Posts Populares

The Voice Of Holland – S07E09 – The Battles

Último episódio de battles!

E aí pessoal, estou de volta com mais uma review do The Voice Of Holland, trazendo tudo o que rolou no terceiro e último episódio das battles dessa sétima temporada. Achei esse o episódio bastante promissor, no mesmo nível dos outros dois já exibidos. Não achei que nenhuma battle desse episódio foi tipo “lacre”, mas todas elas estiveram entre boas e excelentes, acredito que a maioria dos acts deram o seu melhor, tanto que fiquei bem dividido na maioria dos pareamentos. A dinâmica como foi explicada na review anterior, acontece numa battle entre duplas e trios onde apenas um vence e avança para a próxima fase, já aqueles que perderem a battle tem a chance migrar para um outro time como steal, porém a novidade é que cada coach tem direito de apenas um steal e que pode ser trocado por um outro participante a qualquer momento, diferente do que já estávamos acostumados que uma vez usado o poder, não podia voltar atrás na escolha. Bem foram oito battles ao total, vamos conferir quem prosseguiu para a próxima fase. Come On, guys!

[Team Sanne] Baggio vs. Daniël van Schaick – “Let Me Entertain You” by Robbie William

Sinceramente não me recordava de nenhum dos dois, mas os dois me surpreenderam positivamente e muito nessa battle. Sanne fez uma escolha de música muito esperta, porque favoreceu aos dois, porém Baggio leva uma pequena vantagem por conta de vir equipado com sua guitarra, além de todo o seu estilo e atitude exalando rock’n’roll. Vocalmente ambos foram muito equivalentes e entregaram uma performance maravilhosa. Apesar de ambos terem arrebentado nos vocais, como disse antes, aqui o Baggio acabou se destacando um pouco mais, porém torci muito pro Daniël conseguir o steal, o que acabou não acontecendo. Vencedor: Baggio

[Team Ali B] Jennifer Cooke vs. Josephine Rojer – “Next To Me” by Emeli Sandé

Outro caso que não me recordava de nenhuma das duas, porém aqui nenhuma me surpreendeu, ao contrário achei ambas bem genéricas, não me mostraram nenhum diferencial. A escolha da música foi correta, porque ficou dentro do estilo de ambas, achei que as duas se controlaram demais ou realmente não têm um alcance vocal maior do que mostraram, porque a música permite que o cantor cresça nela e não foi isso que aconteceu aqui. Elas foram medianas, acredito que apesar de Josephine ter tido um início ruim, aos poucos ela foi crescendo e se destacando mais que a Jennifer, uma vez que como disse ambas não se arriscaram tanto nessa performance, achei que Josephine estava mais segura e a vontade no palco, tenho que elogiar que elas foram muito bem nas harmonias, mas poderiam ter feito uma performance mais duelo e menos dueto, entendem? Vencedora: Josephine Rojer

[Team Guus] Mike Ott vs. Thijs Pot – “Geronimo” by Sheppard

Eu amo essa música, só que sinceramente não achava que ela não ia funcionar numa battle, mas não é que o Guus fez um trabalho maravilhoso com os garotos? Primeiro, ambos seguem o estilo cantores pops/indies e com essa música nessa pegada super combinou com eles e as transições entre a voz de peito e de cabeça, foram muito bem executadas, mostrando toda a qualidade vocal que os meninos ainda não tinham mostrado. Eles arrebentaram nos vocais, foram super dinâmicos vocalmente e na presença de palco, interagiram entre si e entregaram uma performance maravilhosa. Eles dois foram muito bem, porém o Thijs em algumas partes se mostrou mais preparado e seguro que o Mike, principalmente no quesito vocal. Vencedor: Thijs Pot

[Team Waylon] Maik IJpelaar vs. Stephan Bouwman – “Rumour Has It” by Adele

Outra surpresa muito agradável foi essa battle, primeiro que é um Adele card, segundo são dois acts masculinos e terceiro achava ambos medianos para música, porém toda minhas más expectativas foram por terra. A apresentação foi simplesmente maravilhosa e apesar do Stephan ter ido muito bem, desculpa mais o Maik pisou e sapateou nele lindamente. O Maik vocalmente foi expressivamente muito melhor que o seu oponente e na presença de palco foi mais um quesito que o Stephan perdeu e feio. Sinceramente, não sei qual foi do Waylon em escolher o pior claramente desse duelo, tipo WTF? Está surdo ou está se fazendo de louco? Mas problema dele, porque o Maik conseguiu um steal da Sanne e tenho muitas expectativas que esse homem vai mandar muito bem nas próximas fases. Vencedor: Stephan Bouwman

Steal no Team Sane: Sai Emma van Helsdingen e entra Maik IJpelaar

[Team Sanne] Erik Frisberg vs. Ina van Woersem – “Want To Want Me” by Jason Derulo

Essa battle me dividiu bastante, vendo a primeira vez eu não gostei muito, já revendo pela terceira/quarta vez eu comecei a gostar bastante. Aqui achei que Erik tentou ir muito na linha do Jason, já a Ina fez escolhas diferentes e soou mais original pra mim, além de que o timbre dela é muito lindo. O Erik fez um bom trabalho, fez os falsetes direitinho, arriscou um beat box no meio da música, mas achei que a Ina com todo sua simplicidade e optando por não fazer os falsetes, acabou se destacando muito mais que ele. Vencedor: Ina van Woersem

[Team Guus] Vannessa Thuyns vs. Zoë de Sanders – “Promise Me” by Beverly Craven

Nossa, o início dessa música com a Zoë foi maravilhoso, curtir bastante, mas quando a Vanessa começou e dali até o final achei uma performance bem sonífera, chata, aliás a música é bem chatinha, não conhecia e nem quero, hahaha. Como disse, a Zoë arrasou na primeira estrofe e foi muito melhor que Vanessa nas demais partes da música. A Zoë tem uma voz com mais identidade, enquanto a Vanessa tem uma voz bem comum, sem nenhum diferencial. Vencedora: Zoë de Sanders

[Team Ali B] Khadisha Reed vs. Roza Lozica – “Tears” by Clean Bandit

Que apresentação mais mediana, mas também a música não ajuda em nada nenhuma das duas, apesar de eu gostar dela. Claramente a Roza foi melhor que a Khadisha, que foi engolida durante a performance toda. De positiva nessa battle foi que achei que aqui a Roza se arriscou mais vocalmente e estava mais a vontade que na sua blind, se mostrando a candidata promissora que eu acreditava que ela era, no mais só isso de bom aqui mesmo, aliás esperava bem mais da Khadisha. Vencedora: Roza Lozica

[Team Waylon] Jordan Roy vs. Mireille Komproe – “Sugar” by Robin Schulz

Outra escolha de música que achei bem qualquer coisa, a música é boa, porém não é o tipo de música que dê pra mostrar o potencial do act num duelo. Falando da performance, achei os dois bem equilibrados, uma vez que preferi o timbre da Mireille, tenho que dizer que o Jordan se arriscou mais e mostrou um alcance vocal bem mais interessante que o dela. Por preferência pessoal, eu ficaria com a Mireille, mas pra mim tanto faz qualquer um, uma vez que até aqui achei os dois bem dispensáveis na competição. Vencedor: Jordan Roy

Terminada as batalhas, cada time ficou com sete participantes. Acredito que na próxima fase serão escolhidos três acts de cada time para formar um top 12 para os lives, lógico se a franquia não surgir com mais uma de suas surpresas, que aliás cada temporada tem uma novidade, às vezes muito boas como essa do steal outras nem tanto, mas vamos aguardar para ver o que virá. Os times para a próxima fase ficaram da seguinte forma:

O time do Waylon continua sendo pra mim o mais forte da competição, tendo a Pleun como claramente a front runner do time. Acredito que nesse episódio ele fez uma má escolha de não ter levado o Maik e ter permanecido com a Nikki como steal, porém ele tem nomes bastante interessantes e promissores no time. Acredito que Nikki, Jordan e Stephan serão cordeirinhos na próxima fase, já entre a Romy, Yerry e Dilana não saberia dizer qual desses tem menos chances de ir para as fases ao vivo.

Sanne conseguiu extrair o mehor do seu time e de quebra ainda fez uma ótima adição com o Maik. Aqui nesse time, acredito que Kirsten, Baggio e Maik são até então os possíveis acts que prosseguirão para os lives, porém os demais são tão promissores que não descartaria de um ou dois deles surpreenderem na próxima fase e pegarem a vaga dos favoritos. É o time mais equilibrado para mim, todos tem reais chances de passar para a próxima fase.

Eu gostava bastante do time Ali, porém depois das battles só me restou a Sydey e Roza pra torcer, mas também gostei bastante do Vinchenzo e Oumnia nessa fase, já o Dwight e Danny dispenso, acho os dois chatíssimos e totalmente descartáveis. Pra minha tristeza, acho que aqui só o Dwight poderia ser dado como um nome certo nos lives, os demais brigam pelas demais vagas, só espero que independente de quem seja os três acts escolhidos por ele, só espero muito que Sydney e Roza estejam dentre eles.

Esse foi o time que mais me surpreendeu, ele fez escolhas de música e pareamentos bem interessante, além de ter acertado muito bem no steal. Vejo a Annemarie como uma favorita no seu time, acredito que Katell e Stephanie brigam pela mesma vaga e que uma delas será escolhida, já o terceiro nome acho que ficaria entre o John e Thijs, os outros dois não consigo enxergar como possíveis finalista do Guus.

Minhas apostas para a próxima fase:

Team Waylon: Pleun, Dilana e Yerri

Team Sanne: Maik, Kirsten e Baggio

Team Ali B: Dwight, Sydney e Roza

Team Guus: Annemarie, John e Stephanie

Bem, por enquanto é isso pessoal. Finalizo aqui a review e aguardo vocês em breve, espero que estejam curtindo nossas reviews. Sintam-se à vontade para deixar comentários sobre críticas, sugestões e opiniões. Um abraço e tenham um ótimo dia!

 

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Michel Araujo

Meio baiano, meio sergipano, já passou dos 20 anos e um sofrido estudante de engenharia, com uma personalidade cheia de atitude e uma leve ousadia. Viciado em séries, realites e músicas, vai me encontrar sempre por aí escrevendo reviews, numa diversidade de gêneros de série e programas de TV.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries