Posts Populares

The Voice AU – S07E06 – The Blind Auditions 06

The Voice AU continua  com excelentes performances nas Blind Auditions <3.

Eu já disse que essa é minha franquia favorita? hahaha, com certeza sim, porque sou apaixonado pelo TVAU. Apesar de muito longa, sinceramente as Blind Auditions não estão me cansando, ao contrário, todo episódio eu agarro amor por um act, além da edição bem ágil e a interação da bancada, apesar das bolas foras do George. Falando nele, novamente ele deu um show de deselegância e arrogância, mas dessa vez a vítima foi a fofíssima Delta, mais abaixo contarei melhor o que aconteceu.

O sexto episódio do TVAU ainda conseguiu apresentar ótimos candidatos, diferente do episódio anterior, todos os aprovados consigo ver com futuro na competição. Para me ajudar nos comentários, dessa vez conto com o reforço da minha amiga paneleira e reviewer do TVAU, Tati. Agora vamos agilizar a review, porque essa semana são quatro episódios seguidos.

[TEAM KELLY] Brock Ashby – “Use Somebody” by Kings of Leon

Michel: Cantando uma de minhas música favoritas, o Brock conseguiu fazer uma bela performance, mais intimista e emocional. Ele tem um timbre lindo, tem a cota beleza também, mas seria injusto dizer que ele seria mais bonito que talentoso, porque achei ele um ótimo candidato e que tem muito potencial para crescer. Ele super me lembrou o Alfie, os timbres são bem parecidos, porém como crítica eu diria que a música precisava de mais força no refrão, para tirar um pouco da linearidade que foi sua performance. Tenho fé que ele pode mais e amei a conexão que houve entre ele e Kelly por conta da perda da mãe, sendo assim acredito que pode surgir um trabalho lindo entre eles.

Tati: Eu tenho um medo tão grande quando um boy lindo e maravilhoso entra no The Voice Austrália, porque nunca vi uma plateia tão fogosa quando o assunto é act bonito e tenho medo de arrastarem um act apenas por ser bonito. Já abri a blind de Brock com o pensamento “tomara que cante bem e não seja só mais um rostinho bonito”. Mas não é que ele realmente tem uma voz bonita e fez um blind muito decente? Deu pra perceber que ele não é tão versátil vocalmente, mas o que ele sabe fazer, faz muito bem! No começo me soou apenas como uma voz agradável e afinada, mas as coisas foram melhorando e eu também viraria minha cadeira.

[TEAM DELTA] Tayla Thomas – “Let It Go” by indina Menzel

Michel: Essa audição me deixou bem confuso, porque sendo bem sincero eu peguei um abuso por essa música, sendo assim já comecei não curtindo a performance. Avaliando a Tayla vocalmente, ela tem um belo timbre e o início da música mostrou muito controle e apesar de uns problemas de respiração, fez um ótimo trabalho no geral. Por conta do nervosismo após todos virarem, cometeu alguns deslizes ao longo da música, mas nada tão desastroso. Eu gostei dela, só não gostei mesmo da escolha de música que está tão batida e ela também não fez nenhuma versão que pudesse me surpreender.

Tati: Ok, vamos por partes. Que engraçado cantarem essa música nesse tipo de programa hahahaha eu adoro ‘Let it Go’, mas acho estranho hahaha. Quanto à Tayla, eu gostei do timbre e ela estava indo muito bem até ficar nervosa e deixar as coisas desandarem um pouco, isso me incomodou um pouco, pois ela realmente deu algumas desafinadinhas. Mas é claro que isso se deve à emoção de virar todas as cadeiras, o que eu acho que nem ela estava esperando hahaha. Enfim, tem potencial, mas se eu virasse, seria muito mais pela voz e não necessariamente pela audição.

[ELIMINADA] Virginia Mann – “You Oughta Know” by  Alanis Morissette

Michel: A Virginia não é uma cantora ruim, mas a música que ela escolheu pedia que ela fosse uma cantora melhor, com um voz mais poderosa. O grande problema de sua audição é que ficou tudo muito linear, faltou mais força no refrão e sentir falta de uma certa agressividade na música. Talvez vindo com uma música menos desafiadora, poderia até fazer uma audição melhor, porém a música que escolheu foi nem de longe uma boa escolha para os seus vocais limitados.

Tati: Como não amar esse programa? Olha o repertório desse episódio! ‘You Oughta Know’ felizmente é um hino e amo tanto algumas versões dessa música em realities. Não foi o caso de Virginia, pois a bichinha é fraquinha, viu? A voz não é lá essas coisas e quando os jurados se distraem mais com a música que está sendo cantada e não com o artista que está cantando, claramente vemos que algo está errado.

[TEAM GEORGE] Leo Abisaab – “Chain of Fools” by Aretha Franklin

Michel: Eu me sensibilizei muito com a história do Leo, principalmente por ele ser tão novinho, apenas 14 anos, mas confesso que esperava uma audição mais emocional e de repente ele vem com uma música super animada. vocalmente ele foi bem, apesar de alguns deslizes, o que talvez melhore bastante com a ajuda de um coach. Eu achei o Leo super a cara do George, acredito que ambos vão se conectar muito bem e espero que explore dele um lado mais emocional e explore melhor sua voz, até porque sendo tão novinho, o Leo precisa de uma boa orientação, mas julgando só pela audição, achei até que ele fez uma performance decente e digna de virar 2 cadeiras.

PS: Foi nesse momento que George soltou seu veneno que a Delta era a princessa da Austrália e ele a rainha da Inglaterra, sendo assim ele era muito mais famoso que ela. Merecidamente ele levou falhas do público, Kelly o repreendeu na hora e ainda foi consolar a Deltinha que ficou visivelmente chateada com a situação. <3

Tati: Que força e energia que Léo tem, minha gente? Foi uma daquelas blinds que a gente fica envolvido muito mais pelo entretenimento do que por qualquer outra coisa. Adorei essa criatura com todas as minhas forças. Porém, se eu estivesse ali, no lugar dos jurados, ficaria com a mesma dúvida entre virar ou não, pois Léo ainda é um pouco imaturo vocalmente e demonstrou que ainda não tem total controle sobre a sua voz. Mas acho que isso pode ser melhorado ao longo do programa.

[ELIMINADO] Jake Daulby – “Way Down We Go” by Kaleo

Michel: Olha eu até gostei do Jake, porém sua performance faltou mais personalidade, talvez o que pesou na hora dos coaches virarem foi porque sua performance ficou muito karaokê e faltou um momento em que ele se destacasse, até porque uma bela voz ele tem. A música que ele escolheu apesar de ser maravilhosa, acredito que não o ajudou a mostrar o melhor dele, uma vez que ficou tudo muito parecida com a original. Confesso que também sentir falta de mais conexão na performance dele, ao menos eu não conseguir ficar tão envolvido com a performance dele, uma pena porque ele tem uma voz que me agrada muito.

Tati: Ouvi essa música três vezes em realities e sempre digo: QUE HINOOOOOOOO! Olha, que confusão Não fez em minha mente, viu? Ele tem uma voz bem massa, adoro timbres graves e afinados como o dele. Quando ele começou a cantar, pensei “vem fave”, mas tirando o começo MUITO BOM, ele pecou demais pela linearidade e falta de energia. Quando digo falta de energia, não é questão de cantar com mais ou menos força, mas de não transmitir o que ele está cantando ao ponto de nos envolver. Por isso Jake me deixou confusa, pois ficou um impasse entre “voz bonita” vs “blind insosa“.

[TEAM JOE] Zoe Tsagalis – “Liability” by Lorde

Michel: AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA que linda performance, amei forte a Zoe. Ela escolheu uma linda música que combinou lindamente com seu timbre exótico que achei uma mistura de Lana Del Rey com Lorde, ela soube criar um clima todo intimista e emocional em sua performance, sem descuidar dos vocais que estavam lindos também. Essa audição é a prova que as vezes o menos é mais, a Zoe com toda simplicidade de sua performance conseguiu fazer uma performance muito cativante, sem precisar de notas absurdas ou apelativas, apenas com sua voz e um belo instrumental no piano. Com certeza é uma das minhas audições favoritas dessa temporada e Zoe ainda desponta como uma de minhas favoritas, uma pena que foi pro team Joe que tenho outros favoritos também, aliás Joe realmente é o rei dos acts novinhos talentosos.

Tati: Sabe quando você escuta uma apresentação toda arrepiada? Então, essa sou eu ouvindo Zoe. Primeiro, amo essa música. Segundo, a abordagem que ela deu pra música foi tão perfeita e tão única. Pode parecer besteira, mas ter diminuído um pouco a velocidade da música deixou tudo um pouco mais dramático, o que combina perfeitamente com a voz dela. A conexão com a letra também me impressionou muito, pois eu senti tanta verdade enquanto ela cantava e olha que não é fácil cantar Lorde. Embora Zoe não tenha enfeitado muito, eu tenho a impressão de que há muito o que se explorar vocalmente ali e espero que ela vá muito longe, pois é minha favorita.

[TEAM DELTA] Aunty Ora – “One and Only” by Adele

Michel: Que figura mais carismática a Aunty, muito fofinha. Ela tem uma voz poderosa, escolheu uma música linda da rainha Adele e ainda imprimiu muita personalidade na música, algo muito difícil quando se trata de uma música de Adele. Sua performance foi bem consistente, mostrou muito força enquanto cantava e dona de uma voz mais rasgada, daquelas que mostram muita força e ao mesmo tempo muito maturidade. Minha única crítica é que queria vê-la mais centrada na canção, sentindo mais a música, passando mais conexão enquanto cantava, até porque não se canta essa música sorrindo. Espero que Delta saiba trabalhar bem com ela e explore melhor seu lado mais emotivo.

PS: Amei os coaches fazendo a dancinha do “Haka”, aliás ela super me passou uma vibe Moanna, com certeza ela seria facilmente uma tia da Moanna, hahaha.

Tati: Se tem uma coisa que me dá alegria nessa vida é ver alguém apaixonado pelo o que faz e se Aunty não é assim, eu não sei quem seria. Revejam essa blind e percebam a alegria e paixão dessa criatura ao cantar. Que coisa mais maravilhosa! Só aí já me ganhou 50%. Aí vem essa voz linda e cheia de força, fica difícil não amar. O timbre mais grave me incomoda um pouco em certos momentos, mas acredito que isso não seja um problema para ela, já que combina demais com o tipo de artista que Aunty é. Geralmente, australianos não compram muito esse tipo de artista no programa, mas espero ver mais apresentações assim até onde ela conseguir chegar.

 —— COMO OS TIMES FICARAM  ——

#TEAMBOY: Sheldon Riley, Chang Po Ching, Rene Le Feuvre, Luke Anthony, Chrislyn Hamilton e Leo Abisaab.

Com exceção de Sheldon que é maravilhoso e com certeza um dos frontrunners dessa temporada, os demais do team George não vejo com tanto apelo no programa, ainda ao menos. Mas também entre os 6, apenas Chang não me agrada, os demais tenho certo apreço.

#TEAMDELTA: Mikayla Jade, Jacinta Gulisano, Ben Clark, Tim Karkoswki, Oskar Proy, Tayla Thomas e Aunty Ora.

O team Delta se encontra na mesma situação que o de George, tendo apenas a Mikayla como um grande destaque das audições, talvez a Aunty também possa tornar-se um nome forte para a temporada. Desse time, não gosto muito do Ben, mas gostei bastante do Oskar que acredito que pode ser uma boa surpresa nessa temporada.

#TEAMJOE:  Aydan Calafiore, Homegrown, Jackson Parfitt, Pete McCredie, Sally Skelton, Josh Richards, Liv Bevan e Zoe Tsagalis.

Joe aka rei dos novinhos, tem formado um time poderoso para a próxima fase. Meu favoritismo maior aqui agora se divide entre Saly, um amor antigo, e a maravilhosa Zoe que fez uma audição linda nesse episódio. Gosto de geral nesse time, mas já sinto a dor de ter que se despedir de alguns na próxima fase.

#TEAMKELLY: Erin Whetters, Jake Nicholls, Somer Smith, Madi Krstenvi, Bella Paige, Sam Perry, Seanny Millar, Ricky Nifo e Brock Ashby.

Outro time poderoso é o da Kelly que tem sido a rainha dos 4 chairs. Aqui eu amo a Bella e acho que por enquanto ela desponta como uma das favoritas, até porque quem realmente chamou atenção na temporada foi o Dj/cantor Sam Perry, porém só não sei se esse boom vai durar muito tempo ou as pessoas vão cansar logo dele. A adição do Brock apesar de discreta, talvez possa surpreender nas próximas fases.

Encerro aqui mais uma review, pedimos desculpa pelo atraso, mas isso aconteceu por conta da dificuldade de conseguirmos o episódio para assistir o episódio. Até breve, pessoal!

Para assistir e/ou baixar o episódio completo, CLIQUE AQUI.

 

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Michel Araujo

Meio baiano, meio sergipano, já passou dos 20 anos e um sofrido estudante de engenharia, com uma personalidade cheia de atitude e uma leve ousadia. Viciado em séries, realites e músicas, vai me encontrar sempre por aí escrevendo reviews, numa diversidade de gêneros de série e programas de TV.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries