Posts Populares

The X Factor UK – S15E14 – Judge’s Houses 3

Está definido o Top 16!

E aí, meu povo! Estamos chegando ao fim das Judges’ Houses e o balanço geral não é dos melhores. A temporada está, na minha opinião, bem fraca, com poucos candidatos que valem a pena acompanhar. A expectativa maior está em ver Scarlett sem maquiagem KKKKKKKKKKKK Brincadeiras à parte, ainda temos esperança que nos Lives uma mágica acontecerá e tudo vai ficar bem!

Então, na review de hoje vamos finalizar os Boys e temos os Overs. Antes de tomar sua decisão, Louis, Liam Payne e Nile Rogers ainda tem que ver a apresentação de Brendan. Vamos lá então, com Lucas e Ives comentando comigo hoje! Se você perdeu as Girls, os Groups e a primeira parte dos boys, clica AQUI e confere!

BOYS | LOUIS TOMLINSON

Brendan Murray – “Nothing Compares 2U” by Sinéad O’Connor

Gerson: Brendan é amor ou ódio. Ele tem um timbre muito particular, um jeito de interpretar as músicas que é diferente de outras pessoas. Isso é bacana, mas também pode ser irritante. Sobre essa apresentação, eu achei que a escolha da música foi boa, ele esteve afinado, e apesar de começar meio irritante, foi melhorando.

Ives: KKKKKKKKK que vergonha, vergonha de tudo, do act, da produção e principalmente do Simon por aceitar esse menino nos lives simplesmente por já ter sido gerenciado pelo Louis Walsh, pois não há outro motivo, ele é muito ruim, mas muito mesmo, a voz dele é uma das piores que passaram pelo programa e eu nunca conheci um act tão pimpado e que provavelmente não servirá de nada, pois ele tem bastantes “haters” devido sua audição. “Nothing Compares 2U” é uma das músicas mais lindas já feitas e entra para o hall de músicas que o Brandon estragou, ele tem a voz de uma garota de 5 anos e detalhe, ele desafina, é uma comédia esse menino tá sendo favorecido desse jeito.

Lucas: Claramente o melhor boy da categoria. Brendan tem uma inocência deliciosa cantando. Sua imaturidade é o que, mas me faz gostar dele. Além de toda a sua conexão com tudo aquilo que canta. ‘Nothing Compares’ era uma música que eu nunca daria para ele, porém, não é que ficou bacana? Não foi uau. Mas é perceptível sua evolução e o quanto o menino tá crescendo a cada fase que passa. Espero que continue assim.

******** RESULTADOS ********

Bom, essa é a pior categoria desse ano pra mim. Eu não gostei de ninguém, mas Thomas e Dalton haviam sido os destaques positivos, enquanto Armstrong e Anthony os destaques negativos.

Louis optou por seguir com Dalton, Armstrong, Brendan e Anthony. Louis sendo pior que seu xará e choca um total de zero pessoas.

————————————————————————–

OVERS | AYDA FIELD

Pra ajudar a tomar decisões erradas, Ayda trouxe Leona Lewis, vencedora do The X Factor UK, e Adam Lambert, participante do American Idol. Já tava sentindo o cheiro da bosta vindo de longe, depois da cagada de Ayda no 6CC. Vamos ver…

Ola Yearwood – “Hola” (Original Song)

Gerson: Esse boy é um joke como vimos em outras edições. Tem diferencial nenhum! É animado, canta mais ou menos, diverte e faz entretenimento. Eu sou meio contra esses joke acts indo muito longe na competição, pois tira um pouco da credibilidade do programa. Essa apresentação dele foi como as outras: divertida, música legal, e só.

Ives: Eu tô chocado até agora. Ayda, eu te defendi desde o início para tu me trazer isso até aqui? O Ola é um joke que eu não curto, ele teve pouquíssimo tempo de tela, não deu para a gente rir, se fosse pra levar um joke, levasse a Panda.

Lucas: Ola traz consigo todo uma representatividade de ritmos que precisam ser trazidos para realities dessa plataforma. Adorei o fato de ele ter me empolgado, alias, não só a mim, como a sua mentora e convidados também. O cara tem ginga, swing e quero vê-lo nos lives.

Janice Robinson – “Love is in the Atmosphere” (Original Song)

Gerson: Não posso deixar de fazer a mesma crítica à Janice: Já vimos várias como ela em outras edições. Qual seria o diferencial? Isso é um pouco frustrante. A diferença pra Ola é que ela tem conexão, consegue entregar uma performance tocante, vocais bons (apesar de não ser os melhores hoje). Gostei da música, gostei da interpretação, queria vocais mais encaixados.

Ives: ÚNICA escolha certa da Ayda, eu ainda não consigo aceitar, mas vamos lá. A Janice se tornou a melhor over disparada, essa apresentação foi emoção pura e espero fielmente que ela mantenha esse estilo, pois eu acredito diva datada não irá muito longe.

Lucas: Essa é a over que mais me agrada nesta temporada. No entanto, preciso dizer que essa performance foi a que menos me cativou e isso se deve as notas cheias de exageros que ela deu no decorrer da canção e a escolha da mesma não me agradou. Apesar de achar que ela esteve conectada ao que cantava esse fator não chegou até a mim. Uma pena. Mesmo assim, quero ver essa negona mandando ver nos lives.

Ricky John – “When a Man Loves a Woman” by Percy Sledge

Gerson: Ricky é bom. Não é um absurdo, mas ele se destaca. Tem vocais certinhos, um timbre bom, que é gostoso de ouvir. Não achei que essa música foi uma boa escolha. Ela tem muitas maneiras de interpretar, claro. Mas sempre vemos alguém cantando com força, com entrega, e ele não foi capaz disso. No geral, não foi ruim, mas também não foi muito bom.

Ives: Eu estou de luto, jamais irei aceitar, Ayda, devolva todo tempo que passei te defendendo na internet. O Ricky era no mínimo semifinal, tinha o look, a voz rasgada, era casado, tem filha e já morou na rua, era um plot melhor que o outro, por quê Ayda?

Lucas: Eita que tá difícil comentar sobre os overs esse ano, hein? Que categoria mais fraquinha, meu Deus. Enfim… Ricky até que me surpreendeu um pouquinho aqui. Mandou umas notinhas no lugar, vestiu a música escolhida, fez o aceitável. Dentre as opções, acredito que ele seja um forte nome para ocupar uma vaga nos lives.

Louise Setara – “Piece by Piece” by Kelly Clarkson

Gerson: Louise é a minha favorita da categoria. Eu acho o timbre muito lindo, acho o controle vocal super bacana, e ela é capaz de entregar performances emocionantes como essa. Eu acho essa songchoice pesada, e ela sentiu muito, deu pra ver, principalmente por sua história, ter perdido o marido e tal. Enfim, como Janice, não achei seus melhores vocais, mas até então a melhor da categoria.

Ives: Ela tem um timbre lindo, mas é bem over X Factor 2011, não via ela acrescentando algo no top 16, mas considerando os concorrentes, eu até aceitaria, mas se baseando nessa performance, não dá, ela desafinou demais e foi antes dela se emocionar, então não tem nem essa desculpa, foi uma performance BEM esquecível.

Lucas: A melhor apresentação da categoria até o momento. Que linda a Louise tomada por emoção. Amei forte isso aqui. Ela esqueceu a letra no meinho ou foi impressão minha?  Não sei. O que importa é que isso deu toda uma atmosfera para seu momento. Vê se trabalha bem com essa mulher, Ayda.

Giovanni Spano – “Use Somebody” by Kings of Leon

Gerson: Olha, gostei dessa apresentação de Giovanni. Ele escolheu uma música boa, conseguiu interpretar, colocar seu timbre certinho na música, e encaixou bem as notas, principalmente os agudos. Foi uma apresentação boa, considerando seus adversários.

Ives: Não faz sentido algum ele ter sido levado para os lives, ele não tem emissão alguma na voz, foi ser suave no início e parecia ser vídeo de ASMR e quando queria mostra potência, gritava, não faz sentido ALGUM ela levar ele no lugar do Ricky, já que ambos tinham o mesmo estilo.

Lucas: Que boy mais fake, gente. A sensação que eu tenho é que já vimos isso milhares e milhares de vezes. Respeito muito os candidatos que dão sua cara a tapa num reality show, mas eu sempre exigo o novo e aqui não temos isso. Ele não foi ruim, só não me agradou.

Danny Tetley – “Somewhere Over the Rainbow”

Gerson: Danny é pra mim o mesmo caso de Brendan, nos Boys. Ou você vai amar ou vai odiar. Eu acho ele meio chato, a voz muito forçada, muito estridente. Nessa apresentação, achei que ele mudou um clássico de uma maneira que não ficou muito legal. Interpretou bem, não teve nenhuma nota errada, mas não curti muito não.

Ives: Gerson, você terá que me dar um agrado por me fazer ter que comentar isso. Ele desafiou na primeira nota, PRIMEIRA, como isso chegou tão longe? Ele conseguiu ser pior que o Brandon e o pior é que ele se leva a sério, não tem o que comentar, eu estou muito indignado que em plena Judges, isso está sendo apresentado.

Lucas: Danny sempre executa muito bem tudo aquilo que se propõe a cantar, né? Isso e isso é a única coisa que me agrada nele rs.

******** RESULTADOS ********

Bom, avaliando o que vi e com base no meu gosto pessoal, eu eliminaria Ola e Danny sem hesitar. Mas já sabemos como Ayda é né. Ela escolheu seguir com Janice, Ola, Giovanni e Danny. A cagada foi pesada, porque eliminou minha Louise maravilhosa e Ricky, que havia sido melhor que Ola e Danny.

.

Enfim, galera! Chegamos então ao Top 16, com alguns nomes bacanas, outros pouco animadores. O que vocês estão achando da temporada? Não deixem de votar na sua performance favorita dos Overs na enquete abaixo!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Gerson Elesbão

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries