Posts Populares

The Voice AU – S07E19 – Semi-Finals

Don’t be surprised, I will still rise…

Finalmente chegamos as semi-finais desta temporada que entre altos e baixos vem surpreendendo e mostrando que pode entreter, entregar boas apresentações, ótimas interações entre jurados e deixar todos brilharem. Mas antes de falar na review queria destilar um tiquinho de veneno na produção do show. Veja bem, a forma de votação do TVAU não é tão afetada pelo formato de votação já que a mesma fica aberta durante toda semana, entretanto você ser o último a se apresentar nesse formato é uma GRANDE VANTAGEM. Você sempre tem o último impacto, a última memória da noite que vai ficar pro público, geralmente essa posição chamada de PIMP SPOT é entregue aos favoritos da temporada, mas o TVAU resolveu deixar 3 dos 4 PIMP SPOTS até aqui com nosso querido DJ!

Que culpa ele tem? Nenhuma. Mas isso pesa no jogo e praticamente mina as chances de algum outro act crescer para bater de frente com ele e trazer alguma emoção para a final. Dada a situação diria que nessas semi-finais temos 3 vagas em aberto e ao menos 5 competidores aptos a essas vagas, tiraria Trent e Ben Sekali apenas da disputa pois não os vejo se conectando com o público e Trent mesmo até pro bottom já foi.

Essa semana o #TeamJoe recebeu a ajuda do Nick Jonas e o #TeamDelta recebeu um help de Niall Horan e o #TeamKelly e #TeamGeorge ficaram sem ninguém mesmo, vai entender o porque. Hoje os coments ficam por conta da deusa mineira que logo mais será deusa carioca Tati e da minha amiga sergipana conhecida como Swift do Panela de Séries… Michel! Vamos lá, começando por alguém que vai repetir  a posição de performance no “bottom” isso é justo?

 

[TEAM GEORGE] Sheldon Riley – “Rise” by Katy Perry

Lindo: Finalmente Sheldon de volta aos trilhos! Desde “Creep” não vimos Sheldon entregar um bom trabalho nesses lives e a primeira música por mais que tivesse sua mensagem para Sheldon não era realmente a música, como George apontou não estava divertido e foi em um dos HINOS de Katy Perry que ele se reencontrou. Desde os primeiros versos pudemos ver ele transmitir tanta verdade e tanta plenitude em cada versinho, ele mostrou potência e intensidade durante os longos e belos 2 minutos e mostrou que minha POC australiana precisa SIM ir pra final! Acho que foi o grande momento que ele precisava! Amém Sheldon Riley, Amém Katy Perry, Amém Boy George! QUE HINO! P.S. Amém o #outfit de Sheldinho, a saia prese no

Tati: AI, MEU DEUS! Alguém me explica por que George tirou Sheldon desse tipo de trabalho? Pois, gente, é visível que esse menino nasceu para fazer isso! É esse tipo de música, com o qual ele se sente confortável, pois é possível que ele se conecte com a história da letra e a transmita de um jeito que só ele consiga fazer. Eu achei a interpretação maravilhosa e com um início bem arrasador que me deixou toda arrepiada. Sheldon colocou a intensidade que a música pedia e conseguiu passar a mensagem da canção direitinho. Uma ótima escolha para ele, a essa altura da competição e que bom que meu Sheldon está VIVÍSSIMO!

Michel: Tem umas semanas que me pergunto, onde anda o Sheldon que me encantava tanto até sua primeira semana de lives? Que bom que meu Sheldon voltou <3. Amei a escolha da música, vocalmente foi impecável, gosto da mensagem que a música passa e achei que Sheldon estava muito bem conectado com a canção. Estava com medo com Sheldon decepcionar nesse semifinal, mas felizmente ele me orgulhou muito e agora fico muito na torcida dele ir pra essa final e arrebentar novamente.

 

[TEAM JOE] Ben Sekali – “24 k Magic” by Bruno Mars

Lindo: Olha se teve alguém que saiu da zona do conforto e deu as caras nesses lives foi Ben Sekali! Eu ainda fico chocado com a transformação que Joe Jonas propiciou em Ben, ele tirou aquele estigma de cantor de soul preguiçoso que não evoluía e deu liberdade e cobrou que Ben crescesse. Semana passada ele me surpreendeu e hoje então ele mostrou que é uma mistura de Alicia Keys nos teclados com o gingado de Bruno Mars e o soul de John Legend, não é meu act favorito mas diria que se ele fosse pra final não seria injusto apesar de hoje ele não ter abusado tantos dos vocais por conta das limitações que a canção impunha e pelo fato dele ter que tocar ao mesmo tempo, mas em geral Cool!

Tati: Eu demorei muitos programas para entender que Ben tem um jeitinho de cantor de pagode, que toda hora que ele está cantando eu só imagino que ele vai pegar o microfone, virar para a platéia e dizer “só vocês” hahahaha. Na semana passada já tinha gostado muito dele e nessa não foi diferente. Achei que ele soube trazer a música para o estilo dele, por mais saturada que ela esteja. Eu só fiquei incomodada que ele ficou preso demais ao teclado e poderia ter sido um pouco melhor e mais envolvente se ele deixasse para lá um pouco. De qualquer forma, achei um bom trabalho, apesar dos vocais não me agradarem, como na semana passada.

Michel: Primeiro de tudo: “você não tinha nem que tá aí, queridinho!”, segundo que depois de ter elogiado ele na semana passada, voltarei a criticar nessa. Essa música ela tem uma vibe bem dançante e achei essa performance do Ben o oposto disso, tenho que dizer que achei até chatinha. Primeiro que os vocais foi aquela coisa morna de sempre, tipo começar de uma forma e terminar da mesma forma, sem nenhuma dinâmica ou umas notas mais desafiadoras, sua presença de palco tão boa quanto uma porta, que fica paradinha lá, movimentando às vezes só pra frente e pra trás, me lembrando bem aqueles cantores de “serestas” que as vovós adoram.

 

[TEAM KELLY] Bella Paige – “All By Myself” by Celine Dion

Lindo: Aquela balada clássica e perfeita para uma semi finais! Bella veio linda, exuberante e concentrada para lacrar mais uma vez e foi isso que ela fez. Cada nota pensada, as pequenas quebras a execução, afinação e o impacto que ela fez criando pequenos momentos UAUUUU! Tiro meu chapéu (que nem tenho) e to batendo palmas para esse menina, se ela não for pra final será uma puta injustiça, afinal ela vem mostrando uma trajetória crescente e justificando que merece um lugar na final SIM.

Tati: Em primeiro lugar: que palco lindo! Eles estão arrasando demais nisso. Em segundo lugar, apesar de eu achar uma música batidíssima e até meio que previsível para Bella, eu achei que foi uma boa jogada para as semis, afinal, é uma música de impacto e que permite que se mostre vocais poderosos, quando se os possui, é claro. O que foi o caso de Bella, né meu povo? Ela começou mais contida, mas foi crescendo à medida que a música crescia também e, ao final de tudo, soltou aquele notão prolongado e eu estou sem saber de onde a bichinha tirou tanto fôlego. Enfim, foi uma ótima apresentação, nada fora do que sempre vimos, mas muito bem executado.

Michel: QUE DEUSA! Achei de longe a melhor performance da Bella nesses lives, ela nunca esteve tão linda como hoje nesse palco e gente que vocais impecáveis foram esse? Me arrepiei todo. A escolha da música foi inteligentíssima, uma vez que explorou bem os graves e agudos da Bella, aliás muito bem executados, ainda teve as transições que ela fez entre agudo e grave que ele executou perfeitamente e aquele “anymooooooooooooooooooooooooooooreeee”, simplesmente perfeição define aqui. Sem sombras de dúvidas uma das melhores performances dessa temporada e Kelly acertou em cheio com Bella nessas duas semanas seguidas, escolheu o momento certo pra Bella pisar e com certeza merecer lindamente essa final <3.

 

[TEAM DELTA] Trent Bell – “Don’t Stop Believin” by Journey

Lindo: Eu ainda fico chocado como Delta fez Trent acontecer e ele vem entregando até que boas performances (exceção de In My Blood) nesses lives, hoje diria que foi um intermediário dos momentos que ele cantou clássicos australianos e o hit de Shawn Mendes, a música era acelerada e exigia uma dose de rockstar dele e ele fez um trabalho sólido, mas acabou que a linearidade tomou conta em certo momento e ele precisava ter inserido uma quebra ou criar um momento vocal, mas no geral foi uma boa performance de despedida do meu menino. Adios Trent vem cá pra eu te consolar!

Tati: Tem semana que eu “curto” as apresentações do Trent, tem semana que eu suporto e tem semana que eu só quero que tudo acabe, como aconteceu hoje. Ele até começou bem, mas foi tudo ficando morno no decorrer da apresentação e terminou de uma maneira bem sofrível, principalmente na última nota, pois ele não conseguiu atingi-la. Olha, ele é esforçado, demonstrou certa melhoria no decorrer do programa, mas isso não foi suficiente para o transformar em um act digno de ter chegado tão longe.

Michel: Talvez se fosse nos anos 90, ele até agradaria mais, porém em pleno século XXI não dá. Teve umas duas semanas que o Trent se saiu bem, justamente quando ele não cantou esse tipo de rock mais clássico, então talvez tenha sido o fator surpresa que tenha me conquistado apenas. Falando dessa performance, achei que houve vários deslizes na afinação, o que não é novidade se tratando dele, mas dessa vez achei que ele pecou ainda mais na afinação que nas demais. No geral, uma performance genérica e desafinada, garantindo sua ida pra casa, espero que assim aconteça.

 

[TEAM JOE] Sally Skelton – “Life On Mars” by David Bowie

Lindo: Olha vou dar um pequeno spoiler do resultado final.. Sally não está lá e eu estou bem triste porque ela fez a performance da vida dele no show! Nunca pensei em Life On Mars para ela e nunca pensei que ela teria marimba para segurar tudo isso e foi perfeito, ela se entregou e fez esse hino de Bowie soar como se fosse dela. Sally tem uma capacidade de dramatizar, encantar e ser minimalista que quando ela encara tudo com confiança e se entrega não tem pra ninguém, foi um HINO isso aqui! Quero minha Sally na finall Austráliaaaa, to bem triste.

Tati: Nunca imaginei essa música para Sally, pois, até então, eu não via nada que combinasse com ela, mas não é que achei que deu certinho? Achei a interpretação sóbria, mas bonita e adorei tudo: o figurino, o palco e jeitinho que ela cantou, ali, paradinha no palco, enquanto caia água, sem muitos exageros ou movimentação. Essa música uma “história” e tem uma mensagem bem crítica, que precisava da dramaticidade que Sally carrega naturalmente. Achei uma performance simples, mas muito lindinha.

Michel: Joe até que fim escolheu uma música perfeita pra Sally, amo essa canção e sempre achei que ela super combinaria com a Sally e acertei em cheio. Achei essa a melhor performance da minha queridinha, vocalmente valorizou muito seu belo timbre, com sua voz toda melosa e fofinha, além desse cenário num tom mais quente, tudo muito bem combinado com sua performance. Amei forte essa performance, fico feliz ver meus favoritos arrasando na semifinal, queria muito essa bbzinha na final <3.

 

 

[TEAM GEORGE] Chang Po Ching – “Love On Top” by Beyoncé

Lindo: Espero que isso aqui tenha sido uma sabotagem pra tentar mandar Sheldon pra final porque tem zero justificativa entregar essa song pra Chang! O pior de tudo é que foi evitado a gritaria de “Love On Top” com um arranjo mais Jazz que descaracterizou a song e deixou tudo muito lento, muito linear, muito sonífero. Chang é um dos melhores vocalistas da competição e é bem triste ver que George vem cagando e andando nas songs choices nesses lives para ele, tem tido muito close errado da Queen of England.

Tati: Gente kkkkkkkkkkkkkkkk Boy está perdíssimo! Beyoncé para Chang, isso é sério? Semana passada eu achei a escolha para ele um HINO, mas nessa eu fiquei muito o GIF do Jon Travolta tentando entender o que se passa na cabeça do George. Eu não vou dizer que foi, pois acho Chang muito competente. Porém, achei que o arranjo tirou toda a essência da música, afinal, “Love On Top” é uma música crescente, que começa em um tom mais baixo e termina com um tom mais alto e com os versos sendo cantados com uma maior intensidade. O contrário dessa apresentação, que foi MUITO linear, apesar de ter sido vocalmente muito boa. Não curti por isso e fiquei um pouco desapontada.

Michel: Chang foi um dos acts que tive muito ranço no início, mas aos poucos fui me acostumando e até gostando dele. A escolha de música para ele nessa semana foi no mínimo exótica, né? Nunca imaginei ele cantando Beyoncé, em especialmente Love On Top. Falando da performance em si, achei que ele conseguiu imprimir sua personalidade na música, deixando ela num estilo mais de R&B e menos pop, vocalmente acho que não me agradou tanto, até porque a original tem vocais mais fortes e agudos, já o Chang ficou mais na zona de conforto. Foi uma boa performance no quesito vocal, mas no fim achei uma performance mediana, sem nenhum destaque.

 

[TEAM DELTA] Ben Clark – “Come What May” by Moulin Rouge Musical

Lindo: Até coral rolou minha gente to bem chocado! Em primeiro lugar eu esperava alguma canção clássica cheia de firulas líricas e fui surpreendido por uma canção gigante e com muito espaço para ele soltar o vozeirão e se entregar, fiquei bem chocado porque realmente senti ele conectado com o que estava cantando, imerso e conseguindo tirar o melhor dos vocais dele, UAUUUU. Ben Clark não é meu act favorito e nunca será, mas tem meu respeito, que voz meus amigos, que voz!

Tati: Ben é fofíssimo e aprendi a gostar e respeitar bastante o artista que ele é, mesmo não sendo meu estilo. Ele é muito técnico e sabe contar a história que a música tem como poucos,  isso é perceptível em cada performance, porém, achei essa apresentação um pouquinho chata, pois achei que ele não trouxe nada diferente do que ele já apresentou até aqui. Talvez tenha sido a escolha da música, mas não consegui me envolver com a apresentação, como aconteceu em outras semanas.

Michel: Que hino de songchoice, nunca assistir o filme completo, mas amo tanto essa música e uma das minhas músicas de musicais favoritos, acho uma letra tão doce e uma melodia tão simples e ao mesmo tempo tão linda. Ben, nunca critiquei, achei que ele conseguiu fazer uma trajetória tão consistente, não teve uma performance ruim aqui, tudo sempre tão executado. Uma coisa que amei nessa performance que amei foi que ele mudou um pouco da dinâmica da original, amei esse finalzinho dele quando oitavou a nota e soltou esse vozeirão sempre afinado que tem. Amei forte, linda demais gente, Ben se joga nos musicais que você arrasa demais!

 

[TEAM JOE] Aydan Calafiore – “Pray For Me” by The Weeknd feat. Kendrick Lamar

Lindo: Meu reizinho popstar que será o mais novo integrante do DNCE se deus quiser veio para mais um arraso semanal! Aliás se teve alguém sólido nesses lives esse foi Aydan! Que HINO de performance foi essa, vocais perfeitos, alguma interação com os bailarinos, um cenário maravilhoso e ainda rolou um salto ali com os cabos meio “micao Claudia Leitte” mas foi lindo e depois rolou como se fosse um segundo momento da performance. O que mais amei aqui foram os vocais, Aydan provou que tem maturidade para dar conta de uma canção do inicio ao fim e ainda ser o popstar que nasceu pra ser. Esperando o dueto na final com Joe cantando Cake By The Ocean!

Tati: Eu me orgulho tanto do meu bebê, pois no dia da blind eu disse que não esperava muita coisa dele, por achar que ele era um cantor bem comum, mas ele evoluiu tanto durante o programa. Ele continua tendo uma voz absolutamente comum, sem muitos recursos, mas ele tem uma das trajetórias que mais me agrada e sua evolução ficou perceptível para mim nessa performance de hoje, afinal, eu amei os vocais dele, estavam mais sólidos, mesmo quando ele estava se movimentando mais pelo palco. Outra coisa que me chamou a atenção foi a segurança que ele mostrou nessa performance e que ele geralmente demonstra em outras. O menino pulou enquanto cantava, minha gente hahahahah. Se fosse eu teria soltado um grito enquanto caia, pois, né? Mais escandalosa impossível! Hahaha

Michel: Vamos combinar que Aydan surpreendentemente é o dono dessa temporada, o cara simplesmente arrasou em todos os lives e é de longe o maior merecedor dessa final. Amei a escolha da música, adorei ele suspenso no ar e todo o cenário aqui mais urbano noturno, tudo em completa harmonia. Amando que o Joe trabalhou mais o lado vocal do Aydan nessas duas últimas semanas, acho que ele precisava disso, uma vez que nas outras focou mais na presença de palco e menos nos vocais. Aydan já está pronto pro mercado pop, claramente o que tem mais força para bombar nas rádios!

 

 

[TEAM KELLY] Sam Perry – “Bohemian Rhapsody” by Queen

Lindo: Eu to abismado e vou dar meu braço a torcer porque isso aqui foi um verdadeiro HINOOOOOOO! Eu odeio o que a produção faz em favorecer Sam, mas a culpa não é dele, é como usar seu melhor produto para aumentar as vendas na sua empresa e aqui eles fazem isso. Hoje ele veio com um clássico do Queen e me surpreendeu, ele criou uma atmosfera mais darkness e se jogou, ele tem uma voz afiada e com uns rosnados maravilhosos que particularmente eu AMO e acho que hoje ele fez a performance mais completa e equilibrada entre os loopers e ele cantar e ele criar algo original, carimbou o passaporte para a final com Justiça!

Tati: Que repertório incrível Kelly montou com Sam, viu? Ele cantou um pouquinho de tudo e achei essa song choice ótima para ele, apesar dele ter me parecido um pouco desconfortável quando ficou sabendo da escolha. Eu achei que essa foi a roupagem mais original que ele deu para uma música até então, realmente eu terminei com a sensação de “foi o Sam que pensou nesse arranjo”, pois ficou bem “dark”, uma marca registrada dele no programa, né? Não sei se foi a apresentação que mais gostei dele, mas foi uma das mais originais ao meu ver e isso é um ponto bastante positivo a essa altura da competição.

Michel: Apesar de não morrer de amores por Sam, acho que Kelly foi muito inteligente nas escolhas de músicas para ele. Aqui não foi diferente, soube escolher uma música que permitiu a Sam mostrar um pouco mais de seus dotes vocais, mas também sem perder sua essência como DJ. Eu fico um pouco pé atrás com essas releituras, em especial eletrônicas, com grandes clássicos, mas não posso dizer que foi ruim, ao contrário, foi uma performance bem interessante e no mínimo bem criativa.

 

… CONSIDERAÇÕES FINAIS…

Chegou o momento dos resultados e diferente do ano passado as semi finais foram em apenas 1 momento, não rolou duas rodadas! Sonia anunciou 1 a 1 os finalistas e foi alternando com os eliminados a ordem foi a seguinte…

Finalista… Sam Perry

Eliminado…. Trent Bell

Finalista… Bella Paige

Eliminado… Ben Sekali

Finalista… Sheldon Riley

Eliminada… Sally Skelton

Finalista… Aydan Calafiore

Eliminados… Ben Clark e Chang Po Ching

Final formada e o título deve ser de Sam Perry SIM… mas to bem curioso para os duetos de Joe e Aydan, Kelly e DJ, George e Sheldon… QUERO PRA ONTEM NA MINHA MESA! Delta vai fazer figuração depois de vencer duas temporadas, uma pequena pausa nas vitórias da rainha da Austrália mas paciência my love! Semana que vem Michel, Tati e Luana vem encerrar essa temporada que promete ter uma das melhores finais EVER! Beijos e abraços amados!

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR/FAZER DOWNLOAD DO EPISÓDIO COMPLETO

gostou da matéria? deixe um comentário!

Lindomar Albuquerque

Amado por 30 milhões de Brasileiros! Paulista, Canceriano, 25 anos, Químico e atualmente faço Doutorado em Biotecnologia e Polímeros. Me achou nerd neh? Sou mesmo! Amo uma boa banda alternativa/indie, fã número 1 de Imagine Dragons e adoro perder um bom final de semana maratonando séries! P.S. Sou bêbado também gente, me chama para uma cerveja e para falar de série!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu