Mais enrolação, no entanto um pouco de drama gostoso de assistir.

Frente a frente com a série mais bostosa do momento, que veio trazendo plots de caráter enrolativo, cenas nada impactantes e episódios bastante dormíveis e esquecíveis. No entanto, o 5 trouxe um enredo que soube me surpreender, de certa forma. Sem deixar de citar o posicionamento da série relacionado às regras da cidade, os quais atingiu meu entendimento de uma forma bem estagnante.

Em relação a qualquer plot que envolva as loucuras de Megan e da primeira geração não tá dando mais. Sinceramente, acho que perceberam o quão insuficiente isso estava pra trama que deixaram de lado e começaram a focar nos outros personagens. Não sei até quando esse grupinho continuará forte, pois ninguém merece mais. Espero profundamente que, com as novas possibilidades apresentadas neste episódio, hajam tamanhas reviravoltas capazes de darem um up significativo na trama.

WP-S2_scn4_0013_hires1_FULL

Foi interessante conhecer sobre o passado de Rebecca, saber o porquê de tanto amor com Xander e ver a reação de Dr. Yedlin em relação a isso. Mas a maioria disso tem sido tão esquecível, sabe? Henry é muito maravilhoso, batendo de frente milésimas vezes sem se importar com as consequências, afinal de contas todos precisam dele né? Mas ver a cara de louca de Megan não dá mais, SOCORRO, fico querendo morrer toda vez que essa mulher entra em cena. Se ela chegar a morrer na série, junto com Jason e Mario, serão as melhores coisas da minha vida.

O que mais me surpreendeu foi saber ter certeza sobre a possibilidade de os abbies poderem realmente raciocinar. O MELHOR DE TUDO foi ver que isso deve-se à espécime fêmea da manada, como se fosse um sinal telepático, bem estilo “abelha rainha”. Não sei se está nos livros, mas foi muito aplaudível de ver, e pensar que eu não estava dando nada pra o aparecimento dela na série no episódio passado. Pensei que fosse só mais uma morte de alguém dentro de Wayward Pines. Mas a pergunta que realmente não quer calar, de onde essa danada veio? Imaginem ela matando Megan? Pfv, que ouçam minhas preces.

WP-S2_scn12_0287_hires1_FULL

Por último, gostaria pontuar com bastante propriedade sobre a crítica subjetiva às práticas primitivas presentes na trama. Sabe quando você vai assistindo e começa a entender que um plot não só tem significado pra série? Você vai enxergando os problemas de Frank em relação a não entender sobre sexualidade e percebe que é um assunto realmente necessário pra conscientização de pessoas ao atingirem certas idades. Quando ele diz assim: “Há regras, se eles descobrirem eu posso ser morto!” Gente, isso pra mim foi o ÁPICE, quando trouxe isso pra realidade e vi que é algo do nosso cotidiano. Esse realmente foi um episódio que se salvou nessa temporada que tem sido horrível.

Vale ressaltar que sigo esperançoso sobre uma revolução encabeçada por Adam, CJ e Theresa, assim como estou amando ver Arlene engraçadíssima e amando Dr. Yedlin. Imagina uma cena deles se pegando? Se eu ia amar? SUPER HIPER MEGA!

No mais, confiram o intrigante vídeo promocional do próximo episódio e compartilhem conosco suas opiniões. Agradeço a todos que continuam acompanhando nossas reviews!

 

Antonio Netto
Antonio Netto

Estudante de Engenharia Química. Pernambucano engraçado, dono de uma gargalhada única e de um sotaque marcante. Apaixonado por comida, séries, química e cálculos. Até gosta de estudar mas, sempre que pode, está pelo mundo curtindo e falando da vida alheia.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: