Posts Populares

The Voice US – S19E05 – The Blind Auditions, Part 5

Última noite de Blind Auditions da temporada.

Faaaaala meu povo! Vocês acharam que eu tinha morrido, mas pra desespero das inimigas, eu estou de volta hahahaha Brincadeiras à parte, o bom filho está de volta. Com gente nova no Panelas, acabamos entrando num sistema de revezamento, e aí eu acabei ficando com poucos episódios da temporada, mas de vez em quando eu venho dar o ar da minha graça nos comentários, prometo.

Ranking All 'The Voice' Coaches from Seasons 1-14 | Talent Recap

Antes de mais nada, se você tá chegando agora, emocionado em me ver, e não lembra de mais nada do que rolou até aqui, clica AQUI e confere todas as nossas reviews da temporada. Além disso, cabe ressaltar que no episódio de hoje, o último de Blinds, temos apenas 9 vagas restantes, dos times que agora contam com 10 membros cada um: Gwen, Blake e Kelly têm 2 vagas cada e John tem 3.

Como de praxe, eu tenho a companhia de 2 comentaristas pra dividir opiniões e vocês não acharem que eu sou um ditador hahahaha No caso, hoje o Caio e o Mizael, leitores do Panelas, vem comigo. Bem-vindos, meninos! Além disso, temos também nossas estrelinhas para que, além de deixar sua opinião nos comentários, vocês também possam avaliar performance por performance. Bom, eu me empolguei e já falei demais, então é hora de dar início aos trabalhos! Bora!

[#TeamLegend] Julia Cooper – “Alaska” by Maggie Rogers

Avalie a performance:


Gerson: Eu poderia começar a falar aqui em como o timbre e a voz de Julia são incrivelmente diferenciados, mas eu estaria mentindo. Durante a apresentação dela, várias cantoras com timbres e estilos parecidos vieram na minha cabeça. Isso não é ruim, na verdade. Quer dizer que ela é super comercial, o que é tudo de bom. No geral, eu adorei a apresentação, adorei a songchoice (que eu não conhecia) e achei a afinação dela PERFEITA! A última vez que eu tinha visto alguém tão afinadinha assim acho que foi a Maelyn, algumas temporadas atrás. Muito cristal.

Caio: QUE VERSÃO MARAVILHOSA, eu amo Maggie Robins! Eu achei o início um pouco excessivo nos melismas, mas o timbre dela é INCRÍVEL, ela mandou muito bem nas transições de vozes, e o final foi DIVINO! Eu não sabia direto pra quem torcer nessa hahahaha mas espero que ele trate ela como ele tratou a Maelyn.

Mizael: O que foi isso que aconteceu aqui? Julia beira a perfeição! Foi de arrepiar de começo até ao fim, sempre apresentando algo novo e surpreendente. Vocês têm noção do quanto é difícil fazer isso que ela fez? Julia é atual, tem um timbre lindo, tem vocais precisos, uma ótima presença de palco e ainda é linda. Esse começo suave, esse timbre, esses falsetes… me ganharam. Só me resta torcer para essa menina! Blake tava com o ouvido onde, em?

[#Eliminado] Apropos – “I Heard It Through the Grapevine” by Marvin Gaye

Avalie a performance:


Gerson: O comentário que eu fiz pra Julia serve pro Apropos também. Aliás, que nome diferente! Enfim, a voz dele tem um algo a mais, mas é um algo a mais que aparece sempre no programa hahahaha Ele foi super afinado, fez uma apresentação legal, mas talvez muito linear. Eu achei do mesmo nível de Julia, e não entendi o porquê de os mentores não terem virado. FunFact: O nome dessa música é uma expressão em inglês que quer dizer “Um passarinho me contou” ou “Ouvi dizer por aí…” hahahahha #MomentoTeacher.

Caio: Achei as notas altas bem forçadas, e eu senti falta dos falsetes! Uma música desse tamanho, você não cantar as notas mais surpreendentes, é falar indiretamente que você não alcança. Eu senti falta de ele mostrar mais o alcance dele.

Mizael: Eu achei tudo aqui uma bagunça! Já seria difícil a conexão com Apropos por ele ter um timbre comum e fazer uma apresentação meio clichê, mas tudo se tornou ainda pior por ele ter forçado tanto a voz, foi doloroso.

[#TeamBlake] John Sullivan – “Operator” by Jim Croce

Avalie a performance:


Gerson: O melhor dessa apresentação foram as reações de Blake e Gwen, e depois a disputa por John. Isso é meio estranho né… Quer dizer que a apresentação dele foi 100% esquecível e sem graça, e super linear e chata. O que eu curti mesmo foi a Gwen super cantando o countryzinho, o Blake e ela se olhando quando ela vira e por aí vai. Sem mais.

Caio: Os finais de frase sem ar propositalmente foram interessantes, mas fora isso, o mesmo picolé de chuchu de sempre. Uma versão mega linear (bem mais que o Apropos) mas ser country conta mais, né…

Mizael: O timbre do John é bem agradável, mas isso aqui foi muito sem graça e sem nenhum diferencial, ainda mais depois do que acabamos de assistir, porém, Blake já ganhou com gente pior. Eu não tenho muito o que falar aqui, pois não percebi erros, mas não gostei.

[#TeamKelly] Skylar Mayton – “Blinding Lights” by The Weeknd

Avalie a performance:


Gerson: Gente do céu, que desastre foi esse aqui KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Eu até gostei da voz da menina, adorei a songchoice, mas o arranjo e a postura de palco dela me fizeram broxar totalmente hahaha Essa versão ficou completamente podre, pode jogar fora. A apresentação dela me lembrou um pouco de outras teens do programa, em especial a Danielle Bradbery, que também tinha uma presença de palco horrível no começo. Vamos ver se ela melhora.

Caio: O TIRO NO INÍCIO, me arrepiei todo! Mas confesso que eu senti as escolhas dela um pouco indevidas, as transições foram um pouco travadas, mas ela mostrou um mega potencial!

Mizael: Eu amo essa música e achei essa versão até legal, mas a idade pesou bastante aqui. Os falsetes de Skylar ainda são muito fracos e aquele yodel dela foi terrível, porém, eu vejo potencial nela por conta da idade que é seu ponto fraco, mas pode se tornar seu ponto forte.

[#TeamGwen] Lain Roy – “Someone You Loved” by Lewis Capaldi

Avalie a performance:


Gerson: Essa música tem uma cara de show de talentos né hahahaha Eu achei que Lain foi bem mediano com ela. Ele parecia estar se afogando, perdendo o ritmo, forçando em vários momentos. É uma música que demanda uma carga emocional enorme, e não achei que ele conseguiu entregar isso. Não foi ruim ruim ruim não, mas foi realmente bem mais ou menos. Um filler pra Gwen (ou não, né Ryan Sill).

Caio: Eu curti muito! Deixaram os refrescos pro último episódio? Achei que ele precisa de um técnico porque a falta de experiência dele bateu em alguns momentos, e ele tem um grave incrível! Creio que uma música mais voltada pro grave, como várias do John inclusive (uma “This Time” da vida) teriam tornado a performance dele mais estável. Amei ele fugir do óbvio no técnico!

Mizael: Essa é uma das minhas músicas favoritas dos últimos tempos! Cantar Lewis não é para qualquer um, já que o timbre e o alcance dele são supreendentes e além disso ele se conecta com a canção como poucos. Por isso Lain teria que tirar letra de pedra para surpreender e ele não surpreendeu, mas eu gostei, não foi nada incrível e soou até estridente em alguns momentos. Apesar dele ter dado um passo um pouco maior do que as pernas, eu até que curti. A parte mais grave da voz dele é linda, ele deu tudo de si e cantou com bastante sentimento.

[#Eliminado] Jared Ming – “Drunk Me” by Mitchell Tenpenny

Avalie a performance:


Gerson: Deu pra ver muito pouco, mas o que deu pra ver, vimos que foi meio estranho né. A dicção dele estava estranha, eu entendi muito pouco, senti umas desafinadas pesadas no final, e com certeza não merecia nenhuma cadeira virada. De countries meia boca, a temporada já tá cheia, não precisamos de mais.

Caio: Achei bem OK, ele não mostrou muita personalidade, timbre comum.

Mizael: Aqui temos mais uma apresentação cortada. Eu achei o timbre dele bem bonito e ele cantou bem, mas achei tudo um pouco morno. Eu não viraria minha cadeira, porém, já viraram para piores e não foi só uma cadeira não.

[#TeamBlake] Worth the Wait – “When Will I Be Loved” by Linda Ronstadt

Avalie a performance:


Gerson: Essa foi a audição vazada da semana, e eu não tenho do que reclamar hahahahha Gostei bastante, achei o grupo fofo, com boas harmonias, divertido. É muito interessante ver a sintonia de mãe e filhas, como elas batalham juntas por um sonho. A música escolhida foi legal, a condução da apresentação tava massa, as meninas bem afinadas e tal… Estou curioso pra ver como o trio vai se sair nas próximas fases, porque harmonizar não é algo fácil. Blake preencheu sua última vaga muito bem, olho nas meninas!

Caio: Foi maravilhoso, as vozes sobrepostas são incríveis, ótimas harmonias, senti algumas confusões em alguns momentos quanto a quem canta, quem não canta. Me lembraram as gêmeas que cantaram “Thank You” há umas temporadas atrás. Senti em alguns momentos que elas sofriam alguns deslizes, mas umas cobriam as outras de uma forma que não parecia um erro. A história do trio é linda… Enfim, nenhum erro se compara com escolher o Blake.

Mizael: A conexão com uma dupla é mais difícil, com um trio então nem se fala, ainda mais quando as componentes são tão parecidas em vários aspectos. Até parecia que saía a mesma voz da boca delas. Achei a música chata e a apresentação bem monótona.

[#TeamKelly] Emmalee – “How Will I Know” by Whitney Houston

Avalie a performance:


Gerson: A última candidata do Team Kelly foi uma adição muito boa. Eu gostei bastante da apresentação de Emmalee, achei que ela conseguiu conduzir bem, acertou os vocais e tal… Sinceramente, me lembrou muito pouco que é uma música originalmente de Whitney, o que é ótimo. Acredito que ela tem potencial pra ir além de uma diva gritadeira, entregando músicas de uma maneira surpreendente e dinâmica. Vamos esperar.

Caio: Confesso que achei o início (que todo mundo virou) bem pombo kkkkkkkk mas depois melhorou! Eu senti que ela tava mais preocupada em cantar a música do que em sentir a música, mas ela tem muita habilidade vocal… Veremos!

Mizael: Essa música é ótima, né? Achei o timbre dela muito lindo e que ela fez um trabalho muito sólido, mas faltou um pouquinho de conexão, sei lá. Ela tem um potêncial gigantesco.

[#TeamLegend] Bailey Rae – “Does My Ring Hurt Your Finger” by Charley Pride

Avalie a performance:


Gerson: Oh gente, eu sou muito de fases. Há alguns anos eu provavelmente estaria exaltando candidatas como Bailey, elogiando e amando. Outras fases, eu estaria adorando as divas gritadeiras. Mas hoje é algo que não me desce. Eu assistindo essa apresentação estava o tempo todo torcendo pra acabar. O timbre de Bailey é um timbre super comum pro country, chatinho, apesar de afinado. Ela é muito fofa, mas a escolha da música e a condução da apresentação, não rolou pra mim. No Team John eu não tenho ideia do que ela vai fazer.

Caio: Ai, gente, desculpa mas pra um country me conquistar nesse programa, tem que ser o country… Achei bem meh, não entendi a fascinação.

Mizael: Acho que ela tem uma voz bonita e cantou bem, mas isso é caipira demais para mim e muito caricato também. Eu só consigo torcer para que a apresentação acabe.

[#Eliminada] Neci – “God Bless the Child” by Billie Holiday

Avalie a performance:


Gerson: Putz, já começou meio estranho né. Neci tem um timbre legal, mas eu achei que ela pecou DEMAIS no controle da voz. As caretas da Gwen durante a apresentação foram eu todinho KKKKKKKKKKKKKKK A música foi péssima, ela oscilou demais, talvez pelo nervosismo, talvez pelas inflexões equivocadas na interpretação da música e tal. Enfim, não dava pra defender.

Caio: Achei exagerado, simplesmente. Ela teve problemas de afinação no refrão, não empolgou. Mas confesso que é um tipo de música que eu não ouço, então fica mais difícil de fascinar.

Mizael: Neci começou bem, mas se perdeu demais. Foi tudo muito fora de controle e algumas notas soaram muito desafinadas. Infelizmente não deu.

[#TeamGwen] Tori Miller – “When You Say Nothing At All” by Alison Krauss

Avalie a performance:


Gerson: MEU DEUS!!!! A música da minha Lauren, vencedora da Season 12!!! Eu estou atento, com toda certeza. Enfim, achei que a apresentação começou MUITO BEM, essa música é linda. Ao longo do tempo ela foi se perdendo um pouco, inclusive deu uns deslizes no final, mas é uma das cantoras country da temporada que dá pra ficar de olho, uma vez que ela já veio buscando uma vertente diferente. Será que a Gwen vai saber trabalhar com ela?

Caio: EU AMO ESSA MÚSICA PORRA! Eu achei gostosinho, tiveram alguns momentos de nervosismo, mas ela colocou os sentimentos na frente. A forma correta de se cantar!

Mizael: Que voz bonita e agradável a Tori tem, mas a achei um pouco limitada e esse falsete no final não ajudou. Eu torço para elas fazerem um bom trabalho juntas!

[#TeamLegend] James Pyle – “Watermelon Sugar” by Harry Styles

Avalie a performance:


Gerson: CARACA! Que bela maneira de encerrar as Blinds! Eu estou chocado no quanto eu amei o James. Ele conseguiu pegar um super hit e transformar em algo completamente diferente, divertido, do jeito dele. Tudo que ele fez deu certo. O timbre combinou perfeitamente, as inflexões vocais estavam no ponto e ele se divertindo no palco… PUTZ! E vamos de ser cadelinha desse boy né. Espero que o John não estrague, porque eu já quero ver mais dele.

Caio: Eu amei, simplesmente! Arrepiou em vários momentos, não tivemos problemas de afinação, eu quero muito ele indo bem longe! Lembrou-me o timbre de um dos meus favoritos all time, Ryan Quinn.

Mizael: Quem escolhe a música que é o toque de chamada do meu celular já ganha pontos comigo hahaha! Eu acho que essa versão não foi bem construída e não fez muito sentido, eu não gostei dela, mas o cara cantou muito bem. Eu viraria minha cadeira.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Chegamos ao fim da primeira etapa da temporada. E, apesar de ser uma noite pouco memorável, tivemos algumas vozes que podem vir a surpreender e chamar a atenção mais pra frente. Particularmente, James e Julia (ambos Team Legend, ÓDIO!) foram meus favoritos. Vamos ver se eles se destacam nas batalhas, que começam só na semana que vem (já que nesta terça teremos eleições nos EUA #GoBidenHarris).

#TeamBlake: Aaron Scott, Ben Allen, Ian Flanigan, Jim Ranger, John Sullivan*, Jus Jon, Payton Lamar, Sam Stacy, Taryn Papa, Worth the Wait*.

Falando das novas caras que tivemos hoje, não sei bem o que esperar do Team Blake. Essa temporada parece que ele quis forçar um pouco o country e o time dele tá meio saturado. Realmente, o trio é algo bem interessante e que pode vir a surpreender ou ser uma bomba.

#TeamGwen: Carter Rubin, Chloe Hogan, Larriah Jackson, Lauren Frihauf, Layn Roy*, Liam St. John, Payge Turner, Ryan Berg, Tori Miller*, Van Andrew.

O Team Gwen que apareceu por hoje foi bem fraco né. Apesar de ter gostado da escolha musical de Tori, não sei se ela é capaz de tanto no Team Gwen. Layn nem vou falar porque foi realmente sofrível.

#TeamKelly: Desz, Eli Zamora, Emmalee*, Joseph Soul, Kelsie Watts, Madeline Consoer, Marisa Corvo, Ryan Gallagher, Skylar Alyvia*, Tanner Gomes.

Referente às adições de hoje, foi tudo bem mediano pro Team Kelly. Skylar foi um desastre, mas tem 15 anos e a gente sabe que a Kelly é capaz de arrastar desastres teens até a vitória. Emmalee foi bem, mas nada super memorável. Vamos ver…

#TeamLegend: Bailey Rae*, Cami Clune, Casmé, James Pyle*, John Holiday, Julia Cooper*, Olivia Rayes, Rio Souma, Sid Kingsley, Tamara Jade.

Estão no Team Legend os dois maiores destaques da noite pra mim. No geral, o John constrói uns times legais, mas vai cagando ao longo da temporada. A pessoa tem que ser muito boa pra passar imune a tudo. Estou torcendo muito por James, espero vê-lo mais pra frente.

*artistas adquiridos neste episódio

– – –

Bom, minha galera, é dessa forma que eu encerro a review. Tenham todos uma ótima semana, e não deixem de votar na nossa enquete. Beiju!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Gerson

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries