Posts Populares

This Is Us – S03E15 – The Waiting Room

O que esperar?

Esse episódio foi muito bem construído e dirigido. O nome dele, A Sala de Espera, já traduz exatamente a agonia que foram os 40 e tanto minutos do que acompanhamos na tela, momentos de tensão e uma emoção quase que monótona, algo que não tem como explicar. Momentos como esse em que estamos dominados pelo cansaço, exaustão, tensão, medo e que eclodem vários tipos de discórdia, mas como Rebecca bem disse é como se nada tivesse importância dentro daquela situação tão intensa e tensa.
Eu experimentei justamente os tipos de sentimentos que os próprios personagens vivenciaram durante o episódio. Senti raiva do Kevin, do Randall, da forma infantil como eles lidaram com aquilo algumas vezes, senti pena do Kevin pelo momento perigoso e difícil que ele ta vivendo, me frustrei com o Randall com a forma que ele tentava ajudar as coisas com a Beth e parece que só piorava mais a cada frase e, claro, o tempo todo sem esquecer a angústia do que iria acontecer com o bebê Katoby. Tantos sentimentos que foram tomando naquele pequeno grande espaço de tempo que é até difícil de listar e a minha sensação é que apesar de todos ali estarem esperando por algum em comum que era justamente notícias da Kate e do bebê, todos ali estavam esperando por algo em particular: Kevin lidando com o alcoolismo onde a espera é torturante, Zoe esperando pra ver o que seria da conversa dela com Kevin sobre essa recaída, Beth esperando pra ver se Randall entendia como ele a estava se fazendo sentir, Randall esperando que Beth entendesse qual foi a sua real intenção e o que eles juntos poderiam esperar daquela situação, Rebecca e Miguel esperando o que seria da mudança deles para a Califórnia. E tudo isso colocado na tela através de uma direção que passava justamente toda essa angústia e tensão no ar, esse não foi um episódio de grandes emoções, mas sim uma emoção maior tomando conta de tudo: a angústia.

Queria destacar aqui como novamente a força das mulheres da série vêm à tona, principalmente através da Rebecca dessa vez, que interrompeu firme a briga inútil que Randall e Kevin estavam tendo e citou a situação do dia que Jack morreu e eles estavam esperando no hospital justamente para mostrar o que realmente importa a cada momento. Toda vez que Rebecca expõe as situações pesadas que ela já passou e como ela encara as coisas até hoje eu sempre penso “Que mulher da p*rra!”. E não só ela, mas Beth que se mostra cada vez mais forte e desafiadora, sem deixar se levar e nem se diminuir por ninguém, nem pelo amor de sua vida, Zoe que sempre fugiu de situações complicadas e dessa vez resolveu encarar a pedreira por amor e Kate, óbvio, que apesar do medo e da angústia, tá ali com fé e força acreditando que seu pequeno Jack Pearson (eu sabia que esse seria o nome dele e minha garganta fez um bolo na hora) vai sair dessa, por incrível que pareça, é ela que ta mantendo o equilíbrio do casal nesse momento tão tenso. Que mulheres, meus amigos!

Acho que não tem muito mais o que falar desse episódio já que foi passado praticamente num tipo de cena só. O que nos resta agora? Esperar é claro rs. Esperar pra ver o que vai acontecer com o pequeno Jack, com Kevin, com Beth e Randall…
O que acharam do episódio, estão otimistas quanto ao futuro? Eu, particularmente, estou. Acho que no final tudo vai acabar dando certo, de uma maneira ou de outra.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Caroline Azevedo

Seriadora de carteirinha. Shipper de plantão. Friendsmaníaca. Viciada em música. Feminista. Meu sonho é ser uma Sense8 e me dividir em várias partes para conhecer esse mundão afora, tudo ao mesmo tempo, agora.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries