Posts Populares

The Voice US – S19E11 – The Knockouts, Part 3

Lives batendo na porta!

E aí genteee, último dia de KO’s!! Isso mesmo, as fases gravadas chegaram ao seu fim! Na próxima semana, já teremos o aclamado #Top17 cantando ao vivo pelos votos do público. Estão todos prontos? Eu não sei se tô não, porque amo essa fase maravilhosa, mas o carrossel não para de girar, temos que seguir em frente. Para hoje, além das apresentações convencionais, também teremos o 4-Way Knockout, ou como conhecemos aqui… o Knockout Quadruplo, que consiste em reunir os artistas salvos nas battles e pareá-los juntos, de modo que, reste apenas um vencedor escolhido pela América.

Mais uma vez usaremos as luvinhas, pra ilustrar de qual candidato gostamos mais em cada KO. Usaremos os nomes dos candidatos em cima de cada sticker, pra ficar mais fácil de entender. Os dois comentaristas e este reviewer que vos fala têm o direito a dar uma luva para cada apresentação, como sinal se gostou ou não. Pra ficar mais claro: o candidato que ganhar 3 luvinhas foi super amado por nós; o que ganhar ZERO luvinhas foi odiado. É simples e fica mais claro ao longo da review, então vamos lá.

Para comentar comigo por aqui, teremos a companhia ilustre da monarca, Clarice Calil, acrescido de um de seus súditos, o leitor Paulo.

KO #1: Team Kelly
MARISA CORVO vs TANNER GOMES

MARISA CORVO – “If I Could Turn Back Time” by Cher

Avalie a performance:

Vitor: Poderosaaaa. Marisa é um dos melhores nomes do #TeamKelly, mas hoje, senti que ela não veio com toda aquela potência que ela trouxe nas battles. Não entendi o conceito dela ter trazido aquele teclado, achei meio desnecessário, porque ela tocou pouquíssimo, podendo ser substituída facilmente pela banda… pra mim, só atrapalhou. Por outro lado, a maravilhosa mandou muito bem na interpretação, deixando transparecer muita emoção durante a apresentação, gostei muitooo. Em geral, ela foi bem, mas aquele bem que não surpreendeu, nada que ela não já tenha mostrado na competição.

Clarice: Eu ameeeeei a battle da Marisa com o Ryan gatinho Gallaguer, mas apesar de Marisa tem um vozeirão da porra, eu achei que ela foi um pouco “fominha” querendo fazer todos os high notes sobrepondo Ryan. Hoje ela vem ao piano com uma versão intimista da música da Cher, confesso que demorei um pouco pra identificar a música, mas fiquei bem decepcionada com a apresentação em geral. Talvez se ela tivesse vindo sem o piano, ou abandonado ele no meio da música conseguiria fazer algo mais marcante. Vocalmente foi bom, principalmente quando ela subiu o tom, mas fiquei extremamente incomodada com ela parada ali.

Paulo: Esse começo quase à capela ficou massinha demais. A mulher veio com gosto de gás pra ganhar, apesar de achar que ela estava com medo por ter sido pareada pelo country, viu? Eu só acho que não tinha necessidade de ficar no piano, mas a apresentação foi muito boa, a voz dela nas notas agudas bem limpinha… eu super curti. Matou com bondade e eu a levaria fácil.

TANNER GOMES – “Real Good Man” by Tim McGraw

Avalie a performance:

Vitor: Nessa temporada tivemos alguns KOs country muito acertivos, talvez isso se deva ao enorme número de cantores desse estilo presentes na temporada, afinal, não é possível que todos sejam ruins HAHAHAHA. Na primeira semana, Ryan Berg arrasou cantando country e nessa foi o Tanner. Quando eu curto uma performance country, fico me perguntando… onde tá o Vitor? certeza que é ele aqui? Mas, sim, sou eu. Tanner me surpreendeu por aqui, fez a música ficar super divertida e ainda ousou em mandar uns passinhos. Não vou mentir, eu amei. Iria com o agroboy.

Clarice: Vou ser bem sincera, não lembro da blind do Tanner e sequer lembrava que sua battle foi combada, mas quem vê o bofe todo tímido de chapéu e talz, nem espera ver um country todo soltinho no palco, dançandinho e mostrando que tinha pra performance mesmo. É mais do mesmo? Sim! Mas entre alguém que teve um BOOM na battle e fez menos nos KO e alguém esquecível nas blinds/battles que entregou um KO até que divertidinho, acho que iria com o Tanner.

Paulo: Não sei porque eles colocam que essa foi uma “decisão difícil” porque realmente não foi, né? O cara é chato, a voz é comum e a tentativa dele de sensualizar a plateia virtual foi sem graça. Só a Kelly que achou isso maravilhoso e acabou fazendo mais uma de suas pharrelisses…

Marisa vs. Tanner

VENCEDOR: Tanner Gomes | ELIMINADA: Marisa Corvo

Marisa tinha um potencial enorme como artista, adoro ela e as escolhas dela, o alcance nem se fala, é de outro universo, mas creio que Kelly, nada ingênua, já pensou nos votos do público, claro que o artista country vai mais longe, logo, ela já escolheu ele. Porém, não a julgo, já que eu também achei que ele foi melhor na apresentação de hoje.

KO #2: Team Legend
CAMI CLUNE vs JOHN HOLIDAY

CAMI CLUNE – “I Put A Spell on You” by Nina Simone

Avalie a performance:

Vitor: Cami, sua perfeita, você traz uma música super datada, e ainda assim eu consigo amar? me explica como eu me envolvi nessa relação tóxica? Achei essa a apresentação mais fraquinha da Cami, também não curti o arranjo, mas a música foi bem escolhida, conseguiu explorar vários nuances da voz mágica dela, mas ainda assim, o arranjo ruim pesou muito pra o lado negativo.

Clarice: Olha, lembro bem quando Cami surgiu e falei que ela seria minha fadinha da temporada! Mas o que diabos fizeram com minha fadinha? Agora tenho uma fadinha gótica? hahahahaha Achei a música diferentona, não esperava, mas esse arranjo com Billie Eilish vibes que John sugeriu deixou tudo ainda mais sombrio Eu não gosto da Beliche (como @Gerson “carinhosamente” a chama) e fiquei extremamente incomodada com essa versão gótica de “I Put A Spell”. Se posso destacar algo positivo aqui foram as mudanças de voz de peito pra cabeça dela e o tanto que ela manteve seus vocais consistentes, mas não curti muito não.

Paulo: Gente, eu amei. Essa música já teve performances icônicas no programa, mas essa foi bem diferente de todas elas e Cami deu o nome. Adorei a vibe gótica dela, a forma como ela ia pras notas na voz de cabeça e depois pra voz de peito cheia… lindo! E eu daria a vitória pra ela tranquilamente.

JOHN HOLIDAY – “All By Myself” by Celine Dion

Avalie a performance:

Vitor: John, amado, você arrasou muitoooo!!!!! Talvez seja só eu, mas enxergo muito do Jordan Smith nele, os dois tem esses agudos de outro mundo, muito lendários. Acho ele extremamente cativante, quando ele canta baixo, eu fico “AAAAA que coisa mais doce e maravilhosa”, quando ele solta o gogó eu já fico “Canta maissssssss”. Enfim, John é um wildcard do #TeamLegend que não tem como errar. Aposto que ele vai longe nos lives. Escolheria ele.

Clarice: E aqui, conta Cami, temos o irmão americano do nosso querido Dam! Hoje passamos o dia no whatsapp comentando quão parecidos eles são! hahahaha E taqueopariuuuu, John canta muitoooooo!!! No ensaio não tava curtindo, ele parecia fora do tom, mas bastou subir ao palco, com essa música GIGANTEEEE e fez jus a esse clássico da Céline. Eu amo gritadeiros, essas subidas de tom é o que mais amo e esse timbre agudo do John quando ele vai pros high notes é uma coisa baphônica demais! Não sei quão longe ele vai na competição, o público americano nem sempre compra a ideia dos gritadeiros, mas hoje posso dizer claramente que John é meu vencedor!

Paulo: Gente, como os agudos desse cara são irritantes. Eu detestei isso aqui. Já tivemos muitos gritadeiros do tipo dele no TV, mas esse é o que tem a voz mais chata até onde eu lembro. E algumas notas não ficaram legais pra mim. E se já tem a Tamara e a Chloé, pra quê mais um, né? Mas, enfim, é o que tem pra hoje, né?

Cami vs. John

VENCEDOR: John Holiday | STEAL: Cami Clune #TeamKelly

Esse foi um embate muito difícil para o #TeamLegend, em qualquer uma das escolhas, ele perderia alguém que poderia até mesmo ganhar o programa. Os dois são lendários, tô muito feliz que nenhum deles teve de ir pra casa.

♠♣ KNOCKOUT QUÁDRUPLO ♠♣

Pela segunda vez por aqui, o Knockout Quádruplo faz seu retorno no programa contando com icônicos nomes de cada time, são eles: Taryn, Larriah, Julia e Ryan. Vamos lá conferir essas apresentações!

[#TeamBlake] Taryn Papa – “Cry” by Faith Hill

Avalie a performance:

Vitor: AFFF Taryn, confesso que tava com minhas expectativas lá em cima para ela, e tenho que dizer que fiquei um pouco decepcionado. Infelizmente foi muito básico e, literalmente, cru de nuances. Antes do episódio, meu voto já tava garantido para ela, mas agora as coisas ficaram um pouco duvidosas.

Clarice: Desde que Taryn foi pra esse Nocaute Quádruplo já a apontei como uma favorita a vencer, até mesmo pelo poder country do paranauê. Essa música é linda, mas não funcionou pra ela não. Ela é bem difícil de cantar, tem uns high notes que exigem bastante controle, ela atingiu e sustentou uma grande nota, mas quando precisou subir o tom da música, ficou devendo. Saldo geral foi bem fraco, esperava mais!

Paulo: Injustiçada. Aliás, esse é o KO dos injustiçados pra mim. Tirando a Julia, que eu não lembro, acho que todos venceram suas batalhas, mas fazer o quê, né? A Taryn me lembrou um pouco a Alisan com esse figurino, cabelo e songchoice. Achei uma música apelativa e pode levar uns votinhos por conta disso e por ser Team Blake.

[#TeamLegend] Julia Cooper – “wish u were gay” by Billie Eilish

Avalie a performance:

Vitor: JULIA SUA LINDAAAA, EU ESCOLHI TE AMAR. Amo ouvir Billie, a música é bem gostosa de ouvir numa janela de carro durante uma longa viagem. Não consigo encontrar erros para essa performance. O que mais me deixa impressionado era que eu não dava 1 real por ela, e ela me impressiona desse jeito. Amei os little falsetes, isso somado aos vocais consistentes, fizeram essa ser uma das performances mais sólidas do 4way.

Clarice: MISERICÓRDIAAAA, MEU PAI!!! Deram um pijama de cetim tie dye pra Julia?? E ainda tacaram uma bota branca… tudo isso pra cantar Beliche? É a piada pronta pro sonífero ou não? Deixando o deboche de lado, entre os 4, Julia é a única que não tem os high notes como ponto principal, ela alternou muito bem entre voz cheia e falsetes, mas mesmo sendo vocalmente consistente, acho que pela música, é a que menos tem chances de conquistar as tias do sofá.

Paulo: A Julia me lembrou a Cami no KO dela. Gostei muito das escolhas que ela faz na música, as transições, foi tudo muito bem feito. Só não sei se vai ter tanto apelo com o público como os outros.

[#TeamGwen] Larriah Jackson – “One & Only” by Adele

Avalie a performance:

Vitor: Larriah é muito adorável, gente! Eu assisti assim “😊😊😊”. Essa música tem uma mensagem linda demais, como todas da Adele, e essa ainda por cima tá num dos meus álbuns favoritos dela, o 21. Curti muito que Larriah não tentou exagerar, fez tudo certinho, cada nota no seu cantinho. Amei!

Clarice: Eu sou muito a Gwen as vezes! Esses novinhos talentosos sempre me cativam, ainda mais quando tendem a ser gritadeiros! hahahaha Gostei da battle da Larriah, mas fiquei incomodada com algumas escolhas vocais que ela fez nessa apresentação dos KO. Ela tem um talento e controle vocal incrível, escolheu uma música belíssima, tinha tudo pra entregar uma bela apresentação, mas ficou no quaseee!

Paulo: Chocado com a maturidade da voz da Laraiah e o controle que ela tem, apesar da idade. Porém não gostei muito das escolhas dela e algumas notas soaram forçadas.

[#TeamKelly] Ryan Gallagher – “Time to Say Goodbye” by Andrea Bocelli

Avalie a performance:

Vitor: Ai gente, que Ryan é um colírio, é. Preciso deixar claro que eu vou falar aqui é de completo gosto pessoal, Ryan é um vocalista incrível com uma potência vocal única, mas ele canta ópera… que é um gênero eu não curto AAAAAAA. Simplesmente não consigo gostar, me desagrada muito, mas o homem tem talento e muito!!! Mesmo se ele não ganhar o The Voice, já está feito na vida, proque vai arrumar uma sugar mommy facinho com esses olhos verdes.

Clarice: Ahhhhhhh o momento mais esperado! Ryan gatinho Gallagher!! Que pisão de sonchoice! E que homão da porra! hahahaha Bocelli é uma puta jogada de mestre, algo super diferentão e ainda assim perfeito pro Ryan poder mostrar o que sabe fazer. É inegável o talento dele, beleza também hahahaha, adorei que ele mesclou o italiano com o inglês. Sendo bem sincera, acho que estava com as expectativas altas demais pois imaginei que ele fosse subir mais o tom da música, mas ainda assim foi brilhante, aquele final foi deusoooo e ele ainda encerrou bom um beijinho! hahahaha

Paulo: Holiday sonha com uma voz cheia dessa… Apesar de tudo eu não achei essas coisas todas pois não sou muito fã de líricos que só cantam lírico. Ele podia pegar alguma coisa mais pop e mudar pro estilo dele. Porém, claro, ele foi bem, não desafinou (o que é bem díficil numa música dessa) e soltou aquele notão no final.

 

Escolha do Vitor: Que difícil, HAHAHA. Eu iria com Julia, porque foi a que mais conseguiu me impressionar dentre os 4, mas gostei muuuito da Larriah, também acharia super justo de o Ryan levasse.

Escolha da Clarice: Aqui temos 4 pessoas que fizeram battles belíssimas e mereceram o save, mas alguns deixaram a desejar hoje. Ainda sentindo que poderia ter feito algo a mais, Ryan gatinho Gallagher seria a minha escolha.

Escolha do Paulo: Eu iria com Julia.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

#TeamBlake: Ian Flanigan, Jim Ranger, Sid Kingsley (steal), Worth The Wait.

#TeamGwen: Ben Allen (steal), Carter Rubin, Joseph Soul, Payge Turner.

#TeamKelly: Cami Clune (steal), Desz, Madeline Consoer, Tanner Gomes.

#TeamLegend: Bailey Ray, Chloé Hogan (steal), John Holiday, Tamara Jade.

CHEGAMOS AO FINAL! É isto pessoal, acabaram o saves, acabaram os steals, acabaram vencedores e perdedores! Todos os times já estão completos e consolidados para os Live Shows! A partir de semana que vem, a decisão de quem avança e de quem fica pelo caminho recai no público. No próximo programa, também descobriremos quem venceu o 4-way e garantirá uma vaga no #Top17! E por hoje é só, não se esqueçam de votar nas nossas enquetes abaixo e comentem sobre as decisões de hoje, vou estar de olho nos comentários! Até a semana que vem. ❤️

gostou da matéria? deixe um comentário!

Vitor Neves

Nordestino, do melhor estado: Alagoas. É técnico em informática. Gosta de maratonar séries e realities nas horas vagas. Ama ver audições aleatórias no YouTube. E também, às vezes, gosta de se aventurar na cozinha.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries