Explicando o crime e procurando o assassino. Com base no poder feminino.

Chegando a sua reta final, The Night Of dá uma acelerada na busca de sua conclusão. O julgamento se inicia, assim como a procura da defesa por novos suspeitos e do assassino. Quem matou Andrea? Além de vermos Nazir se adentrar cada vez mais no mundo do crime. Por partes.

Começamos a episódio já com um clima pesado. Notícias do espancamento de um mulçumano passando na Tv. Crime de ódio devido à recente situação de Nazir. A população se vira contra os imigrantes, que pensa: eles chegam em nosso país e ainda matam dos nossos originais, derrubam prédios, jogam bombas. Isso que nacionalismo exacerbado leva, não se enxergar como um cidadão global, mas sim local, meu país que importa, somos os melhores, foda-se quem tá morrendo na Síria. Sendo que somos todos da mesma raça, não indivíduos a parte, devemos parar de nós separar por cor, etnia, orientação, religião ou qualquer outra categoria.  E olha que Nazir é americano com bem frisou o show. Mas será mesmo que um dia ele será reconhecido como americano? Ou mesmo um cidadão global, sem diferença de países ou credos? Acho que não. Ele sempre estará marcado por sua descendia asiática.

sin

A culpa não é só da população. A mídia, na busca de matérias, sensacionalismo, meter medo na população, tem boa parte da culpa. Usando da repetição e repetição para isso. Além de ser aquela que decide para onde direciona sua indignação. O caso de um mulçumano matando uma jovem é mais interessante que outro de um americano que tenha acontecido recentemente. O que vende mais. Um atentado em Paris ou a morte de crianças no Quênia. A jornalista loira sabe bem a resposta, e parece não cansar de repetir como o caso de Nazir é ultrajante.

Nazir cada vez mais está se emaranhando num caminho sem volta. Fez uma tatuagem “pecado” nos dedos, que me deixou perplexo, parece que ele nem mais acredita que vai sair da prisão ou ter algum emprego. Entrou no crime organizado da prisão, com a venda de ligações, e no mundo das drogas pesadas, devia ter ficado apenas nas balinhas com um sorriso da abertura. Mas ver um processo com tudo contra você, notem que ele muda de ideia depois que volta do julgamento derrotado pela acusação, não deve ser fácil, e como não estou aqui para julgar, e acho que ninguém o pode nessa série, só espero que essa fase passe. Agora sua vida também pode estar em risco por ele ter visto demais. Quem manda ser curioso. O capanga de Freddy já o ameaçou com uma lâmina no pescoço caso ele não esqueça o que viu. Por ele esconder o ato de Freddy acho que isso não vai acabar bem, de todo jeito alguém vai morrer nessa trama da prisão daqui para o fim, talvez o pobre menino que acabou de chegar e já está sendo usado como aviãozinho e alivio sexual. Chandra e Stone tem que tirar Nazir dali antes que seja tarde demais. Vai ver já seja.

A promotoria está com tudo, faca e queijo na mão. A não ser que surja uma prova bombástica ou por algum milagre a defesa consiga convencer os jurados, o destino de Nazir parece traçado. Não duvido nada chegar ao final com a situação só pior para ele. Supresso ficarei se algo der certo, porque tudo aponta só para mais derrotas. Ou vitória caso Nazir seja o verdadeiro assassino, possiblidade que não descartei ainda.  Só sabemos que ele acordou, o fato dele não lembrar não significa que ele não fez.

nazir

Fiquei emocionado com seu testemunho sobre o pós 11/09, câmera de frente, captando todas emoções, acho o ator meio sem graça, mas aqui ele não decepcionou. Quando o técnico da escola contou a Box já imaginei o motivo. Mas aqui Box não procura saber exatamente qual a cerne do problema. Para ele privilegiado pela lei, talvez todos os delinquentes sejam iguais, o rapaz é apenas um degenerado, já cresceu assim, fez e pronto, não tem desculpa. E não tem desculpa mesmo. Só que enquanto a raiz do problema não seja identificada para que possa ser sanada, casos até piores continuarão acontecendo. O que tem por trás desse golpe Nazaré e da pichação de seu irmão não é tão preto no branco e resolvível apenas com punição. Chandra, que também viveu essa realidade sabe como bem é. Não que seja preciso passar por isso para ter empatia, viu Box.

Chandra foi uma que deu show nesse episódio, a atriz até então sem muito destaque do roteiro, pode brilhar nesse. Que atuação. Seu diálogo com o agente funerário foi de arrepiar o cabelo. Que cara sinistro. Suas palavras são como faca, te cortam, ameaças veladas, um tom de voz como se você morrer no próximo instante. Não à toa ela ficou com medo. Além de abalada. Todo seu discurso sobre poder feminino é meio machista mas não deixa de ter sua verdade. Há mulheres que são como um gato, prontas para brincar com algum novelo. Tem uma poderosa arma a sua disposição caso saibam usar. Como Dalila, Cleópatra, Beyonce, rs, e tantas outras, que desde a Antiguidade já construíam e destruíram impérios. Chandra sabe do que ele está falando. Mas ela não tem esse poder. Na verdade, o tem, mas não sabe ou prefere não usa-lo. Você vê na atuação dela como ela foi atingida. Esse não é seu tipo de mulher e talvez nunca seja. Sedução não é uma de suas armas. Muito tímida e não tão natural em sua pele para isso. Alguns podem querer esse poder de conquista. Mas como bem alertou Sr. Day, ele tem um preço.

sangue

Outro suspeito foi descoberto por Stone, que finalmente conseguiu sarar sua ferida deixando todos perebentos do encontro semanal com ciúmes, agradeça a medicina oriental. Pelo funeral catou a pista na discussão e foi logo atrás. O que acho uma saída fácil do roteiro, clichê de detetives, ver alguém discutindo e daí sair um suspeito, mas tudo bem, não chega a ser algo que incomode. Pelo contrário, a medida que ele conversando com o financiador, descobria a situação e histórico do padrasto, revelando todos os motivos para este ser um provável assassino, eu ficava mais sedento por informações. Quando ele chegou na academia e viu o padrasto em seu trabalho como confirmado pelo financiador, todo um quadro se fez em minha cabeça, e eu não podia deixar de querer saber mais sobre essa pessoa aparentemente desprezível. Então acabou e eu fiquei pasmo pois passou muito rápido, nem senti, logo na parte mais empolgante, como assim, só próxima semana agora. Que maldade The Night Of.

Tudo isso muito bem amarrado com o primeiro suspeito e o episódio em si. Mr Day explica a razão pela morte de Andrea ter acontecido, é sobre isso o crime, na premiere vimos que tipo de mulher ela é, dessas que emitem uma energia que você morreria por elas num piscar de olhos (até eu faria tudo que ela estava pedindo de tão enfeitiçado), e então você tem que destruí-las, antes que elas destruam você. Ele explicou o motivo do segundo suspeito, que tem bem mais chances de ter cometido o crime. Aqui a lógica funciona no efeito reverso, mostrando o quanto a declaração do funerário foi machista, esse poder não se restringe as mulheres, homens também o têm e sabem usar bem. A exemplo desse aproveitador de mulheres mais velhas. O novelo é a mulher, carente, sozinha, o gato o homem. Faz o que quer com ela. Quando ela não se submete, só por cima do cadáver, como quotado de Andrea, consegui até a ouvir dizendo isso de tão sua cara. Gostei dessa profundidade atribuída ao crime e a personalidade da mulher, todo clima desenvolvido entre os amantes na première não passou batido e foi abordado aqui para justificar o ato.

final

Mulheres jovens suburbanas são nossa melhor chance, elas pensam por si próprias, diz Stone. Só cuidado com as Dalilas.

P.s.1: Muito triste a situação da família de Nazir que é a mais prejudicada. A culpa também está caindo para eles, a mãe perdeu o emprego e agora lava chão, o irmão está apanhando e se revoltando no colégio, e o pai fazendo entregas. A cena que ele sai sem cobrar nada por perceber o quanto deve a Chandra é de partir qualquer um. Como eles vão pagar o caso ninguém sabe, um calote é quase certo, brincadeira, como Nazir disse, eles farão o que tem de fazer, mas vão pagar.

P.s.2: Não é só tristeza, morri de rir com os critérios de escolha do júri, sem deixar de ter uma crítica por de trás há algumas, ou quase todas seções da sociedade, que são incapazes de mudar o pensamento ou se livrar dos juízes de valores pessoais na hora de julgar alguém. Mas por que marinheiros?

P.s.4: O julgamento de Nazir começou com imprevistos. Trocando de roupa com o advogado no tribunal enquanto o júri chega. Se tratando de Stone e Nazir não poderia começar certinho ou elegante. Ri da situação, sou desses tipos de pessoa que sempre tá enrolado com alguma coisa no momento que exige formalidade. Taurino. Bom jeito de começar não é, mas se eu fosse jurado já simpatizaria com ele, nunca vi um assassino desajeitado. Pelo menos não nos filmes.

P.s.3: Felicidade é poder usar sapato novo no seu primeiro julgamento. Isso já é uma grande vitória para ele.

 

Robson Abrantes
Robson Abrantes

Estudante de engenharia na semana, escritor wannabe nas horas vagas e sonhador integralmente. Nem de exatas nem de humanas, renascentista. Morando em Campina Grande. Reinventando-se desde 92. Inconformista. Cinéfilo. Cosmopolitan. Shitalker. Teve seu 1º contato com o mundo das séries nas madrugadas do SBT, e ainda segue agarrado a esse vício.
Deixe-nos um comentário!
  • Heloisa

    Só queria saber o que o sr. White de Boardwalk Empire quer do Nazi… Será só esse troca-troca na prisão? O “engraçado” foi a Chandra falando para o Stone não ir atrás do cara com nome de farmácia e ela vai visitar um cara super sombrio (vou confessar que por um momento me lembrei de outra série da HBO – Six Feet Under…).

    • Robson Abrantes

      Olá Heloysa, tudo bom?
      Por enquanto acho que além do contrabando, o Freddy só que quer a companhia do Naz mesmo. Mas daqui para a finale certeza esse aparente equilíbrio deve ser quebrado.
      Me veio exatamente a mesma lembrança de Six Feet Under (melhor série ever, sorry) nas partes da funerária. Até coloquei a foto do esmalte na unha como referencia a abertura, nem acredito que alguém também reparou. Você tá muito afiada Helo.
      Obrigado pela presença e participação;)

      • Heloisa

        Quanto a Six Feet Under, não sei se, pra mim, é a melhor, mas está com certeza entre as top 10… Agora, que foi o melhor final de série do mundo (até agora), isso foi… Até semana que vem com a finale! Ah, vc acha que renovam a partir desta história, ou se renovarem será estilo True Detective, American Horror Story com histórias independentes?

        • Robson Abrantes

          Melhor finale mesmo, de longe. A série me marcou muito, foi depois dela que passei a olhar o mundo, e as outras séries consequentemente, diferente. Todas temporadas teve pelo menos uns dois ep que me fizeram chorar, não parece mas sou difícil de chegar a esse ponto. Ta no top 2 junto com Sopranos, e não consigo colocar outra diante de tamanha qualidade. Talvez Mad Men, só falta terminar.
          Sobre a renovação, como todo show de sucesso concebido para uma temporada, sempre há a possibilidade de estenderam. Não gosto muito da ideia, pois se foi feito para uma, não acanalhem, melhor terminar assim, via True Detective. Não consigo imaginar uma segunda temporada, muito menos continuando desse ponto. Talvez uma antológica como AHS e TD mesmo. Mas não como TD2, por favor hahaha.
          Abraço Heloysa;)

%d blogueiros gostam disto: