Posts Populares

The Voice Of Holland – The Voice Of Holland – S09E17 – Final [Season Finale]

Será que o público vai coroar quem realmente merece?

Estou tão triste escrevendo essa última review da nona temporada do TVOH, porque eu achei que passou tão rápido e fiquei na vontade de curtir mais dos acts, uma pena esse formato com apenas 4 lives, mas não vou nem reclamar tanto, porque tem edição ainda mais corrida, cof cof The Voice UK, porém espero que um dia eles voltem para o formato anterior com 6 lives. Interessante é que existem boatos que o programa pode mudar de canal, saindo da RTL para a SBS, que aliás é a emissora pertencente ao criador do programa, John de Mol, porém ambos canais brigam na justiça pelo direito de exibição, mas tudo indica que continuará por onde está, espero que ao menos possam investir ainda mais no programa que tem perdido muita audiência a cada temporada.

Falando da final, como todos sabemos, temos nossos 4 finalistas e todos performarão na primeira rodada em uma performance em grupo, dueto e uma solo, sendo essa uma reprise do programa. Após todas essas performances, será anunciado o quarto lugar e os três demais se apresentarão mais uma vez cantando seu winner single. Para essa final, terei a honra de contar com os comentários dos amigos paneleiros Lindomar e Luana, duas presenças mais que especiais <3.

Sem mais, vamos conferir tudo o que rolou!


Dennis, Patricia, Menno & Navarrone – “Freedom” by George Michael

Gostei muito da música escolhida, acho que vocalmente ficou muito boa para todos, a música é um verdadeiro hino e eles fizeram um excelente trabalho, as harmonias mesmo, ficaram maravilhosas, eu só achei que esse palco poderia está melhor produzindo, estava simples demais, outra coisa que me incomodou é que o visual deles desconversavam demais, poderiam ter caprichado mais na produção, até porque trata-se de uma performance especial, mas ok, no demais eu curti muito.


RODADA 01

[Team Ali B] Menno Aben – “Make It Rain” by Ed Sheeran

Michel: Uau, que saudade desse garoto que me ganhou ainda no primeiro episódio dessa temporada, justamente com esse hino que ele simplesmente arrebentou. Menno tem uma grande voz, seu timbre é lindo e super comercial e apesar de não ter tanta extensão vocal, aqui ele souber deixar sua performance bem dinâmica, além de arriscar uns agudos, sem dúvidas sua melhor performance no programa. A única coisa que me entristece é que ele ficou apagado por uma maravilhosa audição e depois disso não fez nada relevante, porém foi muito bom lembrar dessa performance que foi uma das minhas favoritas nessa temporada.

Lindomar: Tanta gente que poderia tá aqui nesse lugar como a maravilhosa Sanne que nem nos lives chegou ou a deusa Kimberly e temos Menno. Menno por decisões errôneas de seus coach fez uma trajetória totalmente sem impacto nos lives, não consigo me recordar de nenhuma de suas performances até aqui. Ao menos ele chegou a final fazendo uma boa performance, finalmente acho que a song choice foi mais acertada para ele apesar de ser notável o fato dele não se conectar com as músicas, ele acabou trazendo vocais sólidos e fazendo uma apresentação aceitável ao menos.

Luana: Finalmente o Menno rendendo o que se espera dele, né mores. Foi uma apresentação que já tinha passado da hora de acontecer. Foi triste ver o potencial de Mennor ser desperdiçado com songchoices ruins e rasas demais para ele durante esses lives, mas ao menos, ele conseguiu encerrar sua jornada com uma apresentação bastante satisfatória e que nos fez relembrar o real motivo dele estar aqui. Foi uma recuperação tarde demais, aos 45 do segundo tempo, mas foi uma boa redenção para um act que poderia ter sido muito mais do que foi.


[Team Waylon] Dennis van Aarssen & James Morrison – “You Give Me Something” by James Morrison

Michel: Eu não entendi muito o programa ter juntado o Dennis e James, porque eles não tem nada a ver, enquanto o James apostar num estilo mais intimista e focado em seu timbre mais sussurrado e rasgado, o Dennis segue uma linha mais clássica com foco nos seus graves. Foi aquela coisa, vocalmente não tenho muito o que reclamar, porém achei que não teve interação entre eles e vi zero conexão ali, como já disse, foi uma boa performance vocal, mas totalmente esquecível.

Lindomar: Praticamente entregaram aqui o Winner afinal foi o convidado de cache mais caro! James Morrison é uma estrela mundial que se destaca na mistura do Blues, Soul e R&B. O dueto só serviu pra algo gente pra mostrar o quão Dennis é básico dentro do que faz, achei a contraposição realmente necessária, vejam como a voz do James é mais carregada seja de emoção ou do timbre, eu acho o Dennis um bom vocalista, mas sem nada de especial e ele vai levar isso aqui. O dueto foi bonitinho neh, mas foi isso aí, nem as melodias ficaram boas.


[Team Anouk] Navarone – “Whole Lotta Love” by Led Zeppelin

Navarrone: Sendo bem sincero, a audição do Navarrone é a performance que eu menos gosto deles e ali apesar de reconhecer suas qualidades vocais, torcia um pouco o nariz para banda, mas não é que ouvindo eles aqui eu até gostei? Esse cara tem vocais incríveis e a conexão entre eles é nítida e contagiante, porém acho que faltou mais dinamismo na performance, ficou tudo muito repetitivo e sem destaque, podia ter criado momentos para improvisos, uma notinha mais alta ou até uns falsetes, algo que tirasse da mesmice das estrofes.

Lindomar: AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH já quero ser convidado pra um show de Navaronne! Eles são meus favoritos nessa final apesar de todo talento da deusa Patrícia eu simplesmente queria esses reis vencendo. Essa versão desse hino do Lez Zepellin cheio de rouquidão e melismas simplesmente me encantou, acredito que essa performance talvez tenha sido o mais próximo do que podemos esperar de um trabalho pós-reality deles e acho que Anouk acertou em cheio.

Luana: Que apresentação, amigos! Navarone foi uma das melhores surpresas dessa temporada do TVOH para mim. Quando eu fiquei sabendo desse negócio de bandas, eu super critiquei e já estava preparadíssima para xingar toda e qualquer banda toda semana. Mas esses caras são tão bons, que ficou impossível não torcer pra eles. De fato, nessa final eles são meus favoritos. E essa versão extendida da blind deles (que já havia sido ótima), conseguiu superar a primeira performance deles de “Whole Lotta Love”. Com uma jornada brilhante e sem defeitos, esse throwback só serviu para nos mostrar a consistência e ascendência do Navarone!


[Team Waylon] Patricia van Haastrecht & Waylon – “Shallow” by Lady Gaga & Bradley Cooper

Michel: AHHHHHHHHHHHHHHH meus favoritinhos cantando juntos e uma música maravilhosa, não tinha como não amar né? Waylon é de longe o coach que mostra-se mais conectado com seus acts e nessa temporada ficou muito nítido que a Patricia era sua favorita, tocando guitarra para ela na performance da semifinal e fazendo questão de cantar com ele, #chupaDennis. Foi uma performance simples no quesito visual, meio que aquelas performances que chama um amigo para cantar uma música juntos, porém ao mesmo tempo muito cativante. Os vocais estavam perfeitos como sempre, Waylon deixou ela realmente ser o brilho da performance e juntos soaram ainda melhor. Amei! <3

Lindomar: AAAAAAAAAAAAAAH a vencedora do #Oscar mores (previ toda)! Simplesmente amei essa versão mais folk que Waylon e Patricia conseguiram criar com os vocais mais carregados. Patricia se entregou demais e impressionou com toda sua desenvoltura em criar algo diferente do original que anda nas paradas brilhando por aí. O que foi aquele final? Waylon também foi gracioso nesse dueto e conseguiu ser um par a altura para ela.


[Team Waylon] Patricia van Haastrecht – “Rise Up” by Andra Day

Michel: Cara, vocês não tem noção do quanto eu amo a voz dessa mulher? Fazia tempo que eu não gostava tanto de um act assim, ela me ganhou desde a primeira vez que pisou no palco do The Voice e simplesmente pisou com esses vocais invejáveis. Até que fim um palco decente nessa final, amei essa passarela, uma linda performance visual e sonora. De longe minha performance favorita dessa música, só tenho dúvida se foi minha favorita dela, porque amei quase tudo o que ela cantou no programa. Só tenho uma coisa a dizer para finalizar esse comentários: “PATRICIA, TOMA QUE O PRÊMIO É SEU”!

Lindomar: DEUSA! Patrícia é o grande nome da temporada e se mostra como uma candidata sem defeitos. Simplesmente amei essa versão mais sútil e com foco nos vocais dessa deusa que simplesmente arrasou, gente o que são essas notas altas, essa precisão vocal e esse alcance? Simplesmente incrível e eu ainda amei que ela foi uma das primeiras a cantar essa música em realities pensando no sentimento e sem se esguelhar, se preocupando em manter momentos mais calmos/suaves para mostrar o crescimento, simplesmente fantástico.

Luana: Incrível! Essa música raramente consegue ser bem performada por alguém nesses realities musicais, mas Patrícia é tão primorosa que ela poderia cantá-la toda noite, e ainda assim ela iria arrasar todas as vezes! Eu nunca fui fã de carteirinha da moça, mas qualidade e talento não podem ser escanteados. Ela lutou com unhas e dentes para chegar nessa final, e desde as audições, nunca caiu de seu posto de favorita (ao lado de outros). A experiência e sincronia dela com Waylon também permitiram que ela chegasse até aqui com uma jornada extremamente sólida, algo que não foi possível para Kimberly e Lil Kleine. Enfim, performance maravilhosa, como sempre!


[Team Anouk] Navarone & Shirma Rouse – “Master Blaster” by Stevie Wonder

Michel: Gente, como eu amei essa junção de rock e reggae, eu amo quando algo inesperado me surpreende e eu não esperava muito dessa performance, por não conhecer a Shirma, mas só na introdução da música eu já senti uma vibe tão boa que me deu uma vontade de levantar e dançar com eles. Amei o dueto deles, essa mulher é maravilhosa demais, gostei tanto da performance que achei que foi curtinha demais, que vocais e que conexão, arrasaram demais!

Lindomar: Ai gente eu juro que fiquei na espera de um possível dueto com a Anouk mas tudo bem. Fui pesquisa sobre Shirma, é ela é uma cantora soul bem famosa na Holanda e entendi a escolha para um dueto bem mais leve e brincalhão que contrapôs bem a primeira performance mais carregada. Navarone foi um verdadeiro camaleão aqui e os dois se somaram tão bem, o dueto foi bonito!


[Team Waylon] Dennis van Aarssen – “That’s Life” by Frank Sinatra

Michel: Eu tento ao máximo não ser imparcial por conta do gênero musical, porém dificilmente eu gostarei de alguém nesse estilo, talvez seja porque o Dennis seja um cantor genérico no estilo, não tem nada dele que soe contemporâneo ou que o torne diferente dos demais. Vocalmente eu nunca tenho muito o que reclamar dele, a não ser que acho que ele podia se arriscar mais vocalmente, porque a maioria das vezes soa muito linear, falta um pouco mais de atitude aí. No mais, só posso dizer que foi um bom cover de karokê!

Lindomar: Dennis não é o tipo de artista que gosto de ouvir ou que acho interessante e ele entra no mesmo bolo do Menno de quem não precisava nem tá aqui. Entretanto, é inegável que ele tem essa vertente mais atual dentro seu estilo e consegue brilhar, trouxe versões mais atuais de algumas songs durante a temporada e fez mais uma performance certeira onde conseguiu mostrar um requinte clássico equilibrado com bons vocais, acredito que os holandeses curtiram muito e ele é realmente um grande adversário nesta noite para Patricia e Navaronne.

Luana: Pronto, já pode ir para Las Vegas fazer sua residência cover de Frank Sinatra lá. Ai gente, Dennis tem uma voz muito bonita, mas é tão exaustivo esse tipo de cantor. É um estilo de época que não vai voltar, e sinceramente, não faz essas faltas toda no cenário musical atual não. Tem coisas que estão no passado por um motivo, porque a vida muda, e todo o mundo precisa girar. Saudosismo é maravilhoso, mas também é preciso inovar para seguir em frente, né. Enfim, acho Dennis chato, e é isso.


[Team Ali B] Menno Aben & Guy Sebastian – “Before I Go” by Guy Sebastian

Michel: Amei que a produção trouxe o Guy para performar, até mesmo porque é o mais novo coach do TVAU. Apesar de já conhecer o Gui do TXFAU, conheço muito pouco de sua carreiras e suas músicas, porém tenho que dizer que amei essa que eles cantaram, tem um arranjo e uma produção musical muito caprichada. Diferente do que aconteceu entre Dennis e James, aqui entre eles rolou muita interação e conexão, foi realmente um dueto onde ambos brilharam e passaram a mensagem da música. Amei, preciso elogiar também o quanto o Guy foi atencioso e gentil com o Menno no palco.

Lindomar: Direto do #TVAU onde Guy vai estrear como coach na bancada! Menno e Guy formaram um bom dueto definitivamente conseguindo criar melodias e fazerem suas vozes se somarem. Não conhecia a song e sinceramente gostei bastante, descobri que foi um lançamento recente do Guy. Enfim, a performance foi ótima neh gente? Sem muitas críticas aqui.


RESULTADOS – RODADA 01 (4º LUGAR)

A coisa mais certa nessa final era o quarto lugar, claramente o Menno vinha com desvantagem e somente um milagre poderia ajudá-lo a conseguir ficar entre os 3 finalistas. Analisando as trajetórias dos quatro, realmente ele foi que mais oscilou na temporada, prova disso é que por diversas vezes foi por IS. Menno é um excelente cantor, uma pena que escolheu um coach que não soube valorizar vocalmente e artisticamente o artista que tinha, porém já é uma enorme vitória ele ter chegado até aqui.


CONVIDADOS ESPECIAIS

Ava Max – “Sweet But Psycho”

Além de Guy Sebastian e James Morrison que fizeram dueto com os finalistas, o programa ainda contou com uma performance solo de Ava Max, uma cantora que confesso que não conhecia, mas pesquisando descobri que é norte-americana e fez bastante sucesso nos charts da Europa e Oceania.

RODADA 02

[Team Anouk] “Perfect Design” (Original Song)

Michel: Esses caras são muito fodas, que música meu povo, eu simplesmente amei a canção original, realmente algo que é a cara deles e que representa bem o perfil de artista que demonstraram ser essa temporada. A música tem um refrão bem chiclete, tendo uma pegada mais pop rock, totalmente comercial. O que mais curti na música foi esse instrumental incrível e se tratando de uma banda, algo que faz toda diferença e só aumenta a qualidade da performance.

Lindomar: Como disse lá em cima o pop-rock mais pesado com certeza é a pegada do Navarone e nesse original eles mostraram isso! SIMPLESMENTE AMEI a música viados, tem impacto, tem uma boa letra, casa com os vocais roucos e a banda mandou ver nos instrumentos ainda. Navarone REIS INJUSTIÇADOS QUE MERECIAM VENCER, porque senão era pra vencer a Patrícia que fossem eles neh gente? Reizinhos!

Luana: Assim, eu gostei, mas bem morninho, né. Por ser um single original, acho que o vocalista poderia ter ido com algo que destacasse melhor as qualidades de sua voz. Por exemplo, a maior parte da música, ele precisou cantar num registro bem mais baixo do que o confortável dele. O legal do Navarone é a explosão, principalmente nas notas mais agudas. Ele tem um rasgado muito legal e característico, que acabou ficando meio nas sombras aqui. Enfim, foi uma performance legal e divertida, mas que não serviu muito para destacar os pontos “brilhantes” da voz do vocalista.


[Team Waylon] Dennis van Aarssen – “Modern World” by Anouk

Michel: Velho, que chacota é essa hein? Primeiro que a música é um cover, nada contra, mas por qual razão permitiram que o Dennis cantasse mais uma reprise?! Achei uma total falta de respeito com os demais competidores que tiveram que apresentar algo inédito nessa rodada. Além disso, foi muito apelativo ele ter cantado essa música, uma vez que foi sua performance mais elogiada e bem avaliada pelo público. C-H-A-C-O-T-A! Eu não esperava muito do Dennis, apesar de ter gostado dele em alguns momentos do programa, mas essa final eu simplesmente odiei seu combo.

Lindomar: Bem básico como em toda temporada, mas com bons vocais, essa foi a última impressão que Dennis decidiu deixar. Sinceramente gente, exausto de comentar a terceira performance dele, preferia o Menno kkk. Mas vamos lá, o single original trouxe o requinte clássico dos blues, teve espaço para ele brincar com seus vocais, fazer aquele mais “falado” que ele curte e ainda soar bem chatinho neh? Porque a música era bem repetitiva, mas o público parece ter amado, então ele deve vencer mesmo.

Luana: Já começa que achei a letra dessa música muito babaca, então né. Embora eu tenha minhas críticas à era que vivemos, obviamente, eu jamais irei concordar com a ideia de que algo precisa ser “trazido de volta”. Se alguma coisa, a gente tem mais é que seguir quebrando as barreiras, mas enfim. Sobre a performance vocal que é o que interessa, foi muito bom. Dennis teve bons momentos para mostrar seus atributos vocais, e só por isso, já saiu na frente de Navarone, que ficaram presos numa música pequena demais para eles.

[Team Waylon] Patricia van Haastrecht – “I Will Go” (Original Song)

Patricia: Uma rainha, né? Não entendi bem essa produção meio “Frozen” hahaha, porém eu amei sua música original, achei uma a música maravilhosa e me deu a sensação que pertencia alguma trilha sonora, talvez seja por conta da Patricia fazer parte de um musical e trazer consigo uma performance mais carregada emocionalmente e até mesmo um pouco teatral. Minha Patricia termina aqui uma das melhores trajetórias de participantes de um reality, claramente uma das melhores artistas que já surgiram de competições, torço e espero muito que após o programa possa brilhar nos palcos e conseguir todo o reconhecimento que merece. <3<3

Lindomar: Deusa impecável que veio como um cristal pronto para brilhar e sem precisar ser lapidado, Patricia simplesmente me encantou com essa song original que de certa forma captou o seu melhor, sua essência e deu o espaço suficiente para ela brilhar. O que foi aquela nota final? Ela da até uns pulinhos gente, só achei que não precisava ter as backings e poderia ter sido mais a capella o que traria ainda mais impacto, mas em geral curti muito.

Luana: É né, aquela músiquinha bem genérica descartada por 15 artistas e engavetada por 3 anos. Mas não dá pra esperar muito de uma canção original de reality, mesmo. Apesar de compreender as limitações da música, achei muito sem sentido os vocais de apoio tão constantes e tão ALTOS nessa performance, principalmente no refrão. A voz da Patricia simplesmente sumiu em diversos momentos e ela tem talento mais do que suficiente para sustentar todas aquelas notas sem esse tanto de voz por cima. Enfim, performance legal, mas muito abaixo do que Patrícia pode fazer.

RESULTADOS – RODADA 02 (WINNER)

Essa temporada teve um único nome: PATRICIA, não tem como negar que ela tem sido destaque desde o início da temporada e nessa final, ela foi de longe a que teve as melhores performances. Uma coisa bem interessante de notar é o esforço que a produção teve para transformar a Patricia como vencedora, tanto que percebam a quantidade de vezes que a mesma fechou a noite de apresentações, muito disso deve-se as grandes quantidades de visualizações em seus vídeos e o quanto ela teve uma projeção mais internacional. Por outro lado, o Dennis acabou se tornando um candidato muito forte nos lives, acredito que a própria produção não tinha noção da sua popularidade, prova disso é que ele foi a primeira performance dessa temporada e poucas vezes se apresentou no tão esperado último bloco. Navarrone junto com Patricia e Dennis, foram sempre muito bem votados pelo público de casa, sendo assim foi uma final prevista eles três brigando pelo título, a vitória que ainda era muito incerta, ao menos até o segundo programa de lives. Sendo assim, quem levou o título da nona temporada do TVOH foi:

Dennis van Aarssen (Team Waylon)

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Infelizmente já começamos o ano com injustiças no The Voice, achei o resultado horrível e totalmente sem uma justificativa plausível. Acompanho o programa desde a quinta temporada e mesmo com meus favoritos não vencendo, como no caso do Jim e OG3NE, achei que foram winners justos, mas aqui não entendi muito o público holandês. Decepção total com esses resultados, a Patricia dona moral da temporada e Navarrone merecia muito mais esse prêmio que o Dennis, mas fazer o que né? Ganhou por puro carisma e clubismo, porque em questão de talento, vamos combinar que ele ficava atrás de vários candidatos dessa temporada.

Então é isso, pessoal. Até uma próxima, agradeço todos vocês por terem acompanhado minhas reviews! Forte abraço e um bom carnaval à todos e peço desculpas pelo atraso. Fui!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Michel Araujo

Meio baiano, meio sergipano, já passou dos 20 anos e um sofrido estudante de engenharia, com uma personalidade cheia de atitude e uma leve ousadia. Viciado em séries, realites e músicas, vai me encontrar sempre por aí escrevendo reviews, numa diversidade de gêneros de série e programas de TV.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries