Posts Populares

The Voice Of Holland – S07E10 – Knockouts Rounds Part 1

Mais um episódio na média da temporada.

Fala aí pessoal! Passados os episódios de batalhas, agora vamos ao Knockouts do The Voice Holanda. Nessa fase, cada candidato escolhe uma música para cantar. Ao final da performance o coach escolhe se ele irá sentar na cadeira ou não. Porém, pode haver trocas, o que deixa o formato mais tenso e gostoso de se ver. Então, os candidatos têm de dar o melhor de si nessa fase para chegarem aos Lives.

Hoje dois times se apresentarão, definindo os três de cada time que avançarão para os lives. São eles o Team Ali B e o Team Guus. Sem mais, vamos às performances.

[TEAM ALI B] Danny Kalima – “Beggin” by Madcon

Eu não gostava muito do Danny, mas aqui ele acertou em cheio. Os vocais estavam melhores do que nas suas outras apresentações. Com Beggin, ele veio cheio de swing, não precisou de notas muito altas e foi muito bem nas partes mais faladas da música. A parte final da música foi muito boa também, onde ele se arriscou mais. O que uma música certa não faz, não é?!
Danny sentou

[TEAM ALI B] Oumnia Guigui – “Ain’t Nobody” by Felix Jaehn


Extremamente karaokê! Ela não quis se arriscar muito na música e pagou caro por isso. Não arriscava uma nota, um agudo ou algo do tipo e permaneceu a performance inteira na linearidade. Além disso, essa música requer muita presença de palco, que aqui também foi ok. Talvez para não perder o fôlego, ela tenha preferido ficar na sua zona de conforto, mas faltou voz.
Oumnia sentou.

[TEAM ALI B] Roza Lozica – “When We Are Young” by Adele


O começo dessa música tem de ser feito com muita segurança para não falhar nos graves e entrar bem no refrão. Esse começo dela foi apenas aceitável, porque talvez pela insegurança, sua voz ficada trêmula as vezes. Quando ela entrou no refrão, não atingiu a nota que precisava e eu realmente fiquei decepcionado. Ela teve sim seu momento ao acertar aquela nota mais pro final da performance, porém essa parte ficou muito desconexa do resto da performance. Música grande demais para uma performance mais ou menos.
Roza sentou.

[TEAM ALI B] Dwight Dissels – “All Of Me” by John Legend 


Olha esse homem mais uma vez dando uma aula no palco. Ele arrasou em simplesmente tudo! Os vocais estavam perfeitos e ele soube muito bem se conter durante a performance toda para no final subir e surpreender e fez um bom uso do falsete. A presença de palco estava ótima, pois essa música conta muito com emoção e ele estava totalmente entregue à performance. Arrasou!
Dwight sentou e pegou a vaga de Oumnia, que deixa a competição.

[TEAM ALI B] Sydney van der Meij – “Habits” by Tove Lo 

O timbre dessa mulher é lindo demais. Nos momentos que ela cantava as partes mais suaves, eu ficava louco aqui. Além disso, a voz dela ainda é forte e muito marcante. Foi uma performance deliciosa do início ao fim. Apaixonante!
Sydney não sentou. Temos aqui a primeira injustiça da noite.

[TEAM ALI B] Vinchenzo Tahapary – “Waves” by Mr Probz


A voz desse menino é muito diferenciada e tudo soa muito original e cool com ele. Waves é uma música que caiu muito bem na voz dele, mas foi tudo extremamente linear. Não houve um momento sequer que ele fez algo diferente. Permaneceu na mesma a performance toda, não cometeu erros e foi okzinho.
Vinchenzo sentou e pegou a vaga de Danny, que deixa a competição.

[TEAM ALI B] Josephine Rojer – “Shake Your Body” by Jackson 5


Música arriscadíssima, pois é muito agitada e abre espaço para perda de fôlego e erros de respiração. Ela não sofreu com isso e fez uma performance toda correta, animada, indo pra lá e pra cá no palco, mas não o suficiente para desbancar alguém que estava sentado. Até porque, sua voz não possui nenhum diferencial e a música não permitiu ela provar o contrário.
Josephine não sentou. 

[TEAM GUUS] Zöe de Sanders – “No More Drama” by Mary J. Blige


Essa música é muito boa, mas Zöe não deu conta do recado. Por vezes ela semitonou e não teve força o suficiente na performance. Ela fez uma coisa bem esquecível e ruinzinha. Não merecia uma cadeira.
Zöe sentou.

[TEAM GUUS] Katell Chevalier – Amsterdam by Jacques Brel


Olha, entendi nada que a Katell tava cantando e achei a performance bem chatinha. Porém, ela estava bem entregue e com vocais bons. A música não dava nenhuma abertura para ela brilhar e sem sombras de dúvidas foi a performance mais desinteressante dela na competição.
Katell sentou.

[TEAM GUUS] Thijs Pot – “Demons” by Imagine Dragons


Já começou muito mal, errando o tempo da música. E a todo momento parecia que ele ia melhorar e mesmo assim ficava inconstante. Fez um refrão até legal, mas os graves não estavam funcionando muito bem. Fato é que a voz dele é super interessante e ele pode fazer coisas bem melhores. Talvez a escolha da música e aquele erro no final tenha atrapalhado ele no decorrer da performance.
Thijs sentou.

[TEAM GUUS] Annemarie Brohm – “Hotter Than Hell” by Dua Lipa


Uma escolha musical no mínimo inusitada e inapropriada para ela. Annemarie tem uma voz diferenciada e eu sinceramente esperava um lacre no knockout, porque cantar bem eu sei que ela canta, mas ela ainda precisa de uma performance mais forte para conseguir se destacar mais. Mas os vocais dela estavam bons e a performance foi legalzinha, mas a presença de palco dela deixou a desejar na maior parte do tempo. Estava um pouco perdida no palco, principalmente no início.
Annemarie sentou e pegou a vaga de Zöe, que deixa a competição. 

[TEAM GUUS] Leon Sherman – “Run To You” by Whitney Houston


Leon é super datado, mas canta muito bem. A afinação estava impecável e as escolhas vocais super acertadas. Ele apenas poderia sair um pouco desse estilo de música para conseguir se destacar e fazer algo memorável, porque quando você pega uma música cantada brilhantemente em outras vozes, é difícil você não ser esquecível.
Leon sentou e pegou a vaga de Annemarie, que deixa a competição.

[TEAM GUUS] Stephanie van Rooijen – “Je Hoeft Niet Naar Huis Vannacht” by Marco Borsato


Que vozinha mais comum, em? Ela foi totalmente esquecível com uma música péssima para um knockout. No final ela colocou mais energia, atingiu umas notas e começou a agradar mais, mas mesmo assim foi totalmente comum.
Stephanie não sentou.

[TEAM GUUS] John Vooijs – “You Give Me Something” by James Morrison


Voz e música se encaixaram muito bem e John conseguiu fazer uma performance  no nível do Team Guus hoje. Ele tem um timbre gostinho e meio rasgado que fica super bacana em baladas. Ele não teve muito espaço para arriscar e acho que também não deveria, pois essa é a praia dele.
John não sentou. 

Considerações finais

Com isso, acaba o primeiro episódio de Knockout. Esse episódio manteve o nível da temporada, com apresentações mais ou menos e um ou outro destoando e elevando nível da temporada. O grande destaque hoje foi Dwight do Team Ali B, que manteve o nível das suas performances anteriores e passou fácil para os lives.

Quanto às escolhas dos técnicos, minha maior decepção foi Ali nem sequer ter dado uma cadeira para Sydney, que fez uma interpretação lindinha da música de Tove Lo. Outra coisa que não entendo é essa proteção toda em cima de Katell, que é uma cantora mediana e sempre fez performances medianas e consegue avançar. E minha última reclamação é sobre o Guus ter deixado Annemarie ir embora, pois ela era uma das melhores da temporada.

O Team Ali possui o grande favorito da temporada, que é o Dwight. Os outros dois são candidatos que possuem boa voz e podem fazer algo massa durante os lives. No geral, sinto muita falta de Sydney, mas tudo bem, vida que segue.

Guus não conseguiu formar um grande time, ao meu ver. Leon é o melhor cantor dentre os três, mas Thijs deve ser o favorito entre os três. Katell continua sendo a arrastada desse time e se não elevar o nível das performances, não deve durar muito na competição.

Mas é isso aí! Semana que vem temos mais Knockouts com o Team Waylon e o Team Sanne. Deixe seus comentários sobre a review e sobre o episódio e continue acompanhando o The Voice Holanda com a gente. Até a próxima!

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Lucas Prata

Capixaba, basqueteiro, Coldplayer e apaixonado por séries e filmes. Gosta tanto de escrever que tem um bloco de notas no celular só pra isso. As vezes é meio doido, mas quem não é, né?!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries