Posts Populares

The Voice UK – S08E13 – Live Semifinals

Gente, que semifinal foi essa?

Sério que estou chocada! Gostei tanto que nem parecia The Voice UK, pois, há muito tempo, o programa vem mostrando decaindo e, pra mim, melhorou um pouco nessa season e essa semifinal foi a prova disso. Achei tão legal, que lamentei o formato de tiro curto. Para quem não sabe, na semana passada tivemos os nocautes e, ontem, já tivemos as semifinais! Sim, até três semanas atrás tínhamos 24 pessoas no programa e agora só temos 4. Surreal, né? Mas foi assim.

Parece que esse formato faz sentido no The Voice Uk e vejo poucas pessoas reclamando. Mas o que eu mais no The Voice é o fato de poder ver a jornada do artista e isso fica praticamente impossível em uma competição que existe do campeão seis performances. Evolução? Underdog? Quase que impossível, mas é o que temos pra hoje. Bom, para falar sobre esse episódio, hoje tenho comigo minha amiga paneleira Lindo e o nosso leitor Thiago. Vamos nessa!

[TEAM WILL]  Emmanuel Smith – “Giant” by Rag’n’Bone Man

Tati: Está aí uma pessoa que eu nem lembrava que estava no programa, infelizmente. Olha, eu não curto a voz do Emmanuel, ela tem umas variações que não me agradam, de jeito nenhum. Porém, acho que funcionou nessa música perfeitamente. O que acabou atrapalhando a performance foi a parte do rap. Convenhamos, né, Brasil? Ele não deu conta, deu uma agarrada e ficou um pouco feio. Enfim, foi uma performance ok, mas deu para curtir um pouco.

Lindo: Adoro a vibe dessa música do Rag’n Bole Man mas senti que se perdeu um pouco quando o Emmanuel começou sem banda e ele não tem uma voz tão pesada como o cantor original para causar impacto. Quando a banda entra melhora um pouco mas a parte mais animada demostrou demais as fragilidades vocais dele, o rap tinha tudo para ser uma parte uauu mas senti que ele falhou ali no meio, enfim, uma boa performance para abrir a noite mas acredito que não será suficiente para chegar na final.

Thiago: Não curti muito não, achei linear e achei o timbre dele estranho, não curti muito. Acho que se tivesse escolhido uma música melhor ele teria se dado bem.

[TEAM JHUD] Nicole Dennis – “Dream On”by Aerosmith 

Tati: Eu abri o vídeo da Nicole bem disposta a criticar, afinal, não gosto muito dela no programa, sabe? Mas olha, surpresa estou, pois eu gostei. Começou de uma forma mais concentrada e foi ganhando força, de acordo com o que a música pede. Eu amei o controle e achei que ela arrasou nas notas mais alongas e na aguda, o que é o meu maior medo nessa música, pois, geralmente, poucas conseguem hahaha!

Lindo: Quando vi a song choice achei arriscadíssimo ainda mais vendo a trajetória não tão sólida que Nicole fez até aqui. E minhas expectativas se confirmaram com uma apresentação morna e sem explosão, “Dream On” é uma música que demanda atitude, vozeirão, falsetes, potência e Nicole tem esses ingredientes, mas não no máximo, fica tudo ali no meio termo. A apresentação como a de Emmanuel foi boa mas não foi uauu.

Thiago: Eu amo um hino AAA ❤ eu achei a performance bem boa e adorei que em uma música tão grande ela não desafinou tanto. Acho que ficaria melhor se ela estivesse mais empolgada, mas ainda sim achei uma boa performance.

[TEAM TOM] Deana Walmsley – “Autumn Leaves” by Johnny Mercer 

Tati: Gente, que música linda! Eu não conhecia e estou apaixonada. Vai pro meu Spotify, pra eu ouvir quando estiver triste hahaha! Que escolha mais acertada de Tom, viu? Trouxe à Dianna a possibilidade de mostrar um lado mais emocional e ela se conectou com a letra de uma forma muito bonita. Foi uma apresentação tão simples, mas tão sincera e fez dessa apresentação a melhor da Dianna até aqui. Uma pena ter sido tão curtinha. ,

Lindo: Que agradável surpresa! Confesso que eu não estava esperando isso e veio como um tiro na alma. Deana mostrou como menos pode ser mais, apenas sua voz carregada de emoção e significado e um violão. Uma apresentação linda, forte e do jeitinho que os britânicos gostam e com um final marcante, maravilhosa! Sinto que Deana pode ser uma surpresa na final amigos.

Thiago: Meu Deus, amei muito. Não conhecia a song e acabei amando muito. A voz dela é muito bonita e eu achei que super combinou com a canção, o final foi perfeito ❤

[TEAM TOM] Bethzienna Williams –  “You Don’t Own Me” by Lesley Gore

Tati: Eu amo a personalidade da Beth. Esse jeito mais sensual ou “de carão” dela a torna bem peculiar e isso legal, principalmente em um tipo de programa saturadíssimo como o The Voice. Eu adorei a performance, adorei o palco e adorei a atitude dela nele. Essa música pede isso, pede alguém dona de si e que esbanja atitude. UMA BAITA SONGCHOICE PARA ELA, sejamos honestos. Minha única ressalva é que aqui a interpretação e a própria produção se sobressaíram e ela acabou devendo um pouco nos vocais. PS: Eu ri muito dos boys seminus e o Olly não se contendo haha.

Lindo: PODEROSSIMA! Já vi diversas versões desse hino de música em realities mas Bethzienna trouxe um requinte e um apelo mais sexy para a música que a levaram a outro patamar. Além da performance em si vimos os vocais dela on point e principalmente no final ela se mostrou ainda mais e arriscou alto e acabou acertando em cheio, eu só fiquei pensando aqui quem teve a ideia dos boys magia e de fazer aquelas acrobacias minha gente? Eu fiquei só o Olly quando ela fica meio de cabeça para baixo nos ombros deles SOS. Beth mostrou força voltando de Wildcard e justificou isso com uma puta performance… sente o cheio TVUS!

Thiago: Jesus que performance maravilhosa sos. Amei a maneira que ela interpretou a canção e pqp a mulher cantou de cabeça pra baixo bixo, se eu odiei ela semana passada, hoje eu amei.

[TEAM OLLY] Jimmy Balito –  “Fix You” by Cold Play 

Tati: Adoro Jimmy, gente! Gosto desde as batalhas e, pra mim, ele é super consistente. Amo a voz e achei que ele foi impecável vocalmente nessa performance. Eu acho que ele faz as transições de notas de forma tão bonita, principalmente das mais graves para o agudo. Gostei demais nesse sentido. Tudo teria sido perfeito se ele não tivesse tirado a camisa, que achei algo super sem noção e nada a ver. Não tem nada conservador na minha fala, mas sim porque não achei que combinou com a abordagem que ele escolheu pra música. Enfim, ficou meio nonsense.

Lindo: Meu bebê AAAAAAAAAAAAAH! Jimmy é meu favorito desde as audições e venho me apegando mais e mais a ele, a última performance com o hino do Radiohead foi demais pro meu coração e hoje ele não decepcionou com Coldplay. Jimmy tem uma melancolia única presente em seu timbre e ele consegue se conectar as músicas de uma forma que ninguém consegue, é um artista fora da caixinha e cheio de personalidade. Fix You trouxe essa ginga melancólica dele que me lembra uma mistura de Arctic Monkeys com Radiohead e fez ele brilhar, a final vem!

Thiago: Não é uma das minhas performances favoritas de Fix You, mas eu achei ela bem descente. Não curti muito ele no refrão, mas não desafinou muito então tá ótimo.

[TEAM JHUD] Moya –  “I Will Wait” by Mumford & Sons

Tati: Deusa, maravilhosa, rainha, amor meu. Moya é maravilhosa demais, minha gente! Ela canta com uma elegância, que parece que teve aulas de canto em Paris. Lindíssima, sem defeitos e, infelizmente, incompreendida. Não foi a melhor performance dela aqui, mas foi ótima, para uma música totalmente fora da caixinha. Sinal do quanto ela é versátil. Eu estou até agora arrepiada com as notas finais e acredito que ela tenha ido muito bem na questão vocal. Achei também que ela se entregou á letra de uma forma bem bonita, o que é um ponto mega positivo, quando não se tem um grande momento na songchoice. Inclusive, apesar de ter curtido, achei uma escolha arriscada para ela.

Lindo: Se eu me surpreendi com Nicole com Aerosmith eu fiquei ainda mais chocado com Moya cantando Mumford and Sons. “I Will Wait” é um dos hinos mais sensacionais do Mumford e toda vez que o Marcus (vocalista) canta ela vem toda carregada de emoção e uma rouquidão/rasgado que fiquei pensando como seria a versão da Moya. A versão da Moya não pecou no primeiro quersito que era a emoção, eu senti ela conectada com a música, mas o segundo elemento que citei é mais característico de vozes masculinas e para essa música acaba dando a ela outras camadas e impacto, e senti que não foi a melhor escolha para Moya em uma Semi-Final, afinal a versão foi linda, emocionante e tal mas senti falta do IMPACTO, com certeza uma música de alguma diva ou da própria Jennifer seria mais apropriado aqui.

Thiago: Essa mulher é muito linda socorro. A performance foi perfeita, também não conhecia a música e amei. Amo o timbre da Moya e ela levou a música super bem e acho que ela merecia uma vaga na final.

[TEAM WILL] NXTGEN –  “Embrace”

Tati: Gente, detesto trios! Já falei isso varias vezes aqui no site e vou falar novamente: não deveria nem estar aqui, mas já que estão, vamos avaliar a performance! Achei chata, tipo muito chata. Embora as harmonias dele funcionem, não ficaram legal nessa música. Sei que é bacana, pois é uma canção original, mas ela não suficiente para ter impacto em uma semifinal.  Hoje não, Brito.

Lindo: Eu não me recordo de artistas apresentando músicas originais em semi-finais do The Voice, acho que foi a primeira vez. E ao mesmo tempo que é ousado pode ser o seu maior erro, afinal, o seu público não vai conseguir ter um vínculo baseado em uma música que signifique algo para eles. Os meninos vieram com um pop/eletrônico bem gostosinho para se dançar na verdade, a batida da música é boa, mas a letra e tudo mais achei bem básico, senti falta de um refrão de impacto e acho que foi isso.

Thiago: Só Deus sabe o quanto eu detesto boyband… Essa Performance não foi nada diferente, muito clichê, muito chata e muito sem graça, simplesmente não curto a voz dos garotos e não me despertam interesse algum. Ao menos foram mais afinadinhos e não foram ruins nesse quesito.

[TEAM TOM] Cedric Neal – “High Hopes” by Panic! at the Disc

Tati: Outra escolha totalmente fora da caixinha para um artista e, assim como Moya, Cedric mandou muito bem. Mas nenhuma surpresa, né? Artista de verdade. Pra mim, ele recebeu um limão murcho e conseguiu fazer uma limonada até gostosinha hahaha! Eu gostei demais da vibe da performance e acho que ele acabou se divertindo muito. Enfim, uma escolha inusitada e que foi muito boa.

Lindo: Se alguém me perguntasse antes das Semis quem venceria o programa eu diria de olhos fechados Cedric! Mas que song choice mais errada foi essa gente? Cedric é um cantor performático assim como Brendan Urie, mas sua voz é mais forte e poderosa, seu timbre não tão fino e senti que a música não se encaixou em momento algum para ele. Foi uma performance legalzinha mas bem esquecível sejamos sinceros, acho que podemos ver uma zebra acontecer e ele ficar de fora da final.

Thiago: Uma performance divertidíssima e super bem afinada. Cedric é perfeito vocalmente falando e a performance dele foi super divertida e pra mim ficou incrível. Ótima performance.

[TEAM OLLY] Molly Hocking –  “I’ll Never Love Again”  by Lady Gaga & Bradley Cooper

Tati: Ai, gente! Eu amo tanto a Molly.  É um anjinho, vejam com atenção. A forma como ela se conecta com a música e externa a sua emoção é algo bonito de se ver também. Fora que adoro a forma como ela cadencia as melodias. Não foi minha apresentação preferida dela, mas foi algo bem lindinho de se assistir, como sempre! Felizmente, não me decepciona.

Lindo: Eu apenas lembro de toda delicadeza e sutileza presente na audição de Molly e quando a vejo aqui em um palco maravilhoso e com uma song choice vocalmente mais impactante e apenas consigo sentir admiração. Achei genial ela começar deitada com a câmera do topo e depois a troca genial que destacou ainda mais a teatralidade que Molly consegue trazer para suas performances. Além disso vimos uma conexão como se alguém realmente tivesse quebrado seu coração, amei demais e acho que esse PIMP SPOT foi merecido demais e to sentindo o cheirinho de Winner.

Thiago Que perfeitaaaaaa ❤ simplesmente sem defeitos, matou foi pouco com a melhor performance da rodada. A afinação dela é perfeita e tanto as notas baixas quanto as notas altas são impecáveis. Acho que já tenho a minha favorita pra ganhar o programa.

 

E o público escolheu para a final: Beth, Molly, Jimmy e Deanna para final. Ou seja, team Olly e Tom em peso e Jhud e Will de fora. Quanto ao Will, nenhuma surpresa, mas Jhud tinha um time bastante forte e fiquei chocada em vê-la sem ninguém.

*** CONSIDERAÇÕES FINAIS ***

É isso, minha gente! Chegamos ao fim de mais uma semifinal do The Voice UK. Achei o programa muito bom. Claro que não se compara com as primeiras temporadas da franquias, mas assumo sem problema algum que esses artistas que chegaram até aqui (e alguns que ficaram pelo caminho também) foram um verdadeiro sopro de vida para o programa que jã está capenga há muito tempo. Fazia tempo que eu não olhava para um act no The Voice UK e pensava “uau, que artista” e posso dizer isso para muita gente nessa temporada. Está longe de ser a melhor temporada que já tivemos, mas foi uma temporada decente.

Quanto aos finalistas, gosto de todos e acho que todos tem uma trajetória tem sólida. Molly pra mim é incontestável e os outros três tiveram seus momentos durante o programa. Por gosto pessoal, eu trocaria Beth por Moya ou Cedric, embora eu ache Beth muito competente. Uma pena não ter Moya na final, pois é minha segunda artista favorita da competição. Fico feliz que teremos uma final com bons artistas e ficarei mais feliz se Moya ou Jimmy vencerem, pois são meus favoritos dos quatro.

Por hoje é só, pessoal!  Obrigada pela companhia e não deixem de comentar abaixo a opinião sobre o episódio e a temporada. Beijo!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries