Posts Populares

UnReal – S04E04 – Cold Call

Parece que finalmente consigo ver as tramas de UnReal se finalizando e isso me deixa triste…

Andy aqui, sim, eu atrasei! Mas me comprometo a dar uma ótima review a vocês. A semana foi louca e eu não queria entregar qualquer coisa. Bom, vamos lá!

Quando eu digo que consigo ver o final das tramas em UnReal chegando, é devido a estarmos na metade da temporada e obviamente alguns ganchos para fechar a história dos nossos personagens já estão sendo construídos, isso foi evidente em “Cold Call” mas eu temo que não sejam lá grandes finais. Eu vou explicar isso melhor ao longo da review.

O episódio começa com Quinn recebendo a noticia que ela está numa gravidez de grande risco, tem apenas 5% de chance de ter a criança e existem chances do bebê nascer com alguma deficiência. Isso devido a idade dela e algo relacionado a seu útero estar seco, eu no meu local de fala de homem cis gay achei meio confusa essa parte.

Enquanto Quinn estava na consulta, Fiona estava no set de gravação dando o velho sermão nos produtores pelo fiasco que foi a estreia do reality comandado pelo Jay. Rachel, Jay e Tommy explicaram a ela todo o plano que marcaram para mostrar a suposta redenção de Alexi, só lembrando que ele já está sóbrio desde o inicio da temporada e voltou ali para pedir perdão ao Jay, ele afirma isso nesse, mas vimos o vexame que ele causou no na premiere do seu reality e por isso eles venderam para mídia a suposta recaída dele e agora estão montando a redenção.

Fiona reluta, mas aceita o plano, entretanto o atraso de Quinn irrita ela. Mas é na sua ultima conversa com Rachel que conseguimos entender melhor os motivos de UnReal, estou aqui justamente para que possamos refletir mais a fundo sobre as séries que acompanhamos. É muito fácil chegarmos e chamarmos Fiona de chata e incompreensível, eu não gosto do fácil, eu gosto do complexo, preciso dizer que Fiona está certa nas atitudes que vem tomando. Primeiramente ela não sabe da gravidez de Quinn, segundo, como a mesma afirmou ela é uma mulher negra a frente de uma emissora e sabemos que isso é praticamente impossível de acontecer, aqui no Brasil mesmo isso não existe. Se é difícil termos mulheres nessa posição, ter mulheres negras é ainda pior, ela sabe que Quinn a ajudou a conseguir o emprego para ela e ela é grata pra isso, mas ela precisa provar o triplo que merece se manter na posição que está, pois as pessoas já olham para ela como se aquele não fosse o lugar dela, então se Quinn e Rachel precisam provar duas vezes, Fiona precisa provar quatro e isso não é uma opinião, infelizmente é uma realidade e eu digo isso com propriedade no assunto.

Além de tudo sabemos que Quinn está meio desligada ultimamente, não podemos julga-la por isso, afinal nós sabemos o motivo, mas olhando na perspectiva de Fiona que acha que o único motivo disso é o Chat, não podemos cair na armadilha de julgar Fiona. 

Bom, não sei se vocês lembram, mas Rachel conseguiu um celular para que Coco entrasse em contato com seu filho. Falando nisso eu achei bem interessante essa camada que colocaram na personagem que parecia a mais fútil dali, descobrir que Candy Coco, além de ser toda aquela personalidade extravagante e louca que conhecemos também é mãe, me fez ter outra perspectiva da personagem e para para pensar que tudo que ela faz não é simplesmente para poder proporcionar uma vida melhor ao filhe e claro fazer algo que ela é realmente boa, entreter.

Bom, acabou com o Chato descobrindo o celular e fazendo o acordo de deixar o mesmo com ela, contanto que ela ficasse de olho em August e contasse tudo a ele. Óbvio que ela topou, depois ainda contou sobre a conversa de Quinn com August e conseguiu um contrato pro programa do Chat “Stripper Queens”. Esperta e ligeira.

E o plano de redenção do Alexi seguiu a todo vapor, Jay implantou uma comida com alguma coisa para fazer ele vomitar, esquentou a temperatura do ar condicionado do quarto dele e junto a Quinn, Rachel e Tommy fez acontecer a cena que dava a entender que ele tinha tido uma recaída, o mais genial, deu tudo certo e no final Quinn ainda chantageou ele. Mas para a surpresa de todos, ele não aceitou e Quinn ainda comeu dele, o que foi uma prova de que nossa malvada favorita realmente está meio desestabilizada.

Com a necessidade de corta-lo do programa antecipadamente, nossos produtores bolaram um game de kart infantil e Rachel, mais diabólica que nunca, planejou o acidente que acabou resultando numa fratura grave na perna de Alexi. Deu duas tacadas em uma, afastou ele do show e ainda impossibilitou a capacidade dele de dançar, praticamente o obrigando a ser apresentador. Eu nunca fui fã de Alexi, mas foi realmente triste vê-lo perder a capacidade de exercer a habilidade que ele mais ama.

Agora vamos falar do grande elefante branco de UnReal, Chat Wilton. Gente, ele é inútil demais para a série, lendo alguns comentários do episódio vi algumas pessoas falando sobre como ele não acrescenta nada ao enredo de UnReal e isso me fez pensar sobre. Realmente eu concordo, Chat foi insuportável em diversos momentos, infantil, machista e sem noção alguma da realidade em milhares de outros momentos e ainda assim Quinn foi capaz de perdoar ele e voltar para ele. Nessa temporada ele é a definição de desnecessário e o enredo dele nesse episódio só confirma isso.

Um homem extremamente chato, que concordou ter um filho que ele não gerou, entretanto fica procurando problemas desnecessários, pois não tem mais o que fazer e ainda desconcentra Quinn de focar no seu trabalho e no filho que ela está esperando. Por isso eu achei mais que justo o sermão que ela deu nele na metade do ep e ainda achei pouco, ele merecia ser abandonado e Quinn criar esse bebê sozinha. Confesso que uma parte de mim acha fofo eles juntos, mas é em momentos como esse que eu relembro os motivos que me fazer odiar esse personagem inútil. Me deixa ainda mais angustiado quando eu me toco que Quinn merece uma pessoa mil vezes melhor que ele e as voltas em círculos que Chat causou a Quinn.

Mais a frente tivemos uma conversa interessante entre Quinn e Rachel. August encurralou Quinn e ela percebeu que só uma pessoa podia ter contado a ele sobre a gravidez, era Rachel. E sabemos que realmente foi ela, porém através de uma dedução, antes de Quinn confirma-la. Isso não diminui o fato de que foi extremamente escroto o feito né.

Obviamente Quinn não estava entendendo os motivos que estavam fazendo Quinn sabota-la, na minha opinião é o puro e simples ciúmes, Quinn é como uma mãe para Rachel, a formação de uma família na vida de Quinn pode significar perca de espaço para Rachel, isso está afetando ela diretamente e nenhuma das duas perceberam isso ainda. E mais uma vez, na minha opinião, Quinn fez um belo discurso quando disse que para ela não importava se Rachel concordava ou não com aquela situação, mas ela precisava do apoio dela naquele momento. E isso foi lindo de ver, é uma lição que acredito podermos levar para nossas vidas, as vezes nossos amigos, parentes, namorados estão em situações que podemos não concordar e termos mil motivos para isso, mas ainda assim, nosso apoio pode ser de grande diferença para aquela pessoa naquele momento.

Tradicionalmente em UnReal temos aquele personagem que aparece do nada e não sabemos muito bem o que esperar dele e normalmente eles são as portas de Chernobyl. O misteriosinho dessa season é com certeza o Tommy. Mesmo estando na metade da última temporada é difícil saber o que realmente esse menino quer, apenas sabemos que ele é um produtor tão diabólico e inteligente quanto Rachel e Quinn, tanto que nesse episódio ele chamou os investigadores para fazerem uma vistoria no acidente que ele sabia que tinha sido armado por Rachel e ainda implantou cocaína no lugar para dar a entender que tinha caído do bolso de Alexi.

Quando Rachel descobriu a armação, ele exigiu não ficar mais de fora das tramoias que ela arma com Quinn, que mesmo sabendo da podridão que elas fazem, ele queria se envolver. Interessante, pois ao mesmo tempo que ele diz isso a Rachel, ele vai lá, dá uns pegas na Madison e pede informações a ela sobre a própria Rachel e o Everlasting. Então assim, fica difícil saber o que esperar desse menino, mas por enquanto espero mais algo ruim mesmo.

Naquela conversa entre Rachel e Quinn, esqueci de mencionar que Rachel deu um conselho maravilhoso a Quinn. Para que ela relembrasse quem ela é, pegasse seu poder de volta e não deitasse para macho nenhum. Foi exatamente o que Quinn fez, foi lá, contou ao August sobre a gravidez e chutou ele. Sendo ético, realmente é meio difícil que ela proíba o pai de cuidar do filho, mesmo ele querendo fazer isso, sendo um mísero telespectador que não gosta nenhum pouco do August, EU A-M-E-I o chute que ela deu no branquelo. hahahahaha.

Na cerimonia de eliminação também tivemos surpresas, Rodrigo escolheu Noelle e surpreendentemente ela recusou, mas acabou tendo que aceitar logo em seguida por correr risco de ser eliminada. Certamente ela cansou de ouvir esse macho falando da Candy o tempo todo e não perceber a mulher maravilhosa que estava fazendo de tudo para ficar com ele. Noelle lenda e nada mais importa senão a minha opinião. Outras tours aconteceram que renderam coisas para essa cerimônia, como o barraco da pretendente do Alexi com a outra, tudo obviamente armado para que ela continuasse no programa e a fofa da Maya sendo praticamente obrigada a ficar com seu estuprador, mas sobre isso falaremos mais a frente.

Obviamente o acidente de Alexi afetou diretamente Jay, que de certa forma sentiu a dor do menino que tinha acabado de perder a possibilidade fazer o que mais ama. Claramente essa compaixão está diretamente ligada ao amor encubado de Jay por Alexi. Se eu shippo? Nem um pouco, não consigo esquecer do coitado do ex namorado do Jay que levou aquelas gaias.

Mas pelo menos uma coisa boa isso causou, parece que finalmente Jay vai parar de ser uma chacota e parar de usar cocaína. Então eu acho que isso acabei afetando ele positivamente. E aqui que consigo ver a primeira formação para o enredo final do Jay, com ele finalmente largando as drogas, se conciliando com Alexi e produzindo seu reality show. Pra mim não vai ser um final muito feliz para um dos personagens que mais amei em UnReal, acabar com Alexi? Really? Depois dessa redenção bem forçada dele e superando tudo que eles passaram e fizeram juntos e pros outros como se nada tivesse acontecido? Enfim, não vou tomar decisões precipitadas, mas acho que poderia ser melhor.

Voltando a Maya, fomos obrigados a ver Rachel, Quinn e Tommy vibrando de felicidade em ver uma mulher trancada no quarto com seu estuprador numa situação e cena extremamente constrangedora. Será que realmente vale tudo por audiência, acho que é esse o questionamento que UnReal quer colocar não só aqui, mas em toda a série, esse sempre foi seu objetivo central. E pra mim está bem claro que doentes não são só os produtores, mas todo o publico com consome isso e acha ok. Eu digo isso sendo um fã de reality shows, existe limites para tudo.

Um exemplo ótimo para isso é o BBB17, em que um dos participantes claramente agrediu outra participante e mesmo eu não gostando da garota, era obvio que aquele homem deveria ser afastado e responder pela consequência dos seus atos numa televisão aberta. A emissora ainda relutou até que finalmente uma delegada intervisse no caso e o cara fosse afastado do show, enquanto isso grande parte do público o apoiava e existiam grandes chances dele ser o vencedor daquela temporada, mesmo depois de ter feito o que fez.

E mais uma vez Rachel prova por A + B que está completamente perdida, depois de levar um chute do otário do August, o primeiro padrãozinho que ela viu na frente foi alvo da sua mira. Na busca incansável dela em provar que consegue achar um amor até o final da temporada, só pra fugir do real problema que é ela se sentir solitária, não ser confortável com ela mesma e ter medo de perder Quinn. Obviamente que o par romântico com Jack seria só mais um para alimentar o ego dela e entrar para coleção gigantesca de relacionamentos sem graça que ela coleciona.

A maior prova disso foi segundos depois dela sair do quarto com o macho, encontrou August que pediu umas desculpinhas, ela aceitou e foi embora com ele, deixando todos nós sem entender nada.

Bom, finalizando, eu temo que Rachel realmente termine com August e é isso que vejo a temporada caminhando. Eles tem uma química forçada que não me desce. O mesmo serve para Quinn e Chat, eu ainda sou mais apto a Chat e Quinn pelo simples fato da história deles ter sido melhor construída. Mas o fato é que nenhum desses homens estão no nível de Quinn e Rachel e por isso eu não consigo simpatizar com nenhum desses dois casais, por isso elas acabariam sozinhas, felizes consigo mesmas e uma amando e apoiando a outra. Eu amaria ter esse gostinho de tapa na cara dos fãs chatos de UnReal que só veem a série para shippar casal.

É isso né, vamos ver o que os próximos e últimos episódios nos esperam, essa é minha última review de UnReal eveeer e só tenho a agradecer a essa série que me fez olhar para minha profissão com uma perspectiva bem, bem, beeem maior. É mais que produzir conteúdos midiáticos, muitas vezes são guerras éticas de você com você mesmo e isso é difícil, podem causar problemas psicológicos e lascar sua saúde mental, coisas que dinheiro nenhum resolve/paga.

Vou sentir falta e acredito que vocês também!

Um beijo enorme e todos e comentem o que vocês acham, se concordam, descordam.

É isso! <3

 

Talvez Você também goste de...

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Andy

20 anos, pernambucano da peste, estudante de Radio, TV e Internet da UFPB. Sagitariano com asc e vênus em aquario, lua em câncer! Signo importa sim! Amante e consumidor massivo de cultura pop, além de problematizadora. Amém Rihanna, amém Katy Perry! Bjxxx de luxx

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries