Posts Populares

The Gifted – S02E13 – Tempted

Um episódio daqueles que a gente não sabe se ama ou odeia.


O episódio começa com um flashback mostrando um pouco mais de Erg, o líder dos Morlocks, que foi traído pela mulher humana que ele amava. Isso explica o porquê dele querer que os Morlocks fiquem longe dos humanos, o que lhe dá uma certa razão, mas ao longo do episódio acompanhamos a desconstrução dessa ideia quando Glow é baleada em uma das saídas para conseguir comida e Blink resolve pedir ajuda a Caitlin e Marcos.

O que nos leva a uma narrativa bem previsível. Erg descontrói, talvez não totalmente, seu pensamento a cerca da participação de humanos nos problemas dos Morlocks depois de Caitlin conseguir salvar Glow e até ai tudo bem, ela vem de uma crescente incrível e se tornou uma das melhores personagens da série mesmo com nenhum poder. Mas, é perigoso desmistificar a ideia de que humanos são perigosos porque, querendo ou não, está acontecendo uma guerra e, os mutantes estão no lado mais fraco. Logo, a preocupação de Erg em proteger os Morlocks é justa. No entanto, reitero a importância da Caitlin na série e é válido que ela seja reconhecida pelo lado mutante, inclusive, a cena no final a qual ela é ”marcada” é muito bonita.

Também acompanhamos Lorna tentando conseguir informações dos planos de Reeva e, sinceramente, eu não poderia estar mais decepcionado. A personagem tinha um enorme potencial e sinto que ele foi jogado fora. Ela era a promessa pra essa temporada, uma personagem forte e destemida e que hoje é resumida em uma personagem medrosa e aflita com suas ações. Ela quem deveria ser líder, ela quem deveria estar na frente de uma revolução mutante, e não jogada de canto e se colocando em risco de maneira estúpida.

Porém, foi interessante ver que o outro lado do Marcos ainda está lá e que a série não tem medo de matar personagens, além de fazer de um ”mocinho” alguém com coragem de matar a sangue frio uma ameaça. Particularmente, acho isso interessante e mostra que The Gifted tem potencial, apesar de tudo. Resta saber no que isso vai dar, já que a morte de Max praticamente é devido as investigações de Lorna e a intervenção de Marcos na situação.

Por fim, o outro ponto importante do episódio foca em como Lauren está lidando com a conexão que ela possui com Andy, assim como a influência que o poder dos Fenris tem sobre ela. Claro que o drama a cerca dos Strucker está começando a saturar, mas nesse caso eles souberam trabalhar bem e a atriz que interpreta a Lauren está arrasando. Mas, a gente não pode deixar de dizer o quanto Reed tem culpa nessa situação toda e ele mesmo admite isso. Ele é a pessoa que mais sabe o que Lauren está passando, e precisou ela estar em um momento crítico pra ele tomar as rédeas da situação. Um pai desses, hein? Deus me livre.

Foi um bom episódio, a série está caminhando pra um bom fim de temporada ( espero não estar enganado) e, apesar de muitos pontos que devemos discutir a respeito da situação atual da série como esse drama dos Strucker que já deu, ou essa Lorna que precisa acordar pra vida, a série está sólida e está mostrando que pode nos entregar coisas boas.

Talvez Você também goste de...

gostou da matéria? deixe um comentário!

Erik Lacerda

Paulista, 17 anos, não bebo mas rola um cantinho do vale de vez em quando (ou é cantina? não sei). Amo comentar sobre tudo o que assisto porém nenhum amigo meu tem paciência pra me ouvir falando besteira sobre GOT, Grey's e How I met Your mother, por isso estou aqui.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu