Posts Populares

The Voice AU – S07E20 – Live Finale & Results [Season Finale]

Chegamos ao fim do The Voice AU! 

Gente do céu, esse programa passou rápido demais e eu não estou acreditando que vou ter que esperar mais um ano para mais uma season da minha franquia favorita. Mas acho até bom, viu? Dá tempo de escolher certinho o corpo de jurados e de fazer pré-audições decentes. Eu adorei o nível dessa season e os coaches me agradaram bastante. Delta e Boy me decepcionaram um pouquinho com algumas escolhas e Joe e Kelly foram melhores, ao meu ver, pois conseguiram fazer trabalhos muito sólidos com Aydan e Sam e acabou que Kelly conseguiu acertar a mão com Bella, na reta final. Mas eu gostei da bancada de uma forma geral e, por mim, a produção pode mantê-la para a próxima season.

Sobre os quatro candidatos que chegaram à final: eu fiquei MUITO satisfeita. Preferências à parte, todos ali fizeram por merecer e, por isso, eu ficaria satisfeita com qualquer que fosse o resultado, embora eu goste muito mais de Sheldon, Aydan e Bella. Pois bem, já que por enquanto eu estou só alegria pelo programa, hora de falar sobre a grande noite australiana que foi maravilhosa e cheia de boas apresentações. A votação estava aberta desde semana passada, ou seja, as apresentações de hoje importaram, mas nem tanto.

O formato da final foi similar ao da season passada: os quatro finalistas fizeram um cover e um dueto com seus respectivos coaches e, após todas as apresentações, a Sonia revelou as colocações. Além disso, tivemos alguns artistas convidados para a grande noite! Hora de ver todas as apresentações, meu povo! Hoje terei só a companhia da Mari, já que Lindomar está bêbado na Europa e Luana e Michael estão bêbados após o jogo do Brasil -q.

[Team Kelly] Sam Perry & Kelly Rowland  – “They Don’t Care About Us” by Michael Jackson

Tati: Eu ainda estou sem palavras para expressar o quão linda foi a Kelly entrando durante a performance, toda DONA, afinal, foi isso que ela foi durante essa temporada. Eu amei esse dueto, minha gente. Eu gosto muito dessa música e acho que foi perfeita para ambos, pois cada um brilhou no seu tempo e à sua maneira. Fora o palco e os dançarinos que estavam maravilhosos. Enfim, um ótima performance e será um dos duetos que eu verei sempre que eu puder.

Mari: MICHAEL, MICHAEL, ELES NÃO LIGAM PRA GENTE. EU AMO UM HINO DEMAIS. E olha eu assisti essa performance gritando de verdade, porque achei maravilhosa. Kelly é uma deusa, com uma presença de palco de dar inveja, Sam mandou muito bem nos vocais, a divisão dos versos ficou ótima e a interação dos dois sensacional. AMEI, AMEI.

[Team George] Sheldon Riley – “Young and Beautiful” by Lana Del Rey

Tati: Quando vi essa música para Sheldon, imaginei que seria uma ótima escolha para ele, afinal, é uma música que permite a conexão que ele costuma apresentar, mas confesso que foi um pouco menos do que esperava, viu? A voz dele não me soou tão maravilhosa como o habitual e achei a apresentação um pouquinho linear, apesar de ter percebido que ele estava bastante concentrado naquilo que estava cantando e isso é e sempre será uma das coisas que mais admiro em um artista. Enfim, foi uma boa apresentação, mas não foi a melhor que eu já vi dele.

Mari: Sei que muita gente (e eu me incluo nisso) acham que o Sheldon teve uma queda nos lives em relação as fases gravadas. Talvez as canções escolhidas pelo Boy não tenham sido as mais inteligentes, mas ainda assim eu nunca consegui deixar de torcer por ele. O Sheldon é aquele artista que carrega muita emoção na voz e ele faz com que eu sinta cada palavra. Young And Beautiful não teve nada de espetacular, mas eu fiquei o tempo todo mergulhada nas expressões e na forma como ele cantava cada palavra. Eu torço muito pelo sucesso dele e espero ter algo original dele pra ouvir em breve.

[Team Joe] Aydan Calafiore & Joe Jonas – “Shut Up and Dance” by Walk The Moon

Tati: Olha, em primeiro lugar, queria dizer que o ensaio desse dueto foi um hino e deu para perceber de uma maneira muito fofinha que Joe realmente gosta de Aydan e eu fico muito feliz quando vejo uma reação assim. Em segundo lugar, eu fiquei esperando MUITO por esse dueto, porém, achei a música um pouquinho chatinha, embora expressasse um pouco a vibe de ambos. Mas valeu a pena por ter visto a sintonia deles no palco. E que coisa mais fofa Aydan chamando Delta pra dançar? Eu não dou conta dessas coisas!

Mari: Ai, eu amo tanto Shut Up and Dance, é uma música que eu sempre ouço pra levantar meu astral. Eu achei o dueto super divertido. O Aydan sempre se mostrou um performer excelente, então esse tipo de musica combina com ele. As vozes dos dois se parecem um pouco, então ficou interessante vê-las juntas, uma pena que não teve tantos momentos de harmonização, mas eu adorei o dueto num todo.

[Team Kelly] Bella Paige – ” The Greatest Love Of All ” by  Whitney Houston

Tati: Eu estou mortíssima que a Bella tem DEZESSEIS ANOS. YUKEEEEEEEE? HAHAHAHAH Eu achava que ela tinha 25 anos, no minimo, mas, sim, ela tem 16 anos e, sim, agora eu fico mais admirada que uma bebezinha tenha conseguido entregar performances tão boas como Chandelier e a blind, que, ao meu ver, ainda são as melhores apresentações dela. Quanto a essa performance, eu fiquei muito feliz que Kelly tenha escolhido uma música da Whitney não tão óbvia e eu gostei da apresentação, embora não ache que esse foi o grande momento dela. O fato é que ela fez uma performance decente, conectada e boa vocalmente. Agora que eu sei que “she’s only sixteen”, eu fico mais satisfeita ainda.

Mari: Se eu fosse apostar, eu com certeza apostaria em Bella vindo com Whitney na final, eu só não achei que seria essa música, mas fico feliz de não ter sido I Have Nothing, pois saturada. Achei a performance bonita, mas sinceramente não me impressionei com muita coisa. Os vocais da Bella são lindíssimos, mas eu não consegui dessa vez mergulhar na interpretação dela, mas foi um bom trabalho e fico muito feliz que Bella conseguiu se recuperar na competição e chegar a final, depois de parecer um pouco perdida.

[Team George] Sheldon Riley & Boy George – “”Sweet Dreams”” by Eurythmics

Tati: Ai, gente! Eu curto essa música, mas dificilmente gosto dela em realities, com raríssimas exceções. Eu achei o palco maravilho e a introdução bem legal, com George e Sheldon arrasando no começo, mas depois foi ficando tão chatinho, que eu perdi totalmente o interesse. Fora que a voz da backing vocal me incomodou em alguns momentos. Enfim, decepcionadíssima com a apresentação e achei um verdadeiro picolé de chuchu.

Mari: Então, quando o assunto é Sheldon as minhas expectativas são bem altas, por isso eu to um pouco decepcionada com o dueto. Eu não senti nenhum dos dois muito confortável na performance, o Boy principalmente, me parecia completamente distante do que tava acontecendo, enquanto o Sheldon tentava interpretar e trocar olhares com o coach, mas não parecia funcionar muito. Uma pena, porque no início da season, parecia ser a melhor relação act-coach, mas nos duetos foi a que pra mim menos funcionou.

[Team Kelly] Bella Paige & Kelly Rowland  – “Last Dance” by Donna Summer

Tati: Que introdução maravilhosa foi essa? Bella arrasou e amei a entrada da Kelly, mas eu acho essa música chatíssima, me lembra abertura de novela do Vale a Pena Ver de Novo e eu não poderia achar mais datado. Ao menos as duas estavam lindas e entrosadas e Kelly sabe conduzir um dueto, pois ela sempre deixa seus parceiros brilharem. Nesse, ela e Bella estavam bem  bem “best friends” e deu para curtir isso, mas a música eu achei bem chatinha, infelizmente!

Mari: O inicio da Bella achei a coisa mais linda do mundo, acho inclusive que essa música podia ter sido um live solo dela, que teria sido ótimo. Vendo os dois duetos da Kelly nessa temporada e lembrando o dueto com a Fasika na season passada, me faz crer que cantar com essa mulher faz tudo parecer muito mais fácil. Kelly sabe deixar os acts brilharem, ao mesmo tempo em que não se esconde, é uma coach parceira mesmo, que sabe muito bem como trabalhar com cada act. Donas

Pausa para ver o reizinho, dono do meu coração, Calum Scoth:

Só queria falar duas coisas; essa música do Calum é maravilhosa, mas é a mesma introdução de “Girl Crush”. A outra coisa é: ATÉ QUANDO ESSE HOMEM VAI CANTAR Dancing Own My Own, minha gente? hahahaha Chega!

[Team Joe] Aydan Calafiore – “Runway Baby” by Bruno Mars

Tati: Esse menino deveria ter ido para o X Factor, gente! Certeza de que achariam uma banda para ele e pronto: teríamos aí uma boybandzinha  muito maravilhosinha para arrastar uma fan base teen. Aydan é MUITO performático e eu amo isso. Hoje foi mais um dia de vê-lo dar um show de performance no palco e, mais uma vez, acho que ele não comprometeu nos vocais, como aconteceu em outras ocasiões. A songchoice caiu como uma luva para ele e morri de rir com a felicidade que ele ficou quando o Boy finalmente elogiou uma performance dele, sem nenhuma ressalva. Reizinho que vou sentir saudades. <

Mari: Ai meu Deus, Aydan me deixa nervosa. Amo quando ele vem com esse tipo de música, mas fico muito apreensiva, porque ele dança e se movimenta muito e acho que ele fica um pouco ofegante. E achei isso de novo, mas eu adoro ver como ele parece sempre se divertir e fazer as coisas do jeito que ele faria em seu próprio show. Não foi a sua melhor performance no programa, mas foi uma ótima maneira de encerrar a também ótima participação dele no show e no fim era a minha torcida pra vencer.

[Team Kelly] Sam Perry – “”Praise You” / “Stronger”” by Fatboy Slim/Kenye West

Tati: A Kelly é muito ícone por idealizar esse Mashup, honestamente. Aliás, se tem uma coisa que ela foi é ícone no quesito “song choices” em relação ao DJ, pois achei todas as escolhas muito bem pensadas. Outra coisa que preciso elogiar é a produção, arrasou em quase todos os lives. Esse palco pegando fogo foi algo incrível e só mostrou o quanto a produção ainda se preocupa em fazer desse programa um verdadeiro show. Por falar em show, pra mim, Sam deu mais um. Vocês sabem que eu não curto e nem torço para o bichinho, mas acho que ele foi muito bem e “incendiou a platéia”, mesmo com o estilo mais “sombrio” que ele sempre apresenta com os efeitos que ele aplica na música.

Mari: O Sam é favorito desde a audição, o que me irritou bastante, porque sempre achei que ele foge demais da proposta do programa que é revelar a melhor voz. Eu não acho que ele tenha a melhor voz, não acho justo que ele use tantos efeitos, enquanto os outros artistas tem que vir sempre só no gogó. Mas, enfim, achei o medley bem interessante, o inicio achei muito bem executado, mas eu não vejo nada de muito diferente do que ele fez em todas as outras apresentações. E é isso, quem gostou bate palma, quem não gostou paciência

Então, após essa rodada de apresentações, estava chegando a hora de conhecer os dois últimos lugares dos finalistas, mas antes teve o momento de assistir a apresentação da banda do Joe.

4º lugar – Aydan Calafiore

Meu bebê da season, o típico artista básico, mas muito esforçado que vez ou outra aparece em seasons do The Voice e eu me apaixono justamente pela força de vontade em hitar sem prometer. Nunca vi nada demais na voz de Aydan, mas ele tem uma star quality que eu admiro demais e me surpreendeu em muitas apresentações: a blind, a batalha e “Wanna be Startin'”. Seria #2 ou #1 se eu pudesse escolher o ranking, mas fico feliz que ele tenha chegado até aqui e espero MUITO que ele consiga fazer “sucesso”.

3º lugar – Sheldon Riley 

Sheldon é meu favorito de longe na competição. A blind, a batalha e K’o são minhas preciosidades e sou completamente apaixonada pelo tipo de artista que ele representa: emocional e sincero. Porém, ele ficou devendo em algumas performances, mas, ao meu ver, a culpa é muito mais do Boy do que dele, já que foi ele que fez as escolhas de todas as músicas que ele cantou. De qualquer forma, o saldo da trajetória dele foi bastante positivo para mim e estou muito grata por tê-lo nessa season.

2º lugar – Bella Paige

Bellinha, outra favorita desde a blind, que me decepcionou em algumas performances, mas que deu um salto nas últimas semanas de programa. Bella é uma artista maravilhosa e mereceu muito chegar aqui. Ainda mais que descobri hoje que ela é tão novinha e já consegue cantar e interpretar tão bom. Eu sou apaixonada por “Chandelier” e “Praying”, mas, em meu ranking pessoal, eu a colaria um pouquinho mais abaixo.

1º lugar – Sam Perry 

Sam campeoníssimo e isso estava definido há muitas rodadas. Apesar de não ser meu favorito, eu achei que ele construiu uma trajetória sólida e conseguiu vencer o hate em cima dele (será que a produção deu uma ajudinha na pimpação para diminuir o hate? Maybe) com  boas performances também. A batalha dele pra mim é um hino e acho que foi ali que ele conquistou o público de vez. Sinceramente? Ele foi inteligentíssimo ao escolher a Kelly como coach, pois ela brigou e acreditou nele, mesmo com toda polêmica que poderia girar em torno dele, como de fato aconteceu. Eu ainda sou um pouco resistente aos efeitos especiais, mas já que o programa permite e faz parte da proposta dele como o artista, estou super ok com isso. O Importante é que, ao meu ver, não foi uma vitória injusta, embora eu preferisse qualquer um dos três.

Então é isso, pessoal! Finalmente chegamos ao fim dessa longa resenha hahaha e espero que vocês tenham gostado da nossa cobertura e da season também, que pra fim foi MUITO BOA! Obrigada pela companhia e contem aí nos comentários o que vocês acharam dos resultados. É isso, beijão! Aaaah, fiquem com essa imagem maravilhosa, que eu só sei amar. <3

Para assistir o episódio completo CLIQUE AQUI

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu