russel, tentam reviver Josephine utilizando os chips de memória desenvolvidos por Becca (O mesmo que conhecemos como “the flame”). Como vimos no primeiro episódio, a lua vermelha faz com que Russel mate sua própria família, incluindo, dentre eles, sua filha, Josephine. Ambos cientistas tentam encontrar um jeito de trazê-los de volta a vida e após 25 anos, obtêm sucesso utilizando “hospedeiros” que tinham um sangue escuro correndo em suas veias.

Josephine, ao fingir ser Clarke e acompanhar seus amigos, percebe que os novos grounders estariam prestes a descobrir toda a verdade por trás de seu povo até que descobre que Madi, além de Clarke, também seria uma “The night Blood”.

Dyioza e Octavia seguem em sua saga em busca de aprovação dos Primes e no caso de O, vingança pela morte da pequena menina Rose (mal sabe ela o que estaria por trás). Ambas caem em uma emboscada e acabam presas em uma espécie de areia movediça. O fugitivo, por fim, decide ajudá-las em troca de informação, mas no momento que Dyioza se soltara do lamaçal, uma estranha explosão atinge o local forçando Octavia a afundar na lama, literalmente. Dyiosa consegue salvar a menina a tempo, reafirmando seu lado humano e sensível. Dyiosa nada mais é do que um produto de escolhas difíceis pela sobrevivência, assim como Clarke era e assim como Octavia se tornara. A pergunta que não quer calar: Esse bebê não vai nascer nunca?

Bellamy percebe que algo de errado estaria acontecendo com “Clarke” e chama a garota para uma conversa. Percebendo que Clarke não o respondia quando falava na língua dos grounders, Bellamy finalmente percebera que os Primes haviam feito algo com ela e que aquela não poderia ser Clarke. Josephine reage e consegue derrubá-lo. Aparentemente, a garota gostara bastante de Murphy e o vê como possível aliado, e por isso, decide jogar limpo com o terráqueo e oferece a ele imortalidade em troca de aliança.

E agora? Será que Clarke realmente está morta? Será que é esse o fim da protagonista da série? Qual será a reação de Madi? O que podemos esperar de Shehedda? The 100 abre uma leque de caminhos surpreendentes e desesperadores para continuação dessa sexta temporada e não posso esperar pra ver onde isso vai parar!

 

Talvez Você também goste de...

gostou da matéria? deixe um comentário!

Carlos Alberto

Estudante de Engenharia, amante de música, viciado em séries e programas de TV! Fã de carteirinha de The 100, Flash, Game of Thrones e etc, se arrisca escrevendo reviews de suas séries favoritas!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries