Posts Populares

The Voice US – S19E04 – The Blind Auditions, Part 4

Switchin’ the positions for you

Olá gente linda! É com a vibe maravilhosa de positions – hino da maravilhosa Ariana Grande – que eu vim pra fazer meu debut aqui no The Voice US.

Tô muito feliz de entrar pra equipe, porque até a season passada eu só acompanhava as reviews, porém, agora tô aqui pra a cobrir o programa junto com os outros maravilhosos que compõem a bancada paneleira no TVUS! Na semana passada, tivemos o retorno desse reality, que é sem dúvida, o maior grude que se é conhecido pela população mundial. A gente bem que queria não gostar, mas é impossível HAHAHA. Eu tava torcendo pra não começar com o banho de água fria, mas aqui está ele. Fazer o que né anjos? Resta aceitar e segurar a marimba ou torcer pra que grandes surpresas venham e encham nossos olhos de lágrimas.

Queria dizer que tô bem triste com a falta de ânimo da Gwen, achei que aquele hiato entre a S12 e a S17 fez bem a ela, ela sentiu falta do programa e voltou com tudo, mas esse entre a S17 e a S19, não fez ela sentir falta da bagunça! Vamos torcer que as battles levantem o astral dessa deusa intergaláctica de volta, e que venham perfs maravilhosas.

Ontem, o programa deixou um enigma sobre quem foi o Coach escolhido pela maravilhosa Desz. A musa que brilhou no episódio, optou por escolher a dona do programa, vulgo, Kelly Clarkson. Achei uma escolha bem coerente e acredito que as duas vão fazer bonito!

Para comentar comigo hoje, tenho aqui a herdeira dos tronos britânico e norueguês, que já reina aqui no Panelas e SubVoice, Her Royal Highness: Clarice Windsor Calil, junto a ela, tenho também, Mizael, que já é comentarista por aqui também. Vamo conferir esses trem!

[#TeamLegend] Olivia Rayes – “Falling” by Harry Styles

Avalie a performance:

Vitor: Maravilhosaa, amo essa música. Curti muito a audição, é o exato tipo de act que eu gosto. Fiquei chocado com a semelhança dela com a Zendaya, gente, só podem ser irmãs! HAHAHA. Não consigo enxergar muitos defeitos na apresentação, senti que ela introduziu bem, tudo muito suave, mas se perdeu um pouco no refrão. Ainda assim, isso não a impediu de ser muito boa, principalmente, se for comparar com os demais da temporada.

Clarice: Harry amorzinho Styles! Essa música é incrível, tem uma letra intensa e exige uma apresentação que não seja apenas cantada, porém sentida. Gostei da versão da Olivia, ela não foi muito consistente porém soube colocar a emoção pra jogo, se arriscar, alongou umas notas interessantes e mereceu a vaga. Se manter essa vibe intimista, ela tem tudo pra entregar uma boa apresentação nas battles.

Mizael: Eu amo essa música e meus vizinhos sabem haha. A versão original é executada de uma forma brilhante e cheia de emoção. Olivia sofreu alguns deslizes, mas ainda assim apresentou algo bem tocante, ela mereceu a vaga no programa, mas acho que vai ter lutar muito para passar das battles. Em uma noite fraca foi uma das que mais me agradou.

[#Eliminado] Tony Mason – “What’s Going On” by Marvin Gaye

Avalie a performance:

Vitor: Meu filho, que songchoice horrorosa, me fez já torcer pra ninguém virar aí. Tony até teve bons momentos, mas se vamos ser sensatos, não foi uma boa audição, né? Pelo menos, não boa o suficiente para arrumar um lugar no programa. Completamente básico, R&B padrão. Talvez se tivesse escolhido outra música teria sido melhor.

Clarice: Tony tem aquele estilo old vibes e até cantando deixa isso transparecer. Apesar da música combinar com ele, faltou se arriscar um pouco mais, quando deveria subir nas notas não foi tão consistente e acabou que achei sua apresentação super esquecível e mais do mesmo. Tenho a impressão de que já tivemos vários acts como Tony na competição! E porraaa 56 anos? Comassim, migo? Passa a fórmula do formol aí!

Mizael: Tony tem um timbre bonito, mas infelizmente sua voz falhou em todas as partes importantes da música. Eu acho que ele poderia se sair muito bem com outra música, mas dessa vez, infelizmente, não deu.

[#TeamBlake] Sam Stacy – “Fire and Rain” by James Taylor

Avalie a performance:

Vitor: Gostei bastante da voz de Sam, o timbre dele é muito gostoso de ouvir. Além disso, a songchoice foi muito adequada, a voz casou muito bem, eu amei hahahahaha! Ele é um dos meus artistas favoritos de country até agora! Desde o início sabíamos que Sam ia escolher Blake, tô ansioso para o que os dois farão juntos nas próximas etapas! John, você é um chato, Sam merecia as quatro cadeiras!

Clarice: Fiquei bem indecisa com a apresentação do Sam! Gostei da voz dele, tem um tom gostosinho de se ouvir, vocais consistentes e uma boa versão da música do James Taylor, mas mesmo fazer uma introdução a capella, algo ao longo da apresentação me incomodou e eu não consegui identificar o que era, talvez a banda, não sei, mas foi uma apresentação bacana.

Mizael: Essa música é incrível! Sam tem um timbre bonito demais e apesar de ter achado sua apresentação um pouco linear para uma audição, eu adicionaria facilmente essa versão a minha playlist. Eu acho que ele poderia ter feito mais, porém, levando em conta o nível da noite, eu vou fingir que foi incrível!

[#TeamGwen] Larriah Jackson – “I’ll Be There” by Mariah Carey Michael Jackson

Avalie a performance:

Vitor: Senti que faltou potência. Cantar Mariah exige força, grito, falsete. Achei que ela pecou totalmente na choice, sei que ela tem 15 anos, mas saber escolher bem a música é um dos requisitos necessários pra brilhar em qualquer palco. Foi bem básico nesses quesitos, para mim, foi uma apresentação seca e crua.

Clarice: Ah nãoooo, não pode pegar um hit da eternizado pela Mariah (desculpa, mas Jackson 5 não é da minha época, então Mariah é dona e proprietária da música) e não fazer ao menos UMMMMMMMM dos gritinhos dela! Não dá! Larriah é bem novinha, mas tem uma voz bem controlada, um tom bonito mas senti falta de um algo a mais na apresentação dela. Talvez sejam os gritinhos mesmo! hahahaha Gwen ama menininhas, mas ela vai ter que se soltar pra seguir se destacando no Team Gwen, já que aparenta ser bem tímida.

Mizael: Eu queria ter visto na íntegra, mas o que vi me mostrou uma cantora com um potencial gigantesco, que só precisa de uma mentora e agora ela tem. Achei essa apresentação um pouco instável, mas também acho que Larriah pode surpreender!

[#TeamBlake] Payton Lamar – “Never Alone” by Tori Kelly feat. Kirk Franklin

Avalie a performance:

Vitor: Independente se um artista canta bem ou mal no programa, 40 segundos de audição me frustram muito. Mal consegui trazer um feedback sólido, porque em 40 segundos não dá pra julgar alguém tão bem quanto seria em 90. Parabéns produção, se eu pudesse te dar 10000 estrelas, te daria 3. É isso que dar querer empurrar mil audições em 40 minutos, uma passa por cima da outra. Payton parece ter ficado na média, não deixou sua marca, mas também não foi péssima.

Clarice: É de ousadias assim que eu gosto! Vozeirão, alcance, falsetes, uns rosnados as vezes, mas odeio quando a NBC tesoura a blind do povo e mostra poucos segundos. E a surpresa é ver o Blake virando! hahaha

Mizael: Eu não tenho muito o que falar, a conexão com ela é muito difícil aqui, já que só passaram um trecho da apresentação da moça. Ela tem um alcance muito bom e me pareceu merecer uma cadeira virada, porém, só com esse final é muito difícil julgar. Eu acho que Payton pode surpreender.

[#TeamGwen] Van Andrew – “Behind Blue Eyes” by The Who

Avalie a performance:

Vitor: Ai, vou ser bem sincero. Zero atenção, zero empolgação pra o Van. “A mas a voz rouca dele é bonitinha”, também né?! ele tem que ter alguma coisa pra pelo menos ter subido nesse palco. Odiei gente, sério, não gostei mesmo, nem do timbre, nem da performance, nem de nada que ele fez. Emoção nula e uma voz extremamente comum. Eu não viraria.

Clarice: Eu amooooo essa música, sou bem nostálgica com ela! Van fez uma apresentação beeeeem mais ou menos, tive sérios problema pra entender o que ele falava, principalmente nos momentos intimistas. E quando foi ousar algo a mais naquela nota final, a voz dele quebrou. Bem uó… e pior, ele está no programa! Que chacota, Shelfani!

Mizael: Eu gostei muito da vibe do Andrew e sei que ele vai cantar várias das minhas músicas favoritas haha. Eu me senti transportado para uma atmosfera do rock de alguma década passada aí. Foi perfeito? Não, mas serviu demais. Andrew é muito talentoso e não poderia escolher outra pessoa além da Gwen, eles são perfeitos um para o outro. Estou ansiso pelas próximas apresentações dele. Aquele final foi muito estranho, mas entendo que foi pela emoção.

[#TeamKelly] Tanner Gomes – “Cowboys and Angels” by George Michael

Avalie a performance:

Vitor: Minha gente, esse homem tem uma cara daqueles vaqueiros donos de rancho, tô de cara. Já tinha visto a blind dele, porque ele foi o leak do dia. Putz, ele acertou todo na música! Jared soube escolher bem demais a canção certa para sua voz e entregou uma apresentação bem coerente! Até aqui foi um dos que mais gostei e nem estava esperando muita coisa. Gostei que foi linear, mas muito bem executado. Sinto que ele ficou um pouco decepcionado pelo Blake não virar, mas bola pra frente, ele pegou Kelly porque ela é o mais próximo de country fora o Blake. Além disso, ele tem é o estilo de artista country que eu mais gosto de acompanhar no The Voice. Gostei!

Clarice: Ao longo da apresentação do Tanner só consegui pensar nos tipos de comentários que Dam faria por ele ser um country charmosão! hahahaha Vocalmente, foi bem mais do mesmo, né minha gente?! Tem um timbre interessante, começou mais contido e se soltou mais quando a música subiu o tom e foi minha parte preferida. Não conhecia a música, mas gostei. Estranhei Blake não virar, ele costuma querer controlar todos os acts country do programa, mas certo ele em escolher a Kelly!

Mizael: Tanner é ruim? Não, mas é muito básico. Além disso, sua voz foi um pouco instável, tanto nas notas agudas como nas notas muito graves. Eu simplesmente não entendi o surto coletivo e as três cadeiras viradas e queria muito que alguém me explicasse os critérios de julgamento deles, porém, felizmente fora do team Balck acho que ele não é uma ameaça.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Podemos todos concordar que só tiveram bombas, né? Pelo menos, ao meu ver, foi só isso mesmo… tiveram dois ou três que foram bons, mas mesmo assim nada espetacular, eu achei que a season 18 tinha sido fraca de blinds, mas essa tá pior numa escala de 4 . 107. A gente encerra aqui mais um dia de audições, semana que vem acabam-se as blinds – Can I get a Hallelujah? – já dá pra ter um gostinho do que vem aí. Fica no ar se isso é bom ou ruim, rs. Abaixo, tem uma breve análise dos times por agora.

#TeamBlake: Aaron Scott, Ben Allen, Ian Flanigan, Jim Ranger, Jus Jon, Payton Lamar*, Sam Stacy*, Taryn Papa.

Blake, aparentemente, voltou às origens. Nas últimas seasons, ele tinha se aventurado pelo mundo do pop, mas com um time 100% country até o episódio 03, eu só consegui amar Taryn que cantou “Anyway” na blind. Sam, adquirido de hoje, fez uma blind muito boa e pode dar trabalho no futuro.

#TeamGwen: Carter Rubin, Chloe Hogan, Larriah Jackson*, Lauren Frihauf, Liam St. John, Payge Turner, Ryan Berg, Van Andrew*.

A fashion icon já arrasou quando pegou Liam, na semana passada, eu simplesmente amei. Carter também mandou bem, o garoto promete chegar longe. Só consigo enxergar esses dois, mas os outros também têm potencial. Hoje, a deusa não pegou ninguém em um nível que mereça meu destaque aqui no comentário dos times.

#TeamKelly: Desz, Eli Zamora, Joseph Soul, Kelsie Watts, Madeline Consoer, Marisa Corvo, Ryan Gallagher, Tanner Gomes*.

Minha Kelly Clarkson, dona do carisma do mundo inteiro, tem três nomes que eu fico de olho, são eles: Desz, Madeline e Kelsie. As três são maravilhosas. Os outros paneleiros também curtiram o Ryan, mas não achei nada demais nele. O vaqueiro Tenner deu o nome do #TeamKelly na noite de hoje.

#TeamLegend: Cami Clune, Casmé, John Holiday, Olivia Rayes*, Rio Souma, Sid Kingsley, Tamara Jade.

John sempre é muito persuasivo nos comentários dele, ele abre a boca e ganha geral! Cami é a minha favorita nessa terra estranha que é o #TeamLegend, o homem tem sempre o time perfeito nas blinds, mas faz cada escolha que só Jesus na causa! Haja paciência. John Holiday arrasou na blind, mas nem crio expectativas, ele é o tipo de act que pode ser sabotado em qualquer fase. Tamara também é bem promissora.

*artistas adquiridos neste episódio

– – –

Por fim, hoje foi um dia muito especial pra nós fãs, um pouco mais pra os Shelfani(s). Royal Wedding por aqui! Blake finalmente pediu Gwen em casamento! Os dois tão juntos de 2015, mas só agora que vão firmar essa união linda que todo mundo ama. Já vão fantasiando com Adam de padrinho, vai que rola HAHAHA.

No mais, não deixem de comentar o que acharam, vou ficar de olho nos comentários, e também de votarem na nossa enquete. Semana que vem tem mais e a gente conta com vocês aqui, abração! Até mais ❤️

 

 

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Vitor Neves

Nordestino, do melhor estado: Alagoas. É técnico em informática. Gosta de maratonar séries e realities nas horas vagas. Ama ver audições aleatórias no YouTube. E também, às vezes, gosta de se aventurar na cozinha.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries