Posts Populares

The Voice Us – S13E17 – Playoffs, Part 3

Vamos conhecer o top 12.

Último dia de playoffs, Team Miley é o time do dia e ainda estou chocada com a capacidade da princesa country em estragar um time que estava maravilhosamente bom. Esse era o melhor time da competição, de longe, e quando olho para os cinco nomes que restaram, não consigo pensar a mesma coisa, muito pelo contrário, via Adam e JHud com times melhores. Miley tinha um problema sério de songchoices na season 11 e disse que melhoria nessa temporada, mas vendo as escolhas para essa rodada, temo pelos lives. Quem comenta hoje comigo são dois paneleiros: Lucas Salles e Nye, que está pronto para atacar sempre. Vamos aos trabalhos!

Brooke Simpson – “It’s a Man’s Man’s Man’s World” by James Brown

Thaís: Deveria ter um aviso de: “performance não aconselhada para pessoas com sensibilidade a sons elevados”. Minha enxaqueca é um exemplo dos efeitos colaterais. Porém, hoje eu não vou criticar tanto a Brooke, porque, finalmente, ela fez uma performance boa. Uma performance que faz valer todo o pimp que vem recebendo e que não tinha mostrado merecimento até então. Mas continuo não gostando, continuo achando que precisa melhorar a postura no palco e sua coach não parece preocupada com isso.

Lucas S.: EU TÔ NO CHÃOOOOOOO!!!! Brasil, isso foi um dos melhores ‘Playoffs’ que eu já vi e ouvi em todo o The Voice! Brooke internalizou a canção e deu um verdadeiro show! Quanta atitude, quanta potência, quanto poder! A voz dela esteve perfeita, preencheu todo o estúdio e eu já estou torcendo forte por essa menina! Não a curtia muito até a fase passada, mas depois dessa performance…. Já a quero na final! Hahahaha!

Nye: Desde antes de season começar a NBC vem fazendo uma divulgação pesadíssima em cima da Brooke, né gente? Se forçar mais sai um Chris Blue vencedor! Mas vamos falar da bonita. Olha Brooke, se depois de hoje você não começar finalmente a acontecer, pode largar o palco de vez. Desde as blinds eu espero uma apresentação memorável e finalmente ela chegou. Teve domínio do palco e dos vocais, muita atitude e inclusive o suporte do microfone caindo no chão criando um clima bem brega, mas maravilhoso. Sem qualquer dúvida a melhor apresentação da noite! Vamos ver se ela mantém isso e consegue apresentar um pouco mais de carisma pra conquistar o público. ps.: Fashion Police – que diabos de sapato é esse? Um pijama? WTF?

Karli Webster – “Coat of Many Colors” by Dolly Parton

Thaís: MILEY, ME DEVOLVE MINHA KARLI. AAAAAAAAAAAAA Sério, por que precisam countryficar todos os artistas desse programa? Não faz sentido nenhum. E sabe o que é pior? Trazer a menina de volta, dar uma bela de uma sabotada na escolha da música e a eliminar de novo. Seria muito menos sofrido ter dado adeus a minha querida Karli nos Knockouts e não ter visto isso, porque foi beeeeeeeeeeem ruim, de verdade. Estou extremamente chateada. Será que Karli é como Ellie e ficará soltando shades no Twitter até mesmo depois Cool For The Summer e 84 anos que a season acabou?

Lucas S.: Ô meu Deus, que performance mais sem graça! Jesus, eu só vi essa performance até o final porque tenho que comentar aqui. A única performance de Karli que me convenceu foi a das battles, de resto ela foi apenas mais uma country sem sal que passou pelo reality! Miley escolheu uma música que não tem nada para a menina mostrar um diferencial, um q a mais…  Uma pena, porque potencial ela tem!

Nye: Ok NBC, que ideia genial fazer um playoff gravado e trazer candidatos eliminados de volta pros técnicos sabotarem e ignorarem completamente, né? Antes de falar da Karli em si, queria saber de qual camada da deep web Miley Cyrus desenterrou essa songchoice HORROROSA pra menina. MILEY EU TE ABOMINO! É uma pena ver uma candidada EXTREMAMENTE forte e amada por 50 bilhões de brasileiros ser sabotada dessa forma. Apesar da cagada da sua coach, Karli fez uma apresentação boa e segurou a marimba. R.I.P Karli e levem com ela a Miley pra longe desse programa. Melhor time transformado no pior, você quer @Shakira?

Adam Pearce – “Love Hurts” by Nazareth

Thaís: Das músicas que a Miley escolheu, ou seus acts escolheram, Love Hurts foi a única que eu gostei e achei uma boa escolha. Eu amei demais o Adam no Knockout, a postura dele no palco foi algo contagiante e a música maravilhosa também. Porém hoje a voz dele pareceu ter saído 10x mais fina, não sei se foi o tom o arranjo, mas em alguns momentos estava fina e estridente demais. Fico me perguntando se é obrigatório para male acts rockers ter uma voz fina e um pouquinho irritante, tipo o último que eu me lembro: Keith Semple do Team Adam Season 9.

Lucas S.: Adam é o tipo de act que eu amo odiar! Mas prometo ser o mais imparcial! O cara é bom no que se propôs a fazer, sua performance foi cheia de potência, bem rock’n roll mas a mim ele consegue convencer, viu? Rum…

Nye: Foi impressão minha ou Adam estava tentando imitar completamente a versão original da música? Foi ruim? Não!Porém, não sei se pelo estilo, ou por ele ser um candidato extremamente aleatório para mim, acabou não me convencendo/impressionando em nada. Next!

Ashland Craft – “When I Think About Cheatin’” by Gretchen Wilson

Thaís: Morta que essa música é de 2004, mas soa como se fosse de 1974. Que música ruim, Jesus, desculpa quem gosta. Será que não existe algumas músicas countries atuais, menos boring, que não faça o act passar como um peso morto entre os outros participantes. Ashland me decepcionou tanto ao longo do programa, que eu perdi até o tesão em comentar suas performances. Ainda esperando algo como a blind, me conquiste novamente, Ash.

Lucas S.: Ashland para mim é uma das melhores cantoras country que já passou pela competição. Adoro sua conexão, adoro seu poderio vocal, amo como a voz dela preenche o espaço… adoro a Ash de verdade. Sua apresentação me prendeu do início ao fim, suas arrancadas e nuances foram maravilhosos e espero que ela me surpreenda cada vez mais durante os lives, afinal sua vaga já está mais que garantida depois dessa performance!

Nye: Garota eu gostei tanto de você nas blinds e o que diabos você fez desde então? Se tornou aquelas candidatas loiras countries comuns que o Blake e as tiazonas americanas adoram. Cadê diferencial, cadê sair da zona de conforto, cadê músicas que exijam algo a mais? Pode jogar no limbo junto com as outras 53 candidatas idênticas que passaram no programa.

Moriah Formica – “World Without You” by Hudson Taylor

Thaís: AAAAAAAAAAAAAAAAA SHE’S SIXTEEN! Eu sabia que Behind These Hazel Eyes tinha sido uma música muito grande pra ela, porque hoje a bicha PISOU. Eu tô passada como essa apresentação foi boa, como a Moriah é confiante no palco e como ela ainda pode crescer como artista. Fico imaginando como seria se ela fosse Team Adam, acho que ele não conseguiria lidar com alguém como ela, uma menininha, que canta rock, toca guitarra e bateria. Ele enlouqueceria! Porém essa relação terá que ficar apenas em nossa imaginação. CHOICES, NÉ, MORIAH? Agora aceita as consequências.

Lucas S.: Tô passado com a Moriah: QUE PISÃO!!!!! Amei forte a performance! A escolha da canção super combinou com ela, a atmosfera que criou me fez embarcar para seu world, ela executou tudo com propriedade, segurança e essa mina merece muito uma vaga nos lives shows!

Nye: Apesar de eu achar a Moriah uma candidata bem genérica, eu tenho que bater palma para o lacre que ela apresentou hoje. Muito consistente e os notões em dia, você quer @LucasHolliday?

Janice Freeman – “Fall For You”by Leela James

Thaís: Achei a performance da Janice muito bonita hoje, de verdade. Não sei muito bem a história de vida dela além do câncer que ela venceu (amém), mas a Miley disse que ela se relacionou muito com a letra e isso ficou visível, e eu AMO quando isso acontece, quando eu sou capaz de me conectar com o act, aprender um pouco sobre ele, sobre a sua história, tudo isso em pouco mais de dois minutos, numa única música. É essa Janice que eu quero ver no programa, não uma aprendiz de diva. Se ela seguir esse caminho mais sentimental, ela pode ter uma vida muito mais longa. Minha performance favorita da noite, resta aceitar.

Lucas S.: Janice fez uma performance cheia de conexão, transmitiu bastante emoção em seu canto, usou e abusou de seus recursos vocais, mas ela não conseguiu me convencer! Ai gente, ela é só mais uma da mesma, sabe? Não traz nada de diferente… A performance dela foi boa, muito boa, mas não conseguiu me cativar de jeito maneira.

Nye: A gente já viu muitas candidatas no The Voice com o mesmo estilo que a Janice e sabemos muito bem o seu destino no show nas mãos do público, né? Mas enquanto o flop não chega, vamos enaltecer o controle e a precisão vocal dessa mulher. Datada? Sim! Mas muito dona também. Hoje particularmente achei a sua melhor apresentação.

Ao final das seis apresentações, Miley anunciou suas escolhas:

Primeiro: Brooke

Segundo: Janice

Terceiro: Ashland

Se eu tivesse que escolher três pessoas pelas apresentações do dia + o histórico no programa, eu levaria: Brooke, Janice e Moriah. Ashland não corresponde a expectativas da blind e não acredito que mereça uma chance. Karli se perdeu após as battles, com um escolha errada nos Knockout e uma sabotagem hoje. E Adam é um ponto fora da curva, acredito que nunca teve uma chance. Eu não gosto desse time, de verdade. Brooke vem sendo pimpada pela produção desde o começo da temporada e eu ainda estou tentando encontrar um motivo para tal. Suas apresentações não são nada além do normal, ela não tem uma voz excepcional, enfim, eu a vejo como uma candidata comum e suas vendas no iTunes até agora também não mostram motivos para a proteção. Porém já a vejo sempre performando na parte final do programa, típico. Janice é a cota diva, mas se Sisaundra Lewis não oi muito longe, quem dirá você né, linda. Ashland, a maior decepção da season, pra mim. Fiquei encantada com a sua blind, imaginei que poderia ser uma nova Shelby Brown, mas vem morrendo pouco a pouco. Mas Miley a laçou e vem arrastando fase após fase, para não deixar de ter uma voz country no time, imagina a princesa do country sem ninguém assim, uma heresia!

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O top 12 completo ficou assim:

Adam Cunningham
Addison Agen
Ashland Craft
Brooke Simpson
Chloe Kohanski
Davon Fleming
Janice Freeman
Jon Mero
Keisha Renee
Noah Mac
Red Marlow
Shi’Ann Jones

E agora podemos rankear os times, certo? Seguindo minhas preferências, ficamos assim:

Team Adam = Team JHud > Team Blake = Team Miley

Adam e JHud tem, em cada time, um act com uma voz muito potente e uma técnica incrível: Davon Fleming e Jon Mero; um act com um timbre diferenciado dos demais e que pode se sobressair nos lives por serem one of a kind: Noah Mac e Addison Agen; e um act que ainda precisa melhorar e que o futuro no programa parece incerto, com grandes chances de uma eliminação cedo: Shi’Ann Jones e Adam Cunningham.

Enquanto vejo os times de Blake e Miley um passo atrás dos outros. Ambos possuem uma vocalista potente e que faz o trabalho de forma sempre correta: Brooke Simpson e Keisha Renee; um act que chamou a atenção do público durante os Knockouts e que podem surpreender: Janice Freeman e Chloe Kohanski; e um act country que ainda não mostrou a que veio, mas que, provavelmente, será arrastado apenas por ser country: Ashland Craft e Red Marlow.

Ausências que serão sentidas no top 12: Moriah Formica, Emily Luther e Chris Weater

Qual foi sua performance favorita da noite? E qual time chega mais forte para os lives que começam na próxima semana? Votem nas enquetes abaixo.

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Thais Pereira

Feminista, leonina com ascendente em gêmeos e lua em virgem, viciada em memes, em Friends e problematizar na internet. Formada em História da Arte, mas consciente que nunca vai trabalhar com isso na vida. Normalmente eu escrevo e falo mais do que deveria. Eu mesma, Thais Mello.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu