Posts Populares

The 100 – S07E12 – The Stranger

Tem algo estranho

The 100 sempre soube encerrar bem suas temporadas, até mesmo a terceira e a quinta que tiveram seus problemas de narrativa tiveram um final de temporada eletrizante e por isso me estranha faltando apenas quatro episódios para o fim da série, nós tivemos um episódio tão sem importância, pois se analisarmos de verdade, tirando os últimos segundos, nada de fato realmente aconteceu.

A trama em Bardo foi um grande balde de água fria, pois na promo do episódio havia a Clarke na máquina de memórias e eu jurava que seria o momento que a série aproveitaria para relembrar seus grandes momentos e personagens que já passaram. Olhando a narrativa da história de Bardo nesse episódio, era muito melhor ter trazido o sentimento de nostalgia com lembranças do massacre de Mount Weather, alguma interação da Clarke com o Lincoln ou com sua mãe, o primeiro abraço de Bellarke, a Lexa ou as ligações que a Clarke fazia com o Bellamy, ao invés de por o Bellamy falando sobre o culto com cada personagem e todos tendo a mesma reação. Eu entendo que o roteiro precisou se virar para tentar cobrir a ausência do Bob Morley nessa temporada e agora quiseram encher a tela com ele, mas se for para ter raiva de um personagem tão importante para história, era melhor nem ter tido tanto destaque.

Pela primeira vez a trama do Santuário foi mais interessante, ter como “heróis” personagens diferentes do Bellamy e da Clarke foi um grande acerto, pois era necessário ver outros personagens tendo mais destaques e se tornando líderes. Ver o trio Indra, Murphy e Emori tentando liderar e salvar aquele povo foi maravilhoso, principalmente o Murphy que sempre teve o lema “Eu primeiro” tendo que deixar isso de lado e se tornar mais altruísta. Porém assim como em Bardo, eu sinto que nada de fato aconteceu, já passou da hora de termos ação de verdade!

Algo que não esperava que acontecesse, mas quando eu vi fez total sentido foi a amizade entre o Jordan e Hope,. Ambos tiveram uma vida bastante parecida e o relato do Jordan sobre crescer ouvindo as histórias, conhecer cada um deles, mas não ser de fato amigo deles me fez criar um apresso maior pelo personagem. Espero que não os desenvolva como um casal, mas dê mais destaque aos dois como dupla, pois se fomos reparar bem, eles são a nova geração dessa história.

No final do episódio, pela primeira vez não houve conveniência no roteiro e os personagens apareceram em outro planeta com uma trama ainda em aberto, isso era algo que vinha me incomodando muito, pois toda vez que alguém atravessava a anomalia era no melhor momento para roteiro, o trio da Echo chegando exatamente quando a Diyoza escapou, Clarke e seus amigos chegando logo quando as mulheres se renderam, o Bellamy chegando quando todos já estavam reunidos, foi tudo muito certinho, o que tira um pouco da credibilidade do roteiro.

The 100 terá mais uma pausa e retornará dia 9 de setembro, pela promo será tiro, porrada e bomba, mas vamos ver…

Outras observações:

  • Olhando as atitudes desse episódio, mudo minhas apostas e acredito que ao invés da Clarke, quem irá se sacrificar para salvar a todos será o Bellamy para ter novamente um arco de redenção.
  • Vaquinha para Octávia baixar a porrada no Bellamy igual na terceira temporada.
  • Sou obrigado a enaltecer a atuação do J. R. Bourne em todo episódio, pois que trabalho sensacional.
  • Murphy e Emori são o único casal de fato na série, bellarkes e clexas brigaram atoa.

Talvez Você também goste de...

gostou da matéria? deixe um comentário!

Ives Gonçalves

Um carioca estudante de direito querendo se formar, viciado em x factor´s do mundo e que ama uma praia

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries