Posts Populares

The Voice AU – S08E03– The Blinds, Part 3

Um pouco de tudo!

Fala, meu povo! Pelo visto, o The Voice AU continua apostando em um elemento que sempre o diferenciou frente às outras franquias: a diversidade de candidatos. Diferentemente de outros reality shows por aí, que têm três cantores idênticos para cada artista de outros estilos, a versão australiana sempre nos garante uma pluralidade de acts.

Acho isso massa, pois música é algo tão abrangente, que não faz sentido querer mostrar sempre o mesmo tipo de artista. E o The Voice AU não está sendo diferente nessa temporada! Podemos dizer que nesse episódio também não, apesar das songchoices terem sido absolutamente clichês. Bora falar sobre as performances? Para comentar comigo hoje, trouxe a Luana e o João. Let’s Go!

[#Team Delta] Zach Fawor – “Mercy” by Shawn Mendes

Tati: Ai, ele é fofinho. Mas caiu na armadilha de se cantar Shawn Mendes. Todo mundo pensa só porque Shawn é um cantor pop, é fácil de cantar. Resultado? Quase todo mundo que tenta não consegue se apresentar com o sucesso que poderia. Mercy mesmo é um exemplo de música difícil para cantar pra caramba e, claramente, é uma canção muito maior do que Zach poderia entregar naquele momento. A voz dele é comum, mas é bonitinha. Senti alguns problemas de respiração, mas essa música é difícil nesse quesito mesmo. No geral, achei um candidato bem normalzinho.

Luana: Aw, que gracinha! Sempre que vejo essas performances de músicas do Shawn Mendes nesses realities, eu percebo o quanto esse tipo de timbre é “comum”. Não que seja algo ruim, mas é interessante pra mim, pois lembro que logo quando ouvi Shawn pela 1ª vez, havia achado o timbre super diferente. Mas enfim, Zach é uma graça e os “mini surtos” que ele teve sempre que um coach virava foram bem genuínos e fofos. Acho que ele é capaz de muito mais, e estava super nervoso nessa audição. Mas estou ansiosa para ver o que mais ele pode nos oferecer.

João: Queria entender o motivo de todo mundo ficar insistindo em cantar Shawn Mendes. As músicas sao muito específicas para a voz do Shawn. E aqui ta um exemplo. Não acho que o Zach seja um cantor ruim, mas sua voz ficou insuportável nas partes altas da música. Ele também é bastante inexperiente, colocou umas firulas onde não precisava, além de se deixar levar quando os técnicos viraram. Eu entendo toda excitação, mas ele quase perdeu o tempo do refrão por isso. Mas acredito que ele não seja ruim, pode ter sido apenas a songchoice.

[#TeamGuy] Akina Maria – “Dangerous Woman” by Ariana Grande

Tati: Cantou Dangerous Woman e eu já estou inclinada a adorar, pois é um HINO DE SONGCHOICE! EU adorei a personalidade da Akina! Muito maravilhosa e jura que tem só 51? Eu com 26 pareço irmã mais velha dela hahahahaha! Assim, não foi a melhor performance que vi dessa música, mas eu curti. Principalmente porque ela foi crescente. Ela começou tão normalzinha e só foi melhorando. No final, Akina já estava colocando fogo no palco e é isso que essa música pede mesmo!

Luana: Confiança que fala, né? Primeiro que eu já fiquei chocada quando soube que esta mulher tem 51 anos, simplesmente inacreditável! Fisicamente, ela me lembrou um pouco a Alicia Keys, belíssima. E bem, presença de palco e voz não faltou aqui! Eu acho que houveram uns momentos meios estranhos, que talvez se eu fosse coach, me impedissem de virar. Mas Akina deixou bem claro que ela sabem quem é quanto artista e que tem total capacidade de entregar mais do que vimos aqui! Não foi exatamente o tipo de performance que me faz virar fã, mas foi suficiente para merecer estar na competição, sem dúvidas!

João: Mais uma escolha errada de songchoice. A voz da Akina tem bastante extensão, mas não chega nos agudos da Ariana, e quando a música subiu ficou faltando aquele destaque. Apesar disso gostei da postura dela em palco, gostei da rispidez que ela coloca na voz quando quer, e acho que pode sair bons frutos com o Guy. Aparentemente potencial ela tem, só falta acertar nas escolhas.

[Eliminada] Tayla Surace – “Rolling in the Deep” by Adele

Tati: Primeiro que já eliminaria só por cantar essa música. AMO Rolling In The Deep, mas já deu em The Voice HAHAHAHA. Mas falando sério, não foi uma escolha boa para Tayla, pois ela não conseguiu transitar bem entre os tons mais graves e agudos. Fora que ela parecia um pouco nervosa e não consegui apresentar a dinâmica que a música pede. Resultado? Uma apresentação bem morninha, né?

Luana: Ai, gente, tadinha. Tayla tem um timbre muito bonito e super doce, mas ela escolheu mal demais a música para sua audição. As músicas da Adele são sempre muito difíceis, e “Rolling In The Deep”, especialmente, é bem complexa. Tayla não tem uma voz escalada pra esse tipo de canção, e ela acabou sendo bem engolida. Talvez algo mais suave, como uma “Kill ‘Em With Kindness” acústica viesse a destacar melhor os melhores atributos da Tayla!

João: Ela estava muito nervosa, e isso fez com que ela desafinasse em diversos momentos, juntou isso com a musica extremamente grande (não que a voz não pudesse alcançar, mas você cantar uma música tao grande como esse e nervosa dificulta ainda mais). Sua voz falhou e tremeu em vários momentos, principalmente na saída dos versos do refrão. É entendível ninguém ter virado.

[#TeamKelly] Dakota Striplin – “Love Me Tender” by Elvis Presley

Tati: Um pãozinho ele, né, gente? Mas tirando esse elogio que parece que foi escrito por uma tia de 50 anos, eu não tenho muito o que falar sobre essa blind, não. Achei uma voz bem comum, apesar de achar que ele não tenha errado em nada. Mas convenhamos que tanto a música, quanto o arranjo não exigem tanto da parte vocal assim. Tirando isso, eu gostei do arranjo, mas achei a performance monótona e fiquei com a mesma impressão da Luana: ficou faltando alguma coisa! Mas pelo que vi dele, ele pode fazer mais do que isso. Vamos ver.

Luana: Normalmente, Dakota seria o perfeito “bait act” pra mim. Mas não sei não. Teve algo na performance dele que me deixou com a sensação que faltava algo, e eu nem sei pontuar exatamente o que foi. Eu achei a escolha da música muito bem pensada e ele claramente conseguiu atingir seu objetivo, pois acredito que o que ele realmente pretendia nessa audição seria criar um ambiente de “serenata”. Bom, foi bem lindinho, mas um tantinho monótono demais, pra ser sincera. Enfim, eu gostei, mas definitivamente tinha potencial para ser melhor.

João: Já tenho meu crush da temporada. Eu to encantado pelo Dakota, que homem lindo, e essa voz doce. Tudo bem, a voz dele nao tem nada demais, e a performance foi totalmente linear, faltou um breakout moment, mas mesmo assim eu achei tão gostosinha essa versão, eu poderia ouvir o dia todo e não enjoaria. Mas volto a dizer, a voz dele não tem nada demais, e acredito que nao deva passar da próxima fase.

[#TeamKelly] Mack Moses – “Señorita” by Justin Timberlake

Tati: Olha, quando cantam uma música de um artista que eu gosto, eu, geralmente, sou muito parcial e tendo a gritar QUE HINOOOOOO! Mas olha isso aqui, Brasil! Nem se eu fosse a mãe dele eu iria fazer a egípicia, pois não tem como defender. Não chegou a ser uma performance HORRÍVEL, mas foi muito aquém do nível do The Voice Au. Foi bagunçado, fora de ritmo e nem a parte mais criativa da música me cativou. Fiquei espantada que

Luana: Meu Deus, que horror. Eu não sei se é porque, naturalmente, eu já tenho ranço do Justin Timberlake, mas eu achei essa audição ruim demais. A parte que ele faz as “vozes das meninas” foi simplesmente uma piada. Meu Deus, que horror. Enfim, achei tudo bem meia boca e a música ainda é ruim. Definitivamente, alguém que eu não me vejo torcendo nem por 1 segundo. Kelly e Delta só viraram por fogo no cu mesmo, é isto.

João:  Eu gostei de um total de 0 coisas nessa audição. Achei a voz dele comum, a música nao ajudou, e ele tem uma presença de palco legal, mas os coaches não estavam vendo isso. Apenas pelo que eu estava ouvindo, com certeza eu nao viraria. Mas vamos ver o que pode acontecer, quem sabe ele nao me surpreenda não é?

[#TeamGeorge] Sellma Soul –  “Marry the Night” by Lady Gaga

 

Tati: Sabe o que eu falei sobre o The Voice Au ser fora da caixinha? É por isso. Há muito tempo, muitos artistas sobem ao palco sendo o que são e acho isso muito legal. Teoricamente, isso não deveria ser novidade, né? Mas nem todo mundo pode fazer isso em outros países. Sellma tem uma energia maravilhosa e eu gostei muito dela, mas seria hipócrita se falasse que gostei da voz, pois não curti. De qualquer forma, sinto que ela pode render boas perforamnces ainda.

Luana: YASSSSSSSSSSS QUEEN! Logo quando li o nome da música eu nem relacionei com a da Gaga! Mas eu simplesmente AMEI a escolha! Além disso, eu devo ser muito besta, porque sempre que vejo alguém com a coragem de ser deliberadamente quem é e cantando sobre isso, eu automaticamente quero morrer de chorar, LOL. Eu adorei a performance da Sellma, e não havia outra opção aqui que não fosse #TeamGeorge, né gente! Espero demais que essa parceria vá longe!

João: É tão difícil eu conseguir falar aqui sendo imparcial, pois eu AMEI que ela veio toda montada, dando um tapão na cara da família tradicional. A escolha musical foi arriscada e a mudança de arranjo favoreceu bem os vocais mais graves. Mas no fundo eu não gostei tanto. Talvez estivesse esperando algo mais performático, principalmente quando vi que ia cantar Lady Gaga. Mas achei incrível ter uma drag no elenco de acts, e melhor ainda, com o George. Isso pode render muita coisa.

[#TeamGeorge] Madi Krstevski – “IDGAF” by Dua Lipa

Tati: Ai, Madizinha voltou! Eu adorava ela na season passada, mas confesso que preferi a sua audição anterior, viu? Estranho isso, pois, geralmente, os artistas vem melhores. Mas, talvez, tenha sido o seu nervosismo e tudo mais. Mas, foi uma blind legal e eu gosto muito dessa vibe atual dela. Sei que meus pops farofas estarão garantido se ela conseguir avançar! Mas eu admiro a coragem dela de recusar a Kelly, viu? Até porque Kelly ainda seria a melhor opção para ela. Ressentimentos! hahahahahahah

Luana: Olha elaaaaaaaaaa! Assim de cara eu não lembrei da Madi não, mas quando ela começou a cantar, minhas orelhas subiram bem “uééééé, eu conheço essa voz”, hahaha. Bom, não vou mentir que achei uma performance bem fraquinha, considerando que Madi é uma “all stars”. Sim, ela foi injustiçada na temporada passada, mas vê-la voltar e entregar algo “na média”, meio que acaba provando a razão da Kelly em deixá-la ir, né. E olha, Madi não esqueceu não, HAHAHAHA. Mais uma vez ela teve a chance de ir com a Kelly, mas optou pelo George desta vez! Será que agora vai, hein? Vamos ver!

João: AAAAAAAAA MADI EU AMAVA TANTO ELA NA TEMPORADA PASSADA. A audição dela tinha sido bem fraca, mas as duas outras performances mostraram tanta evolução, e foi eliminada enquanto outros péssimos passaram. Mas o que importa é que ela voltou, e bem mais confiante. Digamos que eu esperava um pouco mais vocalmente, principalmente no começo quando ela teve alguns deslizes, mas ai entrou no refrão e ela dominou a música completamente. Não tiveram grandes momentos vocais, mas isso é do estilo da Madi. Eu adorei a presença, confiança, o visual, vem ser a nova princesinha do pop ♡

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com essa performance, vamos chegando ao final de mais um episódio e eu confesso que não gostei muito não, viu? Nenhum candidato fez meus olhinhos brilharem. Em contrapartida, não achei nenhum péssimo! Vamos ver se melhora no próximo programa.

Os times ficaram assim:

#TeamDelta: Luke Zancanaro, Daniel Shaw, Natasha Stuart e Zach Fawor

Dois padrõezinhos nesse time da Delta, hein? Adoro a Natasha e gosto muito do Daniel e vejo futuro nele, mas não liguei muito para os outros.

#TeamGeorge: Diana Ruvas, Dezi Z, Sellma Soul e Madi Krstevski  

Se George encontrará dificuldades para montar o time, ao menos ele já conseguiu um bom nome, a Diana. Fora ela, não vejo ninguém excepcional no time. Vejamos como será daqui pra frente.

#TeamGuy: Chynna Taylor, Tannah Zancanaro, Lara Dabbagh e Akina Maria

Chynna rainha do time e acredito que será assim, pois eu achei muito maravilhosa. Além disso, vejo muito potencial na Lara e espero que Guy faça um bom trabalho com ela. De qualquer forma, estou achando que ele está montando um time legal.

#TeamKelly: Prinnie Stevens*, Zeek Power, Amanuel Visser, Dakota Striplin e Mack Moses

Who? Gente, não me lembrei de ninguém desse time kkkkk. Tive que dar uma pesquisadinha para relembrar a cara do povo. Espero que Kelly se recupere e atraia mais talentos, afinal, ela é uma ótima coach. Desses artistas, eu gostei mais de Zeek e vejo muito potencial nele.

Por hoje é só, pessoal. Obrigada pela companhia e nos vemos nas próximas reviews!

BAIXE AQUI O ÚLTIMO EPISÓDIO. 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries