Alguém vai beijar a lona!

Bem-vindos à segunda noite dos Knockouts, a fase que mais curto no programa. Os Knockouts são uma fase onde 2 artistas se enfrentam, cada um escolhe sua música e o coach escolhe quem avança para os Playoffs. Miley é a Key Advisor desta temporada e tem feito um trabalho primoroso. Com boas dicas e sem piadinhas de cunho duvidoso, Miley tem se destacado e deixado a equipe do Panela de Séries ansiosa para vê-la como coach. #MileyOnTheVoice

Nesta temporada, decidimos avaliar os Knockouts com luvas de boxe de duas cores diferentes. As luvas VERMELHAS são destinadas ao candidato VENCEDOR do Knockout, enquanto as luvas AZUIS representam o candidato que PERDEU o embate. Cada candidato pode receber até 3 luvas, indicando se meus fiéis comentaristas gostaram ou não da apresentação. Esta noite estarei isento de luvinhas, ficando a cargo dos comentaristas atribuí-las ou não.

Também quero deixar claro que o Panela de Séries é uma equipe extensa, com gente normal, que tem afazeres e vida pessoal. Tentamos fazer nosso melhor aqui e trazer reviews de qualidade para entreter e compartilhar opiniões com nossos leitores. Eu e Lindomar somos os responsáveis pelas reviews do The Voice US e estaremos revezando aqui até a final, lá em maio. Da mesma forma, temos muita gente que gosta que comentar as apresentações e os comentaristas se revezarão ao longo da cobertura do programa. Como somos seres humanos DIFERENTES, cada um tem sua opinião e sua visão sobre cada performance e isso deve ser respeitado e levado em conta. Somos abertos a críticas sim e buscamos sempre melhorar, pois não somos nenhum profissional do ramo musical. Caso você não esteja contente com o nosso trabalho e está aqui apenas para criticar ou falar mal, aperte CTRL + W e descubra a surpresinha que guardamos para você.

Sem mais mimimi e blablabla, vamos ao que interessa. Esta noite, por um problema de logística, teremos Valber, Rick e  Clarice me ajudando nos comentários!

[TEAM BLAKE] Adam Wakefield – “Bring It On Home To Me” by Sam Cooke VS. Peyton Parker – “Travelin’ Soldier” by Dixie Chicks

Gerson: Adam escolheu uma ótima música para seu timbre. E nessa etapa do programa sabemos que isso já é grande parte de uma apresentação bem-sucedida. Adam foi vocalmente excelente. Ele soube muito bem utilizar sua rouquidão e imprimir seu estilo. O agudo no meio da música foi surpreendente e me chamou muito a atenção. No entanto, ao tentar voltar para a música após o agudo eu senti uma leve desafinada. Também acredito que a presença de palco é algo que deva ser melhor explorado e trabalhado.

Clarice: Adam tem um timbre meio rouco e um controle absurdo de sua voz, se apresentou maravilhosamente bem. Não consigo vê-lo como um country puro, tem tanto blues na sua voz. Definitivamente arrasou no palco.

Rick: Pra que eu fui elogiar o country na batalha… Voz boa e tudo mais, mas realmente não me agradou dessa vez… Pra onde foi parar aquela rouquidão que eu elogiei? Fez gargarejo com própolis? Tentou força-la naquela nota alta, mas não deu muito certo a meu ver. Enfim, me decepcionei um pouco.

Valber: Uma versão bem diferente do que estou acostumado a ouvir, mas amei a forma que ele abordou a música e a força que ele demonstra vocalmente, parece que ele se impõe no palco diferente da presença de palco bem tranquila dela, gostei bastante.

Gerson: Ao contrário de Adam, achei a escolha de Peyton bem fracassada. A música é realmente boa, mas não combinou com o estilo da loirinha. Na verdade, Peyton pra mim foi um verdadeiro picolé de chuchu. Não senti a emoção da música com ela cantando e achei que ela poderia fazer mais.

Clarice: Adorooo Peyton, mas ela pecou na songchoice. Tanta música em que ela poderia soar menos entediante e brilhar no palco. Não gostei.

Rick: Esses tons um pouco estridentes do country me enjoam às vezes. Peyton cantou bem, mas com esse mesmo tom durante toda a música, e tendo mais movimentos que uma árvore em uma tempestade de inverno, fez com que eu a achasse bem razoável.

Valber: Enquanto Adam veio com força, Peyton veio com jeito, valorizou seu tom, cantou muito bem, fez bonito mas pegou Adam num dia inspirado. A música não lhe dava grandes momentos e acho que isso a prejudicou.

Vencedor: Adam Wakefield

Decisão: Com um embate country, ficou fácil pra Blake analisar e elogiar. Ele elogiou as habilidades vocais de ambos cantores e fez o que era esperado, avançando com Adam para os Playoffs. Realmente, o cantor country se destacou aqui e mostrou mais do que pode fazer. Peyton não se esforçou muito e foi pra casa mais cedo.

Luvas-KO-2x0

[TEAM PHARRELL] Moushumi – “New Americana” by Halsey VS. Nick Hagelin – “Lost Without You” by Robin Thicke

Gerson: Adoro a escolha musical de Moushumi e acredito que a música dá margem para ela mostrar um pouco mais suas habilidades vocais. Miley deu uns toques bem legais pra Moush aqui, mostrando que ela pode fazer um bom trabalho como coach. Moushumi fez uma apresentação correta, sem erros graves. Consegui notar apenas que ela tem algumas limitações, principalmente quando trata-se das notas mais altas. No mais, a conexão com a música estava razoável e a presença de palco estava OK.

Clarice: Moush Moush tem uma voz super gostosinha, um jeito tão suave de cantar. Não conhecia essa música (tô me sentindo tão Blake desconhecendo diversas das músicas! hahaha) e acho que Moush poderia ter escolhido algo melhor. Vocais foram bons, mas sei que ela pode fazer melhor.

Rick: Cantando Halsey já conseguiu me conquistar. Tudo bem que pegou uma música bem bleh dela, mas gostei de Moushi – moushi. Foi bem consistente, sua suavidade é ótima e mostrou um lado mais ousado de sua personalidade.

Valber: Achei meio desfocado. Começo bom, meio em diante meio perdido, mas fez o suficiente pra vencer Nick (na minha opinião).

Gerson: Parem Nick! Ele não consegue cantar em full voice ou o que? Todas as músicas que cantou até agora ele usou o falsete e dessa vez não foi diferente. Achei a escolha musical bem preguiçosa e, sinceramente, essa música me irrita bastante. Odiei tudo aqui. Nick tem um falsete interessante, mas fazer só isso tornou cansativo. Ele devia ter aproveitado melhor a oportunidade e ter mostrado algo diferente. Mesmo a ótima presença de palco não salvou a apresentação.

Clarice: Nick, seu lindo, largue essa Melody que tem dentro de você! Pelo amor de Deus, pra que cantar a música praticamente inteira no falsete? Quedê a voz cheia? Que agoniaaa!!! Não, definitivamente não!

Rick: A pessoa tem um bom falsete, mas pra que exagerar desse jeito? Não homem, fez demais, só uns falsetinhos aqui e acolá já estava de bom tamanho (até porque sua voz de peito é bem interessante, e para se diferenciar um pouco da música isso seria melhor).

Valber: Como não lembrar do dueto de Adam e Chris na final da Season 7. O cara foi cantar a música toda em falsete é isso mesmo?? Não tem como salvar.

Vencedor: Moushumi

Decisão: Pharrell elogiou e mostrou o ponto forte dos dois candidatos. Apesar de o embate ter sido bem abaixo da média, Pharrell não tinha como errar e levou Moushumi aos Playoffs. Dizem por aí que os coaches criticaram a menina indiana por conta da songchoice, uma vez que fala de drogas e tal. Não pudemos ver isso no episódio, mas já fica minha crítica à Pharrell e à produção do programa caso isso seja verdade. Como eles deixaram a menina ensaiar e apresentar isso tudo então, se sabiam que podia pegar mal pro programa? Sinceramente hein…

Luvas-KO-3x0

[TEAM XTINA] Maya Smith – “No One” by Alicia Keys VS. Tamar Davis – “Lay Me Down” by Sam Smith

Gerson: Adoro Maya e adoro “No One”. No entanto, não sinto que essa tenha sido uma boa escolha musical pra ela. Alicia tem uma lista longa de músicas que se encaixariam melhor pra Maya. Durante sua apresentação, me incomodou muito as escolhas que ela decidiu fazer durante a execução. Achei tudo precipitado e achei que as notas não foram bem encaixadas. Lamento muito, mas pra mim esta foi a pior apresentação de Maya de longe.

Clarice: Maya é uma das minhas favoritas do Team Xtina e foi logo contra a DIVA Tamar nesse KO. Não gostei, em alguns momentos ela parecia nervosa e foi outra que também pecou na songchoice. Melhorem, pessoal.

Rick: A meu ver foi uma escolha bem ruim apesar de combinar com sua voz. Música que não permite fazer muita coisa, mas mesmo assim Maya tentou, só não foi bem sucedida. Amo Maya, mas depois da nota alta não consigo defendê-la mais. :/

Valber: Não sei se foi o fato de ter visto Tamar primeiro mas senti Maya meio que insegura, não vi a segurança que ela demonstrou nas battles o que me preocupou um pouco porque foi ela mesma que escolheu a música que ia cantar nos KOs e a música mostrava que tipo de artista ela quer ser, insegurança é bem dispensável em qualquer e principalmente nessa fase.

Gerson: Ao contrário de Maya, Tamar foi inteligentíssima na songchoice. Ela escolheu uma música que dá margem para explorar seus graves e seus agudos, além de poder se conectar de forma intensa com a música, como vimos nos ensaios. Xtina me pareceu uma coach melhor para Tamar do que pra Maya aqui, mostrando que as duas podem fazer uma parceria e tanto. Durante a apresentação, Tamar deu uma aula para Maya e pra quem mais quisesse aprender. Ela fez tudo certo. O começo me irritou um pouco, por estar mais acelerado que a música original, mas depois disso ela jogou toda sua emoção e explodiu o palco. Foi de longe a melhor apresentação da noite. Tamar explorou tudo que pode e muito mais, e tornou a música totalmente sua.

Clarice: A diva chegou! Talento da Tamar é algo inegável e ela jogou isso na nossa cara hoje de novo. Que vocais perfeitos, estava super bem no palco e soube onde usar seus high notes fatais. Ainda não superei aquele final, viu! DIVA!

Rick: Cantando a música do meu Sam eu sou obrigado a ser bem chato mesmo. Apesar das notas maravilhosas e extremamente bem executadas, Tamar não me fez sentir a música. Uma letra com tanto poder quanto “Lay me down” não pode se resumir somente em notas perfeitamente bem executadas. Mas, é inegável que Tamar foi bem, e é mais inegável ainda sua permanência nesse programa.

Valber: MULHER, A SENHORA É DESTRUIDORA MESMO VIU!? O que mais me impressionou foi a forma que ela foi bem técnica alcançando as notas precisamente e a emoção que ela colocou na música. Agora sem dúvida é a minha favorita a vencer (claro que por ela ter feito parte do Girls Tyme,o que virou Destiny Child depois ajuda kkk), perfeição define.

Vencedor: Tamar Davis

Decisão: Christina sabe bem o que tem na mão e decidiu seguir com Tamar Davis para os Playoffs. Acredito que a decisão foi bem acertada, pois achei que Maya se complicou um pouco. No mais, todos os coaches elogiaram Tamar e ficou claro que a decisão de Xtina foi a mais acertada.

Luvas-KO-3x0

EQUIPES:

TEAM ADAM:

Owen Danoff e Shalyah Fearing (S).

TEAM BLAKE:

Paxton Ingram, Katie Basden e Adam Wakefield.

TEAM PHARRELL:

Hannah Huston, Emily Keener, Moushumi e Lacy Mandigo (S).

TEAM XTINA:

Alisan Porter, Tamar Davis e Ryan Quinn (S).

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Comparando a segunda noite dos Knockouts com a noite anterior (clique AQUI para conferir nossa análise), pudemos observar uma queda significativa na qualidade das apresentações. Se no episódio anterior o nível foi altíssimo, nesse tivemos apenas Adam e Tamar se destacando, enquanto os demais fizeram apresentações regulares ou ruins.

Na próxima segunda-feira temos o último episódio dos Knockouts e na terça é o episódio chamado “Road To Live Shows” que mostra como o Top 20 chegou até os Playoffs. Dessa forma, teremos review somente na segunda-feira, comandada por Lindomar.

Lembrando que ainda faltam 7 confrontos: 3 do Team Adam, 2 do Team Xtina, 1 do Team Blake e 1 do Team Pharrell. Dessa forma, é esperado que algum Knockout do Team Adam seja combado, infelizmente. Além disso, Blake é o único coach que ainda tem um steal e fica a dúvida sobre o que ele vai fazer com isso.

Se vocês quiserem assistir os episódios legendados ou baixar alguma das músicas que tocou no programa, basta acessar a página do nosso parceiro SubVoice, clicando AQUI.

Gerson Elesbão
Gerson Elesbão

Nem tão complicado demais, mas nem tão simples assim: quebra-galho, colunista e seriador. Dificilmente atualiza o Banco de Séries, mas adora gongar as séries amadas pelo público. @gersonelesbao
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: