Posts Populares

The Flash – S04E02 – Mixed Signals

“You’re not The Flash. We are.” 

Felizmente minha estreia resenhando sobre uma das minhas séries favoritas será falando sobre um episódio bom, que arrancou de mim mais elogios do que críticas. O que não quer dizer lá grandes coisas, já que a última temporada trouxe à tona alguns probleminhas da série, né?

Confesso que eu ainda não sei explicar o que eu sinto pela terceira temporada. É um misto de amor e ódio, que me fez parar no episódio de cross over (que achei maravilhoso, por sinal) e só voltar a maratonar agora, para poder escrever sobre a quarta temporada aqui no blog. Não achei uma temporada extremamente horrível como muitos disseram, mas concordo sobre as críticas em relação ao drama exagerado, à falta de desenvolvimento dos personagens e ao enredo mal amarrado.

Será que esses problemas continuarão? Estou torcendo, de verdade, para que isso não aconteça. A julgar pelos dois primeiros episódios, estou até um pouco esperançosa, pois considerei o nível de ambos bom. E com uma narrativa muito mais leve, com algumas cenas engraçadas.

No episódio 02, começamos com a cena impactante de um bilionário sendo esmagado no elevador de um grande apartamento que ele compraria na Central City. A cena já demonstrava que o assassinato seria um dos mistérios do episódio, já que ela focou bastante no painel de tecnologia do elevador, como se alguém estivesse controlando tudo.

Daí partimos para uma cena fofíssima que encheu meu coração de amor: FINALMENTE ver Barry feliz. Juro, eu sei perfeitamente dos dramas de heroi dele e entendo que isso tem um peso enorme sobre suas costas, mas ninguém merece um Flash versão Grey’s Anatomy. Nesse início de episódio Barry parece muito mais leve, feliz por ter retomado sua vida e isso reflete em todo Team Flash, menos em Iris, que desde o início do episódio pareceu incomodada com alguma coisa.

Pois bem, o mistério do episódio começa a se desenrolar quando o time se reúne no S.T.A.R Labs e começam a suspeitar que o assassinato tenha sido provocado por um hacker, ainda nessa mesma cena temos Caitlin dando dicas a Iris para uma terapia de casal com Barry (acredito que ela tenha percebido a cara de bunda da Iris o tempo todo) e a Cigana aparecendo para marcar um encontro com Cisco. <3

O mistério do hacker parece caminhar para uma resolução quando uma segunda pessoa é atacada em seu carro. O carro fica desgovernado e Barry, com o comando da Iris, começa a pensar em maneiras de salvá-lo. Tudo fica um pouquinho mais complicado quando ele encontra uma solução errada, à contragosto da Iris, e tem que se virar pra conseguir salvar o carinha.

A partir daí, os dois grandes conflitos da série acontecem: primeiro Iris sugere a Barry que eles façam terapia de casal e os dois vão juntos. Confesso que achei a cena muito fofa e leve, nem cheguei a odiar o casal como costumo odiar. Até a segunda cena no consultório em que eles realmente entram em conflito e Iris solta a seguinte pérola: “How could you leave me?” se referindo ao fato de Barry ter ido pra força da aceleração. Hmmm deixa eu tentar te responder, Iris: DEVE SER PORQUE A CIDADE ESTAVA TODA EM RISCO, INCLUSIVE VOCÊ??? Ai, gente, sério, eu tento, mas essa menina me irrita.

O segundo grande conflito é a resolução do problema: as pessoas perseguidas fizeram parte de um quarteto que desenvolveu um aplicativo chamado Kilgore e um deles, o Deacon, foi deixado de fora. Após ganhar poderes e se tornar um meta-humano, Deacon voltou pra matar os outros três integrantes e quando está prestes a matar o segundo (o carinha lá do carro desgovernado), Barry e Wally lutam contra ele e conseguem prendê-lo, mas antes disso, claro, o grande desafio de Barry é lutar contra o poder de Deacon de dominar o sistema que controlava o traje do Flash.

Assim como no primeiro, o segundo episódio termina com “O Pensador” conversando com sua ajudante, quando ela diz que a primeira pessoa já foi presa e mostra Deacon dentro da prisão. A última frase é dele dizendo que eles irão encontrar os próximos.

Algumas considerações e dúvidas não citadas acima:

Enquanto Barry e Iris esperavam no consultório, eles encontraram um jornal com a notícia sobre a revelação da identidade de Arrow. Isso não foi jogado ali à toa e certamente teremos histórias se cruzando em breve.

Quando Iris e Barry fizeram as pazes, ela me soltou a seguinte frase: “You’re not The Flash, we are!”. Está certo que Iris está com mais autonomia desde a última season, mas menos, minha filha, bem menos.

Caitlin está travando uma luta interna contra Nevasca, acredito que a vilã deverá aparecer futuramente.

Aparentemente, Deacon estava fora da cidade, quando a explosão que gerou os meta-humanos aconteceu. Quando questionado sobre isso, ele disse que não foi só ele que ganhou super poderes. Será mesmo que tem mais?

No episódio 1, O Pensador utilizou o samurai para trazer Barry e, agora, parece que vai usar o Barry para atrair algumas pessoas. O que esse homem quer fazer, Brasil?

Eu gostei muito do episódio, apesar de Iris ter soltado duas pérolas e Wally ter sido praticamente um 0 à esquerda, tenho percebido certa evolução nos personagens e a série em si me pareceu mais leve, como nas primeiras seasons. Tivemos partes cômicas protagonizadas por Caitlin, Cisco e Cigana e isso ajuda dá um respiro à série.

Então é isso, pessoal! Espero que tenham gostado da review e nos vemos no episódio 5. Até lá! 🙂

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu