Posts Populares

The Voice UK – S08E10 – Battle Rounds, Part 3

Preparados para os nocautes?

Fala, pessoal! Hoje é dia de fechar mais uma fase do programa e já ficar na expectativa para os nocautes, que começam na semana que vem! Com todos os steals feitos, tivemos uma noite sem roubos, ou seja, não deu nem para torcer para alguém ser roubado.

Pra ser sincera? Nem precisou! Deixaram as piores batalhas para o último dia hahahahaha e se você ainda não viu, vem ver o que achamos! Comentando comigo hoje, tenho os paneleiros Luinha e Lucas S. Então bora pro choque.

 

[Team Tom] Marina Simioni VS Equip To Overcome – “Team” by Lorde

Tati: Nossa, Deus é testemunha o quanto eu detesto trios nesse formato do programa. Dupla pra mim já é difícil de aturar, trio já é praticamente intragável e assim, né? Não vou ser injusta e negar a qualidade da Equip. Vocalmente e individualmente falando, elas cantam muito. Mas na minha opinião, elas nem deveriam estar ali. Mas como estão, preciso dizer que as achei teatrais demais e, em certos momentos, teatrais. Preferi Marina, ela foi vocalmente melhor e fez uma performance mais interessante.

Luana:  Olha, eu realmente achei a escolha da música MUITO astuta. Esse início de “Team” realmente tem uma pegada meio “cântico”, meio igreja. E considerando que o trio entrou no programa com uma música gospel, foi uma maneira muito esperta de combiná-las com a Marina. No entanto, eu REALMENTE não gosto da dinâmica de trios no The Voice. Não acho que combina e acaba sendo muito pior do que duplas. Foi uma batalha legal, mas eu não tenho a menor vontade de ver nenhum dos trios mais vezes.

Lucas S.:  Rapaz se tem um coach que vem me surpreendendo nas battles é o Tom. Os pareamentos dele nesta season foram impecáveis.  Olha essa batalha, minha gente! Marina foi para um embate contra um exército e deu um verdadeiro show, mostrou dinamicidade vocal, cantou com vontade e mostrou como é que se faz o que foi aquele agudo? SING GIRL! Equipe To Overcome fizeram meus olhinhos brilharem, pra mim elas são o melhor trio da temporada e com certeza são responsáveis por harmonias quase que impecáveis. Adoro como elas se portam no palco e certamente torci para que as mesmas vencessem o duelo, embora ache extremamente injusto a saída da Marina, superaremos.

Equip venceu a batalha

[Team Olly] Stefan Mahendra VS Nikki Ambers – “We Don’t Talk Anymore”  by Charlie Puth

Tati: Ai, não sei se é minha TPM, mas tô achando esse terceiro dia de batalhas bem aquém das outras semanas. Não que essa música exija muito, mas achei uma batalha confusa e vocalmente pobre.Tipo, eles tentaram fazer um monte de firulas, mas nem sempre mais significa algo bom. O falsete dele falhou em quase todas as vezes e isso me incomodou demais. Enfim, não curti.

Luana: Cristo, que timbre irritante é esse dessa menina? Eu tenho certeza que não assisti a audição dela, porque eu não teria esquecido desse som zumbindo em meus ouvidos. Eu lembro do Stefan, mas achei que ele se saiu bem ABAIXO do esperado aqui. Mas também, a música não colaborou em nada, para nenhum dos dois. Enfim, desculpem a aspereza, mas não foi um duelo legal. Ainda assim, vejo mais potencial em Stefan.

Lucas S.: Migo Olly, não queria esses dois juntos. Você me ligou, pediu conselhos e no final das contas fez o que disse que ia fazer desde o início, né? Já não te acho o melhor coach da new generation. Sobre a battle, achei os dois bastante preocupados e não tão a vontade quanto deveriam estar. Sou apaixonado por Mahendra, mas na battle ele esteve muito aquém daquilo que pode mostrar, mesmo o achando superior a Nikki, que é uma lindona, e que usou bastante de seus artifícios vocais. Por achar seus vocais bastante estridentes em diversos momentos, e isso ter me incomodado bastante, eliminaria a Nikki.

Stephan venceu a batalha.

[TEAM TOM] Ayanam Udoma VS Grace Latchford – “Breakfast At Tiffany’s’” by Deep Blue Something

Tati: Não conhecia essa música e gostei bastante. Por isso gosto do UK, só nessa season já conheci umas cinco músicas bem legais. Mas não sei se ela é mais indicada para esse tipo de apresentação. Tipo, os meninos foram corretos (apesar do nervosismo), mas sabe quando a performance acaba e você fica esperando mais alguma coisa? Então, ficou faltando isso aqui. Eu estranho até, pois na outra semana tivemos performances bem mais marcantes.


Luana: 
Ai que batalha amadora, gente. O moço estava extremamente nervoso, e na segunda vez que ele entrou na canção isso ficou muito claro na voz dele, bem trêmula e perdida. A moça tem um timbre muito bonito, e apesar de ter tido tudo para tomar a batalha para si, ela não conseguiu brilhar tanto mais que ele não. O ponto positivo aqui é que a songchoice foi ótima e a vibe de dueto romântico pareceu funcionar muito bem.

Lucas S.: ô gente, achei isso chatíneo. Mas devo admitir que a ingenuidade dos dois me fizeram ficar encantado, principalmente o nervosismo do Ayanam. Por achar que Grace renderia muito mais ao show com as canções corretas, levaria ela para o next round. No entanto, sabemos o quanto vovô Tom gosta de trabalhar com cantores com o Udoma

Ayanam venceu a batalha.

[TEAM JHUD] Sarah Tucker VS Craig Forsyth – “Against All Odds” Phil Collins

Tati: Ai, gente! Eu curto tanto essa música. Fiquei com as expectativas lá em cima, principalmente pelo começo, que foi bem legal. Mas a batalha perdeu a graça pra mim quando Sarah começou a partir para as notas altas e isso meio que ofuscou ele também. Pra mim ela foi too much e ele foi bem tímido, acabou sendo uma batalha desequilibrada e eu não curti.


Luana: Clássico, porra! Eu acho que Phill Colins é tão pouco utilizado nesses realities, é uma pena. Ele tem músicas maravilhosas e com bastante espaço para os artistas criarem suas próprias versões. Fiquei bem feliz de ver a JHud trazer essa música, rainha sempre. Mas enfim, aqui não teve nem competição, né? Craig tentou, mas Sarah não quis dar chances pra ele. Apesar de nenhum dos dois fazer meu estilo de canto/artista, que bom que conseguiram executar o que se propuseram a fazer.

Lucas S.: Gostei demais disso aqui por que me vi surpreendido pela qualidade e o desempenho vocal dos dois acts. Na verdade eu sabia do que a Sarah era capaz, mas o Craig era subestimado demais por mim, por isso a surpresa. Os dois cantaram com a emoção necessária exigida pela canção e criaram todo um ambiente no estúdio. Já assisti umas 3x a performance e devo assistir mais algumas vezes durante a semana rs. Sobre a vitória da Sarah: incontestável!

Sarah venceu a batalha.

[TEAM WILL] Gabriel Dryss VS Shivon Kane – “Feels” by Calvin Harris

Tati: Tem batalha que tem gente vocalmente fraca e tem batalha que tem a song choice errada. Nesse caso, tivemos as duas coisas juntas e o resultado não poderia ser pior. Que batalha fraca, minha gente! Só não foi horrível pois eles tentaram compensar com a presença de palco e demonstram estar se divertindo. Que bom pra eles, né? Pois do lado de cá foi sofrível.

Luana: Socorro, que batalha com cara de #TeamWill. Mas bem, isso não é bem um elogio, né? Os dois pareceram bem verdes e despreparado, e a música não colaborou em nada, né? Eu achei uma bagunça bem difícil de engolir. Mas assim, parabéns pela coragem, né?

Lucas S.: Que doidera de batalha, hein? Só podia ser do #TeamWill mesmo. Gabriel é bem novinho e traz toda uma imaturidade que precisa ser transformada em maturidade. Mesmo tendo uma voz limitada, ele consegue ser atual e certamente até vendável, ele é de fato uma pedra necessitando de lapidação e acredito que Will tem planos para o garoto. Em relação à Shivon, que voz chata, mas gostei muito da atitude dela, é isso. Hahaha

Gabriel venceu a batalha.

[Team Olly] Harrisen VS Lauren – “I Still Haven’t Found What I’m Looking For” by U2

Tati: Olha, nem reconheci o comecinho da música. Só fui notar que música era no finalzinho do terceiro verso. Talvez a razão pra isso seja o fato de que a dicção da moça não é uma das melhores. Enfim, o timbre de ambos são bastante interessantes, mas eu não curti muito a batalha, para ser bem honesta. Não achei dinâmica e a versão não me cativou tanto. Mas acho que Lauren, apesar da dicção que me incomoda bastante, tem bastante potencial, pois a voz dela é bem bonita.

Luana: Gente, chocada! Uma batalha que eu gostei de verdade! Não foi nada “uau”, mas foi extremamente superior (para o meu gosto) a tudo que assisti antes. Os dois tiveram pegadas super diferentes, mas de alguma forma, acabou funcionando. Tinha acho a songchoice meio “off”, mas no fim de tudo, acho que acabou cumprindo tudo que tinha que cumprir! Foi uma batalha divertida e apropriada para ambos. Acabei curtindo mais o Harrisen, mas uma vitória da Lauren não seria nada injusta também.

Lucas S.: Não consegui me conectar com nenhum dos dois e só vi até o final pelo termo de obrigação me imposto no contrato da empresa Panela de Séries. Se eu tivesse de escolher um dos dois, pela audição, e pela voz me agradar mais, ficaria com a Lauren. Mas veremos o que Olly tem para mostrar com o Harrisen – sei que não é nada demais, mas não custa acreditar não é mesmo?

Harrisen venceu a batalha

[TEAM JHUD] Nicole Dennis VS Luke Swatman – “Your Song” by Elton John

Tati: Meu Deus, minha Your Song versão estridente. Não estava preparada! Ai, ai… O que falar dessa batalha? Tem coisa ruim e coisa boa. Vamos lá: eu gostei do começo. Achei as partes mais suaves bem bonitas e a voz dele ficou lindíssima. Mas as partes altas foram insuportáveis pra mim. A voz dela estava tão estridente, gente. Não sei se isso cabia na música, não. Enfim, preferi ele, pois ele foi mais generoso com meus tímpanos.

Luana: Meu Deus, mataram minha música! Assim, não é exatamente a minha música, mas acho tão ruim quando pegam esses clássicos e enfiam uns berros sem alma nenhuma no meio. Mas enfim, ambos tem grandes vozes e o rapaz se saiu SUPER bem nas partes mais líricas. Não amei de paixão, mas com certeza daria a vitória para ele, pois me agradou muito mais.

Lucas S.: Jhud faz uns pareamentos que PQP!  10/10. Essa dupla funcionou demais, Brasil. A música casou perfeitamente com as duas propostas trazidas pelos cantores e ambos mostraram bastante serviço. Nicole foi um poço de destreza e nos apresentou inúmeras facetas. O que me faz ficar ainda mais ansioso pelas suas próximas apresentações. Essa menina tem pinta de finalista. O Luke só abrilhantou a batalha com toda a sua classe. Embora tenha bastante espaço para ele no reality, Nicole mereceu demais avançar na competição.

Nicole venceu a batalha.

*** CONSIDERAÇÕES FINAIS ***

Então é isso, pessoal Depois de uma noite fraquíssima de batalhas, cada coach ficou com seis artistas em sua equipe (cinco participantes originais + o steal) e eles se apresentação na semana que vem, na fase de nocautes.

Para quem não sabe como é o formato: cada técnico divide o seu time em dois trios e escolhe um campeão de cada um deles. Ao final da fase, os oito artistas escolhidos disputarão as semifinais. Rápido, né?

Pra mim, time Olly e Jhud são os mais interessantes e minha torcida é toda para Molly! Mas mesmo após uma semana tão ruim, eu vejo bons nomes, como Connie, Deana, Georgia e Eva. Torcendo para que eles avancem.


Por hoje é só, galera. Obrigada pela companhia e nos vemos semana que vem!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu