Posts Populares

The Voice Of Holland – S08E06 – The Blind Auditions 06

Mais uma retornante na área!

Queridos leitores, está no ar mais uma review do TVOH. As Blind Auditions já seguem para o seu sexto episódio com 46 candidatos aprovados até então, diferente da temporada anterior que formava um top 48 nessa primeira fase, pelo andar dos episódios acredito que na verdade esse top será bem maior, já que em média tem sido entre onze e doze acts por episódio e uma aprovação de oito a nove candidatos. Os times formados até aqui tem sido bastante animador e cheio de favoritos ao prêmio, além daqueles acts com muito potencial e que prometem evolução nas próximas fases. Os times estão bem equilibrados depois dos 5 primeiros episódios, apesar que Waylon tem um time um pouco melhor quando comparado aos demais, até porque a maioria dos meus favoritos dessa temporada estão lá.

Esse penúltimo episódio de Blind Audition trouxe candidatos bem talentosos e com bastante potencial para as próximas fases, gostei bastante do nível de todos os candidatos aprovados. Confesso até que esse penúltimo episódio me empolgou bastante, essa fase é um pouco cansativa por conta do grande número de audições exibidas e como a Holanda não tem combos como no US, os episódios das Blind Auditions do TVOH são sempre longos e como esse ano serão 7 episódios, no quarto episódio já queria logo o fim dessa fase, mas o episódio anterior e esse me animaram bastante por apresentar uns competidores bastante interessante para a temporada do reality. Nessa semana, contarei novamente com os comentários do Ives e do Doug, ambos já veteranos aqui nas nossas reviews, agradeço demais a disponibilidade e o carinho com o site. Sem mais, vamos conferir tudo o que rolou nesse episódio!

[Team Waylon] Milou Hesselink – “Woman” by Anouk

Michel: Ela foi bastante ousada de escolher cantar a música da coach mais rigorosa da competição, mas ela fez uma apresentação tão perfeita tecnicamente que a própria Anouk foi a primeira a virar a cadeira para ela. Gostei muito da música, a introdução foi mais introspectiva e contida, valorizando o seu belo grave, mas logo depois a performance ganhou um estilo mais animado com bateria e vocais mais agudos, explorando bem todas as suas qualidades vocais. Ela foi extramente afinada, mostrou também um controle vocal invejável e a escolha da música foi muito acertada para ela, gostei muito de sua audição e só fiquei confuso dela ter escolhido o time do Waylon ao invés da Anouk, aumentando meu desespero com esse time para as batalhas. #3Chairs

Ives: Que grave é esse minha gente? Incrível, como é raro encontrar uma mulher com o timbre baixo, só por isso eu já viraria, mas como se não bastasse, ela escolheu uma música super diferente e arrasou, fez o básico, mas se garantiu.

Doug:  Achei meio chata, não me empolgou. Ele até que tem um timbre bonito, mas não mostrou um diferencial. Achei que faltou mais força, mais vontade pra cantar.

[Team Anouk] Gideon Luciana – “The A Team” by Ed Sheeran

Michel: Eu acho extremamente arriscado cantar Ed Sheeran, porque suas músicas são marcadas pelos seus suaves falsetes e não são músicas com vocais surpreendentes, sendo assim são canções que nos ganham pela emoção e o clima intimista. Dito isso, eu achei que vocalmente a versão do Gideon foi até aceitável, mas pecou muito naquilo que seria o charme da música, que seria o estilo mais introspectivos e os falsetes, perdendo toda a suavidade da versão original. Foi uma audição que não foi ruim, porém foi esquecível por ter sido apenas um karaokê aceitável.

Ives: Eu amo essa música, por isso posso dizer que odiei, estou até agora tendo pesadelos com a pronúncia dele nas sílabas com as consoantes p e b, parecia que ele estava assoprando, muito ruim mesmo e conexão para que né?

Doug: Achei esse cara bom, ele tem potencial. Seu timbre combinou com a música e acho que ele teve uma entrega boa. O único problema é que ele ficou na sua zona de conforto. Quero ver ele se arriscando mais nas próximas fase​s.

Aïsha Echteld – “Unfaithful” by Rihanna

Michel: Eu amo essa música, gostei muito do timbre dela, porém o nervosismo atrapalhou muito a sua performance. Algumas pausas feitas durante as frases da música eu não curti muito, as notas mais agudas soaram um pouco desafinadas e descontroladas, ela até tentou mostrar que tinha potencial, mas no geral realmente acredito que ela ainda não está preparada pra competição, apesar de ter gostado da candidata e achar que o grande culpado de suas falhas foi seu evidente nervosismo. #Eliminada

[Team Waylon] Berenice van Leer – “Teardrops” by Womack & Womack

Michel: Essa audição me dividiu bastante, no início estava curtindo bastante o timbre dela, mas ao passar da performance eu sentir falta de algo que desse um diferencial em sua audição. No geral foi uma boa performance, mas nada que pudesse destacar sua audição diante das várias que já tivemos na temporada. Acho que o grande problema da Berenice foi a escolha da música, porque a limitou bastante e tornou sua performance bastante linear. Apesar da sua fraca audição, eu gostei do seu timbre e por isso a minha dúvida. #1Chair

Ives: Não achei ruim, apenas sem graça, a música é legal, mas ela não cresce muito, só curti mesmo seu timbre meio-soprano e ao mesmo tempo possuindo um rasgado na voz.

Doug:  Hoje o dia não está me animando, outro candidato que não me empolgou muito. Ela tem um timbre meio anasalado, que até que combinou com a música, porém, não senti um diferencial nela. Ela ficou na mesma e só no final que deu uma empolgada, mas nada que me fizesse virar.

[Team Waylon] Tessa Looijen – “This Is The Last Time” by Keane

Michel: Uau que act mais diferente e que pegada indie deliciosa que ela tem. Eu comecei já amando sua escolha de música, seu timbre tem umas peculiaridades bastante interessantes, o que tornou sua performance ainda mais atrativa. Uma das coisas que mais me intrigou nela foi como sua voz soa suave e agressiva ao mesmo tempo, alternando muito bem com os graves mais suaves e os agudos mais fortes. Eu sou fascinado por artistas assim mais alternativos e com um estilo mais diferenciado do habitual, sentir em sua performance uma vibe meio da grande P!nk, em alguns trechos sua voz me lembrou ela. AMEI! PS: Segura a barra de ter os favoritos no mesmo time, não será nada fácil na próxima fase. #3Chairs

Ives: Que mina linda, to apaixonado. Adorei essa audition, foi a minha favorita até agora, ela super descontraída no palco, a potência vocal dela é enorme e já falei que ela linda? Para mim vai ser aquele tipo de act que ser for bem trabalhado pode crescer muito.

Doug: Finalmente alguém que gostei. Gostei da música, da vibe dela, do timbre, tudo ali se encaixou. Senti que ela se entregou, estava ali na música. Ela não tem os melhores vocais, mas foi super afinada e tem um timbre lindo. Quero ver mais dela na Season.

[Team Anouk] Joy van Keep – “Nobody’s Perfect” by Jessie J

Michel: Essa é a minha música favorita da Jessie J, então já comecei com fortes expectativas para essa apresentação. Vocalmente a Joy cometeu vários deslizes na performance, mas achei ela tão entregue na performance, tem um timbre bonito e sentir bastante verdade e emoção na sua audição, que acabaram me cativando bastante. Ela ainda é um material bruto, precisa melhorar bastante principalmente questão da respiração e controle vocal, em especial no final das frases eu achei que faltou força e fôlego. #1Chair

Ives: É aquele velho caso de escolha de música errada, ela tem uma ótima voz e ficaria ótima em uma música lenta, não em uma música da Jessie J, só evidenciou o quanto ela ainda fraca.

Doug: Eu sou bem exigente com essa música, pois é uma das que mais amo no mundo. Achei que ela foi bem, segurou a marimba. Ela fez o que era possível pra ela dentro da música e acho que isso foi o bastante pra que eu virasse pra ela.

Amber Winter – “Dangerous Woman” by Ariana Grande

Michel: Amber tem uma boa voz e mostrou ter muita técnica vocal, porém essa música exige muito mais do que apenas bons vocais, sentir falta de vocais mais potentes e versáteis. Foi um tiro no pé a escolha da música, porque ela não conseguiu impressionar com uma música tão forte e tão recente ainda na mente de todos. Eu achei ela uma ótima candidata, mas a sua audição pecou pela falta de destaque e algo mais que nos motive a querer rever a performance. #Eliminada

[Team Ali B] Pieter van der Zweep – “De Waarheid” Marco Borsato

Michel: Das músicas holandesas cantadas já nessa temporada, com certeza essa do ex Marcos é a minha favorita, o arranjo dela é muito bonito e tem essa crescente em música que eu amo. A songchoice permitiu ao Pieter mostrar que ele tem um grave muito agradável e uma extensão vocal muito boa. Gostei da sua apresentação, os vocais estavam ótimos e mostrou muita conexão e entrega em sua performance, com um toque emocional que só acrescentou em sua apresentação. #2Chairs

Ives: Não entendi nada, mas achei lindo.

Doug: Eu gosto quando os acts cantam músicas do seu país, não sei dizer, mas parece que eles se conectam mais do que com músicas em inglês. Mesmo que não tendo entendido nada, achei que ele se conectou bem a música, apresentou vocais lindíssimos e se entregou bastante. Quero muito ver mais dele no programa.

Karima Lemghari – “The Boss” by Diana Ross

Michel: Incrível como esse povo holandês tem um pézinho nos anos 70/80, seja pela suas songchoices ou até mesmo pelo estilo visual, mas acompanhando o TVOH vejo essa característica das décadas bem presente neles. A escolha eu não curtir muito, a própria Diana Ross tinha músicas muito melhores e mais apelativas vocalmente que essa. Outra coisa que não gostei muito é que a música tem uma batida bem animada e no palco ela estava muito séria, parecia nem está se divertindo em cantar ali. #Eliminada

[Team Ali B] Mark Pathuis – “Het Is Over” by Jeroen van der Boom

Michel: Olha eu achei a performance dele muito, mas muito parecida com a do Pieter, seja pela introdução mais grave e depois oitavar na segunda parte da música, mas também pela sua postura no palco, são até parecidos. Ele fez um excelente trabalho com a música, os vocais foram super corretos e claramente ele estava conectado com a música. Por coincidência foi para o mesmo time do Pieter e não vejo batalha mais justa que os dois juntos, até porque os estilo deles são muito similares e vocalmente são bem equivalentes. #1Chair

Ives: Eu amo homens que possuem o timbre barítono, pois pela falta de extensão vocais são obrigados a cantar músicas não batidas e a se conectar com elas para disfarçar suas limitações. De novo não entendi nada, mas amei.

Doug: A música eu achei chata, mas a entrega dele depois do refrão foi incrível. No começo ele estava morno, mas foi crescendo e crescendo e deu um show. Apesar de não ter entendido nada de novo, senti muita conexão na voz dele, no jeito dele cantar.

[Team Anouk] Nikita Pellencau – “Stay” by Zedd & Alessia Cara

Michel: Olha só quem voltou? <3. Lembro muito bem da eliminação da Nikita nos Knouckts que para mim foi muito injusta, até porque Sanne só levou macho para os lives e eliminou todas as garotas. Falando da sua performance para essa temporada, achei uma boa performance, apesar de saber que ela pode ainda mais, mais foi um dos destaques do episódio e o suficiente para perceber certo amadurecimento vocal e na sua postura vocal, além dele está um mulherão e menos menininnha. Ela é uma ótima participante, bastante comercial e sempre escolheu bem as suas músicas, apostando num estilo mais pop alternativo. Escolheu um time que ela pode se destacar mais e espero que dessa vez ela chegue aos lives. #4Chairs

Ives: Eu amo um retornante, ainda mais quando volta mil vezes melhor e muito mais linda cantando Alessia Cara ainda por cima, achei um pouquinho monótono, mas nada preocupante.

Doug: Que menina maravilhosa 😍, amei do início ao fim. Não sei se foi impressão minha, mas ela se portou tão bem no palco, parecia tão a vontade. Gostei da sua linda voz, ela foi bem afinada e mostrou atitude. To apaixonado, quero muito ver mais dela.

[Team Sanne] Bram Houg – “When We Were Young” by Adele

Michel: Apesar da escolha dificílima e batida, ele conseguiu superar muito bem minhas expectativas quanto a música escolhida e fez uma excelente performance, os vocais estavam sensacionais. Ele tem uma voz suave, muito agradável, mostrou ter também um ótimo alcance e controle vocal, além de ser um act muito carismático. Eu diria que ele me lembrou muito o Thjis, mas mais preparado vocalmente que o próprio quando começou no reality, sendo assim vejo muito potencial para ele ser finalista, já que ele manda muito bem vocalmente, tem um visual super comercial e pode vim a se tornar um dos queridinhos da competição, como aconteceu com outros. #4Chairs

Ives: Quando eu vi que esse padrãozinho ia cantar esse hino já vim preparado para odiar, mas eu amei, ele trouxe uma suavidade para música que ninguém havia feito, muito bom mesmo.

Doug: Essa música pede uma entrega que não é qualquer um que pode dar. Eu acho que o Bram foi bem, mas acho que podia ter se entregado mais, acho que ele se preocupou um pouco mais com os vocais que com a emoção em si. Não que ele tenha sido ruim, pelo contrário, só acho que dependendo do tipo de música ele tem que fazer tudo na medida certa pra não ficar faltando nada. No geral ele foi bem.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Fui trolado pelo The Voice Of Holland e o que eu imagina que seria um top 48 nessa primeira fase, na verdade terá muito mais acts, até esse penúltimo episódio de Blind Auditions já são 51 candidatos, por tanto tento mais um episódio a frente e olhando o histórico da competição, provavelmente será um top 58. São muitos candidatos para batalharem, mas acredito que como aconteceu em outras temporadas, eles podem ser divididos em battles com duplas e trios, o que só torna a disputa ainda mais acirrada.

#teamAliB (13): O time do Ali B é o time que tem muitos acts fracos, mas em contrapartida tem o nome de uma das grandes favoritas da competição, a Demi que já tinha uma certa torcida por conta de sua participação no TV Kids, chegando até a final do reality. Outro bom nome do time é da Tjindjara que fez uma excelente performance em sua audição e foi um dos grandes destaques da Blind Auditions. Os demais do time, apenas me simpatizei pelo Toon, mas tirando ele eu achei os demais competidores medianos, mas quem sabe algum deles não surpreenda.

#teamAnouk (12): O time da Anouk é bastante equilibrado, com exceção do Giddeon, acredito que os demais foram ótimas adições no time. O favoritismo no time acredito que esteja entre a retornante Nikita, Renée, Jim e Samantha, porém minha audição favorita foi a da Nina. Minhas favoritas seriam a Nikita e Nina, aliás um possível par para as batalhas, os outros candidatos eu achei que fizeram uma boa audição e demonstraram ter muito o que oferecer no programa.

#teamSanne (12): A Sanne é a que teve mais dificuldade em conseguir bons nomes ao seu time, acredito que seja ela a dona do pior time dessa temporada até o momento, sendo que ela vai ter um trabalho para formar um bom time para os lives, provavelmente vai depender de um bom steal. Na temporada de 2015 a Sanne montou um time somente masculino, pelo que parece essa temporada também provavelmente será um time masculino novamente. Os grandes destaques daqui são o Chris, Aïrto e a ótima adição recente do Bram. Apesar de não achar ainda que ela seja uma favorita no time, a minha favorita daqui desse time é a Silke, espero muito que ela possa mostrar mais dela no programa.

#teamWaylon (14): QUE TIMÃO DA PORRA! Waylon tem sido o queridos dos candidatos e construído um dos melhores times já formados no TVOH. O favoritismo no time se divide entre Kimberly, Lara, Julia e Silayio , além de nomes que amei as audições como as indies Zoë e Tessa. Diferente da Sanne, o time do Waylon é quase todo feminino e com uma boa diversidade de cantores poderosos e intimistas. A única pessoa que não gosto tanto no time é a Soraya que fez uma audição bem genérica, os demais eu gosto de suas vozes e acredito que farão boas batalhas.

Por hoje é só, pessoal. Até a próxima review do The Voice Of Holland, na próxima semana será o encerramento das Blind Auditions e aqui trarei tudo sobre o episódio, fazendo as análises dos times e apostando nos possíveis pares para as batalhas. Até a próxima, abraços!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Michel Araujo

Meio baiano, meio sergipano, já passou dos 20 anos e um sofrido estudante de engenharia, com uma personalidade cheia de atitude e uma leve ousadia. Viciado em séries, realites e músicas, vai me encontrar sempre por aí escrevendo reviews, numa diversidade de gêneros de série e programas de TV.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu