Posts Populares

The Voice of Holland – S10E05 – The Blind Auditions 05

Já é o quinto episódio de Blind Audition e ainda com muito folego.

Eu não sei vocês, mas as audições do The Voice em geral sempre me cansavam bastante, porque são muitos episódios dedicados a essa fase e pouco víamos de apresentação realmente empolgante ou surpreendentes, mas eu preciso dizer que estou no quinto episódio de blind auditions do TVOH e ainda não me cansei nem um pouco, toda semana consigo criar amores por um act diferente. Essa temporada está fazendo muito jus ao aniversário de 10 anos, conseguiram selecionar um grupo muito interessantes de competidores, com destaque as novinhas que tem aparecido e roubado a cena.

Olha, até o momento eu vejo tudo muito incerto, tem muitos artistas que chegaram com excelentes audições e outros bastante promissor, vendo vários participantes despontando como favoritos e tenho medo do que acontecerá nas battles, em especial no team Anouk. Mas não vamos sofrer antecipadamente e vamos conferir e curtir esse maravilhoso quinto episódio.


[Team Waylon] Julia Schutten – “Sucker” by Jonas Brothers

Michel: Que timbre mais bonito e limpo, gostei muito da sua voz, porém achei que faltou ela mostrar mais técnica na sua apresentação. Durante a performance toda dela, fiquei muito confuso se eu viraria ou não, porque por um lado eu amei o timbre dela super comercial, por outro lado não houve nada em sua performance que me deixasse empolgado o suficiente. A escolha da música e a falta de originalidade na interpretação ficaram devendo bastante para mim.

Lindomar: Ahhhh ti fofa, Julia tentou dar uma repaginada em Sucker para valorizar mais os vocais dela mas acabou que quando chegou na parte mais acelerada ela se perdeu um pouquinho ali. Entretanto o timbre dela é extremamente agradável, mas creio que a música não permitiu a ela mostrar uma nota mais longa ou um grave que faria que com que sua audição fosse marcante.

Tati: Sabe quando você não curte a blind, mas gosta do artista? Meu caso aqui. Julia é ótima, voz boa e carismática. Mas achei que ela não soube dar a dinâmica que essa música pedia e, em certos momentos, achei tudo um pouco monótono. Com a song choice certa, ela tem tudo pra arrasar, pois ela manda muito bem!

[Eliminada] Tessa Bouwmeester – “Als Het Avond Is” by Suzan & Freek

Michel: Que voz mais lindinha da Tessa, eu não conheço a música, porém gostei bastante e achei que combinou muito com a suavidade de sua voz. Foi uma performance sem nenhum grande destaque, porém eu preciso dizer que gostei muito da performance dela, teve algo que me conectou com sua performance, foi muito correta vocalmente em todo momento e passou para mim a conexão com a música, mesmo que eu não conheça e nem saiba do que fala, porém deu para sentir que tinha um certo sentimento transmitido no que foi cantado. Uma pena não ter passado, mas eu até entendo essa temporada boas performances assim não virando cadeira, porque o nível está muito alto.

Lindomar: Tessa foi extremamente agradável, eu não entendi nada do que ela estava cantando mas achei que foi uma boa música e que ela deu conta do recado, eu não compreendi ninguém virando para essa lenda.

Tati: Tessa tem uma voz agradável, um timbre comum e poucos recursos vocais. Aí a bicha vem e me escolhe uma música mega linear e era um pouco óbvio que não seria o suficiente para convencer os coaches. Ela até tentou no final, mas também não me convenceu.

[Team Ali B] Nigel Sean – “Wereld Zonder Jou” by Marco Borsato ft. Trijntje Oosterhuis

Michel: Olha aí, ele já chegou homenageando dois ex coaches da franquia, fiquei muito surpreso com o rap que ele introduziu no meio da música e achei que conseguiu mostrar bem que manda muito bem tanto no canto em si, como no rap, teve muoto folego e apresentou vocais muito consistentes. O estilo vocal dele e a música escolhida me lembraram muito aquelas boy bands dos anos 90, como um estilo misturando R&B e raps. Gostei bastante dele, mostrou que tem muito a oferecer ao programa e fico curioso no que ele pode oferecer na competição e espero muito que Ali B saiba trabalhar bem alguém do seu estilo musical.

Lindomar: O meu único choque dessa audição aqui foi o fato do rapper Lil Kleine não virar para o Nigel. Nigel fez uma performance cheia de momentos, indo de um pop mais tranquilo até as partes com rap e conseguiu dar conta do recado. Eu não estava entendendo nada como na audição anterior mas posso dizer que curti. Eu iria ainda mais longe e acho que ele é uma das apostas para estar nos lives, sempre temos 2-3 cantores que cantam em Dutch avançando aos lives.

Tati: Achei que Nygel foi muito inteligente, pois soube criar momentos numa mesma performance, os agradar todos os gostos. Eu realmente tenho dificuldade pra curtir uma música nesse idioma kkkkk, mas achei uma ótima escolha, que ajudou a mostrar bem a identidade musical dele.

[Team Lil] Jasmijn Hendriks – “idontwannabeyouanymore” by Billie Eilish

Michel: Já começou arrasando na escolha da música, que caiu muito bem no seu timbre e permitiu mostrar toda a suavidade de sua voz, respeitando também a mensagem que a música transmite. Achei que a intro dela foi perfeita, porém no refrão achei que faltou mais força em sua voz, sendo engolida pela banda em alguns momentos, senti falta também ter usado um pouco mais dos falsetes, coisa que usou apenas no finzinho da música, aliás muito bem feito, poderia ter explorado toda a apresentação nesse estilo mais intimista, sem que a banda crescesse mais no refrão como na original. Mas no geral, gostei bastante de sua performance.

Lindomar: Minha Belyche <3 Eu amo as songs da Billie e essa é uma das minhas favoritas dela. Sinto que Jasmijn começou bem, mas logo quando chegou ao refrão sua voz ficou um pouco estridente e que de certa forma ela perdeu o tempo da canção, entretanto ela demonstrou uma boa técnica vocal e acho que mereceu ao menos ter uma chance de entrar no show.

Tati: Um musicão, para uma performance bem mediana. Eu esperava mais interpretação, sabe? Acho até Jasmin levou tudo de uma forma bem suave e não combina com a essência da música. Mas ela foi bem de um ponto de vista vocal, só achei que faltou interpretação.

[Team Waylon] Zorah Lagerwerf – “Always Remember Us This Way” by Lady Gaga

Michel: Gente, o que está acontecendo com essa temporada com as babies dando um show de interpretação e destacando-se nessas audições? Estou amando com elas entregando o melhor nessa fase. A voz da Zorah é um timbre bem peculiar, tem algo mais denso em sua voz que a torna muito particular, mas que no agudo torna-se algo muito grandioso e contrastante do sua consistente extensão grave. Fiquei muito abismado de como sua voz foi ganhando texturas diferentes ao longo da música, passando por algo mais grave, faseteado até chegar ao agudo, outra coisa que amei foi a entrega dela ali no palco, mesmo tão nervoso e tremendo ali, conseguiu exprimir tanto sentimento e conexão que impressionam vindo de uma meninas de apenas 18 anos. Amei <3<3.

Lindomar: EXTREMAMENTE LENDÁRIA, cheia de alma, um vocal controlado e que atingiu as notas em cheio, uma performance com emoção, melismas, graves, uma song choice perfeita e aquela nota mais suave no final minha gente, mereceu ser aplaudida pelos coaches de pé mesmo. Zorah EU TE AMO entenda e espero que Waylon também.

Tati: Meu Deus como Zorah é lindaaaaaa! E a voz então? Sei nem o que dizer. Quando ela começou a cantar, já me cativou. Eu simplesmente amei essa audição. Achei simples, mas muito bonita, fora que super casou a voz desse cristal. Está certo que essa obra prima da Gaga facilita, mas eu achei a performance muito linda mesmo! Mais uma fave pra eu me apegar hahaha.

[Eliminado] Roy van den Akker – “De Bestemming” by Marco Borsato

Michel: Gente, que performance mais chata e brega, com 20 segundos de performance meu olhos já estavam aqui revirando, a vontade de pausar e nunca mais dar o play foi grande kk, mas em consideração aos meus reviewers eu vi todo e cheguei a conclusão que só gostei do fato de ninguém ter virado. Sua voz em si não tem nada demais e essa quebrada na música não ficou nada legal não, de longe a performance que menos gostei dessa temporada até então.

Lindomar: Parece que hoje é o dia para não se cantar em Dutch kk Convenhamos que foi meio brega a mudança de algo mais clássico para algo agitado e que nada se encaixou nessa audição.

Tati: Ai, gente kkkkk ainda tenho que me acostumar com as audições em Dutch. Me causam muita estranheza e tenho que me esforçar muito para gostar de um blind. Mas no caso do Roy, mesmo me esforçando, não deu. Achei a audição chata e bastante linear. Acredito que a escolha da música tenha interferido nisso, mas eu também não viraria.

[Team Lil] Richy Brown – “Feeling Good” by Michael Bublé

Michel: Essa apresentação teve um início bastante promissor, mas depois tiveram muitos errinhos pertinentes durante sua interpretação da música e o fato dela já ter sido tão bem cantada por diversos artistas, isso não conta muito ao seu favor. O Richy tem um timbre bonito, porém tecnicamente ele teve muitos erros, os vocais foram muito inconsistentes, não alongou tanto algumas notas que precisavam e semitonou em vários momentos. Ele correu um grande risco com o início a capella, mas acredito que foi o que fez os dois coaches virarem a princípio e até com os erros, acredito que ele tem um bom material vocal a oferecer, só escolheu uma música e técnicas que estavam acima do seu preparo vocal.

Lindomar: Esse início a capella de Feeling Good é um segredo em audições, se você fizer bem feito alguém sempre vai virar. O Richy fez uma boa versão, atingiu aquela nota alta em cheio e conseguiu convencer Ali B e Lil Kleine, entretanto depois disso ele usou todo seu poder vocal para isso e depois decaiu bastante, sua voz ficou bastante inconstante para ser sincero e deixou tudo complicado. Eu amei a rouquidão e o registro alto dele, entretanto ficou evidente que ele estava desconcentrado ali e foi exatamente isso que tirou sua audição da lista das melhores aqui.

Tati: Gente?????? Ele canta super bem, super bem mesmo, mas me senti 0 conectada com ele. Parece que ele fez um roteiro para a performance e só pensou em segui-lo. Assim não tem como defender! Mais um artista que vai precisar evoluir e muito a parte da interpretação.

[Team Anouk] Noa Jansen – “Shallow” by Lady Gaga ft. Bradley Cooper

Michel: Noa tem uma voz que a princípio parece bem frágil, porém depois a gente percebe que sua voz foi ganhando força e explodindo no refrão, o que me impressionou que apesar de sua voz ser bem aguda, os seus agudos foram todos muito bem equilibrados e soube muito bem usar sua voz de peito. Ela escolheu uma música muito difícil e conseguiu aproveitar bem dela para que explorasse o melhor dos seus vocais. Para essa música, achei que ficou faltando um pouco mais, porém ficou claro que ela tem uma linda voz e tem muita técnica vocal, prometendo evoluir e se destacar ainda mais nas outras fases.

Lindomar: MARAVILHOSA, DEUSINHA DO ROCK e foi uma das poucas injustiças notáveis dessas audições. Eva tem uma voz cheio de rasgado, rouquidão e além de cantar, ela consegue permear e criar uma performance com a música, eu simplesmente AMEI a energia dela e a entrega, ela merecia demais ao menos uma cadeira minha gente.

Tati: Eu estou começando a saturar de Shallow e a música não tem dois anos. Mas foi bom vê-la na voz de Noa, pois ficou lindíssima. Eu adorei essa lindeza! Faltou um cadinho de conexão, é verdade. Mas acho que foi mais só nervosismo mesmo. Mas Noa é um cristal a ser lapidado e mostrou ter muito talento.

[Eliminada] Eva van den Meer – “Black Velvet” by Alannah Myles

Michel: Poxa, sério que ninguém virou ora essa lindeza? Eu amei a escolha da música que foge dos clichês e mostra uma personalidade dela ali no palco, além disso ela tem uma voz muito interessante, com rouquidão leve que deu um certo charme em sua performance. Eu fiquei o tempo todo torcendo para a Anouk virar, porque achei que seria tudo a ver as duas juntas, mas pena que não virou. Espero ao menos vê-la em outras temporada, porque fiquei muito instigado a conhecer mais de sua voz.

Lindomar: Aquela audição que se o jurado fosse virar apenas no final ele não teria virado com certeza. Dion tem um registro baixo maravilhoso, sua voz soa misteriosa e ele consegue arrasar, entretanto ao subir seu tom para as notas altas, sua voz se torna um pouquinho irritante. Entretanto o que mais me incomodou na audição da poc, foi a falta de conexão, ele tinha um sorriso meio desinibido e convencido durante todo o tempo, e não pareceu se conectar com a música de verdade.

Tati: Eva é comunzinha, né? Mas me ganhou hahaha! Na insistência, eu diria. Pois eu achei o começo bem ok, mas ela se manteve segura durante a performance e não se comprometeu na parte vocal. Eu não achei a performance uau, mas ela é uma graça! Acabei curtindo!

[Team Lil] Dion Metselaar – “The House Of The Rising Sun” by The Animals

Michel: Ficou muito evidente o despreparo vocal do Dion, porque parece que ele é um bom vocalista, porém as escolhas vocais para essa música ficaram muito equivocadas. O início da apresentação mais grave eu gostei bastante, porém depois no refrão quando ele apostou nos agudos, achei que além de alguns erros técnicos, também perdeu bastante da conexão com a música e ficou parecendo algo mais para impressionar. O melhor seria ele começar mais grave e ir aumentando as notas aos poucos, de forma que soe natural e agradável. O melhor foi a cara do Ali B para o Lil, o tadinho tinha virado cedo demais, mas quem sabe o menino não vá bem nas fases seguintes?

Lindomar: Aquela audição que se o jurado fosse virar apenas no final ele não teria virado com certeza. Dion tem um registro baixo maravilhoso, sua voz soa misteriosa e ele consegue arrasar, entretanto ao subir seu tom para as notas altas, sua voz se torna um pouquinho irritante. Entretanto o que mais me incomodou na audição da poc, foi a falta de conexão, ele tinha um sorriso meio desinibido e convencido durante todo o tempo, e não pareceu se conectar com a música de verdade.

Tati: Dion começou suuuuuuper bem, mas foi meio que uma enganação, né? Eu fiquei meio brochada do meio pra frente hahaha. Eu acho que ele se perdeu e mostrou as imperfeições vocais. Ele não é ruim, mas é um pouco limitado, e pra conseguir mandar bem, vai ter que escolher muito bem a música.

[Team Anouk] Thysa de Bruijn – “Girls Just Wanna Have Fun” by Cyndi Lauper

Michel: Essa música fez todo sentido para a apresentação da Thysa, porque sua performance foi toda descontraída, amei o arranjo começando mais animado e no meio da música com algo mais lento, foram divisões que a princípio poderiam soar estranhas, mas que ficaram ótimas no fim das contas. Gostei da voz dela, muito gostosinha de ouvir e mesmo com o ritmo mais acelerado, soube ter folego suficiente para a performance inteira, ainda não deu para ver muito de sua extensão vocal, porém foi uma performance que me empolgou pela energia que ela passou com a música.

Lindomar: Girls Just Wanna Have Energy! Thysa fez uma performance tão energética, cheia de momentos, o arranjo escolhido nem dava tempo para ela respirar e a lenda deu conta. Eu não achei que ela queria ser aquela artista que da nota alta, mas ela quer ser aquela artista que entretem, faz um pop farofa e é feliz e foi exatamente isso que adorei nela.

Tati: Que arranjo massa! Geralmente, eles mudam quando cantam essa música no The Voice, mas assim fica bem melhor! Eu achei que Thysa mandou muito bem na performance e soube segurar a onda. A voz dela não é não me cativou tanto, mas no geral a performance foi bastante legal.

[Team Ali B] Ayoub Maach – “Say Something” by A Great Big World & Christina Aguilera

Michel: CARALHOOOOOOO, vocês não tem noção o quanto eu queria o Ayoub no TVOH, depois de sua marcante audição no kids, clique aqui para rever, e ter vencido sua temporada no kids, sempre fiquei muito interessado em vê-lo adulto no programa e finalmente se concretizou. Eu amo a trajetória do Ayoub no kids e fico feliz de ver que ele continua cantando e o quanto ele evoluiu, nessa sua blind audition ficou muito nítido toda a sua maturidade vocal, aquele início mais grave foi perfeito, depois nos agudos e passando pelo falsete e melisma, mostrando nesssa apresentação tudo o que pode oferecer nessa competição e provar o quanto continua talentoso, suas transições entre a voz de peito e cabeça foram simplesmente impecáveis, técnicamente incrível. Era nítido o quanto ele estava nervoso, deve ser muito difícil para ele está ali novamente e além de conquistar uma cadeira, precisa provar que merece essa segunda chance, então o peso dessa performnce era muito maior, espero vê-lo mais entregue nas outras performances, até porque essa foi de longe a melhor audição masculina dessa temporada.

Lindomar: Olha aquela performance tecnicamente impecável e que enche os olhos, mas que ao mesmo tempo você sente que faltou algo ali, e esse algo para mim foi um pouquinho mais de emoção, daquela emoção que vc só consegue transmitir quando se permite errar e deixar o lado técnico um pouco de lado. Mas tirando isso, eu achei uma audição poderosa, o Ayoub foi vencedor da terceira temporada versão kids e escolheu um coach pelo qual ele tem identificação em relação as suas origens (ambos tem raízes do Marrocos) e tem uma baita torcida por já conhecerem ele. Não me surpreenderia em ver ele indo longe, é talvez o nome masculino de mais qualidade até aqui.

Tati: Eu não conhecia Ayoub e quando me mandaram a blind dele, de quando ele participou do Kids, eu achei boa, mas não pra tudo isso haha. Vim pra nova audição bem ok, mas confesso que curti muito! Super controlado, afinado e cantou bem, só achei que ficou devendo na interpretação, mas isso pode ser trabalhado ao longo do programa. Nos vocais, ele me pareceu dar conta do recado.


CONSIDERAÇÕES FINAIS

É real e oficial que eu estou muito empolgado e ansioso nessa temporada, cada episódio é um lacre diferente, eu realmente fico com muito medo dos massacres e as perdas ainda nas battles que teremos, tem muita gente boa numa temporada só, já dava para fazer 2 temporadas só com os melhores que já passaram aqui. Espero muito que os dois últimos episódios mantenham o nível dos acts e que as demais fases fazem jus aos talentos que tem em mãos.

Sobre os times, por enquanto o teams Anouk e Waylon são os mais fortes com os times lotados de 4 chairs, logo em seguida o team Ali B tem fortalecido e ganhado bons nomes nos últimos episódios, já o team Lil está bem atrás dos demais e precisa de nomes com mais destaques para não ser dizimado rapidamente nos lives.

#teamAliB (11): Dasilvian Bruce, Stan van Hoof, Jeremy Garcia, Elroy & Rubenia, Kes, Mitch Crown, Ravenna-Jade Caupain, Dalo, Nelson Braveheart, Nigel Sean e Ayoub Maach;

#teamAnouk (9): Hiske Bongaarts, Ziggy Krassenberg, Sophia Kruithof, Meike Ubbink, Fleur Raateland, Sanne Huisman, Vivecka, Noa Jansen e Thysa de Bruijn;

#teamLil (12): Anne Wilson, Aymar Torres, Evelyn van den Elsen, Charine Eyny, Lady Shaynah, Esmée Smit, Céline Dib, Marlane, April Darby, Jasmijn Hendriks, Richy Brown e Dion Metselaar;

#teamWaylon (12): Emma Boertien, Daredevils, Maaike de Groot, Robin Buijs, Kirsten Fennis, Lars Koehoor, Hans Hannemann, Marlon Pichel, Pyro, Stef Classen, Julia Schutten e Zorah Lagerwerf.

Por hje encerro aqui, até breve pessoal!

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Michel Araujo

Meio baiano, meio sergipano, já passou dos 20 anos e um sofrido estudante de engenharia, com uma personalidade cheia de atitude e uma leve ousadia. Viciado em séries, realites e músicas, vai me encontrar sempre por aí escrevendo reviews, numa diversidade de gêneros de série e programas de TV.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries