Posts Populares

The Voice US – S14E09 – Battle Rounds, Parte 3

Definição das Batalhas!

Olá galerinha jovem! Indecentes igual a Anitta, seguimos aqui nos entregando ao The Voice, como de praxe. Em mais uma noite de Battles, eis que temos mais steals sendo usados, performances de bom nível e, claro, informações quentinhas sobre as próximas etapas. Se você quiser saber as novidades dos Knockouts e dos Playoffs, tem no fim desse post. Lê lá depois!

Nesta etapa, o programa decidiu vir super teen, com songchoices atuais e com advisors que tão aí na mídia do público jovem. Shawn Mendes, um dos maiores destaques nas paradas atualmente, Julia Michaels, uma das grandes compositoras atuais, Hailee Steinfeld, que faz parte do mega sucesso que é o filme “A Escolha Perfeita”, e Trace Adkins, muito famoso na década de 90, são os advisors, acompanhando Alicia Keys, Adam Levine, Kelly Clarkson e Blake Shelton, respectivamente.

Na review de hoje quem comenta comigo é o João e o Thairo. Também faremos usos dos stickers pra exprimir nossas opiniões.

[TEAM BLAKE] Kaleb Lee vs. Pryor Baird – “Don’t Do Me Like That” by Tom Petty

Gerson: Olha, eu não tinha dado nada pra nenhum dos dois nas Audições, então já cheguei aqui sem expectativa. Primeiro, que música ruim pra Battle, hein! Super corrida, mas que não vai pra lugar nenhum. Kaleb foi super basic, errou algumas coisas, não fez nada que impressionasse. Pryor também não ficou muito na frente não, mas a diferença é que Pryor tem um timbre diferenciado e uma energia contagiante. Não me surpreenderia de vê-lo na final. Agora, Kelly, pra que roubar Kaleb? O que a senhora anda comendo?

João: OLHA A VOZ DESSE HOMEM! Pelo amor de deus, Blake, não transforma o Pryor em um cantor country. O cara tem uma voz ríspida, com um rasgado natural, que acho que nunca ouvi parecida antes. Com toda certeza o frontrunner do Team Blake, e claramente deitou e rolou no adversário, que alias, acho bem basic. Entendi bem nada da Kelly queimando um steal dela com ele. Paciência.

Thairo: Parecia até uma batalha do Team Adam. Não curti muito o fato dos dois com a guitarra o tempo todo e a escolha da música. Do meio para o final eles arriscaram mais nos vocais e nos graves, dando um outro gás para a performance. Não teria o que falar mal nesse sentido pois foram bem tecnicamente. Senti o Pryor mais confortável na batalha, ele fez coisas que me agradam mais e que eu daria a vitória, gosto do rasgado da voz dele.

Kaleb Lee                                                           Pryor Baird

VENCEDOR: Pryor Baird / STEAL: Kaleb Lee (#TEAMKELLY)

[TEAM ADAM] Genesis Diaz vs. Mia Boostrom – “Because of You” by Kelly Clarkson

Gerson: Nossa, adorei! Sei que muita gente tem suas particularidades quando o assunto é cantar Kelly Clarkson, principalmente pela questão emocional, assim como foi com Stephanie, nas Blinds dessa temporada. Porém, achei que as meninas conseguiram segurar a marimba e entregaram um trabalho muito bom. Vocalmente, achei as duas muito bem. Não vou mentir, queria estar lá pra dar um tapa nas costas da Mia pra ver se ela desengasgava. Aquela batata na boca dela me incomodou horrores. Por outro lado, achei que Mia também conseguiu passar melhor a mensagem da música, conseguiu se conectar. De um lado temos qualidade vocal da Genesis e do outro a emoção da Mia. Agora é com vocês.

João: Deus sabe o quanto eu assisti essa battle tendencioso a gostar da Mia, tentando ignorar meu favoritismo pela Genesis, mas não deu. Nas primeiras notas da Genesis eu já estava todo derretido. A Mia tem uma grave excelente, e aparentemente é bem mais experiente, pelas coisas que consegue fazer, mas o alcance da Genesis mexe demais comigo (apesar de não ser algo muito grandioso). No geral, foi uma excelente batalha, só senti falta de um steal, pois acredito que ambas mereciam ir mais longe que isso.

Thairo: Agora eu sei que não vivo sem seu amooooor, QUE HINO. Meu anjo azul arrasou no meu forró. Responsabilidade máxima cantar essa música que é um dos seus maiores sucessos, na frente da Kelly Clarkson. Quando vi o pareamento achei que a Gênesis ia vim e esmagar a concorrência da Mia, mas foi muito pelo contrário, a Mia dominou o início da música, fez o necessário, passou emoção, vulnerabilidade, implorou, demonstrou sentimentos. A Gênesis já é mais intensa, não teve tanta facilidade em alcançar as notas e deixou a Mia DOMINAR. Essa batalha foi dela do início até o final, não que a Gênesis tenha ido mal, mas eu arriscaria ir com a Mia pelo que ela pode surpreender e queria um steal vindo do Blake na Gênesis.

Genesis Diaz                                                         Mia Boostrom

VENCEDORA: Mia Boostrom

[TEAM KELLY] Justin Kilgore vs. Molly Stevens – “Burning House” by Cam

Gerson: AAAAAAAA, QUE BATALHA MARAVILHOSA! Eu tô todo arrepiado aqui! A escolha da música ajudou demais! Os dois se deram muito bem. Molly com seu timbre super diferenciado, que eu já havia gostado nas Blinds, deu uma maior dramaticidade a sua interpretação, carregando de mais emoção. Por outro lado, Justin deu uma suavidade que ficou lindo! Enquanto ele cantava, parecia que minha casa pegava fogo e eu tava dormindo, curtindo um sonho lindo. As harmonias também ficaram muito bacanas! Eu amei tanto, AAAAAAAAAA Tô tentando entender o motivo de não haver nenhum steal aqui. Crying in country language (chorando em country).

João: A voz da Molly é tão única né? Tão diferente, áspera. Mas aí a Kelly pareia a mulher com o possível frontrunner do time dela, fica complicado né? A battle em si não foi grandes coisas, achei simples, podiam ter explorado mais, apesar das harmonias estarem certinhas. Mas eu gosto muito do Justin como artista, ele tem a voz, o carisma, além de cantar country (que apesar de eu odiar, é muito forte nos EUA). Pensando como técnico, e na vitória eu também daria a vitória para o Justin.

Thairo: Amo essa música! Esse início da Molly já me deixou em sinal de alerta, mas o Justin contornou a situação, graças a deus. Tem algo no timbre dela que não me agrada e incomoda, ela só funciona com músicas extremamente interioranas e country pela rouquidão que ela quer seguir. Já ele é mais flexível e versátil tanto no estilo quanto na sua voz, até dando um pop ele se sairia bem. Adorei que ele não poupou explorar a voz sem ficar cansativo ou exacerbado. Incomodou-me a Molly nessa versão, diferentemente dele que possui uma voz gostosinha, e comprovou no final com o falsete e a sequência bem executada.

Justin Kilgore                                                          Molly Stevens

VENCEDOR: Justin Kilgore

[TEAM ADAM] Drew Cole vs. Miya Bass – “Knockin’ on Heaven’s Door” by Bob Dylan

Gerson: Adam Levine, tiro meu chapéu pra você. Como, com dois embustes, você conseguir fazer essa Battle primorosa? Eu tinha ODIADO ambos nas Blinds, e hoje achei ambos maravilhosos. Drew conseguiu conectar sua voz à canção e entregou um trabalho muito bom. Enquanto isso, Miya foi muito bem também. Em diversos momentos seu timbre me lembrou o da rainha Mary J. Blige. Achei as harmonias incríveis, e acho que os dois conseguiram brilhar sem exagerar. Ponto pro coach!

João: Adam bem otário colocando dois excelentes juntos (embora q a blind da Miya é bem qualquer coisa). Mas foi uma batalha do ca****o. Uma música maravilhosa, para duas vozes super diferentes, que não tinham nada para dar certo, e simplesmente deram. A voz do Drew é de uma naturalidade, e soa tao gostosa, enquanto a Miya tem uma potência que não é fácil de se igualar. Uma das melhores batalhas dessa edição, se nao for a melhor. Parabéns Adam Levine, não fez mais que sua obrigação. Feliz pelo steal, pois ambos merecem.

Thairo: Gosto bastante dessa música e a conheci no próprio The Voice. Não lembrava quem era a Miya, mas ela me passou um estilo bastante legal, uma pegada powerhouse e se adaptou bem a música sem exageros. O Drew no percurso da música foi mais contido. Ela dominou na presença de palco pisando nele que ficou apenas parado no pedestal. Achei uma batalha super gostosinha de ver, Adam acertou na escolha da música para ambos, as notas foram certeiras pela parte dos dois, eles tiveram muita harmonia também.

Drew Cole                                                               Miya Bass

VENCEDOR: Drew Cole / STEAL: Miya Bass (#TEAMALICIA)

[TEAM BLAKE] Jordan Kirkdorffer vs. WILKES – “Nobody To Blame” by Chris Stapleton

Gerson: Tirando a música, que a gente grita QUE HINO, achei a batalha bem comum. Foi melhor que a do Pryor, vamos ser sinceros. Eu já tinha gostado de Jordan nas Blinds, e hoje achei que ele fez um trabalho bacana, bem regular, mas com alguns problemas de atingir umas notas mais alongadas e altas. WILKES eu já tinha odiado, e hoje mostrou que tem alguma coisa pra oferecer. Começou muito mal, mas se recuperou e acabou melhor que Jordan. Sinceramente, podia ter tido uma maior interação no palco, uma coisa que correspondesse com a música, mas ficou muito básico.

João: A evolução que o Jordan teve desde a blind é muito nítida, mas nem assim ele conseguiu alcançar o WILKES. Jordan parecia fazer força para cantar o tempo todo, enquanto seu adversário fazia isso de uma forma natural. Vejo o Jordan se dando muito melhor no team Blake, mas o WILKES tem essa pegada meio conceitual/alternative que me cativa muito, além de cantar muito né? Espero que o Blake não faça merda com ele, pois é um dos meus faves no time dele.

Thairo: Temos aqui o Corey Kent White (S8) mais velho e o Craig Wayne Boyd (S7) de volta. Não gostei da batalha, achei fraca. O WILKES para mim está em um nível muito baixo na temporada comparado aos demais, ele é comum não tem um diferencial. Em contraponto disso, o Jordan veio com outra expectativa e surpreendeu mais, mesmo assim ainda achei fraco. Aquela batalha troféu chuchu, só a nota final que compensou, mas nem tanto né. Fiquei confuso, eles tão na pegada country, rock, acho que até folk, nem o Blake deve saber.

Jordan Kirkdorffer                                                   WILKES

VENCEDOR: WILKES

[TEAM ALICIA] Britton Buchanan vs. Jaclyn Lovey – “Thinking Out Loud” by Ed Sheeran

Gerson: Por um momento achei que estava na Battle de Sawyer com Noelle, na Season 8. Mas vamos lá! Que songchoice maravilhosa, que química e harmonia dos dois. Gostei bastante. Mas aqui tava bem óbvio o vencedor. Britton é muito maduro como artista. Ele tem muita facilidade na colocação da voz e em como interpretar canções. Me chamou bastante a atenção mais uma vez, e espero que Alicia complemente com o que falta. Jaclyn não foi mal, mas ainda parece muito verde. A voz dela (e o nome) parece com o de várias outras meninas da temporada, e assim ela não tem tanto destaque. Britton levou fácil, e mais uma vez não entendi o steal.

João: Começou com essa música que pra mim já deu o que tinha que dar, mas eles fizeram uma versão mais intimista, que devo admitir que gostei bastante. As harmonias tavam bem sincronizadas, de uma forma muito gostosa, nenhum dos dois foi exagerados, na verdade ambos foram bem solidários, se completando o tempo todo. Mas eu vejo o Britton muito mais completo e preparado para o programa, além de me conectar mais com ele. Com o trabalho certo, esse menino pode ser capaz de ganhar.

Thairo: Finalmente a Battle do meu favorito, além da Jackie Foster. Não acredito que a Alicia pareou os dois, ambos tinham potencial de TOP 12 dentro do time. Eles estavam lindos e conectados com a música, Britton tão vulnerável e expressionista, amei. Ele levantando o pé, mexendo a mão, o rosto de perfil, os joelhos flexionando, a mão socando, o olhar para ela… vários detalhes que chamam a atenção, e fazem a diferença. Jaclyn não ficou para trás, a voz dela suave funciona como doce e vicia, ela se conectou menos com a música, mas mesmo assim trouxe uma leitura interessante. As quebras na voz dela são legais e mostram um pouco da idade, mas ao mesmo tempo uma pureza que fica algo bem gostoso de escutar.

 Britton Buchanan                                                         Jaclyn Lovey

VENCEDOR: Britton Buchanan / STEAL: Jaclyn Lovey (#TEAMBLAKE)

É isso aí minha gente! Mais 3 steals usados, e eu só concordei com o de Miya. Ainda resta um steal pra ser usado no último dia de Battles e ele pertence a Alicia Keys. O que ela fará, hein? Votem, abaixo, na sua Battle favorita de hoje!

Antes de terminarmos essa review, vamos falar dos babados que vem por aí!

Para os Knockouts, sempre temos um advisor. Dessa vez, a pobreza do programa os fez inovar e vamos contar com ex-participantes como advisors dessa etapa. Por enquanto, Cassadee Pope é a única oficialmente divulgada, e vai colaborar com os acts de Kelly Clarkson. Especulações dizem que Jordan Smith deve ajudar os acts do Team Adam, Chris Blue (ECA) deve ser o escolhido pra ajudar os membros do Team Alicia, e a recém-vencedora Chloe Kohanski deve ajudar os artistas do Team Blake. O que acharam? Eu adorei a novidade, mas dispenso nomes como Blue e Chloe. Podiam trazer Alisan e Tessanne, no lugar. Seria muito melhor!

Sobre os Playoffs, a boa notícia é que voltaremos a ter 3 dias nessa etapa. Todos os acts cantarão no primeiro dia, e nesse mesmo dia um de cada equipe será escolhido pelo público para integrar o Top 12, numa espécie de Instant Save. Na terça, os cantores restantes de 2 times cantarão novamente e uma votação será aberta, onde conheceremos mais um candidato de cada time que integrará o Top 12 por meio de voto popular, enquanto o coach escolhe outro. Na quarta, ocorrerá a mesma coisa, com os times restantes, e assim teremos o Top 12. E dessa novidade, o que acharam? Ficou melhor ou pior? Acho que vai ser massa, pois vamos ver mais apresentações. No entanto, segunda-feira vai ficar bem corrido, com cerca de 24 acts pra cantarem. Não vai nem ter comercial no programa KKKKKKK

Enfim, minha gente! Espero que tenham curtido as novidades e o programa de hoje. Achei as batalhas muito boas e acredito que o nível aumentou de semana passada pra essa. Nos encontramos para o último episódio de Battles.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Gerson Elesbão

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries