Posts Populares

This Is Us – S05E05/06 – A Long Road Home/ Birth Mother

Mais uma trilogia na área.

Algo muito comum no mundo das séries são episódios inteiros focados em apenas um personagem, tal escolha narrativa faz com que embarquemos de vez nas aflições ou glórias dele e com que possamos ver com calma um maior desenvolvimento. Por ser uma série que possui um demasiado número de atores como regular, era de se esperar que uma vez ou outra, um episódio seria focado em um em específico, mas um evento bastante interessante é quando a série faz um combo de três episódios, misturando a linha temporária dos mesmo e cada um sendo focado em um integrante do “Big three”.

O episódio 5 serviu como uma introdução do que será abordado nas histórias dos irmãos, Kevin é o que de longe tem a história menos interessante atualmente entre os irmãos, o personagem me conquistou de vez na temporada passada, mas enquanto a Kate e o Randall ganham histórias completamente novas, ele mais uma vez quer crescer como ator e isso traz problemas para seu relacionamento. Não é uma história ruim, a dinâmica entre o Kevin e Madi é até interessante, o problema é que está batido, eu já vi essa história antes com o mesmo personagem. Acompanhando o episódio seguinte e vendo que apesar de o único irmão a aparecer foi o Randall, mas a história ter sido focada na da sua mãe, me traz a esperança de que o episódio focado no Kevin traga a história da Madison, pois é uma personagem que sempre esteve ali e agora tem um foco maior, mas não sei nada de sua história.

Infelizmente algo extremamente comuns são os relacionamentos abusivos, afinal de contas entramos em uma jornada com quem achamos que é o amor da nossa vida e de repente nos vemos preso dentro de um relacionamento que só te traz tristeza, mas sua autoestima foi tão destruída ao longo do caminho que fica impossível enxergar que há algo melhor para você. Apesar de ser um assunto presente na mídia, eu sinto falta de uma profundidade em como é o pós, afinal de contas não é como se a partir do momento que você encerra aquele relacionamento, você retorna completamente novo e sem traumas. Ver a série abordando como aquele 6 meses tiveram um impacto tão negativo na vida da Kate foi forte, mas verdadeiro, demorasse anos para se recuperar de fato de todos os traumas quando é em um nível tão grave quanto foi o dela e talvez agora que ela finalmente enfrentou e deixou bem claro para o seu pesadelo o quanto ele lhe faz mal, ela possa seguir em frente em todos os sentidos.

O aborto feito pela Kate me pegou de surpreso, mas vendo a situação em que ela se encontrava, qualquer escolha que ela fizesse seria acertada, uma pena que ela teve que passar por tudo isso sozinha e guardado esse segredo por tanto tempo. Não cabe a mim como homem dar a minha opinião sobre o que uma mulher decide fazer com o corpo e por isso a reação do Toby me incomodou bastante, sua mulher acaba de revelar um trauma e ele fica chateado porque não soube antes? Fiquei com um pé atrás em relação a isso, mas ele ganhou pontos ao deixar a Kate enfrentar seus demônios sozinha, só estando em volta para apoiá-la.

Com seu vídeo tendo viralizado de uma maneira surreal, Randall atingiu pessoas inimagináveis, incluindo o namorado de sua mãe. Eu me surpreendi com o fato de ele ter ficado mais incomodado com a possibilidade do William ter mentido do que o fato da sua mãe ter estado viva, mas vendo o desenrolar do raciocínio do personagem, ele não iria suportar mais uma mentira vinda de um dos seus pais e em “Birth Mother” conhecemos uma das histórias mais fortes de “This is Us”. Assim que foi revelado que a Laurel estaria viva o medo se instalou em mim por achar que a série havia deixado a coerência de lado só para trazer mais drama, mas a história da mãe do Randall foi tão complexa e emocionante, que no final eu me vi pensando que não poderiam ter acertado mais.

A história que conhecíamos da mãe do Randall, era de que ela era mais uma mulher negra que entrou para estatística de overdose e por isso a tamanha surpresa para todos ao ver o quanto a personagem viveu antes de chegar ao William. Laurel nasceu em uma família rica, mas extremamente rigorosa e tinha como seus alicerces seu irmão e sua tia e ao perder o primeiro dele se viu presa em um destino que nunca quis. Eu adoro o William, mas confesso que mesmo sabendo o final, eu torcia loucamente para que ela ficasse com o Hai e que história mais linda desses dois, veria facilmente uns cinco episódios contando a história dos dois com mais detalhes, mas o importante é que no final de sua vida, Laurel viveu com seu grande amor.

E agora Randall, assim como Kate, pode deixar seus demônios para trás, como ele mesmo disse, ele não é mais um bebê que foi largado, ele tem uma história, teve quatro pais que o amaram incondicionalmente, ele hoje sabe sua história e aquela linda cena no lago é a libertação do personagem de toda angústia, rejeição e mágoa que ele sentia da sua família, acredito que o personagem só crescerá a partir de agora e estou ansioso para ver seus próximos passos.

Talvez Você também goste de...

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Ives

Um carioca estudante de direito querendo se formar, viciado em x factor´s do mundo e que ama uma praia

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries