Posts Populares

The Four Brasil – S01E02 – Episódio 2

Cadê meus PT-BR, Xuxa?

Vou começar esse post fazendo algo que eu não queria: vou reclamar. Não queria, pois eu estou ADORANDO o The Four Brasil e tenho muito elogios ao que foi mostrado até aqui. Mas, para justificar a chamada, preciso falar de uma coisa que tem me incomodado um pouquinho. 

Estou sentindo falta de um repertório mais brasileiro! 

Não, não há problema nenhum em se cantar músicas internacionais. Mas acho tão bacana ver nossa música nos programas nacionais, que, sim, senti falta nesses dois primeiros programas. Mas, talvez, os candidatos prefiram cantar em inglês, né? Vai saber! 

Enfim, tirando isso, eu estou curtindo demais o programa! Estou achando a produção bem feita, a bancada com uma interação legal e o nível dos candidatos muito bom! A produção caprichou na seleção. 🙂 

Falando sobre esse episódio em si, tivemos o programa iniciado com a apresentação dos 4 finalistas da semana passada: Erik, Arthur, Rully e Manso. Inclusive, eles fizeram uma apresentação bem bacana, vejam só! 

Achei bem legal e uma coisa que eu percebi: Quanta voz rouca nesse quarteto, não? HAHAHA Agora, sem mais delongas, vamos aos nossos comentários sobre o episódio. Quem comenta comigo hoje é nosso leitor Felipe. Let’s go. 

Camila Brandão – “Malandragem” by Cássia Eller

Tati: A banda estava altíssima! Fico muito triste quando isso acontece, pois atrapalha demais o trabalho do artista. Eu achei Camilla bem esforçada, de verdade, mas não curti tanto a voz e achei que ela ficou um pouquinho perdida ao longo da performance. Mas, convenhamos, né? Fica difícil com uma banda dessas. 

Felipe: Camila chegou com grande entusiasmo, investindo em uma música brasileira com grande apelo popular, teve falhas vocais em que ela não conseguiu controlar as notas mais altas, em determinados momentos parecia não ter controle da música. Tem um arranhado na voz que pode ser muito bem explorado e nota-se que ela tem muito carisma.

Quinara – “Stone Cold” by Demi Lovato 

Tati: Em primeiro lugar: QUE MULHER LINDA! Adorei o cabelo! Sobre a apresentação em si, eu gostei muito de algumas partes e de outras não. Eu achei que ela começou bem, mas foi um pouco mal nas partes mais altas. Essa música é muito difícil de cantar. Enfim, eu diria sim, pois vi potencial nela. 

Felipe: DIVAAAA! Confesso que estava esperando por esse momento <3. Acompanho a Quinara desde a época em que participou do Ídolos e eu torcia muito por ela. A emoção tomou conta de mim, mas já tinha ouvido ela cantar “ Stone Cold” outras vezes e posso ressaltar que talvez a pressão e o nervosismo tenha atrapalhado um pouco a apresentação, mas é inquestionável que ela é ótima.

DESAFIO: Manso x Quinara

Manso – “Isn’t She Love” by Stevie Wonder

Tati: Que começo mais gostoso, viu? Fiquei arrepiada. A voz do Manso é muito gostosa e me lembra muito um pouco do Luke Wade, do The Voice US. Eu gostei demais do inicio e a parte animada foi interessante também. Manso tem muito carisma e isso deixou a performance mais gostosinha de se assistir. Enfim, adorei! 

Felipe: Estava curioso para ouvir o Manso, fiquei muito surpreso com seu timbre e controle vocal, ele foi totalmente controlado, sua apresentação foi perfeita, com uma dinâmica simples, porém muito bem executado. Apostou em notas confortáveis e que se encaixam com maestria em seu timbre.

Quinara – “Listen” by Beyoncé

Tati: Algo nesse arranjo não estava legal, alias, não achei essa performance muito legal. A voz da Quinara é bonita, mas sinto que ela precisa de um pouco mais de controle nas partes mais altas da música. No final, por exemplo, já dava para notar algumas desafinações. Enfim, preferi sua primeira apresentação. 

Felipe: Também já tinha ouvido essa rainha interpretar essa música antes e ela não poderia decepcionar e simplesmente arrasou. Concordo que teve alguns deslizes, mas deve-se considerar uma apresentação ao vivo e a imponência que ela apresentou no palco, gostaria muito de ver ela se apresentando novamente no programa pois existe um potencial muito forte ali, talvez deveria ter desafiado outro participante e ter mais chances de se manter na competição e conquistar o carisma do público.

Victor Filgueira – “Feeling Good” by Nina Simone

Tati: É inegável a presença do Victor, né? Ele já começou com uma atitude bem legal e se preparou muito para o número. A voz dele é agradável e eu gostei muito do começo, depois senti as coisas se amornando, mas ele conseguiu recuperar com a nota falta no final. No geral, achei uma boa apresentação e eu o aprovaria, sim! 

Felipe:Achei uma apresentação muito desconexa, ele tentou mostrar várias nuances de sua voz e acabou apresentando um pouco de exagero. Percebe-se que ele tem um potencial muito forte, só não curti o modo como foi trabalhado essa canção. Gostaria de ver uma batalha para ver se mudo a impressão ruim.

DESAFIO: Arthur Olliver x Victor Filgueira

Arthur Olliver – “Chandelier” by Sia 

Tati: Não sei se é porque eu estou SATURADÍSSIMA dessa música, que nem a abordagem diferente que o Arthur deu a ela foi capaz de me deixar apegada à performance. Eu gostei muito do inicio, mas achei que ele se perdeu um pouco depois. Percebi alguns escorregões e acredito que tenha sido pelo nervosismo. Triste, pois o Arthur foi um dos meus preferidos na semana passada. 

Felipe: Tinha ficado com uma pulga atrás da orelha semana passada com o Arthur, esperava ela mais engessado em um mesmo estilo musical e dinâmica de palco, porém ele veio com um arranjo diferente do que tinha apostado, houve alguma falhas nas entradas dos falsetes.

Victor Filgueroa – “I Put Spell On You” by Nina Simone

Tati: Ai, gente! Ele gosta de Nina, né? Ícone! Hahahahaha Mais uma vez, devo elogiar a entrega do Victor. É realmente admirável. Eu achei que ele decaiu um pouco em relação à primeira apresentação. Achei que a voz estava meio abafada. De qualquer forma, achei que ele conseguiu fazer um bom pareamento com o Arthur. 

Felipe: O Vitor manteve um ritmo mais tranquilo e sem exageros, gostei mais dessa apresentação. Porém acho que o Arthur tem muito mais do que mostrar no programa.

Tupi – “Quase Sem Querer” by Legião Urbana

Tati: Aí, gente, fofo, mas achei a voz um pouco genérica e a performance um pouco linear também, mas aí o problema é a música, que é linda, mas não tem apelo. Talvez outra daria mais certo.

Felipe: Ele fez simples e bem feito, escolheu uma música do Legião Urbana,
ressaltando a nossa cultura. Tem uma voz controlada e bem branda, não explorando extensão e criatividade vocal.

Leo Mahuad – “When Love Comes To Town” by U2 & B.B. King

Tati: Ai, gente eu acho que conheço ele de algum lugar. Enfim, eu adorei a voz, viu? Eu acho que ele tem uma rouquidão na medida certa e isso é ótimo. Achei também que ele tem uma boa presença de palco e isso é difícil se consideramos que ele ficou “parado” por causa do violão. Ele deu uma agarrada no final, deu para ver a falta de respiração. Eu gostei da conexão e do estilo. Diria sim, certamente!

Felipe: Ele executa muito bem o que se propõe a fazer, sua voz estava um
pouco ofegante talvez por conta do nervosismo. Sua apresentação foi um pouco amena, porém compatível e condizente com seu estilo e nível do programa.

DESAFIO: Erik Moraes x Leo Mahuad

Erik Moraes – “Dream On” by Aerosmith

Tati: Gente, confesso que quando conheci o quarteto inicial, eu pensei que fosse detestar o Erik, pois, apesar de amar timbres roucos, eu me incomodo com aqueles exagerados demais, sabe? Mas eu gostei muito das apresentações dele na semana passada e ele me surpreendeu demais. Assim, essa música é difícil de ser cantada e eu achei que, vocalmente falando, ele fez o feijão com arroz. Senti falta de mais emoção, pois acho que essa música tem uma carga emocional muito forte. Ah, achei o gritinho ruim hahahaha! 

Felipe: O Erik escolheu uma música do Aerosmith, que exige muita potência vocal, ela realmente tem essa potência só houve alguns momentos em sua voz falhou e quase o microfone não conseguiu captar o som. É inegável o talento do gigante e de qualquer forma ele eleva o patamar da competição, mas qualquer defeito pode ser crucial.

Leo Mahuad – “Castle On The Hill” by Ed Sheeran

Tati: Que mudança, hein? Do blues ao pop e acho que ele transitou bem e tal… Mas, honestamente? Gostei mais da primeira apresentação. Como já disse, a voz dele é boa e agradável de ouvir, mas achei a performance um pouco sem sal e ele estava claramente nervoso. Mas acredito que seja pela popularidade do adversário. 

Felipe: Diferente da primeira apresentação o Leo mostrou uma apresentação mais atrativa e apelativa ao público, condizente com uma performance de competição. Mostrou notas precisas e desenvoltura no palco mostrando suas várias facetas no âmbito musical, por estes motivos acredito que ele deva ficar com a cadeira.

Com o ultimo desafio, chegamos ao fim do programa e os finalistas agora são: Rully, que não foi desafiada; Léo Mahuad que pegou o lugar do Erik, Victor que conquistou a cadeira de Arthur e Manso, que conseguiu defender o seu lugarzinho no programa. 

CONSIDERAÇÕES FINAIS 

Então, como já disse, eu estou curtindo muito o programa, de verdade. Esse episódio teve um nível técnico bem interessante e bons nomes. Sobre as eliminações, concordei com quase todas. Minha única ressalva foi para Arthur, pois era um candidato que eu gostava mais. Mas, assim… Eu achei Victor melhor na primeira apresentação e no mesmo nível na batalha, então, de certa forma, achei sua vitória justa, embora eu goste mais do Arthur. 

Que o programa continue nos apresentando bons talentos! Nos vemos nas próximas semanas, pessoal! Até mais! 🙂 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu