A maré está virando…

Mais um episódio de Blinds no The Voice, e agora já estamos quase no fim dessa fase da competição. Tirando este episódio de hoje, teremos apenas mais um de Blinds, e aí o episódio inútil de “Best of Blind Auditions”, que nunca cobrimos.

Mais uma vez, Clarice Rainha vai estar me ajudando nos comentários, dessa vez em um episódio que valeu a pena. Você pode ver e rever os vídeos da apresentação e compartilhar suas impressões conosco nos comentários! Fiquem à vontade!

Aaron Gibson – “Losing My Religion” by R.E.M.

Gerson: Com a Blind liberada durante o fim de semana, Aaron já chegou cheio de buzz. Eu curti a Blind, principalmente porque o timbre dele é bom demais de ouvir. Acho a voz dele cheia de personalidade e achei que ele esteve focado na apresentação. No geral, poderia ter sido mais, já que amo a música, mas foi de bom tamanho. Sua voz levou Blake, Miley e Alicia a virarem suas cadeiras, e Blake pareceu o mais empenhado em tentar conseguir Aaron para seu time, inclusive com um megafone! Mas, ao que parece, nada supera a voz e a vontade de Miley. HAHAHA Aaron é #TEAMMILEY!

Clarice: Adorei a suavidade do Aaron no início da performance, onde ele mesmo suave conseguia se fazer presente. E esse timbre meio rasgado? Achei incrível… e quando chegou no refrão então, ele melhorou bem mais.

Chairs-SimChairs-Sim

Simone Gundy – “I (Who Have Nothing)” by Tom Jones

Gerson: Simone é do Texas e tem um passado na igreja, como vemos com muitos negros nos EUA. Achei ela estilosa e me lembrou Bindi, do episódio de ontem (clique AQUI pra conferir). Ela escolheu uma música que eu já conhecia, mas que nunca havia sido cantada no programa. Cheia de controle vocal e com uma voz poderosíssima, Simone mandou super bem, apesar de algumas semitonadas e de não alcançar algumas notas. No geral, adorei, assim como Adam e Miley, que logo correram pra abraça-la! Os dois deram o sangue pra conseguir Simone, mas quem se deu bem mesmo foi Adam. Simone é #TEAMADAM!

Clarice: Gentee…. que intro bapho dessa performance. Adorei o controle vocal dela, deixou tudo mais marcante. Amo essa música e a versão de Simone foi lindíssima. Já disse que sou fã de high notes, ne? Pois bem… adorei e sei que ela tem chances de melhorar mais ainda! hahahaha

Chairs-SimChairs-Super Sim

Samantha Landrum – “Man! I Feel Like a Woman” by Shania Twain

Com essa vibe totalmente country, Samantha já escolheu uma música bem previsível, inclusive veio com as franjinhas HAAHAHA Achei que ela estava fora do ritmo e não conseguiu provar do que era capaz. Eu esperava mais, e acho que a songchoice a derrubou do cavalo. #ELIMINADA

Josh Gallagher – “Stay a Little Longer” by Brothers Osborne

Gerson: Não dá pra passar a temporada sem alguém de Nashville, né nom? Josh tem um timbre legal, mas pelo jeito que ele fala, esperava mais. Achei a voz dele bem clichê no country, pois existem milhares de cantores atuais que são muito similares. Também achei a escolha da música bem chatinha, achei que ele semitonou demais, mas no geral deu pro gasto e foi animadinho. Blake virou primeiro, seguido de Alicia, e fez de tudo pra levar Josh pro seu time. Deu certo! Josh é #TEAMBLAKE!

Clarice: Que música chata, heeeelp!!! Josh é bacana mas achei comum demais, nada de extraordinário, porque tem alguns country que a gente até tolera, mas ele nem empolgou. De qualquer forma, a performance iniciou chata e foi melhorando ao longo da música.

Chairs-SimChair-Talvez

Gabriel Violett – “Treat You Better” by Shawn Mendes

Gerson: Gabriel tem um emprego diferente, e quer largar pra tentar ser um cantor e viver disso. Ele escolheu uma música do momento e foi bem mediano. Eu gosto muito dessa música, mas na voz do Shawn né hahahaha Ele foi okzinho, e só conseguiu Blake e Alicia virando. Os coaches nem brigaram muito por Gabriel, mas quem o ganhou foi Alicia. Gabriel é #TEAMALICIA!

Clarice: Alicia, pra que virar tão cedo? hahaha Gabriel tem uma voz bacana, fez uma apresentação correta mas faltou algo pra empolgar de fato. Curti as notas alongadas dele… não esperava! hahaha Mas de mais do mesmo eu já estou cansada! 😉

Chairs-NaoChair-Talvez

Michael Sanchez – “Use Me” by Bill Withers

Gerson: Michael parece que saiu de um filme dos anos 90, e já esperava ele cantar algo dentro dessa década hahahaha Errei feio! Ele cantou uma song dos anos 70, e os coaches já esperavam ele completamente diferente de como parece. Eu achei ok também, nada demais. O timbre é legal, foi afinado, mas não me cativou. Só Alicia virou. Michael é #TEAMALICIA!

Clarice: O que achei mais legal dessa performance? A fofura do filhinho dele hahahaha =X Michael fez uma apresentação correta, mas não me empolgou muito não. Adorei os rosnados sem grandes exageros na performance.

Chair-TalvezChair-Talvez

Darby Walker – “Stand By Me” by Ben E. King

Gerson: Uma das queridinhas do nosso grupo no WhatsApp, Darby teve sua Blind exibida no “Special Preview” feito pelo The Voice em agosto. Ela é carismática, estilosa e linda demais! Sua voz é potente, diferente, seu timbre é maravilhoso e eu estou levemente torcendo pra ela. Só não completamente, pra poder puxar uma briguinha com o povo HAHAHA Ela fez Miley, Alicia e Blake viraram pra ela e a disputa foi ferrenha! Miley levantou e cantou “Jolene” com ela, assim como Alicia cantou “No One”. Todos tentaram, mas a parceria Jolene levou a melhor! Darby é #TEAMMILEY!

Clarice: Darby é paixãozinha dos paneleiros indies e até dos não indies. Ela começa a performance de uma forma tão delicada e segue mostrando sua intensidade ao longo da música. Adorei o timbre de Darby, super diferente… e acredito que ela vá longe.

Chairs-Super SimChairs-Super Sim

Austin Allsup – “Wild Horses” by The Rolling Stones

Gerson: Austin veio tentando seguir o legado do pai, na música, mas não acho que escolheu uma boa música para sua audição. Eu achei bem forçado e não achei que combinou com ele. Apesar do timbre legal e de ser bem afinado, achei que demorou pra apresentação chegar no auge. Tanto que só Blake virou para Austin. Austin é #TEAMBLAKE!

Clarice: Que começo morno esse, hein? Migo, você só tem 90 segundos pra brilhar e vai demorar uma vida pra subir? Acho um verdadeiro tiro no pé… Só depois de 1 minuto ele mostrou a que veio e até que gostei do que ele mostrou. Pena que foi pouco…

Chair-TalvezChair-Talvez

Christian Fermin – “Brother” by NEEDTOBREATHE / Preston James – “Nobody to Blame” by Chris Stapleton

O primeiro combo da temporada foi do Team Blake, com dois candidatos que apenas Blake virou. Deu pra ver bem pouco de cada, mas deu pra notar que Christian é bem perdido no seu estilo, enquanto Preston é country assumido. Christian e Preston são #TEAMBLAKE!

Khaliya Kimberlie – “Dibs” by Kelsea Ballerini

Gerson: Como assim essa menina mora numa reserva no México? Entendi nada! Com sangue latino, Khaliya ama música country, o que significa que eu já a amo HAHAHA Escolheu uma música que curto e fez um trabalho legal! Ela tem a voz bem country, mas foge do estereótipo loira de botas. Eu espero que a voz dela cresça na competição, porque não foi essa coca-cola toda. Aliás, foi o suficiente pra Miley e Blake virarem suas cadeiras. Miley falou e falou e falou, e conseguiu conquistar a mocinha. Khaliya é #TEAMMILEY!

Clarice: Não conheço a música e adorei a vibe. Gostei de Khaliya, ela é nova e tem muito o que melhorar, ainda mais estando com Miley, Gostei do timbre dela e segurou uma nota legal.

Chair-TalvezChairs-Sim

Cooper Bascom – “I’m Gonna Be (500 Miles)” by The Proclaimers

Cooper quis trazer uma vibe folk pro palco, mas pareceu tudo tão errado, desde a escolha da música até a interpretação. Ele entrou super errado na canção, o que comprometeu o ritmo de toda sua apresentação. Infelizmente, não deu pra ele. #ELIMINADO

Halle Tomlinson – “New York State of Mind” by Billy Joel

Gerson: Vamos por partes: essa menina me lembra muito a que faz Jane, The Virgin! HAHAHAHAH Eu amo a música que ela escolheu, e já esperava algo nível Sisaundra e India. Tomei um tiro, porque ela fez algo completamente diferente, mas ainda assim cativamente! Essa suavidade e sensualidade dela me lembrou dos passeios pelas ruas de Manhattan (sdds da minha vida de intercambista haha). Eu gostei bastante, assim como Adam e Alicia, que foram os únicos que viraram pra ela. Halle é #TEAMALICIA!

Clarice: Diferentemente de Gerson, não lembro de Sisa (odiava ela, me julguem), mas lembro de India… e Halle veio com  uma performance totalmente diferente, mas ainda assim brilhante. Ela estava nervosa, deu uma desafinadinha, confesso que eu esperava a nota alongada no final (assim como Miley que levantou os braços esperando), mas no geral eu adorei Halle.

Chairs-Super SimChairs-Super Sim

Nolan Neal – “Tiny Dancer” by Elton John

Gerson: Sinceramente, nem lembrava de Nolan na season passada. Fiquei surpreso que ele voltou e com uma song bem diferente do que ele fez. Aliás, ele fez um arranjo super diferenciado pra canção, o que me cativou mais. O timbre dele é um misto de suavidade e potência, o que é apaixonante. Ele fez uma apresentação legal, e conseguiu fazer todos os coaches virarem suas cadeiras. Sambou! Adam e Blake tentaram muito relembrar o quanto viram a evolução dele, mas Adam se deu bem na parada. Nolan é #TEAMADAM!

Clarice: Ouço Tiny Dances e diversas performances me veem em mente… Caroline Glases, Adam e Will Champlin, aquela blind do Adam… ♥ De qualquer forma, também não me recordo de Nolan mas AMO ver essa virada de jogo dos acts. Achei Nolan o melhor da noite e mandou bem do começo ao fim. Ele tem uma certa rouquidão na voz, que se encaixou bem na música e arranjo. Adorei! 🙂

Chairs-SimChairs-Super Sim

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Depois de um episódio bem fraquinho na segunda, este episódio de terça trouxe boas esperanças para a temporada. Alguns bons candidatos, como Nolan, Halle, Darby e Khaliya podem ir longe na competição e renderem apresentações excelentes para nós fãs.

Como disse, na próxima segunda é o último dia de Blinds (passou rápido!) e os coaches tem poucas vagas restantes. Adam ainda tem 4 vagas para preencher, enquanto Miley, Blake e Alicia tem 3, o que dá cerca de 13 apresentações. Considerando que tivemos um combo de 2 pessoas hoje, chegando num total de 14 apresentações, imagino que o mesmo deva rolar no episódio de segunda. Aliás, aposto em alguém do Team Adam combado.

Bom gente, pra ver os episódios legendados e pra ter acesso ao estúdio em alta qualidade de todas as apresentações, vocês podem contar com o Grupo SubVoice, nosso parceiro de sempre.

Ah, não deixem de dar sua opinião na enquete e nos comentários abaixo. Até a próxima, pessoal!

Gerson Elesbão
Gerson Elesbão

Nem tão complicado demais, mas nem tão simples assim: quebra-galho, colunista e seriador. Dificilmente atualiza o Banco de Séries, mas adora gongar as séries amadas pelo público. @gersonelesbao
Deixe-nos um comentário!
  • Será se Gabriel seria o Laith/Jeffery/Kimberly/Tery/Will da season? Aparentemente todo mundo acha que ele não oferece muito e eu achei ele fácil o melhor dessa semana e é um dos meus favoritos dessa season. A performance foi divertida, vocalmente impecável (tanto técnica quanto interpretativamente) e os passos de dança completamente fora do ritmo dele deram um charme diferente à blind. Quero que vá bem longe na competição.

  • Luciano

    Esse episódio foi bacana, superior ao de ontem.

    Gostei bastante do Aaron. A voz e o jeito dele cantar me lembrou o Phillip Phillips do Idol. Se ele continuar nessa vibe WGWG vai longe pois americanos gostam disso, agora, se ele começar a querer inventar a roda vai roda logo. O que fiquei surprese é dele ter escolhido a Miley, nunca pensei que ele iria ir com ela, mas vai ser legal de acompanhar e ver como eles vão trabalhar juntos.

    Simone não me despertou o interesse, achei ela meio perdida, mas com os conselhos do Adam talvez ela cresça na competição. Josh foi o feijão com arroz do Country, resta esperar fazer algo diferente para cativar o público, por que com o Sundance no time Blake não sei se tem espaço para um country comum.

    Gabriel passo, não vi nada de promissor nele, acho que vai ser só um cordeirinho de sacrifício. O Michael Sanchez eu gostei, mas foi mais pela escolha da música. Adoro o Bill Withers e “Use me” é minha música preferida dele, mas acho que ele cantou da forma errada, tava muito energético, ele deveria ter cantado de uma maneira mais suave, cantando e curtindo a música ao mesmo tempo. Se a Alicia souber trabalhar ele pode surpreender, mas tem que deixar de cantar como se tivesse pulgas nas calças.

    A Darby foi a blind liberada que eu mais gostei, mas quero ouvir mais dela, como tá no time da Miley acho que a Coach vai levar ela até os playoff. Gostei bastante do Austin, se tem alguém que pode bater de frente com o Sundance no time do Blake e disputar o público Country acho que é o Austin. A Khaliya parece ser bem imatura ainda, mas tem chances de crescer muito na competição, como já aconteceu muitas vezes com artistas countrys mais jovens, espero que escute os conselhos da Miley.

    Tinha gostado bastante do Cooper. Fiquei com pena que nenhuma cadeira virou, o começo foi meio khdo, mas depois mostrou algo interessante. O The Voice também é para aprender, espero que ele volte na próxima season.

    Amei a Halle, torcendo para ela não se perder na competição como acontece com a maioria das indies.

    O Nolan não tinha gostado nem na season passada e não me despertou o interesse nessa também. 4 chair achei um exagero, mas OK, vamos ver o que o Adam faz com ele.

%d blogueiros gostam disto: