Posts Populares

The Voice AU – S08E07 – The Blinds, Part 7

Ultima semana de blind auditions! 

Fala, pessoal! Estamos iniciando a última semana de blinds do The Voice AU e eu não sei se coloquei expectativas demais, mas ainda estou esperando AQUELE artista que me faz ficar ansiosa pelas próximas fases, para saber se avança ou não, já que no The Voice não temos os famigerados spoilers.

Isso não quer dizer, obviamente, que o nível do programa esteja ruim. Pelo contrário, acho que a qualidade dos candidatos está muito boa e, como eu disse em outra review, estamos com uma diversidade bem legal de artistas, o que acaba enriquecendo ainda mais a edição. Com favorito ou não, sigo assistindo o programa e vou contar para vocês como foi o programa de hoje: uma delíciaaaa! Candidatos interessantes, bancada divertida e com crianças fofas! Amei demais! Bora então comentar sobre o programa. Ao meu lado hoje, tenho Luinha e Lucas Sales!

[#TeamGeorge] Carlos C Major – “Despacito” by Luís Fonsi feat Daddy Yankee 

 

 

Tati: Gente, ele é all star e eu gostei muito da participação dele na terceira temporada. Vou deixar a audição dele mais abaixo para quem não conhece ou não se lembra. Enfim, sabe aquele artista que te ganha pela simpatia e não necessariamente pela voz? Então, esse é o caso do Carlos! Acho ótimo enquanto está no palco porque ele sabe o que fazer em um. Uma energia ótima. Foi assim em sua primeira participação e parece que ele não perdeu isso. Eu achei que essa audição de hoje foi um pouco inferior, mas creio que seja pela música também. PS: E IMPRESSÃO MINHA OU A PLATÉIA AUSTRALIANA NÃO SABE CANTAR DESPACITO? VERGONHA!

Luana: Passada que é um all star, pois eu realmente não lembro dele, ou (provavelmente o caso) não acompanhei a temporada dele ativamente, haha. Assim, eu super curti a audição, apesar de “Despacito” estar completamente intragável após todo esse tempo. Acho que o rapaz aí conseguiu mostrar coisas bem legais vocalmente, mas principalmente, ele conseguiu levar a plateia consigo numa performance completa. Eu nem estranho mais os múltiplos 4-chairs da Austrália, porque é cultural mesmo. Eu curti sim.

Lucas S.: Meu showman favorito retornou para o The Voice e eu tô bem feliz sim! Ver o Carlito em cena é massa, né? Ele me entretem como ninguém! Achei sua voz abaixo da sua primeira participação no programa, na verdade sua blind como um todo foi abaixo da primeira vez, mas sabemos o quanto esse homem pode entregar e eu já estou animado e ansioso pelas suas próximas apresentações. Veremos o que o Boy vai aprontar com o homem.

Vejam a blind da primeira participação do Carlos!

[#TeamDelta] Emma Sophina – “Landslide” by Fleetwood Mac

 

Tati: Emma tem um “q” country na voz, né? Já imaginei várias songchoices pra ela hahaha! Eu achei a voz dela bem gostosa de se ouvir e achei que ela escolheu uma música que permitisse que ela mostrasse os recursos vocais dela. Mas sabe quando a pessoa te passa 0 emoção? E em Landslide isso é um quesito indispensável. Não sei se foi o calor do momento ou o quê, mas a senti bem dispersa e, por isso, não amei a performance.

Luana: Que voz linda, meu Deus! Olha, tem alguma coisa nessa música que me pega pelo sentimento demais. Toda vez que chega no “well, I’ve been afraid of changing, cause I built my life around you”, eu tenho vontade de chorar e tenho que literalmente engolir o choro para não passar de pateta na frente das pessoas, LOL. Sendo assim, eu guardo essa música muito próximo do meu coração e sempre prefiro quando consigo sentir a conexão do cantor com a letra, pois significa algo intangível mas bem sensível pra mim. Emma fez tudo certinho e tem um timbre muito lindo, só senti um pouquinho de falta dessa conexão mais profunda. Mas assim, sei que nisso já estou “querendo demais”, haha. Eu curti e acho que a moça tem potencial para ir bem longe. Isso sem falar que já é uma das minhas audições preferidas do #TeamDelta, que quase sempre acaba sendo o time que menos gosto.

Lucas S.:  Que princesa essa Emma. Ela canta com leveza, sutileva, todo o seu charme e suavidade me trouze uma paz grandiosa. Embora não curta estilo como apresentado por ela, amei sua blind. Mas sabe o que eu acho? Que ela será apenas um cordeirinho nos knouckouts.

[#TeamGuy] Conor Smith – “I’m On Fire” by Bruce Springsteen

 

Tati: Gente, que pessoa estranha! Gostei! hahahahahha Eu achei o começo bem legal, mas depois que os meninos viraram eu achei que ele se perdeu um pouco e ficou tudo muito monótono, vocês acharam isso também? Talvez tenha sido impressão minha. De qualquer forma, achei bem linear mesmo com os agudinhos no final. Outra coisa que notei nele e que me incomodou é que a dicção não é uma das melhores, né? Enfim, ele é um artista interessante, mas precisa ser melhor ajudado.

Luana: Ai, que diferente! Connor tem aquele timbre meio Bob Dylan, sabe. Aquela coisa que faz a canção parecer que estar sendo meio recitada ao invés de cantada, e é uma característica bem interessante, para ser sincera. Acho que foi uma audição irregular com momentos muito bons e momentos mais complicados, mas eu gosto muito desse pessoal mais diferentão e acho bem legal que a Austrália realmente dá uma chance para eles. Acho que o Connor precisa de trabalho, mas é pra isso que um coach serve, né.

Lucas S.: Conor tem uma vibe deliciosa. Olhando como um todo, sua audição foi bem boa de se assistir, mas sua voz não me agradou nem um pouco. No entanto o fato de não gostar é apenas por não gostar do estilo apresentado por ele. Quem sabe na próxima rodada ele não mude minha opinião

[#TeamKelly] Rebecca Selley – “Hold My Hand” by Jess Glynne 

 

Tati: AAAAAAH, os refrescos! Tipo assim, eu tenho um total de zero críticas para tecer sobre Rebecca. Vocalmente muito segura e uma blind muito bem construída. Eu simplesmente adorei ela e foi minha favorita da noite. Ela mandou muito bem tanto nas partes mais baixas e mais altas da músicas e acho que o arranjo acabou contribuindo pra isso. Felizmente alguém de alto nível. Além disso, que filho mais fofo é esse? Vou deixar o vídeo para vocês se apaixonarem por essa família, pois eu tô só <3 <3!

Luana: Ai gente, pela reação do povo, acho que era para eu ter gostado, né? Mas sei lá, não sei se foi a música, ou mesmo o timbre da Rebecca… Eu não curti muito não. Eu achei a menina muito boa e obviamente mais do que merecedora de estar na competição, mas não consigo me ver torcendo pra ela, infelizmente. Mas pelo lado positivo, ela parece ser super simpática e tem uma família super carismática, haha! Coisa mais fofa o filhinho dela!

Lucas S.: Becca me arrepiou todinho! Que presença e voz poderosa essa menina tem. Sua voz preencheu todo o espaço. Ela criou uma verdadeira atmosfera. Achei toda a execução incrível e eu já tenho disparado a minha fave no #TeamKelly. Espero que a menina arrase nas fases seguintes.

Olha que fofurinha, gente!

[#TeamGeorge] Loma Schaaf – “His Eye is on the Sparrow” by Lauryn Hill & Tanya Blunt

 

Tati: É o irmão mais velho do amiguinho do homem aranha? hahahaha Achei parecido! Achei Loma fofo e bem concentrado, mas tem algo na blind dele que não me cativou muito. Não sei se foi a voz ou se foi o fato de ele ter feito tudo tão ensaiadinho sem passar um pingo de emoção, mas só sei que, assim com Kelly, fiquei um pouco dividida também.

Luana: Que o rapaz tem muito talento, isso não resta dúvida. E achei até bem louco só o George ter virado, porque qualidade por qualidade, já vimos vocalistas bem mais fracos conseguirem mais cadeiras. Mas enfim, fico feliz pelo George ter virado, apesar de não me imaginar torcendo pelo Loma. Mas acho super válida sua participação, e acho que tem até grande potencial. Afinal, acho que o maior pecado aqui foi o excesso de firulas para um timbre tão suave e doce, deixou uma sensação de que algo não estava bem balanceado. E isso é algo fácil de ser ajustado, espero que o George compreenda isso e o ajude a entrar na direção certinha.

Lucas S.: Loma possui uma voz bem bonita, hein? Mas não me conectei nadinha com o que ele apresentou. Achei bem basic inclusive. Foi tudo simples demais. Mas não posso negar que vi potencial para mais. Com isso, espero que ele surpreenda a partir da fase seguinte.

[Eliminado] Bertie Anderson – “Black or White” by Michael Jackson 

 

Tati: A pessoa manda bem na dança e acha que isso é suficiente pra vir cantar MJ, esquecer das partes vocais e passar em uma competição musical. Amigão, pega o exemplo do Carlos! Ele não é nem um primor musical, mas tem que cantar, né? Se fosse um live, ok! Mas os jurados não estão te vendo, você não pode se dar ao luxo de parar de cantar para dançar! hahahaha Achei ele corajoso, mas, nesse caso, isso atrapalhou demais! Entendo que essa música é uma delícia e dá vontade de dançar mesmo, mas ele ficou devendo demais no quesito vocal! Poderia ter deixado isso mais pra frente, caso conseguisse passar.

Luana: Teve nada de muito equivocado aqui, né. Mas ao mesmo tempo, qual foi o diferencial do Bertie? Acho que ficou difícil para os mentores identificarem, né. Ele dançou para caramba, mas infelizmente numa blind audition isso não vale quase que de nada, afinal os coaches não estão vendo sua performance de palco, a menos que você cante o suficiente para convencê-los a virar logo no início. E foi bem nesse quesito que acho que o Bertie se perdeu, ele não focou nos vocais, mas sim na dança. E infelizmente, isso acabou custando seu avanço na competição.

Lucas S.: É genérico que fala, né? Não vi nada demais no boy. A song escolhida não o permitiu trazer nada de novo e com isso, a apresentação foi toda por um. Não houve momento algum que ele chamasse a atenção pra si, sabe? Ao menos foi enérgico assisti-lo.

[#TeamGuy] Jack Vidgen – “Hello” by Adele 

 

Tati: Vocês se lembram do Jack? Ele viralizou certa vez por causa da sua passagem no Australia Got Talent. Ele veio com uma voz diferente, né? O timbre dele mudou e, pra mim, soa mais irritante. Não gostei da voz mesmo! Porém, sejamos sinceros, né? O bichinho canta muito e sabe bem como usar o talento que possui. Foi minha audição favorita da noite? Não mesmo, mas merecia virar as cadeiras, sim! E pelo hype dele, acho que ele tem sérias chances de vencer o programa. Só espero que mantenha o nível e nos traga boas performances, pois ninguém merece alguém vencendo só pelo hype!

Luana: Gente, o que?! Eu tô muito abismada, a pessoa fazendo malabarismos vocais em registros agudíssimos como se não fosse nada, o que é isso? Vocês sabem aquele meme da Chloe confusa, pois sou eu escrevendo esse comentário, haha. Eu sei quem é o Jack, porque meus migos já me passaram o BO dele lá no Australia’s Got Talent, mas eu não havia visto vídeo nenhum dele, porque realmente queria ter essa primeira impressão bem limpa. E olha, acho que fiz certo, porque acabei essa audição chocada sim. Ele me lembrou um pouco o Jordan Smith do TVUS, e eu já poderia colocar uma taxinha de favorito no peito dele, viu. Nem é muito meu estilo de vocalista, mas é definitivamente um competidor e tanto e esse talento… Meu Deus. Tem todo meu respeito!

Lucas S.: Que audição GRANDIOSA! Adorei tudo, minha gente. A voz do Jack me deixou tão facinado que já vi a performance trocentas vezes. Esse homem canta com uma facilidade…. Cada nota é precisa, mandada direta no alvo. O arranjo dado a canção me fez AMAR tudo ainda mais. Aff, tô in love real com isso aqui. Guy adquiriu mais um act para seu grandioso team.

***CONSIDERAÇÕES FINAIS***

Com a audição do Jack, chegamos ao fim de mais um episódio de blinds auditions e achei o programa com um nível técnico muito bom, porém, ninguém me deixou assim AAAAAAAAA. A que mais gostei foi Rebecca e tenho certeza que o filho fofo iti malia interferiu muito nisso, ícone!

#TeamDeltaLuke Zancanaro, Daniel Shaw, Natasha Stuart, Zack Fawor, The Koi Boys, Erin Cornell, Molly Waters e Emma Sophina.

Deltinha teve uma candidata consistentes adicionadas ao time hoje. Ainda acho Daniel o candidato mais interessante, mas Emma é maravilhosa e tem minha torcida. Além disso, Natasha também é uma candidata especial e torço por ela.

#TeamGeorge: Diana Rouvas, Dezi K, Sellma Soul, Madi K, Lee Harding, Oliver Cuthbert, Siena Fodera, Vendulka Wichta, Carlos C Major e Loma.

Team George está interessante ao meu ver, viu? Eu pensei que seria o mais fraco, mas ele tem conquistado muitos 4chairs (o que no The Voice Au significa absolutamente nada, mas, enfim… hahahaha!) Diana e Vendulka continua sendo minhas duas favoritas.

#TeamGuy: Tannah Zancanaro, Chynna Taylor, Lara Dabbagh, Akina Maria, Jesse Teinaki, Chriddy Black, Mitch Paulsen, Siena Fodera, Jessie Eilers, Conor Smith e Jack Vidgen.

Olha o time mais forte passando na sua tela! Se não era, agora é, pois dei uma bisbilhotada no Youtube e Facebook e claramente Jack é o favorito do programa. Acho um pouco injusto? Acho, mas o fato é que ele está um passo à frente e os outros candidatos terão que correr atrás disso. Guy que agradece, pois ele já tinha nomes interessantes e agora tem mais um postulante ao título.

#TeamKellyZeek Power, Prinnie Stenvens, Amanuel Visser, Dakota Striplin, Mack Moses, Kristie Mercer, Denzel, Henry Olonga, Rebecca Selley.

O que está acontecendo com Kelly? Começou fraquinha, deu uma reagida, mas segue sem conseguir muitos artistas relevantes. Não consigo entender, pois eu acho muito maravilhosa e, certamente, eu a escolheria se pudesse. Espero que os próximos programas sejam bons para ela, pois a bichinha merece.

Então é isso, pessoal! Vou ficando por aqui, mas não deixem de avaliar as performances e comentar o que vocês acharam do episódio!

Clique aqui para assistir o episódio completo

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu