Posts Populares

UnReal – S03E05 – Gestalt

QUINN OR QUEEN?

O poder feminino tem sido o grande destaque dessa temporada, uma vez que Quinn e Rachel representaram muito bem o papel de mulheres poderosas e independentes, dessa vez ainda contam com o reforço da feminista Serena, deixando a temporada com um tom diferente das outras duas anteriores, onde o protagonista do reality eram homens. Muito legal ver essa inversão de papéis na série, percebemos bem as diferenças nos conflitos dos participantes e também é notável a diferença do protagonismo do reality, onde Serena se mostra muito mais leal e emocional no jogo.

Serena tem oscilado muito o seu comportamento no reality, algo que foi duramente criticado pela jornalista que colocou em questão o seu posicionamento feminista. Por conta de sua dificuldade com relacionamentos, tem tentando de todas as maneiras conseguir despertar o sincero interesse de alguém, o problema maior é que a produção conhece esse seu ponto fraco e têm usado justamente isso para conseguir dela aquilo que eles acreditam que possa dar mais audiência.

Uma coisa é bem certa, Serena realmente não tem muita sorte no amor. Dos concorrentes que realmente a interessavam, um fez uma aposta escrota envolvendo sua intimidade, outro transou com a produtora do programa, outro é gay viciado em heroína e o menos piorzinho dentre esses, deu aquela entrevista com uma declaração de raiva contra o feminismo. Aos poucos ela vem descobrindo os embustes de pretendes que tem, dessa vez  a máscara do Jasper caiu quando August contou para ela sobre a aposta escrota. Mesmo abalada, ela soube dar a volta por cima, agora parece mesmo que está no comando do jogo e ainda soltou para o apostador lá que ele não tinha sido o primeiro a transar com ela no programa e sim o jóquei anão, além de ter peitado a produção e não eliminar ninguém na cerimônia, espero que tenha feito isso para pisar um pouquinho mais nos embustes. #AcordaSerena #PisaNessesMachos Escrotos

PS: Tem aqueles erros que a gente depois acaba agradecendo por ter cometido, né? HAHAHAHAHA

Outro foco que a temporada tem dado é em relação aos traumas de infância de Rachel, que agora voltaram à tona. Entendemos melhor a personalidade dela, todo seu lado sombrio é totalmente compreensível pelo abuso que passou ainda na infância e tendo sua mãe uma parcela de culpa. Foi legal ver esse envolvimento maior dela com o pai, porém prevejo que isso pode acabar nada bem. Rachel apesar de toda sua personalidade forte e sagaz, no fundo ela é frágil e necessita de cuidados maiores por conta de tudo o que passou tanto na infância quanto dentro da própria produção do programa, sendo assim não será nada fácil para ela ter que lidar com o seu pai que claramente necessita de atendimento psicológico. O novo psicólogo do Everlasting poderia ser até uma boa ajuda, mas depois dele ter colocado uma câmera no caminhão de Rachel fiquei na dúvida das reais intenções. Várias possibilidades se abrem aí, seja ele um infiltrado interessado em descobrir todos os podres da produção do programa ou até mesmo infiltrado pela própria mãe da Rachel, das menos piores que me passaram na cabeça, seria ele apenas mais um homem que se encantou por esse jeito dúbio e sombrio da Rachel, algo dito até mesmo pelo próprio embuste Jeremy.

Dois personagens que estão tendo muito destaque nessa temporada é o Jay e Betty a Feia Madison. Começando por ele, finalmente ele tem visto sua carreira em ascensão com a aprovação do seu piloto, mas para isso ele tem ido contra seus princípios e cada vez mais se tornando tão ardiloso quanto a Quinn. Ele que antes era super fiel ao seu namorado e averso a certas práticas da Quinn, tem feito de tudo para manter o Alexi como apresentador do seu novo programa, isso incluindo drogá-lo e ceder as suas investidas sexuais. A dúvida que fica é se o Jay vai continuar fazendo tudo pela sua carreira ou será que uma hora a consciência dele vai pesar?

A Madison (mini Quinn sqn) conseguiu espaço na produção de forma não muito profissional, digamos assim, mas depois da chamada que levou de Quinn, a ex Chiquinha a esboço de Quinn percebeu que seu caso com Gary não podia oferecê-la mais nada e espertamente usou disso para conseguir algo contra ele, até porque como ele já não podia render mais nada, chegou a hora de procurar novas alternativas. Eu amei que ela colaborou com Quinn, porém não sei se isso vai ser tão proveitoso quanto ela pensa. Quinn é do tipo que “perdoa”, mas nunca esquece, portanto fazer acordo com a capeta Quinn pode ter sido uma jogada errada, já que agora não possui mais ninguém que garanta sua permanência de destaque na produção.

Para finalizar a review, não podia deixar de fechar com chave de ouro falando sobre o pisão da Quinn no machista do Gary. O babaca desde o primeiro episódio tem humilhado e rebaixado a Quinn e na maioria das vezes com um tom ridiculamente machista pelas entrelinhas. Chegou um momento que a Quinn cansou de toda humilhação, Gary estava tratando ela como um outro funcionário qualquer, sem qualquer respeito ou no mínimo cordialidade. Mexeu com o diabo, agora teve que aguentar a humilhação pública que ela preparou minuciosamente para ele. Lógico que precisamos dar os créditos a Madison também que entregou de mão beijada a senha do e-mail dele. A rainha Quinn simplesmente devolveu ao embuste todas as humilhações e de quebra ainda conseguiu dele, na livre e espontânea pressão, a aprovação do programa piloto do Jay e de outros mais que ela planejava. A dúvida maior que fiquei no final do episódio é qual foi o maior pisão da Quinn: humilhação em público do Gary ou o fora mais que merecido no Chet? Matou Humilhou dois coelhos embustes num numa cajadada episódio só. Rainha que chama, né?

Então pessoal, a série parece que está começando a esquentar as coisas. Já quero Quinn e Serena pisando muito nos próximos episódios e mostrando o poder feminino, vamos torcer também para Rachel conseguir resolver suas questões pessoais e voltar a ser a fodona que sempre foi, até porque o Everlasting precisa dela. Até uma próxima, xo!

 

 

Talvez Você também goste de...

gostou da matéria? deixe um comentário!

Michel Araujo

Meio baiano, meio sergipano, já passou dos 20 anos e um sofrido estudante de engenharia, com uma personalidade cheia de atitude e uma leve ousadia. Viciado em séries, realites e músicas, vai me encontrar sempre por aí escrevendo reviews, numa diversidade de gêneros de série e programas de TV.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries