Posts Populares

The Voice of Holland – S10E01 – The Blind Auditions 01 [Season Premiere]

TQR a mãe de todas franquias!

E aí pessoal, já estava com saudades de escrever sobre realities para vocês. TVOH é uma franquia que amo por conta da sua diversidade de músicas e o quanto surge candidatos interessantes, aliás muitos dos meus acts favoritos saíram dessa franquia perfeita, meu xodó junto com o TVAU <3. Em sua décima temporada, as expectativas estão muito altas, a bancada nem preciso dizer que o Waylon é meu favorito, mas preciso reconhecer o trabalho competente que Anouk tem feito, em especial nessas suas duas últimas temporadas seguidas. Sobre o Ali B, já podia vazar um pouco e ceder espaço para quem realmente saiba jogar, o jovem Lil fez um trabalho bem aquém do esperado, mas vamos passar um pano porque foi sua primeira temporada e ele é bastante carismático e fofo com seu time.

Bem, até o momento parece que não houve nenhuma mudança no formato, iniciando as fases com “The Blind Auditions” e passando por as demais etapas, como tem acontecido tradicionalmente nas últimas temporadas. A novidade ficará por conta das nossas reviews, porque agora vamos contar com a querida Tati para revezar os episódios comigo. Não podia estrear essa temporada de forma mais especial com os comentários dos meus já oficiais comentaristas, Lu e Lindo, amigos que me acompanhar desde a estreia do reality aqui. Sem mais, let’s go!


[Team Waylon] Emma Boertien – “My Way” by Frank Sinatra

Michel: Começando o programa com uma belíssima performance, eu amei a escolha da música que surpreendeu bastante com o perfil visual que ela transmite. Cantar Frank Sinatra com toda emoção e competência com apenas 16 anos é de admirar-se e ficar surpreso com tamanha qualidade técnica vocal. Sendo bem sincero, esse não é um estilo musical que eu mesmo goste tanto, mas eu amei demais essa apresentação, não houve uma falha vocal que eu tenha percebido e a forma como ela transmitiu sentimento no que cantava foi o que mais me cativou aqui. Já começo com um favorita, foi para o time perfeito, até mesmo porque foi nas mãos de Waylon que Dennis nesse mesmo estilo ganhou a temporada, porém espero que ele explore todo potencial da Emma e não a limite a esse estilo mais clássico.

Lindomar: Tanta delicadeza, cuidado e uma voz tão “soft” que conseguiu criar uma atmosfera de paz em volta dela. Outra coisa foi o upgrade que ela deu do meio pro fim, mostrando que sua voz vai além desse lado mais calmo e que pode dar conta de notas grandes, poderosas e cheias de extensão. Emma me impressionou e mereceu em muito as quatro cadeiras.

Luana: Puts gente, que voz! Eu fiquei bem chocada de saber que a Emma só tem 16 anos, porque essa performance foi tão boa que parecia que ela já era uma cantora super experiente. Eu não curto muito esse estilo de música mais “clássico”, mas a Emma me parece ser bem mais que isso e pode ainda entregar grandes performances na competição. Com certeza será uma das favoritas do time do Waylon!

 

[Team Waylon] Daredevils – “Maniac” by Michael Sembello

Michel: Depois da participação de Navarrone na temporada passada, eu não critico mais banda no TVOH. Eu amei a escolha musical deles, começaram de uma forma bem energética e souberam levar essa energia até o fim da performance, o timbre do cantor é lindo, tem algo em sua voz pop e ao mesmo tempo uma pequena rispidez com uma vibe rock’n roll, o tipo de banda de pop rock que agrada bastante o mercado musical. Eles tem tudo para arrebentar, tem muita conexão entre eles, um vocalista competente e até mesmo as harmonias deles no refrão soaram perfeitas, amei demais. PS: Waylon me representa demais nessa performance, toda animação e cantando com eles.

Lindomar: AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHH que banda mais fofa minha gente, eu simplesmente AMEI a voz do vocalista e a energia desses moços no palco, uma performance cheia de vida, energia e poder. Daredevils tem tudo para crescerem na competição e impressionar, só consigo lembrar do quão longe o Nazarene foi na temporada passada e com certeza eles tem espaço para crescerem.

Luana: Esse negócio de bandas foi introduzido na temporada passada, e antes de ver na prática como seria, eu confesso que tinha bastantes ressalvas (e até ainda tenho), viu. Mas daí tivemos a Navarone que mandou super bem e chegou até à final merecidamente, e eu acho que passei a aceitar melhor esse novo fator. E pra ser sincera, achei a galera do Daredevils bem legal! Eu amei a escolha da música e além de achar que a galera da banda tocou demais, a voz do vocalista tem umas texturas bem legais e que podem render bons momentos daqui pra frente! Eu super curti a performance como um todo!

[Team Lil] Anne Wilson – “Jij Liet Me Vallen” by Tino Martin

Michel: Depois do TVOH, eu tenho acompanhado bastante algumas músicas em holandês, em especial o trabalho da linda Maan, porém esse estilo mais característico me soa muito brega e cansativo, porque não existe uma divisão que melhor explore a capacidade vocal do interprete. A voz dela tem algumas caracteristcas interessantes, porém com essa songchoice não conseguiu despertar muito do meu interesse, não entendi bem as quatro cadeiras viradas, mas talvez tenha sido uma forma deles valorizarem os acts que arriscam-se no idioma nativo da franquia.

Lindomar: Aquela audição que você não entende nada. Anne tem uma voz um pouco comum, mas conseguiu se conectar e acho que foi nesse ponto que ela conseguiu virar todas as cadeiras mesmo com uma certa demorá. Eu não viraria para ela hoje.

Luana: Obviamente, eu não entendi foi nada, hahaha. Mas assim, vocalmente acho que a Anne foi super bem. Não sei se concordo com as 4 cadeiras – talvez, o fato de eu não conseguir me conectar com a performance em um idioma que não tenho nenhuma familiariedade tenha alguma influência nisso – mas merecidamente ela entrou na competição! Sei lá, eu não tenho muito mais à acrescentar aqui, só achei meio arriscado ela ir com o Lil Kleine depois da jornada dele com a Kim na temporada passada, medo.

 

[Eliminada] Valentine Florez – “Woman Like Me” by Little Mix ft. Nicki Minaj

Michel: Preciso confessar que eu gostei muito dela, tem algo em sua voz muito interessante, uma voz passa muita personalidade e atitude, porém ficou muito evidente seu nervosismo. Ela escolheu uma música muito acelerada para uma audição, por diversão no meio da música faltou folego e para completar mesmo que ela tentou movimentar-se bastante no palco, a gente percebia que ela não estava nada a vontade ali, totalmente normal nesse caso. Queria muito ouvir mais dela no programa, fiquei muito intrigado com o potencial que ela podia oferecer ao programa, uma pena, mas espero que ela possa voltar e arrasar de verdade na sua audição.

Lindomar: Valentine tem uma certa rouquidão em sua voz que acaba atraindo uma certa dinâmica a sua performance mas ao mesmo tempo acho que essa música tão acelerada impediu que ela mostrasse um lado onde pudesse explorar as qualidades vocais além desse movimento mais rap/pop que ela trouxe. Não viraria minha cadeira também.

Luana: Meu Deus??? Eu achei a Valentine tão boa, minha gente. Eu estou chocada, sei lá. Eu adorei o timbre profundo dela, amei a interpretação da música e toda a atitude. Eu não sei bem o que os mentores ouviram (ou deixaram de ouvir) que resultou na decisão de não virarem, mas meus ouvidos leigos ficaram super satisfeitos com a Valentine. Achei injusto ninguém ter virado, sinceramente.

[Team Waylon] Maaike de Groot – “De Zee” by Trijntje Oosterhuis

Michel: Eu amei o timbre da Maaike ainda em sua primeira nota, gente que coisa mais diferente e ao mesmo tempo integrante, porque tem uma rispidez em sua voz que dar um charme em sua interpretação, o que encaixa perfeitamente bem com os falsetes que ela emite no meio da canção. Apesar do nervosismo, perceptível no fim da apresentação com ela tremendo e por isso algumas notas saíram trêmulas, achei uma ótima performance que ela soube muito bem aproveitar da música para mostrar seu belo timbre, um lindo falsete e potência para umas notas mais agudas. Promete bastante, espero ver mais dela nas outras fases, onde ela esteja mais segura.

Lindomar: Que maravilhosa a Maaike, aqui como na Anne eu não entendi nada, mas neste caso consegui me conectar o mínimo com a sua performance e achar que ela merecia as cadeiras sendo viradas. Maaike tem uma voz dócil, linda e que já vejo se encaixando perfeitamente em músicas como de musicais e até próximos da música clássica.

Luana: Eu não entendi uma palavra, mas eu achei o timbre da Maaike lindo DEMAIS! Ela tem o tipo de voz que eu mais amo e poderia ouvir por horas sem parar! Além da voz aveludada e suave, ela tem uns breaks nas transições tão lindos, sem falar no ótimo alcance! Enfim, amei! Waylon com 3 grandes aquisições até aqui!

[Team Ali B] Dasilvian Bruce – “This Time” by John Legend

Michel: Caramba, olha que timbre mais lindo dessa cara? Velho, fiquei muito encantado com sua voz, você fecha os olhos e consegue sente o quanto ele consegue imprimir emoção em cada verso que canta. Dasilvian é bem o tipo de cantor que eu passaria horas e horas ouvindo no spotfy, ele me lembrou bastante uma mistura do próprio Jhon Legend com o Labirith, dois excelentes e grandes cantores. Performance perfeita, só fico chateado por ver esse cristal nas mãos do Ali B, espero que dessa vez ele possa me surpreender.

Lindomar: MARAVILHOSO. Dasilvian chegou cheio de emoção e com uma linda letra do John Legend e conseguiu virar todas as cadeiras. Apesar de ter achado Dasilvian conectado com a música, eu senti falta de um pouco de dinâmica vocal na performance que acho que foi segurou até Anouk e Waylon por um tempo antes de virarem suas cadeiras, no final ainda acho que Anouk sentiu falta disso mas eles viraram kkk.

Luana: Eu estou passada que estou adorando todo mundo, eu tô muito fácil, meu Deus, haha. Ai gente, eu achei a voz desse moço muito linda! Eu não conhecia a música, mas achei lindíssima e ele se entregou de corpo e alma! Acho que ele teve alguns mínimos probleminhas nas partes mais baixas, mas nada que comprometesse demais a performance! Além disso, ele abre as notas de uma maneira tão linda e clara, eu achei ótimo de verdade! Único defeito foi ter optado pelo péssimo coach Ali B, pior mentor de todas as franquias do The Voice que assisto e com larga margem.

[Team Anouk] Hiske Bongaarts – “Grenade” by Bruno Mars

Michel: Que performance mais bagunçada foi essa? Ela começou até bem, porém a medida que a música foi crescendo, a Hiske foi semitonando bastante e chegou a um ponto que sua desafinação foi muito evidente, a cara do Lil e da Anouk de arrependimento de ter virado foi a melhor coisa aqui, hahaha, melhor ainda foi a reação da Anouk na hora da desafinação. Coragem demais ter seguido no team Anouk, mas quem sabe com um pouco de cobrança a candidata mostre uma evolução.

Lindomar: A primeira integrante do #TeamAnouk (finalmente kk). Mas faltou controle e vimos como Anouk é uma pessoa sincera, ela removeu os earplugs quando ela errou aquela nota alta mas ela deve ter falado algo que valesse a pena para Hiske pois ela escolheu ela. Hiske tem potencial mas de todos os que passaram nesse episódio não sei se ela terá um longo caminho na competição.

Luana: Definitivamente uma voz muito bonita e com efeitos bem interessantes, como aquele raspadinho gostoso de ouvir em algumas partes. Sim, ela teve uns momentos BEM difíceis ali perto do final, mas tanto tudo que veio antes e toda a recuperação que veio a seguir me mostra que ela tem um potencial absurdo e sabe agir sob pressão. Espero que ela impressione daqui pra frente.

[Eliminado]Job Teunis – “You Let Me Walk Alone” by Michael Schulte

Michel: Fiquei muito confuso com essa apresentação, porque eu até gostei da voz do garoto, porém fiquei na sensação que ficou faltando algo. Acredito que o maior problema daqui foi que tudo seguiu muito linear, faltou dele arriscar mais vocalmente, porque ao menos para mim sua voz soou bem comum. Em resumo, foi uma performance de certa forma até corretinha, porém sem nenhum destaque ou qualquer outro motivo que justificasse uma cadeira virada.

Lindomar: A poczinha tava bem nervosa e isso atrapalhou ele de atingir o potencial de sua performance, foi bem complicado para Job achar um lugar nessa música onde sua voz se saisse confortável, saisse natural, parecia que a todo momento ele estava se esforçando ao máximo. Não viraria minha cadeira também.

Luana: Quando ele começou a cantar, super dava para confundir com um timbre feminino, né? Inclusive, sei lá, eu tenho a sensação que esses tipos de voz estão cada vez mais comuns nos The Voice(s) da vida, haha. Assim, foi uma apresentação super fofa, mas não acho que foi isso, sabe. Não me animou muito não, mas foi ótimo e só nos mostra como o nível de talento do The Voice of Holland é absurdo. Até as pessoas que não passam são muito boas.

[Team Lil] Aymar Torres – “Magalenha/Taki Taki” by Sérgio Mendes ft. Carlinhos Brown/ DJ Snake ft. Selena Gomez, Ozuna and Cardi B

Michel: Nossa, eu amei demais essa farofada. “Magalenha” é um clássico brasileiro, até mesmo porque nosso Sérgio Mendes é um monstro da música, ele ainda resolve dar mais vibe latina com “Taki Taki“, esse mashup ficou sensacional. Aymar é um artista bastante diferenciado para o padrão de acts holandeses e se souber bem surpreender e cativar o público, pode muito bem destacar-se dos demais por esse diferencial. A escolha do coach eu estranhei bastante, achei ele muito a cara do Ali B tanto musicalmente como fisicamente também, hahaha. Muito bom ver a música brasileira sendo valorizada pelo mundo e com uma performance digna de quatro cadeiras.

Lindomar: Brasileiro? Não, eu fui pesquisar e Aymar é um cantor de Aruba que sempre amou a Bossa Nova Brasileira e confesso que ele se passaria facilmente no Brasil, a pronuncia em português foi perfeita. A mistura das duas músicas com ingredientes da música Brasileira foi uma decisão perfeita, podemos ver que os gringos todos entraram na energia e se deixaram contagiar rapidamente, principalmente a platéia hahaha. Sua energia e a forma como ele se portou me lembrou um pouco o Falamansa, eu posso dizer que Aymar tem muito potencial para ir longe e ser o artista diferente da temporada. Na torcida já!

Luana: QUE HINOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO! Socorro, eu nunca imaginei na minha vida inteira assistir uma apresentação assim no TVOH, HAHAHAHAHA. Ai gente, eu amei demais, de verdade! Claro que ele já começou apelando comigo quando cantou em português, mas além disso foi uma performance super energetica e ele conseguiu manter a mesma vibração do começo ao final, o que é muito difícil! Adorei o fato dele ter ido com o Lil Kleine e espero de verdade que ele tenha futuro na edição e que os holandeses deem uma chance pra esse ícone latino, haha!

[Team Waylon] Robin Buijs – “One And Only” by Adele

Michel: Que vibe Joss Stone, eu amei. A banda foi bastante inteligente no momento em que optou pela guitarra como instrumento principal, porque a voz dela mais rouca combina perfeitamente. Eu fico impressionado com essas novinhas arrebentando tanto no TVOH, porque olha que voz mais madura essa garota tem? Vocalmente foi tudo muito bem executado, ela sabiamente soube usar de sua rouquidão nos momentos certos, de forma que não soou forçado ou enjoativo. O melhor de tudo foi vê-la ali entregue de alma em sua apresentação e ainda nos deixou um gosto de quero mais e a sensação que pode ainda ir bem mais além do que mostrou em sua audição. Começamos a temporada e finalizamos com duas maravilhosas e jovens vocalistas e ainda por cima team Waylon, amei <3.

Lindomar: Que ótima maneira de se encerrar a primeira noite de audições. Robin chegou poderosa e cheia de confiança e soltou seu vozeirão cheio de potência e uma certa rouquidão, ela me lembrou em alguns momentos a Joss Stone. Gostei muito da performance apesar de achar que a song choice a limitou um pouco em alguns sentidos, mas já estou esperando grandes coisas vindas dela.

Luana: Incrível, né gente? Eu fico passada como esse programa tem 10 anos e segue entregando talentos desse nível TODA temporada! Robin foi maravilhosa e deixou o Team Waylon, que já era forte, ainda mais impressionante! Eu nem sei como ele vai lidar com tanto talento nas próximas fases e olhe que esse foi só o primeiro episódio, viu! Robin massacrou e a estreia da temporada foi fechada com chave de ouro mesmo!


CONSIDERAÇÕES FINAIS

Meu Deus, que estreia mais sensacional. Sendo muito sincero, eu não lembro de uma estreia do TVOH melhor que essa, foi muita gente boa para um episódio só. Por enquanto, a única coisa que posso afirmar é que o Waylon já começou sem nenhuma humildade massacrando time dos amiguinhos, hahaha. Mas, caso o nível dos acts continue como hoje, prevejo uma linda e competitiva temporada.

#TeamAliB: Dasilvian Bruce;

#TeamAnouk: Hiske Bongaarts;

#TeamLil: Anne Wilson e Aymar Torres;

#TeamWaylon: Emma Boertien, Daredevils, Maaike de Groot e Robin Buijs.

Até a próxima review. Abraços e até breve!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Michel Araujo

Meio baiano, meio sergipano, já passou dos 20 anos e um sofrido estudante de engenharia, com uma personalidade cheia de atitude e uma leve ousadia. Viciado em séries, realites e músicas, vai me encontrar sempre por aí escrevendo reviews, numa diversidade de gêneros de série e programas de TV.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries