Posts Populares

The Voice UK – S08E04 – Blind Auditions 04

A melhor temporada desde que o show migrou para o ITV!

A mudança do The Voice UK para o ITV trouxe um abalo na qualidade dos acts e quase sempre as fases de audições, batalhas e até KOs não empolgavam, nós live alguns acts conseguiam se destacar e acabavam salvando a temporada de ser um completo momento inesquecível. Entretanto essa temporada 8 está surpreendendo, não sei o que mudou na seleção mas o nível subiu muitooo e quase todo episódio temos acts muito bons ou bons entregando grandes performances.

Hoje já adianto que tem um candidato que impressionou para caralhoo! Nos comentários minha bff Luana e nosso leitor do site Victor! P.S. Vou usar reactions do Adam Levine para os acts eliminados porque eu quero mesmo!

[ELIMINADA] Eden Kavanagh – “They Just Keep Moving The Line” by Smash Cat

Linds: Confesso que esse tipo de cantor(a) em realities me deixa zero animado para ver suas performances. Eden tem um que de música clássica que ela consegue emaranhar no meio das notas gigantes e fortes que ela canta que nem sempre saem de forma agradável e tentou levar uma cadeira no berro. Ela apesar da empolgação do público não me agradou nem por gosto e nem tecnicamente e acho que os coaches sentiram o mesmo.

Luana: Olha só, Eden tem uma ótima voz e eu até curti a apresentação. Mas eu vou ser bem sincera, não vou sentir muita falta dela na competição não. Eu acho muito nada a ver quando aparecem esses tipos de artistas nesses programas, porque gente… Quem vive de passado é museu, hoje em dia esse tipo de música NÃO VAI ornar. Então sério, pra que?

Victor: NÃO ACREDITO. COMO N VIRARAM PRA ESSA GAROTA?! Meu Deus, ás vezes o mundo dá uma trolada na gente. Audição maravilhosa, songchoice curiosa e acertada. Timbre maravilhoso. Tudo no lugar certo. Parece q os coaches se equivocaram dessa vez. Triste… perderam um grande talento.

[TEAM OLLY] Callum Butterworth – “Mercy” by Shawn Mendes

Linds: AAAAAAAAAAAAAAHHH uma das melhores songs do Shawzinho. Sobre o boy, faltou um pouco de controle e experiência na audição do Calum mas ao mesmo tempo teve aquele falsete que foi extremamente interessante e alguns outros momentos nas partes mais lentas da música. Eu adoro esses acts jovens que ainda podem ser moldados e em boas mãos eles podem impressionar. Não sei o Olly conseguira fazer dele um grande artista na competição mas o garoto tem potencial.

Luana: Ai não, eu não curti não. Calum tem um timbre legal, mas essa performance foi “all over the place” demais pra mim. Claramente, ele ainda precisa se encontrar e conhecer melhor sua voz. Não acho que ele esteja pronto para a competição e a virada do Olly foi bem prematura, na minha opinião.

Victor: Olha, eu gostei. Sou suspeito, faço parte do exército MendesArmy, APESAR DISSO, senti ele nervoso, e longe de entregar o melhor que ele podia. Me parece também que ele saiu do tom em alguns momentos. Ainda assim, uma apresentação satisfatória. O Olly vai ter que saber trabalhar o nervosismo do garoto, tirando isso, ele pode se dar bem, ainda mais estando com o coach que está, no time que está.

[TEAM OLLY] Stefan Mahendra – “Redbone” by Childish Gambino

Linds: Uma voz é uma voz neh mores. Eu to real chocado com a diversidade do The Voice UK esse ano. Cantar Redbone nas audições foi uma completa surpresa e só por isso posso dizer que esse reality também tá pisando no TVUS. O inicio da performance eu confesso que achei bem confuso com ele tentando carregar a música com um lado mais “fanho” da voz dele e usando um falsete em várias partes, mas ao avançar e mostrar sua voz mais limpa eu simplesmente me apaixonei. No final eu achei o saldo muito bom e já coloco ele como um dos favoritos da competição.

P.S. Tivemos uma palhinha do trabalho da banda Brown Sugar que o Stefan faz parte. Eu achei a voz dele ainda mais interessante nessa música com uma vertente mais pop! As expectativas estão nas alturas gente.

Luana: Já começou certo na escolha da música, pqp! Eu AMO “Redbone”, e além disso, eu sou muito putinha de falsete, ainda mais quando ele soa tão suave e sutil assim. Não foi uma audição “uau”, mas foi extremamente competente e cativante. E além disso, acho que ele tem muito potencial para crescer na competição. De olho nesse moço desde já, hein.

Victor: PRIMEIRAMENTE, QUE HINOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO. Amei a songchoice e a voz dele então? Virei fã. Já declaro minha torcida por ele. Ele me parece ter um timbre um pouco “comum” dentro de todas as franquias do The Voice, PORÉM, se ele se apresentar da maneira que foi essa blind, por mim tudo bem. Adorei o falsete dele tbm. A apresentação dele com a banda tbm foi maravilhosa. Aliás, o Olly conhece ele de onde??

[ELIMINADO] Robin Martins – “You Gotta Be” by Des’ree

Linds: Tiozão do Karaoke sem muitos recursos vocais. Robin não impressionou e escolheu uma song choice que ainda o limitava. Não conseguiu nem empolgar a platéia e nem o timbre era interessante. Enfim curti muito pouco gente.

Luana: Oh homem, que negócio mais “vanila” foi esse, hein? O senhor chegou e saiu no safe, e olha, não chegou nem perto de empolgar. Foi triste, viu. Não deu pra sentir identidade, não deu pra sentir emoção, não deu pra sentir gana. Não deu pra sentir nada, bem meia bosta.

Victor: Fala sério, eu tenho ranço dessa música total, tanto a original, quanto qualquer outra versão. Sabe quando a música não agrada de jeito nenhum?? É essa música. O cara tem bons graves, bons agudos, uma boa voz, mas com essa musiquinha pífia, quer chegar aonde, ainda mais com o alto nível desse ano?? Escolha errada afunda o barco sempre amigo… Ele ficou abaixo dos que passaram esse ano, tem muito potencial, mas pra esse ano, não é o bastante. Quem sabe em 2020??

[ELIMINADO] Jack Morlen – “Scared To Be Lonely” by Martin Garrix and Dua Lipa

Linds: Coaches esse mico que vocês pagaram foi no débito ou no crédito? Gente me diz o que a POC fez de errado? Ele pegou a música da fada british e arrasou! Jack tem um lindo timbre e soube conduzir a música, criando pequenos nuances e conseguindo mostrar a riqueza do seu timbre. Eu to simplesmente indignado que ninguém virou. WHY?

Luana: WTF, COACHES?! Nossa, tô puta. Vocês estão realmente me dizendo que aquele boy cantando “Mercy” entrou na competição e essa poc aqui não? MAS QUE BELA BOSTA, HEIN. Olha… Um verdadeiro mico por parte dos mentores. Vergonha internacional.

Victor: Não viraram mesmo pra esse boy?? Que pena, eu gostei dele. Voz agradável, uma boa versão de um hit pop bem whatever, pois a Dua Lipa tem música melhor que essa. Acho que os coaches erraram na mão de novo. Acho que tinha espaço pra ele esse ano hein?? Mais uma injustiça em um dia só. Triste… Que ele volte com força total em 2020, se possível, vejo ele com uma vibe The X Factor, poderia muito bem tentar lá tbm.

[TEAM WILL] Illiana – “Location” by Khalid

Linds: Essa garota respirava Team Will desde o momento que pisou no palco seja pela escolha musical ou pelo estilo eu tinha completa certeza que essa era o match. Eu não curto muito hip hop, rap ou esse pop/hip-hop para ser sincero mas vi muito potencial no que Illiana fez em pouco mais de 1 minuto e meio. Teve algumas firulas, toda a presença e palco e toda a sensualidade presente em seu timbre, enfim ela tem muito potencial principalmente nas mãos de Will.

Luana: Essa menina tem algum problema fonoaudiológico? Eu fiquei com uma agonia EXTREMA da forma afetada que ela pronunciada as palavras, que coisa forçada e triste, eu hein. Claramente, Illiana tem muito talento, mas não acho que seja necessário forçar TANTO para ser diferente assim. Gostaria de ouvir mais da voz de verdade dela, sem tantas máscaras.

Victor: Gostei da voz dessa garota. Bem agradável, encaixa em mais de um estilo. Não gosto dessa songchoice, e nem acho que sirva pra uma competição, mas com o Will ali, até tem espaço pra ela. Ela pode se dar bem com ele. Quero ver mais dela antes de formar uma opinião completa.

[TEAM JHUD] Craig Forsyth – “Impossible Dream” by Elvis Preasley

Linds: A POC surpreendeu viu! Ele estava visivelmente nervoso no início da música mas quando o público se empolgou ele ganhou confiança e as notas mais altas saíram mais limpas e controladas. Craig foi adicionando camadas e provando seu potencial vocal e terminou a performance com a virada da deusa JHud. Eu acho que Craig pode surpreender e ir muito longe na competição, já vejo ele indo para o lado das baladas romanticas, vamos ver o que ele vai aprontar.

Luana: Não faz meu estilo, mas acho que Craig se saiu super bem, viu. Ele pegou uma música com uma mensagem bem propícia, e senti que ele esteve bem conectado até. Acho que valeu a pena a JHud virar, porque ele me parece ter muito mais coisa a oferecer ainda. Vamos ver, né non.

Victor: PRIMEIRAMENTE, eu AMO musicais, amo musical theatre. E achei que essa songchoice caiu como uma luva pra ele. Um timbre maravilhoso, interessante, rico e que ironicamente, pode se encaixar em vários estilos. Muito feliz com o desempenho e a J-HUD tem muito material pra trabalhar nele. Não sei qual é o futuro dele no TVUK, mas já prevejo uma battle entre ele e o Luke Swatman, que se apresentou semana passada, por possuírem o mesmo estilo musical.

[TEAM JHUD] Bethzienna Williams – “Cry To Me” by Solomon Burke

Linds: Moça quando um coach canta com você está implícito nas regras dos realities que você escolhe ele só que ele não virou kkk. Bethzienna fez uma performance cheia de paixão e entrega desde os primeiros versos, gostei de ver ela no início em algo mais falado e cheia de firulinhas e depois ela seguiu com seu vozeirão rasgado e poderoso. Falando sério a mulher gritava #TeamJHud e acho que por isso ninguém mais virou.

Luana: Nossa gente, que voz interessante, viu. Apesar de ter achado algumas modulações bem desnecessárias, a moça mostrou muita personalidade. O timbre dela é muito belo, ela se perdeu em algum momentos da canção, mas ainda assim, tem muita coisa a ser aproveitada aqui. Fiquei feliz pela JHud ter decidido dar uma chance à moça.

Victor: Primeiramente, gostei da songchoice, e amo Jazz, como já disse várias vezes nesse site. Agora falando dela, achei o timbre interessante, bem como adorei o rasgado na voz dela. Mas só isso mesmo. Não sei o que a J-HUD vai fazer com ela, mas estou curioso e quero ver as próximas apresentações dela.

[TEAM TOM] Roger Samuels – “Footprints in the Sand” by Leona Lewis

Linds: Gente que coisa mais lindaaa <3! Ele todo emocionado, aquela família maravilhosa e o velhinho Tom Jones amando ele. Eu fiquei realmente impressionado com Roger e já posso dizer que é uma das audições mais fortes desse ano. Ele pegou a música de Leona e colocou sua própria dor e conseguiu dar vida a ela. Eu simplesmente amoo quando o artista chega imerso e totalmente entregue. Ele merecia as quatro cadeiras mas virou as duas mais importantes e foi com Tom Jones que acho que o não largará. Temos um potencial winner?

Luana: Ai nossa, que audição mais CRUA. Eu senti cada palavra que o Roger cantou e eu já tava toda arrepiada no início. Toda a vibe da performance foi muito linda e ele mereceu todas as 4 cadeiras + uma stand ovation, sem nenhuma dúvida! Quando ele se emocionou no fim, eu já tava chorando há séculos. Olha, por mim Roger deveria mesmo era receber um golden buzzer pra final, haha.

Victor: UAU. Mds, que pedrada foi essa? Amei esse vozeirão, a songchoice foi diferente, não a conheço, mas gostei dele e do que ele fez. Achei a cara do Sir. Tom mesmo e virou justamente quem eu achei q ia virar. Team Tom tá forte, e não dá pra prever muito o que vai rolar, ele pode ser pareado com o Cedric Neal, um dos melhores desse ano. Vai ser difícil viu… Aguardemos o que vai rolar.

COMENTÁRIOS FINAIS

Que episódio neh gente? Tirando a injustiça com o boy que cantou um dos hinos da fada Dua Lipa os outros foram aprovados e acho que encaixaram em bons times. Os times estão assim por enquanto:

Team Will: Brieya May, Emmanuel Smith, Christina Elinas, NXTGEN e Illiana => Emmanuel Smith é o favorito de longe aqui mores, fez uma audiçao cheia de emoção e é o grande nome até aqui. Fora isso vejo potencial na Christina que costuma ser um tipo de act que o Will ama e na jovem Illiana que surpreendeu hoje.

Team JHud: Remember Monday, Nicole Dennis, Bukky Oronti, Luke Swatman, Sarah Tucker, Craig Fortsyth e Bethzienna Williams => As jovens Nicole Dennis e Bukky Oronti puxam o favoritismo para si e pela semelhança entre ambas eu tenho medo de uma batalha entre elas. Sarah Tucker impressionou com a versão de In My Blood e acho que Beth, Craig e Remember Monday não estão totalmente fora e podem vir a impressionar.

Team Tom: Mike Platt, Peter Donegan, Cedric Neal, Grace Latchfood, Jimmy Balito e Roger Samuels => Roger mal chegou e já tomou o posto de melhor desse time de longe! O time de Tom conta também como o ótimo cantor country Peter Donegan e senão me engano a única vez que um country chegou a final do UK foi pelo #TeamTom. O terceiro e último nome que me impressionou aqui foi Cedric Neal com toda sua energia e animação. Bem curioso para ver o que Tom Jones fará.

Team Olly: Molly Hocking, Connie Lamb, Flat Pack, Harrisen Larner-Main, Callum Butterworth e Stefan Mahendra => Stefan Mahendra dono do time até aqui neh? Olly costuma ser esmurrado pelos outros coaches na preferência do povo mas ele tá conseguindo sobreviver melhor essa temporada. Molly é outro grande nome do time e acho que Olly poderia explorar algo mais indie-pop com ela. Fechando meu top 3 dese time acho que Callum pode surpreender também.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Lindomar Albuquerque

Amado por 30 milhões de Brasileiros! Paulista, Canceriano, 25 anos, Químico e atualmente faço Doutorado em Biotecnologia e Polímeros. Me achou nerd neh? Sou mesmo! Amo uma boa banda alternativa/indie, fã número 1 de Imagine Dragons e adoro perder um bom final de semana maratonando séries! P.S. Sou bêbado também gente, me chama para uma cerveja e para falar de série!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries